newsletter

Assinar

Deltan Dallagnol acusa Stanley Burburinho de falsear fatos

A reação, na página pessoal do Facebook do procurador da Lava Jato, originou uma onda de questionamentos sobre a parcialidade do MPF
 
 
Jornal GGN - O blogueiro Stanley Burburinho iniciou uma onda de questionamentos que dominou a página pessoal do Facebook de Deltan Dallagnol, procurador da República membro da Força Tarefa criada para as investigações da Lava Jato. 
 
Sem o cuidado com a imparcialidade pregada em resposta a Stanley, o membro do Ministério Público Federal do Paraná utiliza as redes sociais para posicionar-se favorável às prisões preventivas, já republicou notícias contra o ex-gerente da Petrobras Pedro Barusco e defendendo que a soltura dos empreiteiros traz a sensação de impunidade - posição manifestada em reportagem de O Globo.
 
A última publicação de Deltan Dallagnol, no entanto, não passou sem reações. Ao escrever "Associação dos Magistrados Brasileira defende mudança no sistema de recursos, contra a corrupção", e compartilhar matéria da Folha de S. Paulo, o blogueiro disparou uma sequência de perguntas ao procurador.
 
Duas horas depois, Stanley disse: "deixei 4 perguntas na página do procurador Dellagnol do MPF e da Lava Jato, mas não estou conseguindo mais ver. Será que ele apagou? Por favor, confira neste link: https://www.facebook.com/deltan.dallagnol/posts/886349061408804 e veja se você consegue ver os meus comentários. Parece que ele apagou". 
 
Mas antes de ver seus comentários apagados, o blogueiro havia feito uma captura da imagem da tela. Compare que nas imagens, o comentário que Dallagnol não apaga é o da internauta Solange Rosa Katona, que está em ambas fotografias:
 
 
Abaixo, a transcrição das perguntas que incomodaram o procurador da República:
 
1) Sr. Procurador, se o PSDB, PMDB, PP e PT receberam doações das mesmas empresas investigadas na Lava Jato, na mesma eleição, por que o Sr. não pediu a prisão dos tesoureiros do PSDB, PMDB, PP, mas só pediu a prisão do tesoureito do PT?
 
2) Sr. Procurador, se os depoimentos da Lava Jato estão sob sigilo de Justiça, quem vaza as delações para a TV Globo? Estão investigando para punir o vazador?
 
3) Sr. Procurador, o doleiro Youssef da Lava Jato é o mesmo doleiro Youssef que foi o doleiro do escândalo do Banestado e o juiz Moro da Lava Jato é o mesmo juiz do inquérito do escândalo do Banestado e o Procurador do MPF da Lava Jato, Fernando Carlos Lima, é o mesmo Procurador do escândalo do Banestado que, segundo matéria da revista IstoÉ de 2003 neste link: "Raposa no galinheiro - Procurador Santos Lima, casado com ex-funcionária do Banestado, tentou barrar quebra de sigilo de contas suspeitas" acusa que o mesmo Procurador Fernando Santos Lima engavetou o inquérito do escândalo do Banestado por 4 anos e meio e a esposa dele na época trabalhava no Banestado?
 
4) Sr. Procurador, por que se recusam investigar a corrupção na Petrobras antes de 2003, ano que Lula tomou posse, apesar do delator premiado Barusco ter dito que já recebia propina desde 1996? Se investigar a corrupção na Petrobras antes de 2003, chegaria no escândalo do Banestado quando enviaram, ilegalmente, 124 bilhões para contas em paraísos fiscais?
 
O resultado da manifestação de Stanley Burburinho foi uma reação em massa de internautas, questionando a parcialidade do Ministério Público Federal do Paraná sobre as investigações, as prisões preventivas, os vazamentos seletivos de informações, e demais contradições.
 
Depois de apagar diversos comentários, Deltan respondeu: "Caros, esse não é um espaço de disputas partidárias. A investigação do MPF é técnica, imparcial e apartidária, doa a quem doer". O procurador ainda completou: "perguntas como as feitas, falseando fatos, não têm interesse em esclarecimentos, mas sim em tentar dar um olhar partidário para uma investigação apartidária, o que tira o foco do que é mais importante, que é combater a corrupção seja qual for o partido ou a pessoa envolvido", fazendo referência ao blogueiro.
 
Internautas exigiram respostas a Stanley Burburinho. Uma delas alertou que a exclusão já corria pelas redes sociais e que ficaria "feio" para o procurador se continuar apagando as "perguntas que lhe são incômodas". Acompanhe alguns comentários:
 
 
 
Média: 4.6 (46 votos)

Recomendamos para você

179 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".
imagem de Sérgio Luís Br
Sérgio Luís Br

Tenho pra mim que Stanley

Tenho pra mim que Stanley Burburinho é o Eduardo Guimarães do Blog da Cidadania. Se não for, é farinha do mesmo saco que se encontra gente do calibre de um  Reinaldo Azevedo.

Semelhança não por posição ideológica, o que nenhum deles tem, mas pelo modus operandi..

Seu voto: Nenhum (26 votos)
imagem de Nelson Ribeiro
Nelson Ribeiro

VEJA

Veja???? A antiga revista MAD???

Seu voto: Nenhum

Só se voce

tiver titica na cabeça para comparar Eduardo Guimarães a um energumero como o Kiko da veja

Seu voto: Nenhum (28 votos)

Lambança do Procurador, perfídia do "perguntador"

Procurador não tem que falar sobre processo cujas investigações ainda estão em curso nem mesmo em privado, que dirá em redes sociais. Expôs-se e agora paga o preço.

Dito isto, as "perguntas" do Stanley não exigem mais do que a leitura de meia dúzia de reportagens para serem respondidas, caso o leitor não queira se dar ao trabalho de ler os mandados de prisão e os despachos do juiz Moro que também são públicos. Mas vamos a elas novamente.

1) Sr. Procurador, se o PSDB, PMDB, PP e PT receberam doações das mesmas empresas investigadas na Lava Jato, na mesma eleição, por que o Sr. não pediu a prisão dos tesoureiros do PSDB, PMDB, PP, mas só pediu a prisão do tesoureito do PT? 

Resposta: Doação de empresa não é crime, pagamento de propina e desvio de dinheiro de empresa pública sim. O único tesoureiro de partido citado nominalmente (e mais de uma vez) nos depoimentos dos delatores da Operação Lava Jato como tendo praticado estes crimes foi João Vaccari Neto. Segundo Paulo Roberto Costa, ex-diretor da Petrobras, o dinheiro arrecadado com um percentual do sobrepreço dos contratos de fornecimento da empresa era repassado a Vaccari. Segundo Eduardo Leite, vice-presidente da Camargo Correa, a empresa foi instruída por Vaccari a doar R$ 10 milhões ao PT para conseguir um contrato com a Petrobras. Em qualquer país civilizado do mundo, depoimentos como esses são suficientes para mandar prender o acusado e mantê-lo sob custódia durante todo o processo. No Brasil, contudo, a prisão dele é vista como "perseguição política" pelos simpatizantes do partido do acusado, e exigem - pasmem! - que o juiz mande prender também pessoas que sequer foram citadas nominalmente no inquérito para mostrar "imparcialidade". Haja democracia pra essa turma..   

2) Sr. Procurador, se os depoimentos da Lava Jato estão sob sigilo de Justiça, quem vaza as delações para a TV Globo? Estão investigando para punir o vazador? 

Resposta: Vazamento de depoimento sigiloso é crime e como tal deveria ser denunciado pelos próprios advogados dos réus, que, em caso de insatisfação quanto à conduta do juiz perante esta denúncia, ainda poderiam recorrer ao CNJ e outras instâncias. Mas, por óbvio, devem basear sua denúncia num fato concreto. Dizer que "alguém vazou pra Globo" não é uma denúncia consistente. Aponte-se o que foi vazado, quando, para que veículo da mídia e quem foi prejudicado, e daí a Justiça tem obrigação de se manifestar. Agora, cobrar do promotor que se manifeste sobre uma denúncia que não diz absolutamente nada é ocioso. O Stanley neste ponto fez igualzinho aos "jornalistas" viciados em escândalos cujo modus operandi Nassif sempre condenou. Senão vejamos: lança uma denúncia vaga, aguarda por uma resposta que ele sabe que a autoridade legal não pode lhe dar, e depois usa o silêncio dessa autoridade como confirmação de que o crime de fato ocorreu para cobrar punição ao "criminoso". Qualquer semelhança com o método Veja e Istoé de fazer jornalismo não é mera coincidência - neste caso é plágio mesmo. Stanley usa contra os outros o mesmo veneno que sempre criticou. 

3) Sr. Procurador, o doleiro Youssef da Lava Jato é o mesmo doleiro Youssef que foi o doleiro do escândalo do Banestado e o juiz Moro da Lava Jato é o mesmo juiz do inquérito do escândalo do Banestado e o Procurador do MPF da Lava Jato, Fernando Carlos Lima, é o mesmo Procurador do escândalo do Banestado que, segundo matéria da revista IstoÉ de 2003 neste link: "Raposa no galinheiro - Procurador Santos Lima, casado com ex-funcionária do Banestado, tentou barrar quebra de sigilo de contas suspeitas" acusa que o mesmo Procurador Fernando Santos Lima engavetou o inquérito do escândalo do Banestado por 4 anos e meio e a esposa dele na época trabalhava no Banestado? 

