Revista GGN

Assine

O xadrez da República de Temer e a guerra mundial

Há um conjunto de circunstâncias que, em um ambiente democrático, permitem as grandes tacadas políticas e de negócios.

Os pacotes contra a inflação abriram esse espaço para operações de arbitragem de taxas, de jogadas no mercado de câmbio e de vendas de estatais. Criava-se a comoção nacional, em nome da união contra o inimigo maior – a inflação – e conferia-se ao comandante econômico o direito de matar. E matava-se valendo-se da sofisticação da matemática financeira.

O novo normal brasileiro incluiu o golpe do impeachment, que fere fundo a democracia, e um bando assaltando o poder com arcos, flechas e tacapes.

Mas não sufocou outras formas de manifestação democrática, como a autonomia dos poderes, o novo protagonismo das redes sociais, as manifestações de movimentos sociais e coletivos e o acompanhamento da cena política pela opinião pública midiática.

Essa democracia, ainda que ferida, é um obstáculo à dois tipos de ações espúrias:

1.     As manifestações ostensivas de poder.

2.     As grandes jogadas financeiras.

E a cada dia que passa mais se consolida o perfil do governo Temer em torno desses dois eixos.

Os personagens públicos que se expõem em demonstrações excessivas de força provocaminvariavelmente uma reação da opinião pública em sentido contrário.

Ocorre o mesmo nas jogadas financeiras, especialmente após campanhas de cunho moralista, como a que promoveu a tentativa de impeachment de uma presidente eleita.

É nesse terreno movediço que o grupo de Temer se move, como elefantes em loja de louça.

Chave 1 - a república de Temer e a truculência

No início, a República de Alagoas era incensada. Colegas saudavam os novos conquistadores, bajulavam, elogiavam suas gravatas Hermes, trocavam elogios pelo direito de participar das feijoadas de Cleto Falcão, divulgavam que PC Farias era um amante de "cantatas de Bach" (anos depois, fiz uma entrevista com Collor e indaguei sobre as aptidões musicais de PC Farias. Sua resposta foi a de que provavelmente eles confundiram com "cantadas no bar").

Nos primeiros meses do PT foi a mesma coisa, com o deslumbramento dos novos poderosos sendo saudado por áulicos.

É chocante a diferença de dimensão do grupo de Temer com os coronéis nordestinos - como José Sarney e Renan Calheiros. Ambos têm boa formação cultural e respeito pela chamada liturgia do cargo. O grupo de Temer não. Agem como chefetes do interior, usando métodos de capitães do mato em pleno centro do poder, à vista de todos.

É só conferir o inacreditável Gedel Vieira de Lima, aplicando, no coração do país, os métodos políticos do sertão da Bahia. Diz, com todas as letras, que empenhará todas as suas forças para destruir a TV Brasil, que proibirá qualquer publicidade de empresas estatais em veículos críticos ao governo, em uma claríssima demonstração de censura política.

Na fase de deslumbramento, suas fanfarronices recebem o respaldo de jornalistas locais, como Tânia Monteiro, do Estadão, e Jorge Bastos Moreno, de O Globo, que se oferecem para os tiros a serem desferidos nos colegas do outro lado do muro.

Ocorre que o mercado de opinião não prescinde do exercício do caráter. Por mais oportunista que seja o jogo de mídia – ou de jornalistas, individualmente -, por mais que a parcialidade gritante da mídia teime em criar o discurso único, o mercado de opinião é suscetível a julgamentos de caráter. Ainda mais agora que o grande mote unificador – Dilma presidente – se diluiu e, em seu lugar entrou um Ministério dono da maior capivara da República.

Daqui a algum tempo, a imprensa do Sudeste estará se referindo aos Gedels, Padilhas, Moreiras Francos e Temers com o mesmo desprezo com que passou a se referir aos alagoanos que desembarcaram com Collor.

Trata-se de uma dinâmica do jornalismo que está acima das preferências ideológicas. Quando uma autoridade pública começa a dar demonstrações ostensivas de poder, a incorrer em abusos retóricos ou reais, entra na alça de mira da opinião pública nos centros mais modernos. Nasce uma nova demanda dos leitores exigindo seu enquadramento. E esse movimento chega até os jornais, aos seus colunistas e transborda para procuradores, juízes. Foi o que aconteceu com o mais blindado dos personagens políticos da Lava Jato, Aécio Neves.

Chave 2 – a república e os negócios

Parte intrínseca do pacto político que levou Temer ao poder é a entrega do Estado para negócios particulares dos novos conquistadores.  A montagem do Ministério é prova disso. Soma-se avidez e imprudência em um grupo que corre contra o relógio, sabedor da instabilidade intrínseca do interino.

A parte mais graúda virá nos próximos meses, em torno de dois meganegócios: a nova Lei do Petróleo e as privatizações.

A possibilidade de Elena Landau assumir a presidência da Eletrobrás é sinal eloquente do ritmo que se quer imprimir ao jogo. Landau é personagem polêmica nas manobras de Daniel Dantas no setor elétrico. Com ela na Eletrobrás, Moreira Franco na tal Secretaria das Privatizações, auxiliado por José Serra no Ministério das Relações Exteriores, não há como não dar errado.

Chave 3 – o mito do bom juiz

 Até ditaduras exigem a legitimidade do ditador. A legitimidade pode ser dada por propostas de expansão do poder nacional, por benefícios sociais, pela disseminação da imagem do déspota esclarecido, pela promessa de melhoria de vida e até pelo primado racial.

Deus poupou a Temer o sentimento da grandeza. É político pequeno, vingativo, sem capacidade de mediação, propenso a pequenos gestos de retaliação e suscetível a qualquer pressão.

