Revista GGN

Assine

Fora de Pauta

Nesta seção entrarão comentários pessoais levantando questões para discussão que ainda não foram abordadas pelo GGN.

A diferença do Clipping é que, aqui, contemplam-se as observações pessoais dos leitores, ainda que possam vir acompanhadas dos textos de terceiros que inspiraram a nota.

Clique no botão "adição rápida" para incluir seu post.

Eu, nós e todo o mundo, por Gustavo Gollo

Em menos de 5 anos, os Estados Unidos já terão degringolado, a poeira já terá baixado e a economia chinesa terá mais que o dobro do tamanho da americana. A mudança será drástica. Mas, o que mudará para nós?

Eu, nós e todo o mundo, por Gustavo Gollo

Tudo, tudo mudará. Passaremos a ver o mundo com outros olhos; veremos tudo sob outros ângulos.

A crise será estrondosa, mais sofrida aqui que lá; tragédia para os mais pobres. Mas nossas crenças mudarão. O mundo anda monótono, quero dizer, todo no mesmo tom. Os meios de comunicação nos impingem um único modo de ver o mundo, um mesmo ângulo.

Até um século atrás, em cada região o povo tinha hábitos próprios, diferentes dos de outras; vestiam-se ao seu modo, comiam suas próprias comidas e falavam com sotaque local. Hoje, no mundo inteiro, todos têm a mesma cara, os mesmos desejos, as mesmas crenças, estamos muito homogêneos, quase completamente. Poucos povos conseguem resistir à fortíssima imposição cultural de todos os valores. Entre esses, os chineses se mantêm a relativa distância da sopa comum, da massa homogênea que compartilha os valores difundidos diariamente pela TV. O contraste entre tais valores nos parecerá chocante, desacostumados que estamos com as diferenças.

Leia mais »

Média: 3.4 (14 votos)

A estratégia de Marina fortalece Bolsonaro

Ganha ressonância nos círculos marinistas a narrativa de que a candidatura Lula pode levar à vitória de Jair Bolsonaro em 2018. O ódio ao petista incentivaria a polarização do cenário e culminaria num inevitável triunfo da extrema direita no segundo turno.

Por enquanto é apenas propaganda eleitoral de Marina Silva, ou melhor, um teste visando aprumar seu discurso de campanha. Para deixar a esfera do pensamento desejoso e alcançar status de hipótese razoável, seria necessário avaliar duas premissas básicas: a existência de segundo turno e as chances reais de Bolsonaro.

Num ambiente de rejeição maciça à política, a perspectiva de uma vitória do petista ou de um aliado seu no primeiro turno é mais do que plausível. Leia mais »

Sem votos

DAQUILO QUE SE PODE DIZER — POEMAS DE EDUARDO WAACK

Em comemoração aos 38 anos de atividades literárias (seu primeiro poema impresso, na Revista Formiga, de Curitiba/PR, data de 1979), o escritor e jornalista Eduardo Waack está publicando o livro "Daquilo Que Se Pode Dizer — Poemas Apaixonados". Este é um momento muito especial, pois ali estão reunidos poemas escritos desde 1983, e cujo momento de serem compartilhados chegou. Refletem as dúvidas, emoções, conquistas, perdas, medos e cotidiano de uma alma eternamente apaixonada. Este livro possui 44 páginas e primoroso acabamento gráfico. Para tanto, Eduardo contou com o precioso apoio cultural dos amigos-comparsas-parceiros Adilton Detoni, André Luiz Carneiro de Mello, Carlos Eduardo Rein (Teddy), Flávio Aloisio Moraes e José Roberto Garbim, além da empresa Reintech Controle da Contaminação. É mais uma obra disponibilizada aos amantes da poesia. Ideal para se presentear a pessoa amada. Pedidos podem ser feitos para o e-mail [email protected]. Façamos ouvir a nossa voz — prestigie a literatura independente brasileira! A seguir, um poema do livro:

 

 

SUA BELEZA

  Leia mais »

Sem votos

Férias de julho: que fazer com tantos vídeos e fotos?