Resposta: Aqui Stanley junta um monte de fatos que não dizem absolutamente nada, os embaralha com uma boa dose de inverdade, só para jogar no final uma suspeita sobre um dos procuradores da Lava Jato. E daí que Youssef é o mesmo? São processos diferentes. A investigação da Lava Jato ainda está em curso e pode sim chegar ao Banestado, mas querer lançar suspeitas neste caso só porque o réu era o mesmo e não foi punido na época é um non sequitur elementar. Aliás, o juiz Moro não era responsável pelo caso do Banestado - ele cuidava apenas dos réus paranaenses envolvidos em lavagem de dinheiro, enquanto os parlamentares se ocupavam do escândalo muito maior que atingia inclusive Ministros de Estado como Gustavo Franco, a prefeitura de São Paulo e empresários como o dono da Casas Bahia. Mas isso não importa para Stanley. Se resolveu se meter numa ponta da investigação, então Moro deve ser responsabilizado pela gigantesca pizza servida pelos parlamentares liderados por PT e PSDB. Como também não importa o fato que Moro cancelou a delação premiada concedida a Youssef no caso Banestado justamente porque se evidenciou que o doleiro mentiu para proteger a si mesmo e aos políticos implicados. De novo, a evidência só apareceu agora (e se dependesse de petistas ilustres do PR como André Vargas, Paulo Bernado e Gleisi Hoffmann, não teria aparecido nunca - eles não tiveram o menor pudor em receber dinheiro de Youssef mesmo sabendo que o doleiro era bandido), mas é Moro sozinho que deve responder pela falta de seriedade de seus pares na Justiça na época e pela falta de vergonha dos políticos depois, que poderiam ter denunciado Youssef esse tempo todo mas ficaram quietos recebendo agrados dele. De novo, vá se entender a lógica do Stanley, que culpa o juiz pelos crimes da turma inteira. Mas voltemos à tal "pergunta". A única coisa com alguma substância nela é a denúncia que Stanley faz baseada numa reportagem da revista mais desacreditada neste blog depois da Veja. É isso mesmo? Tudo bem, já virão com a mesma lenga lenga de sempre: a Istoé era muito séria quando denuciava o PSDB, mas virou mentirosa quando começou a mirar no PT. Mas de novo: uma manchete não é suficiente para levantar suspeição sobre um procurador, e muito menos exigir que seus colegas se manifestem publicamente sobre ele. Stanley ou qualquer um interessado pode usar a manchete para fazer um pedido formal ao juiz para afastar o procurador do caso, e ele terá de se manifestar. Mas cobre-se dele e pelos meios corretos esta manifestação, e não dos colegas do "denunciado". Já fizeram isso? Não? Não vão fazer? Ah entendi: o propósito da "pergunta" era só fazer burburinho na mídia mesmo, nem Stanley leva a sério os questionamentos que faz.   

4) Sr. Procurador, por que se recusam investigar a corrupção na Petrobras antes de 2003, ano que Lula tomou posse, apesar do delator premiado Barusco ter dito que já recebia propina desde 1996? Se investigar a corrupção na Petrobras antes de 2003, chegaria no escândalo do Banestado quando enviaram, ilegalmente, 124 bilhões para contas em paraísos fiscais? 

Resposta: A investigação ainda está em curso, então falar em "recusa de investigar" é pura má fé. Aguarde a conclusão do inquérito, depois faça as acusações, se não quiser passar por falaciano. Barusco disse que recebia propina há muito tempo, mas outros delatores disseram que o cartel - motivo principal da acusação - foi montado a partir de 2004, então é natural que o foco seja crimes acontecidos depois dessa data. Mas nada impede que a investigação prossiga até 1996, ou 1928 se preciso (esse foi o ano da fundação do banco, pra quem não sabe), pois motivação para investigar doa a quem doer os procuradores e o juiz já mostraram que tem até de sobra. A única coisa que pode impedi-los hoje é a confluência de interesses de PT, PSDB, STF, grandes empresários e magnatas da mídia (além da vontade irrefletida da imensa maioria da turma que se diz "progressista") de que o juiz Moro seja afastado do caso de uma vez por todas, tal como Gilmar Dantas conseguiu afastar De Sanctis e destruir a carreira do Delegado Protógenes com a benção do PT. Daí podem ficar tranquilos, não haverá mais investigação de 2004, 1996, nem Banestado, nem PT, nem PSDB, nem nada mais. No mais, é interessante Stanley dar tanto valor ao depoimento de Barusco agora, pois ele também foi um dos que confirmou o pagamento de propina ao Vaccari, que motivou a prisão do tesoureiro do PT - uma "prisão política" e "autoritária", como muito se acusou aqui. Se a denúncia de Barusco contra Vaccari não deveria ser considerada relevante pelo juiz Moro, então porque ele deveria se preocupar com a confissão de que Barusco recebia propinas desde a era FHC? Infelizmente para vocês, Moro considera sim o depoimento dele relevante em abos os casos. E é por isso que vocês estão tão ávidos para tirá-lo de cena, tal como tiraram o juiz De Sanctis, o procurador DeGrandis e Delegado Protógenes. Você lembra deles Stanley? Não, não lembra nem sente saudades. Eles eram "legais" quando ameaçavam explodir o império corruptor de Daniel Dantas e levar alguns tucanos pro xilindró por tabela. Mas quando ficou claro que o PT também ia pagar o pato via a patranha da BrOI, Gilmar Dantas entrou em cena e limpou a barra do partido, com o silêncio ensurdecedor de vocês. Fala sério. A verdade é que vocês são iguaizinhos aos tucanos, não suportam um juiz que não tenha medo de fazer cumprir a lei - o resto é só burburinho mesmo.  

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Ai que preguiça..

imagem de Clara Li
Clara Li

A perfídia do "respondedor".

"Bento", diante do seu trabalho tão profissional em responder as perguntas que não lhe foram feitas, pergunto: Se você pode responder aos questionamentos do Stanley, por que o procurador não pode?

Você veio apagar o fogo que as atitudes do procurador acenderam? E por que devemos levar em conta ou acreditar em sua argumentação se nem seu nome vc publicou?

Vc perdeu um bom tempo "pesquisando" e redigindo essas "respostas", então só podemos concluir que: ou você tem muito tempo livre para, diante de todas as reportagens que já foram publicadas sobre o assunto (muitas delas na Veja), saber qual a "meia dúzia" delas (confiáveis?) responderia às perguntas, além de saber onde encontrar e ler os "mandados de prisão e os despachos do juiz Moro que também são públicos", ou está muito envolvido e, por isso, tem conhecimento do assunto.

E vc fez tantas afirmações... vc tem provas de todas elas? De todas as delações que vc comenta como se verdadeiras fossem? Pelo que li, quem não merece muita confiança é você, pois parece que vc é um redator da Veja pelo modo como manipula as informações que fornece.

Além disso, vc que escreveu tanto, "esqueceu" algumas coisas como, por exemplo, a prisão indevida da cunhada de Vaccari, acusada de lavar dinheiro e de ter sido "reconhecida" em um vídeo em que estaria fazendo uma operação bancária ilegal em um caixa eletrônico.

Esqueceu de comentar que Aécio também foi citado na Lava Jato, mas, pelo visto, isso passou em branco (na Lava-Jato e no seu texto).

Esqueceu de comentar que os presos da Lava Jato só são libertos depois que resolvem falar (normalmente coisas que incriminam o PT ou Lula) e que aqueles que se calam, ou que não falam sobre o que "interessa", estão mofando, encarcerados em Curitiba.

Também esqueceu de comentar que o doleiro Alberto Youssef, que é considerado peça chave no esquema criminoso, e que também é réu nesta ação, foi absolvido do crime de lavagem de dinheiro... O que é bem interessante.

E sobre a condenação de Serveró? Moro o condenou por lavagem de dinheiro, mas o seu advogado afirma, e recorreu da sentença (perdeu), afirmando que NÃO EXISTEM provas suficientes para condená-lo. Mas... vamos aguardar os próximos desdobramentos.

E será que vc também não tem conhecimento da crítica feita pelo Ministro do STF, Marco Aurélio Melo, sobre "o excesso de prisões preventivas na operação "lava jato", apontando que elas viraram regra, "invertendo o princípio da não culpabilidade"."?   

Além disso, diante da sua crítica velada pela Veja e a Isto É serem veículos totalmente desacreditados neste blog (e por milhões de outras pessoas pelo Brasil a fora), gostaria de lhe perguntar: o que acha de todas as "previsões" e acusações semanais feitas por esses folhetins sobre Lula, Dilma e o PT que até hoje não se concretizaram? Será que é por que os "jornalistas" que escrevem para essas revistas, que na verdade não passam de panfletos direitistas, tem vocação para "cartomentes"?

E você já considera todas as delações como verdadeiras (mesmo que nem todas ainda tenham sido investigadas e comprovadas), mas "recomenda" que Stanley aguarde a conclusão do inquérito, antes de fazer afirmações, para que "ele não passe por falaciano"?

Se vc entende tanto do assunto, perdeu tanto tempo em responder às questões, e suas respostas são dignas de confiança, por que se esconder atrás de um "Bento"?