Cedeu às corporações públicas, cedeu às pressões da base – ampliando a meta de déficit fiscal para atender aos políticos. Principalmente: cedeu a um grupo comprometido até o pescoço nas investigações da Lava Jato.

Em suma, em lugar de pairar acima das paixões, mergulhou de cabeça na pequena política .

Desfecho – a guerra mundial

Chega-se, finalmente, ao desfecho: a guerra mundial entre os poderes.

As três Chaves mencionadas comprovam as vulnerabilidades do grupo de Temer. Aí entram os demais personagens.

Numa ponta tem-se o Procurador Geral da República Rodrigo Janot e seu pedido de prisão de três senadores, mais os primeiros vazamentos envolvendo cardeais do PSDB. Abriu uma enorme frente de adversários.

Na outra, o Senado começando a se movimentar contra Janot, provavelmente articulado com o Ministro Gilmar Mendes.

Um terceiro ponto é o rigor discreto de Teori Zavascki, que não cedeu aos pedidos de prisão solicitados por Janot, mas com um voto que não enfraqueceu a posição do PGR. Ao mesmo tempo, abriu espaço para que a defesa de Dilma ou Lula processe o juiz Sérgio Moro.

Finalmente, o fator Eduardo Cunha, com uma certeza e uma incógnita. A certeza é de que irá em cana. A incógnita é sobre quantos levará com sua delação.  

Ontem, Janot recebeu dois apoios importantes: do CNMP (Conselho Nacional do Ministério Público) e de seu ex-chefe Cláudio Fonteles, uma das referências do Ministério Público Federal.

O apoio de Fonteles é simbólico – já que está aposentado -, mas com enorme significado moral. Foi graças à pressão dele e de outros procuradores referenciais, que Janot saiu da parcialidade que até então marcara sua atuação e embrenhou-se pela selva atrás de intocáveis.

Agora, seu apoio devolve a Janot parte da legitimidade perdida com seus assomos de onipotência. E isso apesar da piada pronta, da súbita indignação de Janot com vazamentos e o pedido ao diretor-geral da PF Leandro Daiello para que investigue o vazamento dos pedidos de prisão dos senadores. Até hoje se aguardam os resultados das investigações do vazamento de delações para Veja, na véspera das eleições. Nem a PF investigou nem Janot demonstrou a menor preocupação com a manobra.

Esses conflitos paralelos são parte do circo de horrores em que se converteram as instituições brasileiras.

Que Janot saia vitorioso desses embates, especialmente na hora do embate maior, do enfrentamento do poder indiscutível de Gilmar Mendes, o maior dos desaforos sofridos pela jovem democracia brasileira..

Mas, definitivamente, não há heróis na República.

Média: 4.5 (33 votos)
77 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".
imagem de Márccio Campos
Márccio Campos

a Famiglia "real" nacional...

Nassif, parabéns! análise impecável! (como a de um patologista sobre este cadáver de zumbi do PiG que nos transformaram)

sei que você é experiente o bastante para medir bem as palavras, apesar que temos que reconhecer: nestes teus "xadrezes" você está arriscando muitas "fichas" (bem sabemos ser mais do que "uma causa nobre"!!)

bom, o que pretendo deixar registrado é que estou convicto de que NUNCA (jamais! em tempo algum!!) deixamos de ser a fajuta monarquia dos ASSASSINOS de REPUTAÇÕES da Famiglia que controla a Rede GRoubo (sei que, com isto, estarei sendo injusto com muitos outros fascínoras e outros tantos bem-intencionados de outrora);

temo, por todos os ingênuos que por ora habitam estas paragens, este caso desemboque em fratricida ocorrência; fato este por nossa "história" postergado ao limite, por mais remeira que ela tenha sido até então!...

boa sorte na guerra (quiçá mundial?!!), companheiro; um grande prazer combater ao seu lado!

cariocas saudações, Márccio Campos

Seu voto: Nenhum
imagem de Danilo Jorge Vieira
Danilo Jorge Vieira

Janot vitorioso, democracia sepultada.

Nassif comete aqui outro reiterado equívoco: Janot é um dos dirigentes, ideólogos e operadores do golpe. Caso ele e a sua corporação canalha vençam, o Brasil e a sua cidadania nacional terão perdido a batalha hoje em curso em defesa da democracia. Não entendo como Nassif ainda não compreendeu o papel venal exercido pelo janota pgr. A história recolocará janot no seu devido tamanho moral e intelectual: um anão.

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de andre B
andre B

o xadrez da biruta em dia de ventania!

Lendo vários comentarios aqui cheguei a seguinte conclusão: Janot é golpista porque pediu a prisão de Renan Calheiros e do, José Sarney - aliados dos governos do PT! Realmente, agora os petistas incapazes de fazer a autocritica do seu acordo com a direita nojenta e golpista em nome da 'governabilidade' estão que nem biruta em dia de ventania. É melhor fazer uma autocritica ou partir logo para o 'novo' governo do ex-vice presidente da Dilma!

Seu voto: Nenhum (4 votos)

E este "xadrez" para quando?

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Flics

imagem de Manoel Feirante
Manoel Feirante

Ora pois pois

Quando vc fala em desaforos contra à democracia vc está se referindo a atos que são perpetrados dentro dos limites da lei. Lei que foi votada e aprovada por membros do legislativo. Atos acompanhados pelos membros do judiciário que ocupam os mais altos cargos deste poder na nação.

Política não é futebol, onde aquele que está perdendo responsabiliza o árbitro, o técnico, o bandeirinha.

A constituição não foi escrita para atender aos interesses do PT.

Existe sim, o jogo do poder entre as esféras, e dentro delas também.

Porém, nada disso estaria acontecendo se não tivessem empurrado para a eleição presidencial a candidatura de uma criatura insana como Dilma. Fizeram, agora paguem o preço.

