Revista GGN

Assine

O governador que não falava com seus secretários

Em dezembro escrevi sobre o modo José Serra de governar. Com base em conversas com membros do secretariado, mostrei que era um governador ausente das decisões do seu governo, que raramente promovia reuniões com secretários, separadamente ou em conjunto, que jamais tocou um programa inter-secretarias. Cada secretário ficava em seu gueto tocando suas coisas sem sinergia sequer com outras secretarias, sem feed-back nem cobranças da parte do governador, que não manifestava o menor interesse pelo que faziam.

Alguns avanços enormes na área de gestão pública - como a coordenação de programas entre vários agentes, do governo, setor privado e da sociedade - sequer passaram perto da gestão de Serra.

A maior prova é que, tendo toda a velha mídia à sua disposição, não conseguia contar o que seu governo - ou seja, seus secretários - fazia.

A notícia abaixo fala da ampliação do "Bolsa Família" estadual. O tema que interessa não é nem o do reajuste do valor. É a afirmação do Secretário Delben Leite de que faz dois anos que não conversa com Serra.

Da Folha

Após promessa, SP amplia seu "Bolsa Família"

DE SÃO PAULO

Um dia depois de José Serra (PSDB) anunciar que pretende duplicar o Bolsa Família, o governo de São Paulo anunciou a ampliação de seus principais programas de transferência de renda.

As bolsas do Renda Cidadã e do Ação Jovem subirão de R$ 60 para R$ 80.

No entanto, o gasto do Renda Cidadã previsto para 2010 (R$ 116 milhões) é igual ao do ano eleitoral de 2006. De 2007 a 2009 foram gastos, em média, cerca de R$ 100 milhões, segundo o governo.

O secretário de Assistência Social, Luiz Carlos Delben Leite, afirmou que o anúncio não tem a ver com a fala de Serra sobre o Bolsa Família: "Nem sabia disso! Faz dois anos que não falo com ele".

Conforme a Folha revelou em maio, o Renda Cidadã e o Ação Jovem encolheram sob a gestão de Serra como governador. O pagamento caiu de R$ 279,5 milhões, em 2006, para R$ 198,9 milhões em 2009. Considerada a inflação, a queda chega a 38%.

Na ocasião, a pasta de Assistência e Desenvolvimento Social atribuiu a queda à melhora da renda no Estado no período. 

Por Daniel Silva

Na verdade há um equívoco aqui: o Delben Leite nunca foi secretário do Serra.

http://www.desenvolvimentosocial.sp.gov.br/sis/lenoticia.php?id=908

Ele foi nomeado já pelo Alberto Goldman, em 30/04. Substituindo a Rita Passos, essa nomeada pelo Serra em troca do apoio do PV. Era pavorosa.

Delben Leite é do grupo do Quércia, e sua nomeação também faz parte de uma jogada, a do apoio dos quercistas à candidatura Serra. O que, aliás, mostra o quanto o governo estadual continua sendo usado pelo Sr. José Serra, mesmo fora do cargo.


Sem votos
32 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.
+32 comentários

Prezado Nassif. Moro em Brasília, tenho um grande amigo que trabalhou com o Serra no Min. da saúde. Disse que ele não recebe seus secretários, seus diretores, ninguém. Despacha somente com seu chefe de gabinte. É muito difícil trabalhar com ele. Isso já é folclórico aquí. Todo mundo sabe disso.

 

"Delben Leite é do grupo do Quércia, e sua nomeação também faz parte de uma jogada, a do apoio dos quercistas à candidatura Serra. O que, aliás, mostra o quanto o governo estadual continua sendo usado pelo Sr. José Serra, mesmo fora do cargo."

E mostra, também, que o PMDB da Dilma é tão bom ou ruim quanto o PMDB do Serra...

 

Oi Nassif, dá até sono, mas é bom que fique bem claro do que o Brasil precisa se livrar.

Como meu grande amigo Corinthiano, não aguento mais esperar outubro.

Abraços Alvinegros, desde o Planalto Central do Brasil, Gustavo Cherubine.