Seu voto: Nenhum
imagem de Judson Silva
Judson Silva

Talvez o "Bento" foi o q deu

Talvez o "Bento" foi o q deu ideia ao "ungido" senador do Leblon, a ideia de q ele se livraria de pecado com um "terço"?

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Sérgio Luís BR
Sérgio Luís BR

.

Percebe-se pela qualidade do texto e do seu foco seletivo que você é advogado ou seu modus operandi é bastante similar ao de um (desonestidade intelectual sendo o ponto forte).

1) Explicação porque somente o tesoureiro do PT foi preso. 

Aqui você se aproveita da pergunta falha do troll do Stanley (sim, também não gosto dele). Você aqui como qualquer sabe que o presidente do PSDB foi acusado de receber propina no valor de 10 milhões para ajudar a enterrar uma CPI no congresso. e, provavelmente, como o juiz Moro e o teor das reportagens indicam, se o partido foi beneficiado não é do interesse e, graças ao bom deus, a Inês é morta.

10 milhões só para o Sérgio Guerra, presidente nacional do PSDB. Onde foramparar esses 10 milhões? Há interesse em destrinchar essa informação como a movimentação de mais ou menos 400 mil reais no prazo de 6 anos por Vaccari e família? A família do Sérgio Guerra pode ficar com o dinheiro, caso ele tenha embolsado tudo? O pessoal do partido não questionou suas ações perante a CPI pq: a)a propina foi para o partido; b)quando poderíamos imaginar que alguém do PSDB (presidente da sigla) ajudaria o governo em uma CPI em troca de propina?

As doações ao PT são suspeitas? Certamente.  Mas você gentilmente ignora o número de parlamentares de outros partidos envolvidos, que partidos nomearam para cargos na petrobrás os operadores da propina junto às empresas e aceita como natural a posição dos procuradores e do juiz Moro. Talvez por corporativismo, talvez por ser pró-PSDB, mas com certeza você ignora tudo isso por ser anti-PT com um verniz de imparcialidade ao focar somente em parte do todo.

 

2) Vazamentos seletivos

Sua inocência e ingenuidade aqui beiram a canonização aos olhos de um crente.

"Dizer que "alguém vazou pra Globo" não é uma denúncia consistente."

Trechos de gravações de depoimentos transcritos em jornais, na tv e na internet não precisa nem ser denunciado para o leitor comum ter essa percepção. Você viu antes das eleições transcrição de vídeo de Youssef dizendo que Aécio recebia de furnas uma mesada através da irmã dele? Quantas transcrições (corretas ou não) você teve acesso antes de período eleitoral ou antes de alguma grande manifestação planejada e divulgada pelos mesmo veículos que tinham acesse exclusivos à transcrições de depoimentos de delatores?

Pausa para rir um pouco:

"Aponte-se o que foi vazado, quando, para que veículo da mídia e quem foi prejudicado, e daí a Justiça tem obrigação de se manifestar."

Esse é o famoso "me processe" que quem tem "costas quentes" muito utiliza :))

 

4) Fatos que não dizem nada a quem não quer ver, nem ouvir ou sequer suspeitar de nada. 

Esse título é auto inteligível e é óbvio que o procurador jamais tentaria explicar isso.Pula.

 

5) Má fé ao falar sobre recusa em determinadas investigações

Cadê aquele vídeo do manual do estagiário de jornalismo do pig que algum zé graça fez aí?

O final do seu texto é perfeito exemplo.

 

ps: pensei que vc acreditava piamente na justiça e seus representantes, mas pelo visto você tem questionamentos acerca da moralidade de certos representantes do STF. Espero que ninguém lhe acuse de má fé ao por em dúvida as decisões de Gilmar Mendes ou de qualquer outro juiz que não lhe pareça estar agindo conforme o figurino de uma pessoa decente.

Abs

 

 

Seu voto: Nenhum

Sergio, você não me conhece,

Sergio, você não me conhece, então não devia abrir a guarda assim. Não se trata de conhecimento jurídico, mas de lógica, bom senso e acima de tudo ética. Infelizmente sua argumentação mostra níveis deficientes em todos esses quesitos, o que torna meu trabalho de refuta-lo realmente triste.

1) A investigação sobre os R$ 10 milhões repassados ao finado Sergio Guerra continua em curso (assim como o rastreamento de quase todo o montante desviado), logo fazer juízo de valor sobre ela hoje é ocioso ou malicioso. Cumpre notar que o doleiro Youssef primeiro negou que Guerra tivesse recebido esse dinheiro, e se não fosse pela delação do ex-diretor Paulo Roberto da Costa (chamado de mentiroso por alguns aqui) a acusação contra ele teria caído por terra. Mas fato é que a investigação apurou até agora que Guerra recebeu o dinheiro para engavetar uma CPI, e o recebeu diretamente. Não houve até agora nenhuma citação de intermediários do PSDB que tivessem participado dessa tarnsação. Podem aparecer outros nomes até a conclusão da mesma, e daí a coisa vai mudar de figura. Mas hoje, o acusado é Sergio Guerra "pessoa física" e não "presidente de partido", pois é preciso muito mais que o sujeito ocupar cargo de dirigente para comprometer o partido inteiro com um delito pessoal seu. Nem o PT quando teve vários dirigentes envolvidos no mensalão, foi obrigado a pagar como "pessoa jurídica" pelos prejuízos ao Erário imputados a eles. Se tivessem decretado arresto dos bens do PT para isso, o partido já teria falido. Hoje a legenda vive essa ameaça, mas não porque um dirigente recebeu dinheiro e sim porque todos os envolvidos na operação que confessaram seus crimes disseram que o PT recebia dinheiro, e não a "pessoa física" Vaccari, que era só o intermediário (não por acaso os procuradores estenderam a Vaccari o benefício da delação premiada - não há interesse nenhum em mantê-lo preso, o objetivo é punir os chefes do esquema e reaver o dinheiro).

2) blá blá blá.. Deixei a bola quicando pra você, mas conseguiste chutá-la pra fora do estádio. Nem um exemplo sequer de vazamento você foi capaz de apontar. Então repito minha frase até que você deixe a preguiça de lado e vá procurar informação, ou deixe a petulância de faldo e reconheça que não tem argumento neste ponto: aponte-se o que foi vazado, quando, para que veículo da mídia e quem foi prejudicado, e daí a Justiça tem obrigação de se manifestar.

3) Opa você pulou este..

4) Aqui você distorceu uma frase minha e lhe retirou completamente o sentido, o porquê eu não sei. Não gostou do que escrevi e quis tentar reescrever? Melhor pular de novo.

5) Distorceu meu argumento de novo, o PIG realmente fez escola contigo. Segue minha frase no original: A investigação ainda está em curso, então falar em "recusa de investigar" é pura má fé. Aguarde a conclusão do inquérito, depois faça as acusações, se não quiser passar por falaciano. Não tem nada de "recusa em determinadas investigações". A má fé a que me refiro não trata de "investigação seletiva" por parte dos procuradores, até porque esta só pode ser apontada ao final do processo, quando todas informações forem disponibilizadas. Mas de preconceito seletivo da turma aqui em relação ao trabalho deles, que vem sendo demonstrado recorrentemente neste espaço. Aliás, não existe na opinião de vocês procurador honesto neste país que ouse investigar alguém de alguma forma vinculado ao PT - pode ser até um "reles" operador bandido numa estatal pego em flagrante que vocês defendem do mesmo jeito. Eu poderia buscar aqui os posts inflamados denunciando a perseguição política contra o pobre André Vargas (por onde ele anda mesmo?), e até o Youssef no início era "vítima" dos procuradores, tal como Marcos Valério foi. Em matéria de defender bandido e depois desconversar, vocês são impagáveis. A cereja do bolo foi o blog ter publicado uns 10 artigos citando o "ilustre criminalista" Nelio Machado contra o juiz Moro e os procuradores da Lava Jato. Ilustre mesmo, por ter destruído a carreira do delegado Protógenes cujo "crime" foi investigar seu bilionário cliente Daniel Dantas e por ter publicado um artigo na Conjur dizendo que a ditadura era melhor do que democarcia, pois naquela época não havia grampo nem delação premiada. Em qualquer país do mundo um sujeito que falasse tamanha bobagem seria ridicularizado na academia e na mídia diariamente, mas aqui ele é incensado como grande "constitucionalista" (kkkkkk). Quando a turma chega nesse nível de degradação moral, a coisa fica realmente divertida. 

PS - Por fim, eu não ignoro o número de parlamentares das legendas que apontaram diretores na Petrobras (?), mas não entendi o que isso tem a ver com o que estamos discutindo aqui, e menos ainda dizer que sou "anti-PT". Vocês petistas se consideram muito importantes. Eu sou pró-Brasil, meu caro. O PT pra mim é uma legenda decrépita que sobrevive às custas da parasitagem da máquina pública (no que não difere em nada do PSDB e do PMDB), pois nem os sindicatos de funcionários públicos (o último bastião "social" que lhe restava) controla mais. Minha preocupação única e exclusiva é foratlecer as instituições deste país para reduzir os efeitos deletérios da parasitagem partidária, que é ônus da "democracia" nos moldes atuais. Por isso nem perco tempo debatendo 99% das manchetes e tolices que pipocam neste blog envolvendo PT e PSDB. Agora, se publicam um artigo atacando as instituições, como é o caso, daí se prepare pois eu vou gastar muito tempo e bits expondo cada vírgula da perfídia de vocês. Pois palhaçada tem limite. Sds

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Ai que preguiça..

imagem de Clara Li
Clara Li

A perfídia do "respondedor" II

"Bento", talvez se vc se identificasse ficasse mais fácil para o Sérgio saber quem vc é.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Sérgio Luís Br
Sérgio Luís Br

Trabalho seria ter que ficar

Trabalho seria ter que ficar comparando sua primeira resposta e o que você considera "explicação" a uma pergunta mal feita pelo Stanley. Como se o procurador não quisesse/pudesse dar a necessária resposta mas que vossa excrecência resolveu descer do seu pedestal e partilhar um pouco de seu inquestionável conhecimento sobre andamento do processo.