Seu voto: Nenhum (9 votos)

guerra de famiglias (3)

pô, Mané... eu tava na feira e me venderam peixe embrulhado no jornal. o pescado era de ontem, mas as notícias tavam frescas. diziam que Killary, a deusa da guerra, cometera mais uma de suas insanidades. mas como diria o chanceler golpista: “SU-30?! O que é isto?”

“Fontes de inteligência confiáveis no ocidente já indicaram que receberam sinais de alerta de que o governo russo, em futuro próximo, divulgará o texto de mensagens de e-mail do correio pessoal da candidata presidencial às eleições dos EUA, Hillary Clinton, do tempo em que foi secretária de Estado. A divulgação, segundo indicam os alertas, provam que a secretária Clinton efetivamente expôs segredos dos EUA à interceptação por agentes e interesses estrangeiros, ao pôr informes altamente sigilosos do governo num servidor privado – o que caracteriza violação da lei norte-americana; e que, como se suspeitava e agora se confirma, o servidor foi atacado e hackeado por serviços de inteligência de outros países.” (link)

Seu voto: Nenhum
imagem de José Eduardo de Camargo
José Eduardo de Camargo

Não há "heróis" porque isso

Não há "heróis" porque isso aqui, ao menos por ora, não é mais uma República. É uma republiqueta bananeira que, esperemos, tenha vida curta, curtíssima!

Seu voto: Nenhum (1 voto)

guerra de famiglias (2)

casa a casa da república de Temer no xadrez:

- Sérgio Machado diz que Temer pediu dinheiro oriundo de propina para a campanha de Chalita (link);

- Sarney recebeu propina de R$ 16 milhões em dinheiro, diz Machado (link);

- Delator diz que Aécio recebeu doação ilegal de R$ 1 milhão em 1998 (link);

- Tia Eron: 'Não mandam nesta nega aqui' (link);

- Justiça bloqueia os bens e quebra o sigilo fiscal de Cunha (link);

- Aécio repassou propinas em troca de apoio na Câmara, diz Machado (link);

- José Serra é citado em negociação de delação premiada da OAS na Lava Jato (link);

- Machado relata propina a mais de 20 políticos de PMDB, PT, DEM e PSDB (link);

https://www.youtube.com/watch?v=QyaDlIirJnw

 

.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Alex Cardoso
Alex Cardoso

"...um obstáculo à dois tipos

"...um obstáculo à dois tipos de ações...": erro no uso da crase.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

guerra de famiglias

como paquidermes pisoteando a fina porcelana, o condomínio de gangues patrimonialistas avança sem qualquer escrúpulo sobre a Democracia brasileira. o golpeachment ainda é pouco, seu projeto é aniquilar com a Constituição de 1988 e todos os avanços sociais conquistados desde então.

a expansão do capitalismo no Brasil sempre se deu de forma desigual e combinada, introduzindo relações modernas no arcaico e reproduzindo relações arcaicas no moderno. mais do que nunca, agora este processo está obscenamente exposto com a temerária aliança PSBD/PMDB.

um mal costurado governo Frankenstein, com seu machistério de brancos, cuja base parlamentar é uma horda fisiológica, vinda dos grotões de um grotesco modelo representativo e eleita pela promíscua coalizão do quociente partidário com o financiamento empresarial. no balcão de mega negócios desta república golpista, a segurança jurídica é garantida por togados vitalícios absolutamente incorruptíveis, mesmo cercados pelos escombros da legalidade é impossível induzi-los a fazer Justiça.

num Brasil pós-golpe, Executivo, Legislativo e Judiciário expressam com escancarada exatidão a horrenda face da plutocracia brasileira. colonial e escravocrata. anti Povo e anti Nação. arcaica e moderna. refinados gestores de fundos de investimento e operadores da teologia da prosperidade. ex capitães de indústria e neo coronéis do agronegócio. Opus Dei paulistana e fundamentalistas evangélicos. fábricas maquiladoras e empresas de fachada. propinoduto e off shore. sonegação e financeirização.

neste circo de horrores, os vampiros encenam sem qualquer talento seu teatro desprovido de qualidades. abutres bicam abutres, cobras devoram cobras. com a guerra de famiglias, sucedem-se as traições e perfídias. os poderosos chefões não tem qualquer plano para controlar as chamas que com tanta satisfação atearam.

numa República sem heróis, o heroísmo só pode ser encontrado na resistência do Povo sem Medo nas ruas.

https://www.youtube.com/watch?v=caWZF00no50

 

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

"Um terceiro ponto é o rigor

"Um terceiro ponto é o rigor discreto de Teori Zavascki, que não cedeu aos pedidos de prisão solicitados por Janot, mas com um voto que não enfraqueceu a posição do PGR. Ao mesmo tempo, abriu espaço para que a defesa de Dilma ou Lula processe o juiz Sérgio Moro."

Será?

Teori foi o juiz que esqueceu Cunha até que ele finalizasse o impeachment. Depois deu de bandeja os processos do Aécio para a Gilmar Mendes mandar arquivar. Não estaria agora expondo o Janot afinando-se com Gilmar Mendes e ao mesmo tempo punido-o por mandar de volta o processo do Aécio?

Além do que Dilma e Lula sabem que processar Moro é  pagar advogado à toa. Nenhuma ação do PT prospera em qualquer instância do Judiciário brasileiro. Teori, eu e a torcida do Corinthias sabemos disso. 

O único rigor desse juiz Maria Antonieta é com suas preferências políticas e seus conluios brasilienses. Se o povo brasileiro vai se ferrar, se a nossa democracia esta a deriva não é com ele. Ele foi cúmplice e artífice do golpe com o seu relógio afinado para aceitar o afastamento de Cunha.

 

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Vera Lucia Venturini

Depois de tudo

Nassif ainda acredita em Janot .