Com celulares cada vez mais incríveis com capacidades extras de memória e de resolução, o que não faltam são centenas de fotos e vídeos da família e da galera durante as férias. Mas o que fazer com tanto material depois da diversão? Como organizar? Como evitar que registros tão incríveis da viagem na praia ou no campo acabem perdidos ou esquecidos em algum pendrive ou na galeria do PC? Uma ideia bacana e funcional é editar o material, transformando-o em filmes que possam ser assistidos tanto no mobile como no computador ou até em outros dispositivos. A boa notícia é que acabou-se o tempo em que edição de filmes era sinônimo de trabalho. Hoje, há ferramentas que permitem a qualquer pessoa criar vídeos com acabamento profissional de forma rápida e edificiente. Leia mais »

Imagens

Sem votos

Norambuena poderá ser finalmente extraditado para o Chile, por Lungaretti

 
Norambuena poderá ser finalmente extraditado para o Chile
 
por Lungaretti

O chileno Mauricio Hernández Norambuena, que teve participação destacada na luta armada contra a sanguinária ditadura de Augusto Pinochet, acaba de receber duas notícias de suma importância para a definição de seu destino.

A primeira foi a renovação, no último dia 18, de sua permanência na Penitenciária Federal de Mossoró (RN), por mais 360 dias, contados a partir de 13 de dezembro de 2016. 

Ou seja, a Corregedoria Judicial do dito estabelecimento penal, atendendo a pedido da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo, estendeu até 7 de dezembro de 2017 o confinamento em condições extremamente desumanas a que Norambuena, detido em 2002 no Brasil por causa do sequestro do empresário Washington Olivetto, vem sendo submetido nos últimos 10 anos.

Leia mais »
Média: 3.7 (6 votos)

Rumo ao oriente, por Gustavo Gollo

Os chineses decidiram ter chegado a hora de assumir as rédeas do mundo. Em vista disso, resolveram deixar claro o fato de ser a China a maior economia do planeta. Com esse propósito, alteraram a metodologia de cálculo do PIB passando a incorporar áreas econômicas antes omitidas com o intuito de fazer a economia chinesa parecer menor do que era de fato; lembrem-se que seus antagonistas, os EUA, investem muitos bilhões em destruição e nunca demonstraram pudor em ostentar seu poderio bélico.

Leia mais »

Média: 5 (9 votos)

Moro Fascista – aqui está a prova

  Leia mais »

Sem votos

Prestígio que anda em baixa:

https://www.brasil247.com/pt/247/minas247/307563/Prefeito-de-BH-manda-Te...

Sem mais comentários.

Sem votos

Sérgio Moro e os sonâmbulos ideológicos

Tanto a base material quanto a estrutura argumentativa da sentença de Sérgio Moro contra Lula são pobres, indignas dos recursos empregados no inquérito. Em resumo, e passando ao largo da sintomática verborragia defensiva do juiz, a condenação usa indícios e ilações que a lei brasileira não aceita como elementos probatórios. Chego a duvidar de que existam precedentes similares envolvendo réus anônimos.

Dizer que as “informações colhidas pelo Ministério Público” levariam à prisão do petista em certos países é tão inútil quanto dizer que ele seria absolvido em outros. Quem gosta de comparações deveria indagar o que teria acontecido à Lava Jato, nas cortes estrangeiras, depois dos seus grampos ilegais e vazamentos clandestinos.

Certos especialistas vêm a público lembrar o “princípio do livre convencimento” de Moro, louvando a “coerência” da sua decisão. Mas os doutores creem de fato nessa bobagem? Concordam com a tentativa de compensar a falta de provas pela tese de ocultação? Com a metáfora anatômica dos nove anos e meio da sentença?
Leia mais »

Sem votos

A monumental fraude do plano econômico, por André Araújo

meirelles_goldfajn_-_antonio_cruz_ebc.jpg

Foto: Antonio Cruz/EBC

Por André Araújo

Cemitério sem inflação - o completo fracasso de um plano econômico 
 
Um plano econômico que não poderia dar certo ameaça levar ao Brasil a uma depressão inédita, um dos países de economia historicamente mais dinâmica do planeta caindo nas profundezas de uma depressão gerada pela política econômica equivocada, sem lógica, sem nexo e sem ciência, manejada pelo sistema financeiro em seu próprio benefício.
 
O DEBATE DA POLÍTICA ECONOMICA
 
Nos anos 40, 50, 60 e 70, foi intenso no Brasil o debate na academia, na imprensa, nas associações empresariais sobre política econômica, sobre linhas doutrinárias, propostas, alternativas, custos e vantagens de cada variante da governança da economia do País.
Como dizia Keynes, a história da humanidade é a história do pensamento econômico e pouca coisa além disso. Discutir a política econômica de um grande País é tema central dos cidadãos.
 
Hoje se verifica um DESERTO completo nessa discussão, a imprensa pelos grandes jornais e noticiários de TV toma como ÚNICO o caminho apontado pelos “economistas de mercado”.