 

Só gostaria que a Dilma, quando dos debates, não só deixasse claro seu programa de governo, o que vem tentando e a imprensa vem distorcendo sistematicamente, bem como apontasse todas as apropriações indevidas de programas de todas as áreas pelo candidato José Serra e sua maneira, seu "geito" de "jestão". Não sei se apenas é um sentimento meu, mas me irrita cada vez que ouço, leio sobre uma notícia como essa. Penso que nossa filiação ao MSM, do Eduardo Guimarães, possa contribuir para desvelar as falcatruas não só dos institutos de pesquisa, assim como do "geito" de "jestão" de alguns maus políticos.

 

Faz tempo que falo que o tucano José Serra é um protótipo perfeito e acabado de um ditador.

Serra é  candidato a um verdadeiro " Duce da Moóca ", se isso é possível, do original  que infernizou a vida dos italianos na década de 40.

Centralizador, autoritário, dono da verdade, vingativo, desagregador, esses são os traços da personalidade e do homem público José Serra, conhecido por seus adversários políticos e também por seus aliados, que privam de suas idiossincrasssias.

Serra é um mau exemplo como gestor público, pois é refratário a protocolos sociais e políticos, pois faz o que quer e tem vontade, dorme de madrugada e levanta tarde, não está nem aí para horários, compromissos e agendas que todos nós temos que cumprir numa sociedade organizada.  Serra Presidente seria um caos na gestão federal, pois a máquina da administração federal ficaria dependendo do seu humor, idiossincrassias pessoais e do horário em que ele estaria  " a fim de iniciar seu expediente ".

Político mestre das jogadas sujas na política, que terceiriza as baixarias contra seus adversários para seus cumpinchas e faz cara de inocente, tipo, isso não é comigo, quando é ele que puxa os cordéis de seus marionetes que somente agem com sua concordância, visto que ele controla tudo.

O político José Serra, com o apoio cerrado que tem da mídia venal conservadora, é um perigo para nossa democracia e estado de direito.

 

Na verdade há um equívoco aqui: o Delben Leite nunca foi secretário do Serra.

http://www.desenvolvimentosocial.sp.gov.br/sis/lenoticia.php?id=908 

Ele foi nomeado já pelo Alberto Goldman, em 30/04. Substituindo a Rita Passos, essa nomeada pelo Serra em troca do apoio do PV. Era pavorosa.

Delben Leite é do grupo do Quércia, e sua nomeação também faz parte de uma jogada, a do apoio dos quercistas à candidatura Serra. O que, aliás, mostra o quanto o governo estadual continua sendo usado pelo Sr. José Serra, mesmo fora do cargo.

 

Chega a assustar. Dois anos sem falar com um secretário? Como pode isso? Essa história de ampliar o Bolsa Família é ridícula. Por que não fez isso no estado de São Paulo? Também não aceito essa história dos analistas da Globo e dos jornalões de só focarem na troca de programa da Dilma e não falarem (quase) nada sobre os discursos entregues por Serra ao TSE. O que é isso? Os jornalões não são sérios. E, olha, nunca foram.

 

Claro, porque o Serra devia se preocupar com isto? Nosso premiado ex-ministro da saude estava muito ocupado dando declaraçoes ao pig sobre os porquinhos da gripe suina ou falando platitudes em eventos palacianos. Em resumo: o problema deste cara é falta de coragem de enfrentar trabalho de verdade.  Eu sempre critiquei a letargia, a preguiça que domina a politica no estado de s.paulo. E o zé serragio está em campanha permanente desde que tomou posse do cargo. Nao sobra tempo pra administrar, especialmente pra quem acorda as 11h da matina.

 

Olha a importância que tinha a secretaria de Assistência Social para o governo Serra...

 

Nassif. Um governador que vai dormir todos os dias as 5:00 da manhã, deve acordar por volta do meio dia e que chupa três limões em desjejum, vai falar o que com seus Secretários? A coisa tá ficando feia! Ontem o Geraldo Alkcmim diz que vai rever as exorbitantes taxas de pedágio aplicadas por ele, hoje o secretário afirma que faz 2 anos que falava com o governador. Eu heim!

 

Se fosse o contrário, o "Nem sabia disso! Faz dois anos que não falo com ele" seria capa do jornal !

Alguma dúvida ?

 

E tem gente que acreditei mais esclarecida que disse que não vota em Dilma de geito nenhum.