Eu só seu de uma coisa.
O malandro só se da bem porque o otario existe!

Seu voto: Nenhum (8 votos)

Otario é quem não consegue

Otario é quem não consegue entender as formas sutis de pressão. 

Seu voto: Nenhum (10 votos)
imagem de C.Pimenta
C.Pimenta

Quem financia os golpes

O ponto em comum a todos os Golpes de Estado ao redor do mundo:

https://dinamicaglobal.wordpress.com/2016/06/11/conheca-george-soros-a-c...

Seu voto: Nenhum (1 voto)

"As instituições estão funcionando"

Pelo visto uma guerra entre essas figuras tenebrosas do golpe (PGR, Judiciário, imprensa corporativa, Congresso) se afigura. A deflagração ainda só não ocorreu porque uma única coisa ainda os une: a prisão/inabilitação de Lula, o que consumará o golpe na republiqueta. Só então virá a guerra. Por mim, que não fique pedra sobre pedra. Torcer para Janot em qualquer coisa que seja é demais. E pensar que quando ele pediu "calma e imparcialidade" teve gente que acreditou que enfim teríamos um PGR republicano... Está aí o resultado.

Seu voto: Nenhum (4 votos)

viver sem temer

imagem de Jossimar
Jossimar

E o Xavaski que guardou o

E o Xavaski que guardou o pedido de afastamento do Cunha por 126 dias, até que o cunha cumprisse sua missão de viabilizar o impeachment?

Já estamos no limiar de uma república de bananas judicial.

Cadeia para todos que se oporem.

Seu voto: Nenhum (3 votos)

O próximo fato político para desviar as atenções e tirar o foco

O próximo fato político para desviar as atenções e tirar o foco dos desmandos do Janot na mídia será a prisão do Lula. É praticamente certo que Lula será preso nos próximos dias, para criar comoção nacional na direita e na classe média a aceitar os desmandos na operação lava jato. Também, começa para valer o julgamento do mérito do impeachment e a possibilidade de inviabilizar a volta da Dilma e do PT ao governo.

Os atores golpistas do judiciário e das corporações públicas sabem muito bem que o momento decisivo é agora para quebrar o PT, a Dilma e o Lula. O judiciário, através do TSE, vai determinar que o PT fique três meses sem receber verbas do fundo partidário para inviabilizar a legenda nas próximas eleições. Também ocorrerão várias outras ofensivas contra prefeitos e políticos petistas, como o caso da Sabesp que quer cobra dívida e pedir a prisão do prefeito petista de Santo André.

O golpe chega num momento fulminante e a esquerda e o PT serão testado no seu limite. A resposta do campo progressista deverá estar à altura do desafio atual. Tudo está orquestrado para influir nas eleições municipais e na votação do impeachment no senado. E não tenham a menor dúvida que a globo e todo o PIG vão vir com tudo para garantir o desfecho final do golpe. É agora ou nunca.

Só espero que o PT, os movimentos sociais e todo o campo progressista não sejam pegos de surpresa.

Seu voto: Nenhum (2 votos)

O movimento do Revoltados

O movimento do Revoltados On-line ao entrar com um pedido de destituição do PGR mostra bem quem vai ser a próxima vítima do golpe. Janot sinceramente não tem cancha para comprar uma briga com Gilmar Mendes e o senado federal. Só a bancada Cunha o teria e tudo indica que ela agora ficará dispersa, voltando a sua irrelevância apesar do número alto. Tudo indica que Temer sobreviverá terceirizando seu governo para o PSDB e fazendo uma espécie de divisor do butim que se aproxima do estado brasileiro (ou o que restou dele) entre a turma do PSDB e do PMDB. Se Janot for defenestrado da PGR antes de setembro do ano que vem, já vejo a possibilidade inclusive de Temer sobreviver até 2018, pois seu governo pode ser um bom trampolim para algum tucano (Serra ?) que vislumbre a possibilidade de ser um candidato competitivo. Falta porém uma certa visão em como pelo menos mitigar o grande problema que se avizinha e será a pauta das próximas eleições: desemprego.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Fulvia
Fulvia

(Sem título)

genildo

Seu voto: Nenhum (7 votos)

Não esperem nada do Cunha

Cunha vai segurar o rojão sozinho para livrar a esposa e a filha.

A coisa só vai ficar feia se este "acordo" não for respeitado.

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Armando Falo
Armando Falo

O que o Cerveró fala na cara

O que o Cerveró fala na cara dos investigadores sobre as maiores propinas eram na época do PSDB, Odebrecht Petrobrás, Braskem, deveria ser repercutido.
Os investigadores ficaram sem fala, Cérvero ainda foi irônico, "o que me deixa impressionado é como essas investigações não andam, como isso não interessa vocês! Ficou um silêncio até que tentaram se defender da pancada de Cerveró, " essas investigações estão andando". CERVERÓ rebate: "Não não estão. Faz tempo que estão paradas e nem se ouve falar. Isso que é curioso."
O investigador que tomava a delação responde: "Nós estamos tratando aqui de outro assunto.Essa outra informação está sendo tratada por outras fases da investigação."

Foi mais ou menos isso o diálogo.
O GGN deveria fazer um tópico com os vídeos do Cerveró e destacando essa parte. É interessantíssima! Até porque se vê o direcionamento seletivo e partidário na forma com que interrogam os delatores, quando a pergunta principal é só sobre o PT, Lula, Dilma. É claro o direcionamento golpista do judiciário em perseguir o PT é induzir os delatores a acusar o PT.
Assistam o vídeo!

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Ei Armando, será que você

Ei Armando, será que você poderia postar o link do vídeo aqui, de preferência com a indicação de quando ocorre essa fala?