Leia mais »

Média: 4.1 (26 votos)

O novo poder global

   

A percepção do mundo sobre o poder econômico global vem mudando. Na Europa, a China já é vista como o maior força econômica do mundo, conforme a comparação entre China e EUA nos vários países, entre 2016 e 2017. Apenas no Brasil continuamos com o mesmo ponto de vista de 2015, quando só 17% dos entrevistados percebem a China como a maior economia do planeta. Leia mais »

Média: 5 (2 votos)

Legado maldito

Durante a segunda guerra mundial, a indústria bélica se tornou uma espantosa fonte de lucros. Terminado o conflito, os que lucravam com a produção de armas passaram a inventar guerras e ameaças constantes para manter seus lucros. Mais de 70 anos após o término da guerra, os EUA possuem um arsenal muitíssimo maior que o utilizado pelo mundo inteiro durante o confronto. Leia mais »

Média: 5 (2 votos)

Television rights that arise with FIFA 18

I alone can’t delay for the absolution either and from what we apperceive so far, the bold is every bit as agitative as we apprehension it would be and hopefully provides ball above annihilation done by the authorization before.The Spanish alliance is one of the a lot of accepted cheap fut 18 coins leagues in the apple and in contempo times has emerged as the dream destination for some of the bigger players in the world.

The brand of Maradona, Zidane, Figo and abounding others alleged it their dream arise accurate if a alarm from a Spanish football behemothic hit their telephone.With all the adolescent aptitude in the apple akin appropriately with covering names in apple football, La Liga has become the proving arena for some of the best in the world.
Leia mais »

Sem votos

A tragédia neoliberal e as cadeias de valor, por Danilo Caser

trabalhador_rural_cicero_omena_0.jpg

Foto: Cícero Omena

A TRAGÉDIA NEOLIBERAL E AS CADEIAS DE VALOR

No dia 16 de agosto de 2012 a polícia Sul Africana interveio em um conflito entre os trabalhadores da mina de platina de Marikana perto de Joanesburgo, e os responsáveis pela exploração dos recursos, os acionistas da companhia Lonmin, cuja sede fica em Londres. As forças policiais atiraram nos grevistas com munição de verdade; no balanço 34 trabalhadores mortos. Como é muito comum nesses casos, o foco do conflito era a QUESTÃO SALARIAL. Os mineiros reivindicavam que sua remuneração passasse de 500 para 1000 euros por mês. Depois dos trágicos acontecimentos a empresa propôs, por fim, um aumento de 75 euros mensais.

Alguns dos dogmas do Consenso de Washington, a bíblia do neoliberalismo, são a eliminação das restrições ao investimento estrangeiro direto e a desregulamentação das leis trabalhistas. O conflito de Marikana é um exemplo perfeito da tragédia do neoliberalismo no mundo. Empregados que reivindicam direitos a empregadores sem rosto nem identidade com quem não podem conversar, que auferem seus lucros longe das fábricas e das minas explorando o suor e sugando o sangue dos trabalhadores, com o apoio e a repressão do estado como requinte de crueldade. Pode se afirmar por este e inúmeros outros casos parecidos que quanto maior uma empresa e quanto mais internacionalizado seu capital mais desumana ela é.

Leia mais »

Média: 4.8 (5 votos)

Aldo Rebelo lança manifesto pela união nacional

h2.cjk { font-family: "Droid Sans Fallback"; }h2.ctl { font-family: "FreeSans"; }h3.cjk { font-family: "Droid Sans Fallback"; }h3.ctl { font-family: "FreeSans"; }h1 { margin-bottom: 2.12mm; }h1.western { font-family: "Liberation Serif",serif; }h1.cjk { font-family: "Droid Sans Fallback"; font-size: 24pt; }h1.ctl { font-family: "FreeSans"; font-size: 24pt; }p { margin-bottom: 2.47mm; line-height: 120%; }a:link { }

MANIFESTO PELA UNIÃO NACIONAL

“Não precisa o Brasil ser dividido, é melhor união progresso e paz”
(Geraldo Amancio, poeta e repentista)
Leia mais »

Sem votos

Dia após dia

Durante o encontro dos líderes do G20, ocorrido semana passada, enquanto o presidente americano se isolava tentando impor diretrizes novas e inaceitáveis, a alemã e o chinês arrebataram-lhe a batuta, passando eles a conduzir o grupo, prerrogativa inédita, sempre atribuída, anteriormente, aos americanos. O ocorrido pode ter propiciado a falsa impressão de que a transição de poder para oriente se dará de maneira igualmente tranquila, não será. Leia mais »

Média: 5 (2 votos)

Receita saborosa e saudável

      

Ouço haver forte correlação entre o aparecimento/recrudescimento de câncer e de aftas, o que favorece a sugestão de que a acidificação do organismo tende a propiciar tais males.