Veja só, você  diz o quanto foi generoso em levantar uma bola pra mim ("quais partes de depoimentos foram seletivamente vazados para imprensa?") e ainda me acha petulante por não seguir a pauta que lhe interessa. Ahaha, você é advogado sim. Poucos anos de formação e é paulista (paulista estou chutando, não literalmente). 

Agora comentando sobre a delação do Paulo Roberto Costa, que você agora quando se refere a outro partido  faz questão de frisar de que é chamado de mentiroso por alguns como se isso fosse algo estranho. O que dizer de Youssef em sua segundo acordo com a justiça de delação premiada?

A própria justiça deve/deveria receber com desconfiança porque essas delações, até o momento, carecem de provas (ou não foram apresentadas ao público além de movimentações financeiras) e tudo deveria estar correndo no mais absoluto sigilo (o que para você parece estar sendo respeitado e  que estamos recebendo informações acerca do processo pela imprensa sem viés partidário...). Vamos fazer de conta que delegados da PF dessa operação não estavam fazendo campanha na internet pelo candidato do PSDB e que a revista Veja publicou em edição antecipada 2 dias antes das eleições trechos de depoimento de Alberto Youssef com a carga erótica já comum àquela revista. 

Vamos não, eu vou. Afinal: bom senso e acima de tudo ética são deficientes em minha pessoa e para chegar a essa afiramação tão forte você deve ter se olhado no espelho antes.

Na verdade não está levantando a bola para ninguém mesmo além de você. A decisão do Teori em arquivar o processo contra a Veja pelo PT cairia como uma luva já que ele foi escolhido por Dilma e poucos aqui o acusariam de má-fé. Afinal, acusar um juiz do STF ( "Gilmar Dantas entrou em cena e limpou a barra do partido") parece que é um direito seu adquirido já que aqui é um antro de pessoas movidas a defender bandidos e você se julga ou tenta se fazer parecer apartidário que só trabalha com lógica, bom senso e ética e paira acima dos sentinmentos mesquinhos de reles comentaristas de site de "esquerda"

Se isso for verdade (estão defendendo bandidos), ainda prefiro essas essas a você. Se o fazem por ignorância da lei, por uma ideologia ou por estar sendo manipulado ainda é mil vezes melhor do que alguém que defende bandido por um honorário, quando não porcentagem sabendo exatamente quem está defendendo ou acobertando.

Você não é pró-Brasil, você é pró-você e o saco de quem lhe paga. Guarde sua conversa fiada para o happy hour com seus amigos.

 

 

 

 

Seu voto: Nenhum

Veja só, você  diz o quanto

Veja só, você  diz o quanto foi generoso em levantar uma bola pra mim ("quais partes de depoimentos foram seletivamente vazados para imprensa?") e ainda me acha petulante por não seguir a pauta que lhe interessa. Ahaha, você é advogado sim. Poucos anos de formação e é paulista (paulista estou chutando, não literalmente). 

Sim, levantei a bola e você furou. Foi você que disse que o vazamento aconteceu, eu pedi que me mostrasse. Você não conseguiu. Paciência. Isso não é "minha pauta", é uma acusação séria levantada pelo Stanley Burburinho na página pessoal de um Procurador de República e endossada por você e todos aqui. Então sugiro que tratem de levantar seus dados com mais precisão no futuro, pois a "pauta" que vocês criam com essas ilações pode despertar algum dia o "interesse" do operador da Justiça que se sinta atingido por elas, ele vai lhes exigir provas na Justiça. No mais, passou longe sobre minha formação. Sou economista e paranaense com muito orgulho e mais de uma década de experiência, e antipaulista com muita razão (de lá vem hoje 90% do que não presta neste país, fato). Tenho sim bons conhecimentos jurídicos, especialmente na área de regulação e licitações, mas nunca precisei exercitá-los neste espaço. Pois as falácias são tão gritantes que a lógica e o bom senso me bastam para refutá-las.

Agora comentando sobre a delação do Paulo Roberto Costa, que você agora quando se refere a outro partido  faz questão de frisar de que é chamado de mentiroso por alguns como se isso fosse algo estranho. O que dizer de Youssef em sua segundo acordo com a justiça de delação premiada? 

A própria justiça deve/deveria receber com desconfiança porque essas delações, até o momento, carecem de provas (ou não foram apresentadas ao público além de movimentações financeiras) e tudo deveria estar correndo no mais absoluto sigilo (o que para você parece estar sendo respeitado e  que estamos recebendo informações acerca do processo pela imprensa sem viés partidário...). Vamos fazer de conta que delegados da PF dessa operação não estavam fazendo campanha na internet pelo candidato do PSDB e que a revista Veja publicou em edição antecipada 2 dias antes das eleições trechos de depoimento de Alberto Youssef com a carga erótica já comum àquela revista. 

Os 2 são chamados de mentirosos por ambos os partidos quando lhes convém, e daí? A convicção do juiz não se baseia apenas nas delações mas na evidências materiais coletadas, que incluem escutas telefônicas, quebra de sigilo bancário, notas fiscais e documentos, etc etc. Há uma montanha de documentos sendo analisada, cujo volume inclusive foi usado como desculpa pela defesa para pedir mais tempo ao juiz antes de se preparar (e é óbvio que esses documentos não podem vir a público para não prejudicar o trabalho investigativo, embora a defesa tenha tido acesso a tudo - só reclamou do tempo que teve para fazê-lo). Se as provas fossem só delação, não haveria nada disso, bastaria uma acareação e mais nada, o processo já estaria bem mais avançado. Acho que não preciso lembrá-lo que as primeiras delações de Youssef e Costa foram feitas sem sigilo, e o sigilo tem sido sim respeitado pois é sabido que várias pessoas que gozam de foro privilegiado foram citadas mas até agora não se sabe o que fizeram, justamente porque o STF ficou com essa parte da investigação. No mais, Youssef só está preso porque o juiz Moro revogou seu acordo anterior de delação premiada, quando descobriu que ele mentiu. Então o comportamento do juiz me parece bem coerente e "desconfiado", o que também deve ser um bom incentivo para Youssef falar toda a verdade agora se não quiser mofar na cadeia por um bom tempo. Em tempo, as prisões só aconteceram após o ex-diretor da Petrobras confirmar tudo o que Youssef disse e essa confirmação ainda ser obtida junto a um terceiro, diretor de empreiteira. Então não me parece que falte evidência para as decisões do juiz. Finalmente, você parece obcecado com a predileção partidária dos procuradores ou a capacidade da Veja de levantar informações. A isso respondo: se a revista conseguiu acesso a alguma evidência protegida por sigilo, essa evidência poderá ser questionada no processo e a defesa dos réus com certeza sabe disso. Então vazamento é tudo o que os acusados querem neste momento. Mas não me parece que algum deles tenha apontado um vazamento sequer, pelo menos não formalmente. 

Vamos não, eu vou. Afinal: bom senso e acima de tudo ética são deficientes em minha pessoa e para chegar a essa afiramação tão forte você deve ter se olhado no espelho antes.

Não sei com repeito à ética, mas bom senso realmente não me parece seu forte. Senão não atacaria as instituições que te protegem.

Na verdade não está levantando a bola para ninguém mesmo além de você. A decisão do Teori em arquivar o processo contra a Veja pelo PT cairia como uma luva já que ele foi escolhido por Dilma e poucos aqui o acusariam de má-fé. Afinal, acusar um juiz do STF ( "Gilmar Dantas entrou em cena e limpou a barra do partido") parece que é um direito seu adquirido já que aqui é um antro de pessoas movidas a defender bandidos e você se julga ou tenta se fazer parecer apartidário que só trabalha com lógica, bom senso e ética e paira acima dos sentinmentos mesquinhos de reles comentaristas de site de "esquerda".

Eu acuso Gilmar Dantas pessoalmente se preciso. Ele pode arrancar meu dinheiro e meu emprego na Justiça, mas não minha liberdade de dizer-lhe na cara o que é: um funcionário encarregado da limpeza da sujeira dos maiores partidos do país. No mais, não sou apartidário e não sei da onde você tirou isso. Sou partidário das instituições republicanas, da ética e do zelo com a coisa pública, da racionalidade econômica e da sinceridade e do bom senso no debate político. Se você não concorda com alguma dessas bandeiras, pode ter certeza que estarei na sua "oposição". Eu não pairo acima da ética até porque isso é impossível. Ética só faz sentido diante do caso concreto, por isso se aprende em casa. Sempre há uma escolha, sempre se toma partido de algo. Eu não tenho dúvidas neste caso da Lava Jato sobre quem está sendo mais ético, se o juiz ou os advogados dos réus (não vou nem falar destes pois vários são confessos). Você pode discordar, mas não vai me fazer mudar de opinião. E muito menos me convencer de que tomar partido dos réus neste caso é o que um comentarista de "esquerda" deveria fazer. Os fins não justificam os meios. 

