Revista GGN

Assine

O xadrez do grampo de Jucá

Desde março a Procuradoria Geral da República e o Supremo Tribunal Federal (STF) tinham conhecimento do chamado desvio de finalidade do processo de impeachment. Desde aquela época estavam de posse da PGR e do STF as gravações de conversas de Sérgio Machado com Romero Jucá indicando claramente que a queda de Dilma Rousseff era passo essencial para conter os avanços da Lava Jato.

Nada se fez. Ignoraram-se as provas que não mereceram sequer o privilégio dos vazamentos orquestrados cotidianamente pelos investigadores da Lava Jato.

Esse fato suscita um conjunto de indagações.

A primeira, é que não havia lógica jurídica ou estratégia de investigação que justificasse o ritmo imprimido à Lava Jato, por ser tecnicamente impossível trabalhar todas as frentes abertas. A abertura de centenas de frentes afronta a boa técnica de investigação.

Insistiu-se nessa estratégia blitzkrieg visando o jogo político. A multiplicidade de operações permitiu acumular munição para ser utilizada politicamente, como reforço às estratégias concatenadas com outros parceiros políticos.

Há duas interpretações para esse jogo.

A benigna é que, sabendo da propagação desse modelo de corrupção política por todo o sistema político, o Procurador Geral da República (PGR) Rodrigo Janot teria desenhado uma estratégia gradativa de comer os esquemas de forma fatiada.

A cética é que os vazamentos (e omissões) visariam beneficiar um grupo político específico – o PSDB – em detrimento de outros partidos.

Não há dúvidas sobre as razões da conversa de Jucá não ter sido divulgada em março: se divulgada, impediria a queda de Dilma. Deixou-se Dilma ir para o cadafalso, com o PGR sustentando que ela e Lula estariam criando obstáculos às investigações. Rodrigo Janot firmou essa convicção, mesmo tendo conhecimento do que estava por trás do golpe.

A dúvida é sobre as razões que levaram ao vazamento de ontem.

Ora, dirão os céticos, mas Aécio Neves foi expressamente citado na gravação. Logo, não haveria viés partidário.

Desde que vazaram as delações anteriores, Aécio tornou-se carta fora do baralho para eleições majoritárias, embora sua sua blindagem prossiga em todas as frentes. A PGR segurou as investigações sobre ele por mais de ano. Quando desovou o pedido de processo no STF (Supremo Tribunal Federal), foi coincidentemente sorteado para o Ministro Gilmar Mendes, que tratou de inviabilizá-lo em um dia.

Nada indica que será retomado, mesmo à luz das novas menções nas gravações de Jucá. E, olhe, que não foi pouca coisa:

Segundo a Folha,

O nome do senador Aécio Neves (PSDB-MG) também aparece no diálogo, como sendo "o primeiro a ser comido". "O Aécio não tem condição, a gente sabia disso, porra. Quem que não sabe? Quem não conhece o esquema do Aécio? Eu, que participei da campanha do PSDB...", falou Machado. "A gente viveu tudo", se limitou a dizer Jucá.

A estratégia do vazamento

Assim como os vazamentos anteriores, o atual obedece a uma lógica política.

O sistema de poder, em torno de Michel Temer, contempla o PMDB e o PSDB. A banda do PMDB é sustentada por Jucá, Moreira Franco e Geddel Viera Lima. A do PSDB, por Serra.

Temer balança no meio. Em toda sua fase de militância política, sempre se manteve próximo do PSDB.

A divulgação da gravação foi precedida de uma série de episódios ilustrativos da nova etapa do jogo:

1      Mal assume o Ministério das Relações Exteriores, José Serra dispara um comunicado virulento contra vizinhos da América Latina. E anuncia um decálogo tendo como ghost writer Rubens Ricúpero, baseado em uma diplomacia que foi largamente superada pelos tempos, especialmente depois da passagem de Celso Amorim pelo Itamaraty.

2      No dia seguinte, FHC lança Serra presidente tendo como argumento apenas seu pronunciamento. E a Folha solta um editorial enaltecendo a grande mudança que Serra anuncia para o Itamaraty. Em ambos os casos, proclamações extemporâneas de uma competência diplomática que Serra provavelmente não tem, e se tivesse, nem tempo houve para demonstrar.