 

E o diploma de economista dele? Cadê?

 

Deixa eu ver se entendi. O Delber Leite é secretário de Serra? Realmente, quem tem "amigos" e colaboradores próximos como Serra não precisa de inimigo. Aliás, sempre que penso nos amigos de Serra me lembro de um texto de Max Gheringer, dizendo que o segredo do sucesso é não fazer inimigos. O trechinho final: " portanto, profissionalmente falando, e pensando a longo prazo, o sucesso consiste, principalmente, em evitar fazer inimigos.Porque, por uma infeliz coincidência biológica, os poucos inimigos são exatamente aqueles que tem boa memória".

 

É a maior campanha eleitoral que se tem notícia: desde que assumiu a prefeitura de SP e logo depois no governo estadual, José Serra só faz isso! Campanha, campanha, campanha para as eleições presidenciais. 

Em se confirmando sua derrota, no máximo no início do ano que vem assistiremos vários jornalistas (esses mesmos das grôbos e fôias da vida) publicando essa conclusão. Farão igual aos ianques, que detonam aqueles "ditadores" que eles mesmos criaram.

 

O que impressiona é o tanto que foi longe sendo um político tão fraco..

 

Chico, foi longe por causa do projeto eleitoral da oposição. Deitou no berço explêndido das pesquisas eleitorais (um erro, vê-se agora) e atrelou a agenda de Serra à agenda do governo federal. Lula fumava cachimbo, Serra também, Lula coçava o nariz, Serra também. E em terceiro, apostou tudo no horário eleitoral gratuito, e isso vamos conferir logo se foi um erro também ou não. E no fundo, o que dá um substrato de comportamento político a isso tudo, é a convicção de que se pode fazer política sem povo. Olha as coisas que Serra, que sabia desde o primeiro dia de mandato de governador que seria candidato a presidente, poderia ter feito e não fez (isso só euzinho pensando de memória, que seria se ele pusesse o estado para pensar?):

a) Reforma agrária no Pontal do Paranapanema (regularizar a questão agrária, tomar posse das terras que já são do estado, distribuir, incrementar cooperativas, investir na inovação da produção, criar uma universidade rural focada em produção etc). Tiraria uma bandeira petista.

b) Inovar. Chamar, como já citou o Nassif, as universidades estaduais 9entre as melhores do país) e criar um fórum de inovação, de idéias, focada na produção, na exportação, no investimento em tecnologia e pesquisa. Nada. A única coisa que se fez em conjunto entre as três foi a Univesp, projeto tardio (o Rio já tem um assim faz dez anos, o Cederj). Vá lá, antes tarde do que nunca.

c) Educar. Ter a coragem de tomar as medidas que todos estão carecas de saber que precisam ser tomadas em educação. Como acabaer com a aprovação automática nas séries iniciais da educação básica. ninguém fez isso ainda porque sabe que é reconhecer um erro tucano. Pedir ao Paulo Renato para deixar um pouco de lado os convescotes com a Abril e estimular a formação pools de conteúdo de educação básica e técnica.

 

Exatamente!

 

E ele ainda fala (copiando a Dilma) que vai "acabar com a miséria absoluta até 2014" e até em "dobrar o número de atendidos pelo Bolsa Família" (sem que se tenha a menor ideia de onde sairá o dinheiro para tal proeza). Além de apresentar uma plataforma de governo que é um mero pastiche de discursos da pré-campanha. Começo a desconfiar que Serra não acha que é Messi; ele tem certeza de que é o Romário - aquele que não precisava de treino por que já sabia o que ia fazer!

 

<a href="http://oarautodorei.ning.com/profiles/blogs/dom-jose-messi-eu-sou-e">Dom José: "Messi? Eu sou é Romário!"</a>

 