Se isso for verdade (estão defendendo bandidos), ainda prefiro essas essas a você. Se o fazem por ignorância da lei, por uma ideologia ou por estar sendo manipulado ainda é mil vezes melhor do que alguém que defende bandido por um honorário, quando não porcentagem sabendo exatamente quem está defendendo ou acobertando.

Não me parece que vocês estejam defendendo bandidos por ignorância da lei, ideologia ou manipulação. Pelos comentários da maioria aqui infere-se que uma minoria (meio doida) de vocês realmente acredita na inocência dos acusados e a maioria, embora reconheça sua culpa, acredita que é necessário defendê-los para evitar maiores danos à sua amada legenda e ao "projeto de transformação do país", etc etc. Em todo caso, vocês sabem exatamente quem estão defendendo. E de acordo com você mesmo acima, isso é mil vezes pior que ignorância ou manipulação.

Você não é pró-Brasil, você é pró-você e o saco de quem lhe paga. Guarde sua conversa fiada para o happy hour com seus amigos.

Se você soubesse quem me paga o salário haveria de reconhecer que até mesmo se auto-interessado eu ainda seria pró-Brasil. E conversa fiada, até aqui, só vi a sua. Expus meus argumentos e minha lógica, você deu uma volta para dizer no final que prefere ficar do lado de quem defende bandidos e me ofendeu gratuitamente. Depois de um gran finale como o seu, se estivéssemos numa corte americana, eu diria apenas I rest my case. Pois suas palavras falam por si. Agora preciso ir. Estou atrasado para o happy-hour com meus amigos advogados e depois de tanta falácia que tive de ler hoje, acho que teremos assunto para uma boas risadas.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Ai que preguiça..

Bom Senso e ética

Não vou nem entrar no mérito de toda argumentação que parece juridicamente bem embasada, argumentativamente coesa e inspirada na ética.

Só tenho uma pergunta:

_ quando um juiz defente o uso da imprensa e públicização com tintas de espetáculo que  induz o público a um pré julgamento ele está sendo ético e republicano ou você acha, como parece que ele acha, e os promotores que o acompanham, vivemos uma situação de exceção necessária e isto é repúblicano ? 

Seu voto: Nenhum (3 votos)

alexandre A. moreira

imagem de Pilistrika
Pilistrika

Você não é advogado

Bento, o Sérgio chutou, chutou com relação a sua profissão e estado de origem e não acertou, mas pelo seu conhecimento e pela sua maneira de comentar sobre os fatos, pode-se chegar `s seguinte conclusão: você é puliça! posso estar enganado, mas eu acho que voc?ê é puliça!

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de Sérgio Luís Br
Sérgio Luís Br

Como não estamos em uma corte

Como não estamos em uma corte e sim em um blog/site também encerro fazendo minhas algumas palavras do AlvaroTadeu: 

Você defende/ataca bandidos de forma seletiva mas não parece ser tão ruim quanto o que você escreve e as idéias que defende e o quanto isso é prejudicial.

 O PT não ficará no poder para sempre e as "armas" sendo utilizadas agora com esse objetivo podem se voltar no futuro contra quem as está utilizando agora ( vide reeleição, vide CPMF, vide PEC da bengala)

Mudanças de regras do jogo enquanto o jogo acontece beneficiam em um primeiro momento quem está perdendo e em um segundo momento prejudicam o próprio jogo pelas incertezas criadas e pela instabilidade.

 

 

 

 

Seu voto: Nenhum

E por que ele não respondeu?

Por que ele sabe que esta resposta é tão mentirosa como a sua. Ao menos nisto ele é mais honesto.

Seu voto: Nenhum (4 votos)

Pode apontar uma mentira no

Pode apontar uma mentira no meu extenso comentário, fulano? Melhor voltar a procurar peixe no banhado aí, pois de comentários cretinos ou simplesmente medíocres que nada acrescentam ao debate, este blog já está cheio.

Seu voto: Nenhum (5 votos)

Ai que preguiça..

imagem de AlvaroTadeu
AlvaroTadeu

Bento defende bandidos seletivos.

Bento, seu cretino, oneide ou qualquer outro apelido que você use, como você sabe que o azeite que você adiciona à sua salada veio da azeitonas da mesma oliveira? É impossível saber. As azeitonas colhidas são misturadas, processadas, etc. (nunca vi fabricarem azeite). Isso é para você entender, como o procurador que procura e não acha, ou só acha o que convém, como ele pode saber se o dinheiro para o PSDB veio de doação legal e o do PT da corrupção, se foram feitas doações da mesma empresa? Se muitas dessas empresas têm obras com governos estaduais do PSDB, você se finge de anta para comer capim, ma você é um sádico imbecil querendo confundir os outros. Você só pode confundir seus pares, tão imbecis quanto você, neste espaço, o mais bobo conserta relógio no escuro com luvas de boxe. Portanto, fora!

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Ilson R. Napoleão
Ilson R. Napoleão

Bons argumentos. A ironia é a

Bons argumentos. A ironia é a arma dos fracos, dos que não conseguem discutir em alto nível e descem para a baixaria.

Seu voto: Nenhum

síntese das ideias do tadeu

blá blá cretino blá blá blá azeitona blá blá blá anta blá blá capim blá blá blá sádico blá blá imbecil blá blá imbecis blá blá blá bobo blá blá blá.

Parabéns tadeu, com tamanha eloquência você realmente acrescentou muito a este espaço de debate político. Agora pode voltar pra casinha. Sem fazer mais sujeira pelo caminho, de preferência,

Seu voto: Nenhum (7 votos)

Ai que preguiça..

imagem de Álvaro Noites
Álvaro Noites

1) Depoimentos por si só

1) Depoimentos por si só configuram provas? No mais, foram feitas perguntas semelhantes em relação à doações ao PSDB, uma vez tendo sido este partido também beneficiado com doações de tais empresas?

2) Foram solicitadas sim sindicâncias para apurar tais "vazamentos".

Já foi mais do que apontado tais vazamentos, no entanto, a Justiça quando se manifesta, é para tergiversar.

3) Se o sujeito já quebrou vários compromissos referentes à delações premiadas anteriores e, se após condenações ainda persistiu no mesmo crime, como ele ainda pode ser "beneficiado" com mais outra delação premiada?

4) Mais uma vez: Depoimentos por si só configuram provas?

No caso da Satiagraha, foi feito inclusive um flagrante de suborno, mas mesmo assim houve comoção da grande mídia e de certos políticos. São coisas bem diferentes.

Nota: Realmente era necessário aquele verdadeiro "GI Joe" portando um fuzil para prender o Vaccari?

Seu voto: Nenhum

1) Depoimentos configuram sim

1) Depoimentos configuram sim provas, assim como quaisquer outras informações que se relacionem ao caso. Por óbvio não são cabais nem se bastam por si: cabe ao juiz, de posse do conjunto de provas produzidas, tomar sua decisão acerca da robustez das mesmas. No mais, teu "no mais" não acrescenta absolutamente nada. Doações de empresas são legais e o tesoureiro do PT não foi presou por causa delas, e sim porque foi citado nominalmente por 3 réus do processo como responsável por receber propinas ao partido em troca de contratos vantajosos com a Petrobras, que lesaram a empresa em pelo menos alguns bilhões de reais conforme atestado no seu próprio balanço apresentado este ano. Se o nome do tesoureiro ou de algum outro dirigente do PSDB aparecer nos depoimentos como intermediário de propinas, por certo ele deverá ser preso também. Mas até lá, defender a prisão de uma pessoa que sequer aparece no processo é absolutamente inconstitucional e imoral, não importa o quanto você e Stanley Burburinho discordem.

2) Se foram solicitadas sindicâncias, qualquer cidadão poderá tomar conhecimento do resultado das mesmas após sua conclusão, bastando encaminhar pedido ao juiz de ofício ou CNJ. Absurdo é que um sujeito que se esconde atrás de um nome falso na internet ache que tem algum direito de exigir de um procurador que se manifeste nas redes sociais antes do processo investigativo ser concluído, e pior, sem autorização do juiz para fazê-lo. Ou Stanley desconhece a lei, ou está sendo mal intencionado neste ponto pois sabe que o procurador não poderia lhe responder mesmo que já tivesse a informação. Não há terceira opção.

3) Só agora ficou evidente que Youssef quebrou os compomissos assumidos em delações anteriores e a resposta do juiz Moro a esse comportamento foi precisa: cancelou os acordos anteriores e obrigou Youssef a cumprir a pena da qual havia escapado antes (caso você não saiba, ele é o único delator que ainda está preso). E o processo não se assenta apenas na delação do doleiro, mas também na de vários outros réus, ex-diretores da Petrobras e de empresas investigadas. A delação de Youssef foi importante para evidenciar o esquema de corrupção, mas hoje vários outros delatores também já confessaram a existência do crime, então ela é absolutamente secundária e não beneficiou o réu em absoluto além do que ele merece. Se o juiz Moro realmente quisesse beneficia-lo não teria cancelado o acordo anterior. De resto, o relacionamento de Youssef com figuras importantes do PT do Paraná tais como André Vargas, Paulo Bernardo, Gleisi Hoffmann e Zeca Dirceu, todos beneficiários de doações e agrados do doleiro, mostram que se tem alguém que "se enganou feio" a respeito da conduta dele, com certeza não foi só o juiz. Qual a desculpa deles para ter aceito fazer negócios com alguém que sabidamente "quebrou vários compromissos" antes? 