Abs

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Cristina Nunes
Cristina Nunes

Procure a matéria  O vídeo

Procure a matéria 

O vídeo que os golpistas não querem que você assista

 

na página do plantaobrasil.net .

tem exatamente o pedaço do vídeo mencionado.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de jose adailton v ribeiro
jose adailton v ribeiro

Quem é quem?

O golpe começou em junho de 2013 , envolve  a PGR e o PGR, o PMDB,  o PSDB(e outros partidos de direita), a mídia (Org. Globo à frente), americanos (NSA) e mais outros golpistas. Mas fica a pergunta , para desfechar a ação de deposição do  governo foi preciso descobrir toda a lama da corrupção? Ou será que a corrupção generalizada exposta por um 'simplório" juiz de primeira instância foi uma falha ou foi um erro estratégico? Não vejo no post ou nos comentários alguma explicação neste sentido.Nas maracutaias das estatais  e das empreiteiras ,  ambas as correntes políticas  em disputa pelo poder estão justa ou injustamente envolvidas.Difícil de entender  se  existe de fato uma relação escândalos versus golpismos, São fatos isolados?

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

um pouco antes

é  mais provável que a deflagração foi dada pela Dilma, ao demitir os diretores corruptos das estatais, aliados do centrão. Eles eram o elo da corrupção - empresários corruptores, esquemas de cartel em licitações, financiamento dos operadores de partidos.

Isto ocorreu em 2012 e eu acho que ela não poderia segurar isto por mais tempo mesmo.

Os interesses estrangeiros também sentiram o baque. O conhecimento que tinham sobre a corrupção sistemica, com indícios colecionados pela NSA, eram um seguro contra governos eventualmente honestos. Sem aliados no comando do legislativo, não poderiam mais encomendar leis que os beneficiassem no futuro. Então entregaram o produto da espionagem para seus trainees a postos no judiciário e no MP. Bastou conseguir a prisão dos diretores e tortura psicológia para substituir as provas ilícitas que tinham importado da NSA por delações espetaculares, que também não são provas mas podem ser esquentadas no fogo midiático.

Ninguém tinha poder para enfrentar este sistema de peito aberto. A crise política é uma febre forte provocada pela reação da sociedade, por vontade própria ou induzida por espertalhões, como foram as marchas de 2013. Espero que elimine a infecção sem matar o paciente.

Seu voto: Nenhum

WRamos

imagem de jose adailton v ribeiro
jose adailton v ribeiro

Conclusões

Realmente se encadeiam seu raciocínio sobre como tudo começou e suas consequências. Nada a contestar apesar de não concordar com o seu pensamento. De qualquer forma é um fato incontestável que houve , há e sempre haverá corrupção por muito tempo em nosso país, com a esquerda , com a direita , com golpe e sem golpe.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de João Silva
João Silva

A direita leva grande

A direita leva grande vantagem em roubar no Brasil, pois tem mídia e judiciário a favor.

A esquerda tem a mídia e judiciário contra. São ladrões de galinha perto dos corruptos de direita.

Contra a esquerda tem também a teoria do domínio do fato, usada no mensalão.

Seu voto: Nenhum
imagem de jose adailton v ribeiro
jose adailton v ribeiro

Adendo

Entenda-se como ambas correntes políticas, os lados ideológicos, ou seja, esquerda e direita.

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de jose adailton v ribeiro
jose adailton v ribeiro

Mais Janot

"O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, afirmou ao STF (Supremo Tribunal Federal) que nomeações de ministros para atender aliados do PMDB e a distribuição de cargos ao PSDB pelo presidente interino Michel Temer integravam um plano para encerrar a Lava Jato."

"Para Janot, as indicações faziam parte da "solução Michel", que tinha objetivo de "construir uma ampla base de apoio político para conseguir, pelo menos, aprovar três medidas de alteração do ordenamento jurídico em favor da organização criminosa": a proibição de acordos de colaboração premiada com investigados ou réus presos; a proibição de execução provisória da sentença penal e a alteração do regramento dos acordos de leniência."

http://www1.folha.uol.com.br/poder/2016/06/1781772-distribuicao-de-cargo...

Seu voto: Nenhum (2 votos)

nuvens de tempestade no horizonte....

....  do Brasil, ....  nossa existência como nação independente está ameaçada... Vejam um ótimo artigo publicado no Blog do Azenha :

 

http://www.viomundo.com.br/denuncias/moniz-bandeira-eua-apoiaram-golpe-d...

 

Não acredito nas forças armadas, ... traíram o Brasil e o seu povo em 1964, ..... e vão trair de novo!

Seu voto: Nenhum (6 votos)

pacoandrade

Como bem disse o Nassif não

Como bem disse o Nassif não existem heróis na República. 

Seu voto: Nenhum (5 votos)

Vera Lucia Venturini

imagem de Sergio Lamarca
Sergio Lamarca

Nassif. Hoje ocorreu novo

Nassif. Hoje ocorreu novo vazamento contra os cardeiais do PMDB da delação premiada do Sérgio Machado, explicitando os valores que Sarney, Renan e Jucá. Uma guerra intestina entre o PGR e Legislativo que certamente acabará com a cassação dele Janot. Particularmente eu quero ver o Janot demitido, pois ele foi o principal artíficie do golpe. Um canalha tucano em todos os sentidos.

Seu voto: Nenhum (6 votos)
imagem de João de Paiva
João de Paiva

Boa análise, mas com erros graves de avaliação.

Bom dia, Nassif e leitores.

 

São sempre instigantes e esclarecedoras as análise político-econômicas publicadas nesta série "O xadrez...". Foi numa dessas análises que Luís Nassif identificou e cravou: "A PGR é o alto comando nacional da Lava a Jato", ou seja, a PGR (e o PGR) são o alto comando nacional do golpe de Estado em curso.