3      Dois dias depois, explode o grampo de Jucá.

4      Ontem, enquanto o país debatia as gravações de Jucá, corriam rumores de transferência de Serra para o Planejamento.

De uma vez só, as gravações enfraquecem a banda peemedebista do governo Temer, aceleram sua aproximação maior com o PSDB e inviabilizam Aécio Neves.

É pouco?

O pequeno Supremo

No novo normal jurídico, esse tipo de manobra prescinde de justificativas maiores. Provavelmente o PGR não se sentirá obrigado a responder porque manteve essas informações sob sigilo; e porque as informações vazaram depois. Dirá que apenas seguiram os trâmites normais e tudo não passou de coincidência. E os vazamentos? Ah, foi algum advogado das partes que provavelmente vazou, é óbvio!

Quanto ao STF, hoje em dia ele é menor que Gilmar Mendes. Gilmar consegue transformar sua vontade em lei, seja recorrendo a manobras regimentais, como pedidos eternos de vista, até sua atuação no TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Além de ser o destinatário final de inúmeros processos no STF de interesse direto de seu grupo político.

Quanto ao Supremo, se apequenou de forma irreversível devido a um desses paradoxos da Justiça, na qual não basta o conhecimento jurídico para vencer: é preciso uma boa dose de atrevimento e de ousadia. E, na quadra atual, o atrevimento dos Ministros militantes se sobrepôs à anomia dos Ministros isentos.

Com a notável exceção de Marco Aurélio de Mello, o Supremo infelizmente deixou de ser uma referência, uma esperança para os que ainda acreditam no primado da Constituição e no fortalecimento da ordem jurídica.

Média: 4.6 (85 votos)
160 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

imagem de Felipe Lopes
Felipe Lopes

O processo de impeachment teve inúmeros atores

E isso complica a teoria conspiracionista. Sem dúvidas a classe política abandonou o barco da Dilma quando viram que ela não evitaria o colapso econômico em que nos meteu e que tampouco os salvaria da Lava-Jato. No entanto, há muitos outros atores. Hélio Bicudo faz parte da conspiração? Ricardo Lewandowsky faz parte da conspiração? E apesar disso querem fazer parecer que o Serra foi articulador de tudo. Se fosse, ele seria um gênio político muito mais brilhante que qualquer outro que já passou por essas terras, e conseguiu mobilizar uma quantidade impressionante de pessoas em prol de seu plano maligno. No entanto, é óbvio que Serra é muito mais medíocre que isso. Dilma armou sua própria cama ao devastar a economia e a sua própria base política. O resto é puro e simples efeito manada da classe podre que nos domina. É claro que inventar inimigos externos é o meio mais fácil de anular o senso crítico da militância (a esquerda intelectualizada sabe disso, mas não usa seus ferramentais analíticos aplicados ao seu próprio discurso, e o nome disso é má fé). A verdade verdadeira é que, com seus erros, Dilma abriu a porteira para uma classe política assustada se mover da única maneira que ela sabe para se salvar. O "xadrez" em jogo na verdade é o do "cada-um-por-si-e-salve-se-quem-puder". Mas a esquerda brasileira sempre prefere a mistificação a encarar a realidade. Considero a mim mesmo de esquerda, mas nunca engoli essa manipulação cara de pau....

Seu voto: Nenhum (10 votos)

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".
imagem de James Gressler
James Gressler

cana

Ouço o tilintar de chaves de cadeia lá na terra do jucá.

Seu voto: Nenhum

Renan e Machado... Machado e Renan

Diálogo mais explícito ainda, mais sujo ainda, mas golpista ainda. Rosa Weber, quem você quer ouvir primeiro, Renan, Machado, Jucá ou Aécio? Dilma, minha cara, seria a última pessoa que você deveria ter a petulância de convocar para explicar o motivo da palavra "golpe".

https://www.facebook.com/romerioromulo.camposvaladares/posts/10154179560...

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/poder/2016/05/1774719-em-conversa-gravada-r...

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de JOSE PRADELLA
JOSE PRADELLA

Está tudo dominado.   Está

Está tudo dominado.

 

Está mesmo tudo muito coincidente. Os rapazes montaram um plano que pode ser descrito como a seguir.

1. A O Objetivo final: a tomada de poder e re-istalação da política neo-liberal (Operação Estado Mínimo) interrompida com a ascensão do reformismo de esquerda do PT, a neutralização do  papel das esquerdas reformistas e populares.