4) Mais uma vez: depoimentos configuram provas, é óbvio. Não quero ser enfadonho neste ponto, mas te recomendo ler um pouco mais sobre a atividade policial de produção de provas e processo penal - ou assistir algum episódio de Law and Order se você estiver com preguiça. Até um chiclete mascado pode configurar uma prova, e decisiva inclusive. Mas nenhuma prova fala por si: é o conjunto de evidências que determina sua força. No caso em questão, o depoimento de Youssef foi validado por várias outras provas, que incluem não só outros depoimentos e confissões, mas também evidência material a exemplo do próprio balanço auditado da Petrobras.

Sobre a Satiagraha, a única diferença relevante é que se tratou de uma operação muito menor em tamanho e "comoção de políticos" do que a Lava Jato. E, ao contrário da atual operação, foi considerada ilegal do começo ao fim, o que custou o afastamento do procurador De Grandis e o fim da carreira do Delegado Protógenes. A prova do tal suborno a que você se refere foi considerada ilícita por Gilmar Dantas no STF, então o suborno não existiu (segundo o STF), e se o suborno não existiu o juiz De Sanctis agiu de forma autoritária e parcial, e merecia ser repreendido (como de fato foi). Ou seja, De Sanctis sofreu o mesmo que vocês defendem que Moro sofra agora, o que não deveria ser surpresa afinal ambos agiram exatamente da mesma forma - diante de evidências claras de crimes de corrupção, ordenaram a prisão dos envolvidos. Não por acaso, De Sanctis é um dos principais defensores de Moro na mídia, mas isso é algo que Nassif nunca vai publicar - ainda mais depois de ter escrito uma das colunas mais grotescas da história deste blog tentando mostrar a diferença dos dois, que Sanctis era herói e exemplo e Moro um alucinado sem salvação.

Nota: você realmente precisa assistir a um Law and Order pra ver como bandidos de colarinho branco são presos em países sérios. Acredite, o fuzil do policial é o menor dos constrangimentos ao suspeito, ainda mais quando se trata de uma figura tão relevante. Rudolph Giuliani antes de ser prefeito foi procurador de NY, e fez sua carreira política posando para fotos ao lado dos criminosos de colarinho branco que fazia prender. Se tivesse algo similar aqui, você veria os procuradores da Lava Jato tirando selfies com Vaccari no momento da prisão dele. Na Alemanha, o sujeito seria execrado pelo próprio Chanceler de seu partido em público antes de ser preso, e na França teria que se proteger para não ser atingido por ovos e outras coisas fétidas que a população adora jogar em políticos envolvidos em escândalos. Não vou nem mencionar Japão e Coreia do Sul, onde Vaccari por estas horas já teria se suicidado para preservar a honra de sua família e de seu partido. Mas eu sei, errados estão os americanos, europeues e asiáticos: nós temos muita moral em matéria de combater a corrupção a impunidade para criticar a forma abusiva como eles tratam suspeitos primários, bem nascidos, estudados, ricos e sem periculosidade.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Ai que preguiça..

imagem de Sérgio Luís BR
Sérgio Luís BR

Verdade. O Sérgio Guerra até

Verdade. O Sérgio Guerra até hoje está a sete palmos embaixo de terra preso. Provavelmente com os 10 milhões que, óbvio, ele pegou pra ele e mais ninguém do partido (ninguém quis se dar ao trabalho de interrogar alguém da família dele sobre o último desejo dele (de ser enterrado com 10 milhões) ou se o dinheiro teve outro destino). Sorte dele que era só o presidente do partido. Se fosse tesoureiro o PSDB estaria enrascado agora.

Na dúvida, prendam a cunhada do Vaccari.

 

Vc não precisa esperar o Nassif publicar nada sobre o De Sanctis defender o Moro na mídia.

Aliás, nem Barbosa e Gilmar Mendes se atacam na mídia. Imagine....

Seu voto: Nenhum (4 votos)

Os procuradores da Lava Jato

Os procuradores da Lava Jato já conseguiram repatriar quase R$ 200 milhões e esperam pelo menos duplicar esse valor, caso as novas delações já em negociação sejam concretizadas (caso você nãao saiba, o delator além de confessar seus crimes também deve devolver o dinheiro para que tenha o benefício da Justiça). Mas você não está preocupado com nada disso na hora de critica-los, o que mostra que ou não tem o menor respeito pelo dinheiro do povo, ou melhor ainda, não paga impostos logo está c... pro que fazem do dinheiro de seus concidadãos. Sua única e exclusiva preocupação é o dinheiro do PSDB.

Buenas, vamos a ele. A investigação continua em curso e, se depender dos procuradores, a turma do PSDB vai se lascar também. Mas não depende só deles. Os maiores gatunos, que operaram na Petrobras a mando do PT e aliados, já contrataram os melhores e mais caros advogados do país (pagos com dinheiro do roubo, mas quem disse que você se importa?) e lançaram uma campanha na mídia para deslegitimar as investigações, devidamente apoiada por você neste espaço. Se forem bem sucedidos em escapar com centenhas de milhões de reais, vai ser bem difícil condenar seus parceiros menores por R$ 10 milhões. Eu (ainda) acredito na Justiça deste país, logo acredito que o PSDB pode sim se lascar nessa operação também. Já você advoga a favor da bandidagem neste espaço, então sua cobrança de punição aos tucanos não engana a ninguém: eu e você sabemos muito bem que, sem punição aos operadores do PT, não haverá crime a ser imputado ao PSDB. Então no fundo o que você quer é a continuação da impunidade. Não existe país do mundo que se torne civilizado sem instituições fortes, então seu esforço para destruir o MPF é anticivilizatório. Mas pelo bem do país, você e outros aqui serão derrotados. Pode levar tempo, mas o progresso é inexorável. Sds

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Ai que preguiça..

imagem de Sérgio Luís Br
Sérgio Luís Br

Só rindo.

Só rindo.

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Mateus Leonardo
Mateus Leonardo

 Este bento é o São Bento a

 Este bento é o São Bento a maioria das pessoas de raciocionio razoável sabem que é perseguição. E esta semana em MG, prenderam foi o jornalista que divulgou a lista de furnas. E prisão preventiva com denuncia de delatores, que só falam o que o juiz e o PSDB quer ouvir. A maioria destes juízes e procuradores que querem ver seus nomes e aparecer para receber prêmio da globo, não suportam uma semana de investigação lembram do juíz que disse que ia investigar até alma do Eike. A esposa do Moro trabalhou e trabalha  diga-se empresa de advogacia que faz parte para o PSDB e empresas petroliferas estrangeiras. 

Seu voto: Nenhum (9 votos)

Eu ri

Se esse é o "raciocínio razoável" da maioria das pessoas, não é de espantar o fiasco generalizado da educação deste país. O jornalista preso em MG foi acusado de fazer o mesmo que vocês acusam Veja e Istoé todos os dias: mentir para atacar políticos, seguindo uma agenda política oculta. Eu pessoalmente acho que ele fala a verdade e sua prisão foi um descalabro, mas também acho que quem defende a prisão e a censura prévia de jornalistas só porque atacam o PT e o governo federal não tem moral para falar neste caso. Sobre a maioria dos juizes, você não tem a menor ideia do que eles pensam ou fazem: são pouquíssimos os magistrados neste país que ousam punir criminosos do colarinho branco, e o prêmio por essa coragem geralmente é o ostracismo, jamais a mídia. De Sanctis que o diga. Quem está na mídia todos os dias é o Gilmar Dantas, esse sim engavetador e protetor de última hora dos bandidos da esquerda e da direita, e além de prêmios da Glogo recebe polpudas gorjetas como conferencista e sócio de empresas de ensino no DF e GO. Se é juiz do estilo dele que você gosta, é direito seu, mas respeite quem pensa diferente. No mais, sugiro ir mais a fundo na tua pesquisa familiar. Por exemplo, a esposa do líder do governo Dilma no Congresso é vice-governadora do tucano Beto Richa no PR, e a filha deles é uma das apoiadoras mais entusiasmadas do fracassado governador. Com base na tua lógica falaciana ad hominem pra lá de deturpada, imagino que isto "prove" que Dilma é aliada do PSDB e portanto deve gostar de bater em professores também.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Ai que preguiça..

imagem de Aguiar de Souza
Aguiar de Souza

Sobre prêmios e discrição

O juiz Moro recebeu prêmio da rede Globo. É fato. O juiz Moro participou de um almoço-debate em São Paulo, patrocinado pela empresa de João Dória Junior, que é pré-candidato à prefeitura de São Paulo pelo PSDB. O público se constituía de quinhentos empresários interessados em "Lições da Operação Mãos Limpas". O juiz Moro da mesma forma como não recusou o convite também não se recusou a debater a "Operação Lava-Jato" com esse seletíssimo grupo de empresários, preocupados em resolver o problema da corrupção. Eu fico me perguntando que "lógica" leva um juiz tão imparcial e zeloso de seus deveres como magistrado a aceitar esses convites? E se misturar exatamente com grupos que estão de um lado da disputa política pelo poder, e que têm interesse, como têm sobejamente demonstrado, que as investigações atinjam apenas aos seus inimigos políticos, diga-se ao PT? Tanto que a pergunta recorrente no tal debate foi: quando iria prender o Lula? O que faz o juiz Moro se submeter a tal constrangimento? O que ganha a investigação com isso? E o combate a corrupção, no que diz respeito a participação específica do judiciário, precisa de toda esse polifonia própria da arena política?                     "Devagar com o andor que o Santo é de barro". 