Também ouço que podemos alcalinizar o organismo ingerindo limão.

Além disso, o limão tem forte efeito bactericida.

As premissas acima sugerem a inclusão dessa fruta em nossa dieta diária.

O limão, no entanto, oxida muito rapidamente, sugerindo perda de suas faculdades terapêuticas, além da perda de sabor. Isso pode ser evitado misturando-o ao mate.

Uma má notícia, caso exista, de fato, relação causal entre acidificação do organismo e câncer, é que o aumento do CO2 na atmosfera tende a nos acidificar, assim como acidifica rios e oceanos (não tanto, espero). Leia mais »

Sem votos

Lula e a fragilidade assustadora da peça de acusação firmada por Moro, por Sergio Medeiros

Fotos EBC

Lula e a fragilidade assustadora da peça de acusação firmada por Moro

por Sergio Medeiros

1 - A conclusão inicial de Moro de que existem contradições nos depoimento de Lula e que estas conduzem a dedução de que Lula esta mentindo não resistem a meras considerações contidas na própria sentença.

Aliás, tais afirmações, contidas na decisão proferida por Moro, e na qual se alicerçam todas as demais conclusões, são de uma fragilidade assustadora.

Fragilidade porque a conclusão de que Lula mentiu/se contradisse em seus depoimentos, é de tal forma débil, que custa crer que alguém consiga fazer tal exercício de imaginação com base em três depoimentos do Presidente Lula em momentos distintos e que substancialmente não discrepam entre si - , sendo que o último, deu-se apenas uns dias após a morte de sua esposa Marisa Letícia, e, nesse, foi bombardeado incessantemente com perguntas referentes a fatos relativos a esfera pessoal da falecida, como esta agiu, o que ela pensou.

Tal fato, agora com o tempo passado, é de tal forma estarrecedor, porque permite verificar de forma clara, toda a perfídia, com que tais perguntas e direcionamentos foram feitos. Realizadas de modo intencional, para forçar uma contradição, ainda que mínima na versão dos fatos, narrada pelo acusado.

Leia mais »

Média: 3.9 (7 votos)

CARA A CARA

Encaremos os fatos por aquilo que são e representam. A condenação monocrática de Lula por Sérgio Moro e a aprovação das novas leis trabalhistas pelo Senado Federal são e representam a maior derrota que os trabalhadores brasileiros e seus líderes sofreram nos últimos anos. Como dimensão simbólica ela é até maior que o impedimento da presidenta Dilma. Aquele foi um golpe de Estado institucional e não era um ponto de chegada mas sim a base de lançamento de um novo projeto de poder. Nesse clube, os trabalhadores e seus representantes não passam nem de longe pela porta de entrada. Leia mais »

Sem votos

A cultura do golpe

Em texto já meio remoto, Jorge Coli perguntava: se o repasse orçamentário à Cultura é tão pequeno, por que diabos cortá-lo ainda mais? Que tipo de economia pode gerar a metade do ínfimo? Faria mesmo alguma diferença nas contas da União?

Crise nada. A motivação do garrote cultural é ideológica. Vingança contra uma classe polêmica e indócil por natureza, que constrange autoridades e mete rachaduras na sua blindagem apaziguadora. Castigo de patrão.

Mas o fenômeno tem apoiadores até nos próprios círculos que, supostamente instruídos, deveriam rechaçá-lo. É impressionante a quantidade de acadêmicos, educadores e profissionais da Cultura que repetem, nos debates virtuais, jargões do tipo “mamar nas tetas do Estado” e “perder a boquinha”.
Leia mais »

Sem votos

Um Projeto de Lei para acabar com as Malas de Dinheiro

 PL no congresso quer acabar com dinheiro em papel.

Acho difícil, na prática, especialmente no interior sem acesso a redes de dados.