2.Os Protagonistas: a aliança partidária (PSDB, DEM, PTB) jurídica (MPF, STF, TES) midiática (Globo, Abril, D.A., ESP), movimentos sociais do Estado Mínimo (MSEM) e o DE-EUA.

3. Operação Estado Mínimo: fases 

   3a) Desconstrução do governo PT junto ä sociedade:

- processo mensalão com a condenação sem provas de personagens importantes, inédita transmissão ao vivo via TV, reality show das sessões, execração pública on-line, condenação e prisão de componentes-chave da periferia do governo

-propaganda massiva contra a Copa do Mundo, ação contra-ufanista da rede Globo, cobertura asséptica do acontecimento, exacerbação extremada na derrota, desconstrução objetiva do futebol como valor nacional, desconstrução sistemática da soliedariedade de equipe, publicidade do fato negativo, manipulação do sentimento de derrota.

-organização efetiva e infiltração nos acontecimentos de 2013, acirramento deliberado dos ânimos, tomada das ruas de milícias, insuflamento contra as instituiçoes de "elite": bancos privados. agências de autos de luxo, enfrentamento à PM, instauração de clima de terror, imposição de pauta anti-PT

   3b) Enfrentamento objetivo da governança PT

- planejamento minucioso e organizado da Operação Lava-Jato, estruturação do eixo PSDB-mídia Globo, MPF-STJ, MSEM--DE-EUA, estruturação da agenda mínima - derrubada do Governo Dilma-neutralização do PT para 2018,

-  estruturação do processo eleitoral 2014, cooptação e neutralização de partidos do eixo da esquerda (PDT-PV-PSB), campanha centrada na desconstrução/sitemática do eixo da esquerda, exaltação do Estado Mínimo neo-leiberal

-eclosão do golpe institucional pós-eleição, processo no plano jurídico junto ao TSE (impugnação do pleito), criminal (Operação Lava-Jato) e midiático (acusação sistemática e diária contra o PT)

-dissiminação do clima de terror anti-consumista, coopetação da federaçoes da industria (Fiesp, Firjan), construção da agenda anti-trabalho (revisão legal CLT, INSS) institucionalização do "lay-off" , imposição mediática da agenda "crise econômica", sistematização e dessiminação de noticiário da "agenda negativa

- insuflamento dos aparelhos de mobilização de massa via manifestaçoes "de rua" e "de rede" ,  exacerbação mediática e osquestrada da solução via impeachment, dissiminação do clima de terror no sistema legislativo, aceitação da tese da "neutralidade" da Operação Lava Jato, cooptação da base aliada pela promessa do "final de operação via impeachment", destruição da base aliada governamental com a defecção do PMDB e PP.

3c) Próximos passos: a Fase 3,a  tomada do poder dos Protagonistas e a neutralização da esquerda

- o caso Jucá como demonstração de força dos Protagonistas e a demonstração da  obrigatorieddae do cumprimento da pauta pré-estabelecida 

- a tomada de consciência de Temer/PMDB sobre a desmoralização potencial

- o aniquilamento da candidatura Aécio Neves e a revelação da aliança FHC/José Serra

-  o aniquilamento de Lula: prisão e condenação com pena domiciliar e perda dos direitos políticos por 08 anos

- a nova Aliança para o Progresso: o estabelecimento do eixo Brasil-Argentina-EUA.

- a campanha de 2018: a novo eixo PSDB-PV-Rede e a formação do bloco neo-liberal.

-a instrumentalização do Estado e das Redes sociais, o novo papel das Mídias no controle dos processos sociais.

 

 

  

          

    

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Sérgio Luis Br
Sérgio Luis Br

Caramba como gostaria da

Caramba como gostaria da análise sobre essa possibilidade...
Bom, quem levantou a bola foi o site brasil247 sobre essa publicação de um jornalista ligado a Temer:
http://blogs.oglobo.globo.com/blog-do-moreno/post/o-elo-entre-o-grampead...