    

Seu voto: Nenhum
imagem de Monica Carolina
Monica Carolina

Nem o DETRAN manipula como DELTRAN

 

Todo mundo sabe que os DETRANS pelos estados Brasil afora sao bem corruptos.

Mas parece que o DELTRAN e pior que os Detrans.

Para ele o Brasil antes de Lula era limpo, limpissimo, um pais habitado por santos e virgens santissimas.

Para ele o PT e corrupto mas o mesmo dinheiro em maos de tucano e limpinho.

Esse DELTRAN desonra o MP.

 

 

 

 

 

Seu voto: Nenhum (13 votos)
imagem de Gui sp
Gui sp

Tenho posição rigorosa e

Tenho posição rigorosa e formal quanto a isto: Procuradores, Promotores,  Advogados da AGU, Ministros do Supremo, Juizes e Promotores em geral não tem que ter perfil no facebook, nem postar em blogs ou mandar recadinhos via twitter ou qualquer outro aplicativo nas redes. é falta de bom senso e falta do que fazer, toda esta turma deve estar com tempo para fazer isto, quando deveriam estar sentados estudando os processos. Ah, eu me esqueci, quem faz isto são os famosos estagiários, talvez por isto sobre tempo para estas estultices....

Seu voto: Nenhum (12 votos)

Stanley Burburinho é fake

É uma personagem fictícia, que eu acredito ser um bogus coletivo (controlado por várias pessoas, que dividem a senha do perfil). É um perfil criado para isso, para dificultar processos judiciais, confundindo os denunciados por ele etc. Não existe ninguém chamado Stanley Burburinho. É uma invenção, uma personagem da Internet brasileira.

Em sendo fake, ele perde o direito de participar do debate no espaço público. É ilegítimo o anonimato, anti-democrático e o procurador não tem mesmo que responder a quem não age com transparência e se esconde em fantasias virtuais para falar o que quiser.

Quem não tem coragem para usar o perfil verdadeiro não merece a menor atenção. Nisso, o procurador da república fez certo ao ignorar os questionamentos do fake Stanley Burburinho.

Perfis fakes na Internet não possuem direito nenhum, nada, zero vezes zero.

Seu voto: Nenhum (3 votos)

"É relativamente fácil suportar a injustiça. O mais difícil é suportar a justiça." Henry Louis Mencken.

imagem de AlvaroTadeu
AlvaroTadeu

Não confunda capitão de fragata com cafetão de gravata.

Claro que Stanley Burburinho não é nome de ninguém, alguém tem dúvidas? Mas se ele for alto funcionário de um estado tucano ou funcionário de empresa jornalística "de escol", como dizia minha avó e não quer nem pode perder o emprego? E "fake", seu argolo, é palavra inglesa, faça esses comentários no Washington Post. Aqui, escreva em português, s'il vous plaît. Stanislau Ponte Preta foi um dos grandes humoristas brasileiros da época da Ditadura, mas ninguém nunca se preocupou com seu nome verdadeiro. E o FEBEAPÁ está recheado de verdades, então, seus argumentos não convencem. Esse procurador fugiu do assunto porque não tem respostas. Há pessoas aqui que dizem coisas razoáveis, mesmo quando eu não concordo nem um pouco com elas. Mas há pessoas de absoluta má-fé, gente assalariada do PSDB que finge escrever de boa-fé, quando são apenas bandidos querendo confundir gente honesta, que detesta a corrupção SINCERAMENTE, mas sinceramente não gosta de ver gente acusada de corrupção injustamente. A manchete do Estadão ou Folha, não me lembro, foi um primor: "José Dirceu esteve em paraíso fiscal". Notícia falsa? Não, verdadeira! Então o Dirceu roubou e levou o dinheiro para o tal paraíso fiscal? Num dos blogs fiquei sabendo da história inteira. José Dirceu, QUANDO MINISTRO DE LULA, fez uma visita OFICIAL ao Panamá. Isso mostra que uma meia verdade é uma mentira por inteiro.

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Esclarecendo as coisas, porque a Internet tem dessas coisas

Eu conheço Stanislau Ponte Preta etc. Mas todo mundo ou, pelo menos, muita gente sabia que era o jornalista Sérgio Porto. Não existia essa necessidade de se esconder, não era algo secreto, conhecido por poucos.

Não tenho absolutamente nada contra o direito de se divulgar as ideias divulgadas pelo perfil Stanley Burburinho. Até gosto de muitas coisas que ele escreve e inclusive sou seguidor dele no Facebook, até porque o perfil em questão tem um comportamento bastante educado no trato dos temas. Isso é perceptível. Meu comentário não foi motivado pela antipatia, mas sim uma crítica contundente ao desperdício que é valer-se de um fake para escrever o que ele escreve (desculpe, mas usei novamente o termo fake). Eu aprecio o jeito irreverente dele hehe. Não se trata disso, de uma discordância quanto ao mérito. Falei de outra coisa. A questão é que Burburinho se limita, em momentos como esse, ao lidar com órgãos ou representantes oficiais do Estado. As pessoas não o levarão a sério. Deixa um ar de clandestinidade.

O meu comentário acima foi objetivo e fez menção a um fato que compromete as ideias que ele lança, entende? É uma crítica construtiva. Não entrei no mérito do que ele escreveu, que são questionamentos legítimos (no mínimo, produzem o efeito de trazer à tona certos direcionamentos da investigação). Questiono a estratégia de atuação.

Por que ele não pode aparecer como uma pessoa normal, identificável? Essa é uma pergunta pertinente.

Seu voto: Nenhum (2 votos)

"É relativamente fácil suportar a injustiça. O mais difícil é suportar a justiça." Henry Louis Mencken.

Por que não cobra

A mesma isonomia para tantos palhaços falsos de direita que infestam aqui?

Seu voto: Nenhum (4 votos)
imagem de Breno Gonzaga
Breno Gonzaga

Diferença entre ANONIMATO e PSEUDÔNIMO

Prezado Argolo, discordo do seu ponto de vista. Primeiro não tem como provar que o Stanley Burburinho é "fake" - falso ou que ele não exista. Você o está julgando precipitadamente e sem provas. Segundo que existe uma grande diferença entre o uso do pseudônimo e o anonimato. Que eu saiba a vedação da Constituição Federal não obriga que o autor do pensamento ou comentário use seu nome verdadeiro. A propósito, o art. 19 do Código Civil protege o uso lícito do pseudônimo como se o próprio nome fosse. No anonimato não se conhece o autor, é o caso de um comentário sem nome algum, ou qualquer escrito sem autoria, como maioria das mentiras e hoax que recebemos por e-mail diariamente. No entanto o uso do pseudônimo é plenamente aceito pela legislação, desde que utilizado de forma lícita, como no caso do Stanley Burburinho. Porém, caso o uso do pseudônimo tenha como objetivo a prática de algum ilícito, de prejudicar alguém ou obter algum tipo de vantagem, aí o seu uso é proibido/ilegal.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Dimas Jayme Trindade
Dimas Jayme Trindade

Típica resposta de advogado.

Típica resposta de advogado. Não discute o mérito. Se safa pela tangente. É isto a justiça? Esta mediocridade?

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Questão de opinião

Para mim, medíocre e, pior, covarde, é valer-se de um perfil fake para fazer perguntas que qualquer um seria capaz de fazer, sem medo.

As perguntas são banais, primárias. Por que os tesoureiros do outros partidos não foram presos? Ora, nenhum delator disse que eles estavam envolvidos em corrupção na Petrobrás. A questão não é doação das construtoras, mas sim o que tornou possível a doação, segundo a acusação. Se existe ou não prova disso, somente as investigações irão dizer.

As outras perguntas seguem a mesma linha "briga de torcida" debilóide que versa na falácia tu quoque: "se os outros roubam, eu também posso roubar". Que porcaria de argumento para ser levantado por um fake.

Seu voto: Nenhum (9 votos)

"É relativamente fácil suportar a injustiça. O mais difícil é suportar a justiça." Henry Louis Mencken.

imagem de Monica Carolina
Monica Carolina

Fake é o procurador

Fake, falso, desonesto é um procurador que quer usar seu cargo publico para perseguir partidos politicos e proteger meliantes de partidos de sua conveniencia.

Esse Deltan NAO E UM PROCURADOR mas um politico oportunista, desleal e usurpador de um cargo que deveria ser mais respeitado.

 

O MPF do Parana enoja o Brasil. Atuam de forma indigna. Usurpam e extrapolam poderes sem direito e sem razao. Por puro interesse pessoal e de um grupelho golpista conservador.

Responda as perguntas de Stan procurador.