Entretanto Nassif não identificou que o alto comando efetivo do golpe de Estado fica no exterior, nos EUA. Eu grifei a palavra nacional porque ela não aparece nas análises de Luís Nassif. Há mais de dois anos tenho comentado que as sementes do golpe foram lançadas em 2013, naquelas chamadas "jornadas de junho", mesma época das espionagens da NSA contra o governo brasileiro e a Petrobrás . Luís Nassif, Alberto Dines e outros experientes jornalistas levaram quase trê anos para constatar (ou pelo  menos admitir pùblicamente) isso.

Na presente análise Nassif comete alguns erros de avaliação que considero graves. Destaco alguns trechos e comento depois.

"Numa ponta tem-se o Procurador Geral da República Rodrigo Janot e seu pedido de prisão de três senadores, mais os vazamentos envolvendo cardeais do PSDB. Abriu uma enorme frente de adversários.

Na outra, o Senado começando a se movimentar contra Janot, provavelmente articulado com o Ministro Gilmar Mendes."

O erro de avaliação está em considerar que Rodrigo Janot e Gilmar Mendes estão em 'pontas' ou lados distintos. Como já comentei aqui no GGN e noutro blog, Janot e GM jogam no mesmo time e para a platéia, fazem um ensaiado jogo de cena, usando o PIG como palco. Marcelo Auler notou e publicou no blog dele o trecho da coluna de Lauro Jardim, em que este 'entrega sua fonte', explicitando que foram os procurades que vazaram informaçãoes para O Globo, sobre recursos de caixa 2 que foram usados por Marina Silva, na campanha presidencial de 2010. Na coluna de Lauro aparece o trecho ex-presidente da OAS se comprometeu com os procuradores a falar do caixa dois que, segundo ele, irrigou a campanha de Marina Silva à presidência em 201  0”"

Portanto, segundo a coluna de Lauro Jardim, a fonte de vazamento é o MPF. Qualquer que seja o procurador ou grupo de procuradores que vazou informações que deveriam estar em segredo de justiça, podemos afirmar que está de alguma forma 'subordinado' ao PGR Rodrigo Janot. Ademais os ministros do STF, como GM, têm as mesmas informações que o PGR. E pela atuação político-partidária que sempre demonstrou GM, pode ele mesmo ser fonte de vazamentos de informações, em tese sigilosas, para veículos da grande mídia comercial.

Outro erro capital cometido por Luís Nassif aparece nos dois parágrafos finais da análise.

"Que Janot saia vitorioso desses embates, especialmente na hora do embate maior, do enfrentamento com o poder indiscutível de Gilmar Mendes.

Mas, definitivamente, não há heróis na República."

Não se pode confraternizar e tecer loas a um 'inimigo',  a ele se aliar ou por ele torcer, apenas pelo fato de aparente e momentaneamente ele estar combatendo um 'inimigo' maior. Pelos achaques e agressões que tem sofrido por parte de GM, Nassif se ilude com Janot, como se o PGR e o 'ministro do STF' estivessem em lados opostos e digladiando. Nassif comete evidente auto-engano, como confirma aúltima sentença de sua crônica.

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de CB
CB

O "governo enterino" asecndeu

O "governo enterino" asecndeu ao poder de maneira ilegítima, através de um golpe parlamentar. Quem comprar empresas públicas privatizadas poderá ser chamado de receptador de mercadoria roubada? Em realação a cunha, uma certeza: os golpistas (nacionais e estrangeiros) tem uma gigantesca dívida com ele por ter comandado o golpe de estado no congresso. O importante não é punir cunha, o importante para os golpsitas é levar a opnião pública a acreditar que cunha foi punido.

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Benett: Espera só

Captura de Tela 2016-06-14 às 21.55.59

 

http://www.viomundo.com.br/humor/benett-espera-so.html

Seu voto: Nenhum (4 votos)
imagem de solle
solle

E agora, Janot ainda é o

E agora, Janot ainda é o capitão do golpe..????

Está na hora do Nassif mudar de tabuleiro....

http://www1.folha.uol.com.br/poder/2016/06/1781772-distribuicao-de-cargo...

Seu voto: Nenhum (5 votos)
imagem de João de Paiva
João de Paiva

Leia e interprete todo o texto

Sr. Solle,

Leia todo o texto, sobretudo a frase que o encerra. Leia também meu comentário lembre-se de que os jornalistas que fazem análise prognóstica costumam errar. Não é a primeira vez que Luís Nassif comete auto-engano. Apenas no início deste ano ele percebeu (ou pelo menos admitiu pùblicamente) que as sementes do golpe foram lançadas em 2013, na época das chamadas 'jornadas de junho', coincidentemente na mesma época em que vieram a público as espionagens da NSA contra o governo brasileiro e a Petrobrás. Sem a espionagem, sem a NSA e sem o alto comando estadunidense, o capitão sérgio moro, JAMAIS disporia de informações sobre a petrolíferera brasileira a ponto de desmonntar o sistema político brasileiro e derrubar um governo legítimamente eleito pelo voto popular.

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Há uma confusão no seu

Há uma confusão no seu raciocínio.

As manifestações de junho de 2013, organizadas PR um coletivo, o Movimento Passe Livre, foram um sinal eloquente da mudança de patamar da política. O problema veio do fato de nem governo nem o PT terem entendido os sinais e se Barreto para novas formas de participação.

Foi essa atitude que entregou as ruas para a direita. Em lugar do MPL, o MBL.

Seu voto: Nenhum (13 votos)
imagem de João de Paiva
João de Paiva

Não é porque você erra que deixo de lhe admirar e respeitar.