 

Uma das justificativas é que o dinheiro vivo facilita a corrupção e o crime: Leia mais »

Sem votos

Uniforms or stadiums in MUT

Speaking of MyLeague and MyGM, NBA 2K17's authorization approach concepts are the best in the business. This year, they alien alliance amplification to those modes. I was acquisitive that nfl 17 xbox coins abstraction adeptness achieve it to CFM, but per Graddy, that will not be accident this year.Get accessible for a few added "no's." Unlike NBA 2K's MyTeam and MLB the Show's Diamond Dynasty, admirers still can't adapt their teams, uniforms or stadiums in MUT.
Leia mais »

Sem votos

O lirismo de Ana Salvagni e Eduardo Lobo

A grandeza de Dominguinhos ainda está por der inteiramente reconhecida.

 

Aqui, um clássico, "Contrato de Separação",  dele e Anastácia, à altura das mais belas composições de Chico e Tom Jobim.

 

A faixa está no belíssimo CD "Canção do Amor Distante, de Ana Salvagni e Eduardo Lobo.

 

Aproveitei para um playlist de Ana no Soundcloud (por isso nem todas as músicas abaixo estão no CD), que tem um dos melhores repertórios da MPB, com arranjos de ótimo gosto, moldurando uma voz agradável. 

  Leia mais »

Média: 5 (1 voto)

Guerra mundial: a ameaça coreana

Os Estados Unidos anunciaram, semana passada, uma grande venda de armas a Taiwan, o que enfureceu a China. Os chineses consideram Taiwan parte de seu país, tomada momentaneamente por rebeldes, e pretendem reocupar a ilha em breve; o armamento adicional para os revoltosos, obviamente, lhes enfurece.

Em seguida ao anúncio, os americanos executaram mais uma provocação FONOPS, fazendo passar um navio de guerra pelas proximidades de uma das ilhas ocupadas por chineses no Mar da China. Posteriormente, pouco se falou da referida bravata. Os americanos nada comentaram, enquanto os chineses, irados com a provocação, declararam ter escorraçado o navio americano com auxílio de suas próprias embarcações e aviões de guerra. Leia mais »

Média: 5 (1 voto)

Miriam Leitão no mundo mágico das metas de inflação, por André Araújo

Miriam Leitão no mundo mágico das metas de inflação

por André Araújo

No seu comentário de 28 de junho no jornal CBN da hora do almoço, a inefável Miriam Leitão, com seu ar de pitonisa e grande mestra da economia, saudou a maravilhosa noticia de que o Conselho Monetário Nacional vai anunciar a meta de inflação para 2019 e 2020 em queda.

Eufórica e sem se afetar pelo ridículo de se estabelecer uma variável que depende da politica econômica de um novo governo a ser eleito em 2018, Miriam não se perguntou em momento algum QUAL O PREÇO que o Brasil paga para  uma inflação cada vez mais baixa. O preço NÃO É NEUTRO, o preço para uma  DEFLAÇÃO em Maio é muito alto, a fatura cobra a PARALISIA ECONÔMICA DO PAÍS, uma imensa massa de desempregados,  é a queda do poder de compra que faz os preços baixarem e com isso se atingir a tal meta. Vale a pena?

Depende para quem, para os rentistas e os titulares de altos salários é ótimo. O ganho deles está garantido, a moeda vale muito, os preços estão estáveis mas para que isso aconteça é preciso sacrificar a vida de milhões de desempregados e subempregados, grande parte da sofrida população brasileira se sacrifica sem dinheiro para comprar o elementar para a sobrevivência, é essa miséria que garante essa política. Consegue-se então a tal meta à custa de muito sofrimento e privação para que poucos se beneficiem da moeda valorizada, os poucos que tem essa moeda sobrando nos bolsos gerada por juros altos ou supersalários.

Leia mais »

Média: 4.7 (15 votos)

A lógica adversativa da Lava Jato

O viés político está para a Cruzada Anticorrupção como o rateio desigual de verbas para os campeonatos futebolísticos de pontos corridos. Não são defeitos, e sim condições para a existência dos respectivos sistemas. Suas fórmulas pretensamente igualitárias servem apenas para legitimar os vícios inevitáveis das combinações. Leia mais »

Média: 5 (1 voto)

Protesto de conta de luz, a Aneel e o massacre dos consumidores, por André Araújo

Protesto de conta de luz, a Aneel e o massacre dos consumidores

por André Araújo

Um velho amigo, engenheiro de carreira de uma das grandes empreiteiras em crise, demitido por falta de obras após 26 anos de casa, passou a sobreviver como freelancer em reformas de  lojas. A renda caiu, a vida apertou, atrasa algumas contas de luz e condomínio  mas sem deixar acumular a segunda conta, situação comum hoje a milhões de lares atingidos pela recessão.