Nassif: desde 1966 que trabalhei como educador em escolas públicas e por alguns períodos em escolas particulares e em supletivos (daquela época, como o famoso Santa Inês, que num ano mandou mais de cem professores embora e não pagou os direitos tsrabalhistas;o sr. Bantim, que na época era um dos diretores, afirmou que duvidava que recorrêssemos à justiça para receber os nossos direitos trabalhistas e acertou, uma vez que se assim procedêssemos, certamente não conseguiríamos lecionar em mais nenhuma outra escola privada). Tornei-me, por concurso público,Diretor de Escola, onde permaneci até aposentar-me. Dirigi, durante mais de 18 anos uma escola pública no bairro do Ipiranga, o Seminário Nossa Senhora da Glória. A paratir de 1995, com o governo Covas e até hoje, e lá se vão quase 16 anos,com governadores do psdb-dem,  Geraldinho, Serrinha, foi sem sombra de dúvidas, o pior período que levou a educação paulista para os piores lugares nas diferentes avaliações nacionais e estaduais. Uma das causas desta decadência e de péssimo ensino, pode-se citar a FATA DE DIÁLOGO, a não participação dos profissionais da educação nas reformas realizadas. Tudo foi feito entre quatro paredes e imposto guela abaixo. Guiomar Namo de Mello, testa de ferro do FMI e outros organismos internacionais, afirmava que ela NÃO ERA BASISTA. Ou traduzindo de outra maneira : os políticos e governantes do psdb-dem não suportam o cheiro de povo, não admitem a participação dos interessados, que eles sabem tudo e acima de tudo, são os donos da verdade. Diálogo não existe e as reivindicações dos professores foram sempre  tratadas com a cavalaria e com centenas de polícias armados. Estes anos de governos do psdb-dem são anos de obscurantismo, de imoposições sectárias e de muito sofrimento e amargor por parte de educadores e de crianças, adolescente e jovens excluidos que frequentam as horríveis  escolas públicas paulistas. Quem lutou nas fileiras dos magistério têm muita coisa que testemunhar a respeito da mediocre gestão psdbista-demos.

 

Ah, esse outubro que não chega nunca...

 

E ainda tem coragem de dizer que tem experiência administrativa. Precisa de fazer um curso de gerenciamento by Twitter.

 

É matéria assinada?

Hummm! Pode estar nascendo mais um "heródoto".

 

Não acredito. Até porque o enfoque da matéria (ou pelo menos desta afirmação) é positivo para o Serra, tentanto afastar hipótese de ação eleitoreira. O Nassif que captou bem o outro aspecto da declaração do secretário.

 

Como ficam os eleitores tradicionais do colina e o "bolsa esmola"?

Acreditando-se no colina, ele vai ampliar um dos programas que os eleitores dele mais combatem...

 

Nem com os secretários e muito menos com jornalistas honestos, aqueles que fazem perguntas sérias, não obtém respostas e ainda perdem o emprego. Naturalmente o ex governador busca atingir uma de suas obsessões, o poder máximo, e não  tem tempo nem paciência para lidar com essas questões menores.

 

"faz dois anos que não falo com ele". e "ele nada sabia". Então estamos diante de um ditador que somente ele é capaz de administrar, ditar ordens, executar e dirigir. Imaginem no maior cargo publico do país? O que fará? Ainda bem que estaremos nos livrando dele em outubro 2010. Isso para quem diz "Pode mais". É brincadeira da grande mídia. Enquanto a outra candidata mobiliza o centro de São Paulo, o mencionado anda pelas ruas de Jundiaí tendo como cotejo protestos dos professores locais. Tudo posso e posso fazer mais. Livrai-nos.

 

Estamos diante de um ditador ou de um relapso? Como se pode governar um Estado ou País sem que se reunir ao menos 1 vez por mês com seu secretariado. Um governante tem que saber o que se passa sob sua jurisdição. Isso(a forma como o Serra governa) é grave, muito grave. Estamos diante de um governante ditador ou um relapso, ou um ditador relapso?

 

Alguem lembra do Ticket do leite? Porque cabaram com o benefício? Lembrando; para muitas mães era única fontes de alimentação a seus filhos, pos mamentação. Como disse a Dilma; eles não sabem o que é Bolsa Familia.

 

Essa informação que Serra não fazia reuniões com seus secretários, e chegou a ficar dois anos sem falar com um deles, mostra que ele é uma pessoa perturbadíssima, sem a mínima condição de ser presidente da república do Brasil

 

 

Sério? Mas pôde ser deputado constituinte, senador, prefeito, governador, ministro? Uau!

 

Como podemos acreditar em alguém que quando teve oportunidade de fazer , fez justamente o contrário do que diz que vai fazer agora?