Caro Nassif,

Sou mineiro e apreciador do choro, assim como você. Além de grande jornalista, analista de Política e Economia, você se mostra um grande músico. Há mais de 30 anos, quando eu apenas um adolescente imberbe, admiro o seu trabalho, no Rádio, nos jornais e depois na TV e na internet.

Entretanto eu discordo da sua avaliação sobre o que foram as 'jornadas' de 2013. Moro e trabalho no Rio e pude acompanhar o cenário de violência, destruição, depredação de lojas e bancos, saques ao comércio, etc. Acompanhei também o comportamento 'biruta' de comentaristas da grande mídia, como Arnaldo Jabor, quem em menos de 48h mudou de opinião sobre as ditas manifestações.

Aquelas manifestaçãoes nada tinham de espontâneas e não eram compostas de estudantes e jovens insatisfeitos com o  governo, que queriam mais e protestavam contra o aumento das passagens do transporte público e/ou exigiam serviços públicos melhores e com menor custo. 

Você acerta nas críticas ao governo de Dilma, mas erra no diagnóstico do que foram aquelas manifestações, quem as incitou e com que objetivos.

Hoje sabemos quem são os integrantes de alguns 'movimentos jovens' que protestaram pelo impeachment da presidente Dilma, tais como MBL, Revoltados on Line e quem os financia. Em suas análises você nunca mencionou os irmãos Koch, da ultra-direita estadunidense e as organizações e movimentos que eles financiam na América Latina. Juntemos isso ao anúncio da descoberta do Pré-Sal, as espionagens que se seguiram, tanto ao governo brasileiro como contra a Petrobrás, o ensaio que sérgio moro publicou em 2004 sobre a Mani Pulite, a preparação e doutrinação desse juiz por consulado, embaixada e universidades estadunidenses e veriquemos o calendário e roteiro da Lava a Jato. A conclusão é imediata: o alto comando do golpe fica nos EUA. O site wikileaks publicou documentos mostrando que José Serra se comprometeu com a Chevron a rever o sistema de partilha do Pré-Sal, assim como recentemente foram publicados documentos provando que Michel Temer foi informante do consulado e embaixada dos EUA.

Culpar apenas o governo Dilma e atribuir aos erros da presidente e do PT a 'entrega' das ruas à direita e extrema-direita é outro erro de avaliação. A direita e extrema-direita, golpistas e fascistóides, se aproveitaram dos erros do governo e do PT, mas teriam tomado as ruas de qualquer forma; se não fizessem isso, a Copa do Mundo e as Olimpíadas seriam um grande sucesso e o Brasil não passaria pelas crises política e econômica, a Esquerda ficaria ainda mais fortalecida e as chances da direita retornar ao poder por meio do voto popular murchariam de vez.

 

Saudações,

                                                                  João de Paiva

              

 

 

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Também moro no Rio,  e aqui

Também moro no Rio,  e aqui no Rio a origem das manifestações de junho de 2013 foram 2. Pela esquerda, os movimentos contra remoção da vila Autódromo e da Aldeia Maracana por obras da Copa/olimpíadas. Pela direita movimentos da elite ditos anti corrupção ligados a políticos do DEM e do PSDB que faziam protestos desde 2012 quando a pauta era mensalao, sem grande público mas apoio da mídia como aconteceu com o Cansei em 2007. No Rio o MPL serviu de pretexto para outros manifestantes manifestarem por outras agendas (não é só por 20 centavos) desde o início.

O cavalo passou encilhado para golpistas com a copa (em 2013 era a prévia com a copa das confederações) e entrou oportunistas estrangeiros e ligados ao mercado financeiro querendo repetir as primaveras árabes para derrubar o governo trabalhista. Estes chegaram a ter hegemonia nas redes sociaus em um determinado momento, mas não nas ruas.

A hegemonia dos manifestantes nas ruas era realmente popular e de esquerda (mais estado de bem estar social e mais participação popular), tanto é que apesar dos esforços da globo para conduzir as manifestações contra Dilma e contra impostos, elas foram principalmente contra o então governador Sérgio Cabral (um queridinho da Globo). Lembre do ocupa Cabral e que a maioria das manifestações terminavam no palácio da Laranjeiras (sede do governo estadual). E pediam mais educação, saúde e transporte público (o contrário do estado mínimo). Também foram fortes os protestos contra a violência policial nas favelas, e o caso Amarildo virou símbolo. Ninguém tirava selfie com o batalhão de choque. Mesmo os Black blocs eram anarquistas anti-capi

Dilma até soube capitalizar em parte propondo reforma política por plebiscito (e foi um erro não ter insistido mais nem que fosse para marcar posição, ainda que o plebiscito desagradase a base governista de centro direita), implantando o Mais Médicos, garantindo fundos do pré sal para educação (agora em risco com lobismo Serra-Cunha-Temer), as próprias obras de mobilidade urbana para a copa ganharam visibilidade, etc. Inclusive a maioria dos manifestantes de 2013, no ano seguinte votaram na reeição de Dilma no segundo turno, ainda que críticos.  A maior parte era bem diferente dos coxinhas golpistas de 2015 e 2016.

Portanto os coxinhas já tentavam dar o golpe em 2013, mas eram minoria. Entretanto desenvolveram tecnologia de mobilização por redes sociais de suas minorias e conseguiram financiamento empresarial e político para organizar grandes manifestações. Porém as manifestações coxinhas ajudaram a dar respaldo aos golpistas, mas não eram suficientes. O golpe foi uma coalizao parlamentar-empresarial com apoio discreto estrangeiro e, para mim, a principal força não foi a Fiesp, foi a Febraban agindo nas sombras (lembre da delação de Pedro Correa sobre a compra da reeleição por Olavo Setúbal). Os bancos representam mais as empresas estrangeiras interessadas em nova rodada de privataria.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Exatamente. Sei que a

Exatamente. Sei que a expressão é clichê, mas a "zona de conforto" de Dilma e do PT acabou aí. Não entenderam e não souberam capitalizar essas mobilizações, que era majoritariamente de esquerda, embora já houvesse ali a direita do que seria o MBL. E no seu segundo governo, Dilma em vez de ir pra cima, resolveu contemporizar e agradar à direita, em nome da governabilidade: deu no que deu: golpe. E que não foi dos Estados Unidos, mas da direita brasileira mesmo. Lembram-se das crenças ilusórias da velha esquerda e dos velhos trabalhistas golpeados em 64? Acreditavam que deveria haver aliança com  "burguesia nacional", pois a contradição principal era a dos interesses nacionais X os do imperialismo ianque...