Meu amigo recebeu um telefonema de seu banco, o  cheque especial estava cancelado porque apareceu um protesto de conta de luz da Eletropaulo, a conta venceu em 9 de junho e a concessionária enviou a conta ao Cartório  de Protestos dias depois. A conta já estava protestada, meu amigo não recebeu qualquer aviso, este foi enviado por AR ao endereço do dono do imóvel, em nome de quem estava a conta. O dono do imóvel estava viajando, ninguém viu ou informou o aviso. Tal procedimento nunca tinha ocorrido antes, meu amigo correu a loja da Eletropaulo e lá informaram que era assim mesmo, a concessionária estava protestando as contas e podia fazer após o primeiro dia de atraso. Quando ele recebeu o telefonema do banco a conta já estava paga pelo sistema eletrônico, mesmo protestada a Eletropaulo recebeu normalmente a conta sem informar o protesto, tudo irregular.

Leia mais »

Média: 4.7 (12 votos)

Não-linearidades contemporâneas, por Gustavo Gollo

Não-linearidades contemporâneas, por Gustavo Gollo

Replicadores e poder

A palavra “poder” tem mais de um significado, um deles é o de capacidade.

Consideremos que o propósito de um replicador seja povoar o universo com réplicas de si mesmo.

Para se replicar, o replicador precisa consumir determinada quantidade de energia.

A potência de entrada do replicador é seu consumo de energia por unidade de tempo, a potência de saída corresponde à quantidade de réplicas, multiplicada pela quantidade de energia de cada réplica, por unidade de tempo.

Pode-se considerar os seres vivos como replicadores, seres cujo propósito é povoar o universo com suas cópias.

Esse ponto de vista nos leva a considerar o homem como um replicador, uma criatura empenhada em povoar o universo com cópias de si mesma.

Leia mais »

Média: 4.4 (5 votos)

A presidência Trump e o Brasil, por Andre Araujo

As bases que levaram à eleição do empresário e a estrutura do seu governo nesses primeiros meses

Imagem CNN
Foto: CNN

Por Andre Araujo

Resumo de palestra proferida em evento da Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra-ADESG.

Porque Trump foi eleito

A eleição de Donald Trump surpreendeu o mundo e surpreendeu a elite pensante dos EUA que não acreditava que um “outsider” de reputação controversa pudesse ser eleito Presidente dos EUA contra a poderosa máquina eleitoral do Partido Democrata e, pior ainda, sem o apoio fechado de seu próprio partido, onde tinha e tem inimigos poderosos.

A eleição de Trump tem três causas principais:

A primeira foi a FRAGILIDADE da candidatura de Hillary Clinton, uma candidata imposta pelo controle da máquina partidária e não pelo consenso dos eleitores simpáticos ao partido.

Outras candidaturas como, por exemplo, a do Vice Presidente Joe Biden, teriam mais simpatia dos eleitores. Por outro lado, jamais conseguiriam vencer a barragem que o comando do casal Clinton somado a outras poderosas influencias, a do financista George Soros através de sua Open Society, que tinham sobre a máquina eleitoral das primarias do Partido Democrata.

Por outro lado, a candidata Hillary Clinton não apresentou ao país uma visão de futuro e um projeto de governo que não fosse apenas a continuidade do governo Obama.
Leia mais »

Média: 5 (7 votos)

A fuga da elite que se entediou do Brasil, por Saul Leblon

temer_e_imperador_do_japao_-_beto_barata_pr.jpg
 
Foto: Beto Barata/PR
 
Enviado por Adir Tavares
 
Da Carta Maior
 
 
Elites se dissociam do destino nacional e consideram Temer de bom tamanho para cuidar da única república que lhes interessa: a taxa real de juro
 
por Saul Leblon, Carta Maior
 
A elite se entediou do Brasil.
 
Economistas de bancos, gente bem sucedida de berço, executivos prestigiados estão se desfazendo de ativos e participações no país e rumam para temporadas sabáticas no exterior.
 
O comboio classe A reedita no ‘formato pessoa física’ o percurso que o patrimônio, o chamado dinheiro grosso, sempre fez e continua a fazer.
 
A explicação para o enfado é a resiliência dos impasses que o golpe tarda a resolver.
 
Nada contra o golpe, a nonchalance é … com o Brasil.
 
O país secularmente marcado por crises recorrentes, desta vez não parece reunir tônus para superar seus gargalos.

Leia mais »

Média: 4.5 (14 votos)