NAO VAI RESPONDER, porque lhe falta razao, lhe falta  justica,  lhe faltam argumentos e lhe falta vergonha na cara.

Seu voto: Nenhum (14 votos)

As dúvidas continuam

Ora, Fake ou não suas perguntas são rigorosamente pertinentes. Ou não?

Não vá me dizer que uma das investigações sigilosas mais vazadas seletivamente que já ví não desperta a curiosidade. Se o Sr Procurador não quer responder porque há a prerrogativa do cargo para isso está perdendo uma excelente oportunidade de mostrar a que o inquérito que conduz é apartidário e isento como diz ser.

Estou enganado?

Seu voto: Nenhum (14 votos)

Tu tens como comprovar isso,

Tu tens como comprovar isso, Argolo? Afinal, o que é fake? Pelo que sei ele usa apenas um pseudônimo.

Seu voto: Nenhum (9 votos)

O perfil é fake, porque se esconde

Não mostra a cara, não se apresenta, vive no anonimato. Pode ser qualquer um, que ninguém sabe quem é. Se pode ser qualquer um, termina sendo ninguém. É uma tática ilegítima, anti-democrática, inconstitucional inclusive, que flerta com a sabotagem e trapaceia as regras do regime democrático, que exige a transparência e veda o anonimato. Stanley Burburinho é uma entidade virtual que viola a Constituição Federal com relação aos requisitos exigidos para o exercício da liberdade de expressão e para a manifestação do pensamento.

Colocada a questão nestes termos, só posso concluir que o fake Stanley Burburinho perde a discussão ab initio, está errado desde o primeiro momento. Em termos processuais, fazendo uma analogia, a petição dele seria indeferida liminarmente por inépcia, pois ele seria considerado carecedor de ação porque não tem legitimidade ativa ad causam.

Nenhum órgão público ou do Estado pode considerar o que um fake de Internet como Stanley Burburinho questiona ou pede. Ele não tem legitimidade para isso, é um não cidadão, uma entidade virtual anônima, que ninguém sabe quem é, viu ou tem conhecimento de quem seja. Isso é sabotar as regras do regime democrático, que exige transparência, identificação das pessoas, dos cidadãos. Não é legítimo o anonimato. Isso, em qualquer parte do mundo civilizado, é interpretado como má-fé. O perfil fake Stanley Burburinho, para ter alguma chance no debate público, deve se apresentar, dizer quem é, o que faz, enfim, fornecer as informações necessárias para poder ser identificado. Fora isso, perde a discussão desde o início. Seus pedidos são arraigadamente ineptos.

 

Seu voto: Nenhum (4 votos)

"É relativamente fácil suportar a injustiça. O mais difícil é suportar a justiça." Henry Louis Mencken.

imagem de Paulo Pavaneli
Paulo Pavaneli

As perguntas não foram

As perguntas não foram respondidas... O procurador também é fake?

Seu voto: Nenhum (8 votos)
imagem de Alan Gambit
Alan Gambit

Fake ou pseudônimo?

O falso nome (pseudônimo) ou anonimato serviu historicamente para que muitos artistas manifestassem suas opiniões em situações em que a cultura política de suas épocas eram persecutórias em relação a novas ideias ou quando criticavam diretamente o poder constituído, geralmente enviesador e a favor de um segmento em detrimento de outros, cassando toda opinião contrária e na vanguarda em relação ao direito, a moral e a ética, ou seja, em convergência com os princípios revolucionários do Iluminismo e do Romantismo. O que é fundamental é a opinião e não a pessoa que o transmite. Não se deve perseguir e caçar pessoas pelo simples fato de usar um pseudônimo.

Seu voto: Nenhum (9 votos)

O regime democrático veda o anonimato, exige transparência

O fake Stanley Burburinho, que ninguém sabe quem é, viu ou tem conhecimento de quem seja, é um perfil intencionalmente anônimo e, enquanto tal, não está legitimado a participar do debate público. Ele não tem esse direito sendo um perfil fake, anônimo, do jeito que é.

Não se trata, como você supõe, de um mero uso de pseudônimo. A finalidade do perfil é fazer-se anônimo, obscuro, não identificável. Ele não aparece, não se apresenta, não diz quem é, o que faz etc. Essa condição denota inequívoca má-fé, sendo inaceitável no regime democrático.

Não vivemos num época em que a "cultura política" é "persecutória". Vivemos numa democracia, onde a liberdade de expressão e a manifestação de pensamentos são direitos garantidos constitucionalmente, sendo vedado o anonimato. Leia a Constituição Federal, art. 5º, inciso IV.

 

Seu voto: Nenhum (3 votos)

"É relativamente fácil suportar a injustiça. O mais difícil é suportar a justiça." Henry Louis Mencken.

Desmoralização completa

Isso que dá procurador da república ir para as redes sociais em busca de holofotes. No mínimo, um ingênuo. Hoje em dia, existe o amplo contraditório e nisso a Internet é uma ferramenta excelente. Diante do contraditório, o procurador não teve como aprofundar o que pensa. A fuga do debate desmoraliza a sua postura. Se está nas redes sociais opinando para as pessoas, com a pretensão de estar cumprindo uma função social democrática, deve se submeter aos efeitos do debate no espaço público. Obviamente, pressionado pelos questionamentos, os quais ele não pode direcionar da forma que faz quando não há o apoio irrestrito, ele sente o risco da exposição e cai fora, o que é o mesmo que confessar que não tem como aprofundar o debate.

Seu voto: Nenhum (5 votos)

"É relativamente fácil suportar a injustiça. O mais difícil é suportar a justiça." Henry Louis Mencken.

imagem de Waldomiro Pereira
Waldomiro Pereira

O ALEXANDRE ARGOLA é fake.

O ALEXANDRE ARGOLA é fake.

Seu voto: Nenhum (16 votos)
imagem de Waldomiro Pereira
Waldomiro Pereira

O ALEXANDRE ARGOLA é fake.

O ALEXANDRE ARGOLA é fake.

Seu voto: Nenhum (11 votos)
imagem de MárioGonçalves
MárioGonçalves

Quais foram os fatos falseados?

O procurador deveria esclarecer quais são os fatos falseados e fornecer uma explicação para os vazamentos seletivos (entre outros só depois das eleições ficamos sabendo que Youssef afirmou que Aécio recebia uma mesada de Furnas).

Ou então passe a trabalhar mais e usar as redes sociais menos, no desempenho da sua atividade.

Seu voto: Nenhum (6 votos)
imagem de C.Paoliello
C.Paoliello

Mauricinho sem noção

Este procuradorzinho não conhece as atribuições do MP e está contaminado pela ideia difundida diuturnamente pela velha mídia de que todos, mas TODOS MESMO, tucanos são santos e o resto é descartável. Ele não falou mas tenho a convicção de até a favor da pena de morte ele é. Deveria se submeter à psicanálise para ter ciência de quem ele é e quem ele pensa que é.

Seu voto: Nenhum (12 votos)

É duro ver um PROCURADOR DA

É duro ver um PROCURADOR DA REPÚBLICA criando factóides...

Quando ele alega que as diretorias pertenciam ao PP, PMDB e PT uma fato TRISTE DE TODOS OS PARTIDOS da POLITICA BRASILEIRA DESDE SEMPRE...

Quem vence as eleições ficam com as diretorias...

A corrupção se dava por cartéis e não era DECTETADA pela empresa e essa "GORDURA DOS PREÇOS", parte ficava com diretores e politicos e a outra parte?

Não se tem controle sobre essa OUTRA PARTE! Esse dinheiro servia para financiar TUDO!!

Se a outra parte era usada por estas empresas para financiar campanhas de TODOS OS PARTIDOS!

TODOS OS PARTIDOS SABIAM DISTO!

NÃO TEM BOBO NESTE NEGÓCIO!

Quem daria 2.000.000,00 para o aécio?

Tirar de seu lucro? Melhoria das condições de seus empregados? Investir em inovação?

Há não tem bobo nisso...

Que estes procuradores deixem de conversa fiada, tomem VERGONHA NA CARA e passem a buscar a justiça de forma REPUBLICANA!

Seu voto: Nenhum (1 voto)

"O que fazemos na vida, ecoa na ETERNIDADE!" (Máximus - Gladiador)

"Os dois mais importantes dias em sua vida são o dia em que você nasceu e o dia em que você descobrir o porquê... - M

imagem de Juliana Teodoro
Juliana Teodoro

Complementando a informação sobre a Lei da organização do MP

LEI COMPLEMENTAR Nº 75, DE 20 DE MAIO DE 1993 Dispõe sobre a organização, as atribuições e o estatuto do Ministério Público da União.        (...)      SEÇÃO IIIDas Sanções         Art. 239. Os membros do Ministério Público são passíveis das seguintes sanções disciplinares:         I - advertência;         II - censura;         III - suspensão;         IV - demissão; e         V - cassação de aposentadoria ou de disponibilidade.         Art. 240. As sanções previstas no artigo anterior serão aplicadas:        (...)        V - as de demissão, nos casos de:         (...)         d) incontinência pública e escandalosa que comprometa gravemente, por sua habitualidade, a dignidade da Instituição;        (...)         f) revelação de assunto de caráter sigiloso, que conheça em razão do cargo ou função, comprometendo a dignidade de suas funções ou da justiça;       (...) 

Seu voto: Nenhum

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.