Seu voto: Nenhum
imagem de Álvaro Guilherme
Álvaro Guilherme

Também moro no Rio e posso

Também moro no Rio e posso afirmar que aquilo era uma baderna sem o menor sentido.

Um sentimento difuso de revolta contra tudo e contra todos, e os jovens que eu via não tinham cara de povo. Todos criados a Toddynho e Sustagen.

Seu voto: Nenhum (9 votos)

Eu estive no Rio em 2013,

Eu estive no Rio em 2013, inclusive acompanhei algumas manifestações, conheço gente dos Blequibloquis e muitos deles eram jovens de origem operária e de baixa classe média, de influência anarquista ou de extrema esquerda. Claro que na confusão, havia policiais infiltrados.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Reforçando, o que foi

Reforçando, o que foi 2013:

1) Percepção do povo: o governo está gastando muito.

2) Convicção do povo: todos os políticos são corruptos. Deve ter muita corrupção nas obras da Copa.

3) Quem vai pagar o pato da corrupção é o povo.

4) Quem comanda o governo é a Dilma.

Portanto tem que protestar contra Dilma.

Meus alunos aqui em Goiás falavam: Professora, vamo pra passeata contra os aumentos da Dilma da passagem do ônibus ...

Seu voto: Nenhum (4 votos)

Ainda sobre 2013: A jogada de

Ainda sobre 2013:

A jogada de responsabilizar o PT e a Dilma pela corrupção não foi apenas consequencia da falta de discernimento do povo, que costuma responsabilisar o presidente por todos os males  Foi um trabalho cuidadosamente preparado com antecedência:

a) Mentiras espalhadas. Lulinha passsou a ser dono de todo o Pará e Mato Grosso. Os proprios moradores dos municípios nesses estados, juravam que ele era dono de terras lá; além de ser sócio da FRIBOI etc. etc..

b) Espetáculo do mensalão;

c) Mídia negativa diuturnamente anos a fio;

Se até 2014 esse trabalho desgastou profundamente a imagem do PT, com o início da Lava Jato, a insegurança se estendeu à esquerda, inclusive aos militantes de partidos de esquerda. Qual era, afinal, o envolvimento de Lula, deputados, ministros, gestores do governo na corrupção?

A dúvida foi se esvaindo com o prosseguimento das apurações e teve um ápice com a divulgação dos grampos de Lula. Dois meses de gravação e nenhuma culpa (importante) visível ...

Foi o momento da virada e da retomada da mobilização. Tarde demais para reverter o impeachment. Mas nada como um dia após o outro e uma noite no meio.

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de bonobo de oliveira, severino
bonobo de oliveira, severino

Vai rebaixar o janota?

Que éle é partidário e golpista, não resta a menor dúvida. Agora, se é capitão ou tenente ou sargento, aí é uma análise complicada nessa estranha zoologia que se estabeleceu nas áreas improdutivas da Alta Burocracia parasitária do Estado, brasileiro, voltadas exclusivamente a produção de intrigas com foco preferencial sempre em seus interesses mesquinhos.

E o interesse público que se exploda!!

 

 

Seu voto: Nenhum (4 votos)

Nassif esqueceu da grande

Nassif esqueceu da grande qualidade do Temer: faz tricô com 4 agulhas!

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de sergioa
sergioa

Certa ingenuidade ... Nassif

Certa ingenuidade ...

Nassif realmente a despeito da maioria de suas análises serem muito boas, as vezes você é um pouco ingênuo.

Rodrigo Janot, o VAZADOR-GERAL-DA-REPUBLICA, como integrante do comite do golpe, muitas vezes faz jogo de cena e nada mais.

As prisões dos senadores Juca, Calheiros e o ex-presidente envolto em uma montanha de corrupção, não passam de jogadas para a platéia. Ele estava de posse das gravações muito antes, e se tivesse feito o pedido da prisão dos pulhas, com a mesma celeridade com que agiu no caso Delcidio, não estariamos vivendo este golpe-vergonhoso contra a democracia e o estado democrático de direito.

Não se iluda.

Você já acreditou que o STF iria resolver, e depois vimos como ficou escancarado a participação do STF no golpe.

O Teori só decidiu agora que as gravações ilegais do Moro são ilegais, quando não precisava mais do que um par de horas para tomar esta decição.

Todos estes atores que você como resistentes ao golpe, na verdade são todos os protagonistas ocultos do golpe.

Caia na real.

Já começo a duvidar que o Cunha vá ser preso. Com tanto crime nas costas como ele ainda anda solto, enquanto outros ficam encarcerados por meras suspeitas sem provas concretas dos crimes?

Somente com a anuência da PGR e do STF.

Seu voto: Nenhum (4 votos)
imagem de João de Paiva
João de Paiva

Comentário perfeito

Assino embaixo, sem acrecentar ou tirar uma vígula.

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de bonobo de oliveira, severino
bonobo de oliveira, severino

Olha a hierarquia!!

"Somente com a anuência da PGR e do STF."

DESDE QUE, DEVIDAMENTE, AUTORIZADOS PELA GLOBO.

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.