Sendo EC o responsável mais a notícia de que há áudios bem piores em relação a Renan Calheiros e de Sarney... isso tudo cheira a chantagem da grossa e direcionada a Renan Calheiros. Me parece que Renan é o principal empecilho ao domínio completo de Eduardo Cunha e seus financiadores da república.
Como o colega do comentário em destaque, também começo a crer que menos que orquestração de um golpe há mais uma união natural entre os que tem medo da investigação e os covardes do STF (esses por medo da mídia. Gilmar Mendes não padece desse medo, por motivos óbvios, e por isso deita e rola no supremo).
A princípio a única novidade nos áudios para quem acessa blogs progressistas, sujos, esquerdopatas, etc seria o apoio dos militares. Disse para uma amiga que se ouvisse somente o áudio ou lesse a transcrição como se fosse relativo a uma terceira pessoa e não a si mesmo, iria pensar que o Jucá era um blogueiro petralha analisando a atual conjuntura que levou a derrubada de Dilma.
Curiosa no mínimo, para não dizer criminoso, a postura da PGR, de Sérgio Moro e o STF nessa divulgação de áudio: todos os áudios de Lula e mais o dele com a presidente Dilma mereceram divulgação quase que imediata diante da possibilidade dele integrar o governo com a desculpa que "a população deve saber como os governantes agem nas sombras"
Parece que, no caso do impeachment, a população teve esse seu "direito" suprimido. Como seriam as reação na esplanada em Brasília com essa áudio correndo as redes sociais?
Se vivêssemos em uma sociedade equilibrada, a divulgação desse áudio colocaria uma faca na garganta do STF e da PGR na figura do Janot. Por isso acredito que deve ser obra de Eduardo Cunha mesmo.
Resumindo: houve um golpe mais tangido por uns espertos utilizando uma maioria de pessoas menores* que compõe a pgr, o congresso, da PF, o stf e civis de do que orquestrado passo a passo meticulosamente com um comando central
Usar dois ditados para ilustrar: quem tem cu tem medo e sendo assim juntou a fome com a vontade de comer e Dilma caiu.

* nesses menores incluo desde bandidos comuns tentando se salvar, desequilibrados e ególatras até os covardes do STF que posam de intelectuais modernos e progressistas se cagam de medo de um conflito que os façam coçar suas bundas togadas (e nesse ponto valorizo Joaquim Barbosa e Gilmar Mendes pela combatividade e coragem de por a cara na janela mesmo que não concorde com eles).

Seu voto: Nenhum
imagem de franciscopereira neto
franciscopereira neto

Liberação de comentários

Não sei quem faz neste espaço.

Mas vamos lá.

Vou tentar mais um.

Critiquei sim o post, mas nos seus aspectos estritamente jornalísticos.

Sem ofensas pessoais a quem quer que seja.

Eu escrevi, entre outras, porque, se Nassif tinha essa informação - a conversa de Jucá, que diz ele a PGR tinha desde março - nas as publicou.

Deixou o furo para o Rubens Valente?

Outro.

Sempre critiquei no seu xadrez, uma visão estritamente doméstica, com atores da política, juizes, MPF, PF e STF.

Está mais do que claro que só isso não se sustenta.

Nunca se falou tanto do Brasil no exterior como neste momento.

Os grandes veículos da mídia internacional, quase todo dia estampam em manchetes nos jornais, na TV, reportagens diretas do Brasil com seus correspondentes apontando e cravando a palavra golpe.

Mas o xadrez do Nassif explora só o varejo.

O Brasil no contexto mundial é muito importante hoje. É a oitava economia do mundo. Um país imenso, cravado na América Latina sempre manietada pelas forças do norte. Se em 1964 os aspones do Lyndon Jonhson o convenceram de que o golpe, não era um golpe, e sim uma manobra para "preservar" a democracia, o que nós podemos concluir hoje, se não se trata de outro golpe com o apoio dos mesmos aspones de sempre que assessoram o presidente Obama?

Sem essa exploração do passo a passo da cooptação da elite política do Brasil, empresarial, classe média, grande mídia, principalmente a Globo, em troca da preservação dos seu nacos, entrega o país todo para os gananciosos de Washington.

Nós não conseguimos se livrar desse karma. A elite sempre entregando de bandeja o nosso país para Washington.

E nós discutindo o xadrez doméstico.

Quando vamos tomar vergonha na cara e partir com a faca nos dentes, para cima desses conspiradores?

Devemos nos espelhar e compartilhar com o valente povo vietnamita, na época, os do norte, que enxotaram os norte americanos do seu minúsculo país.

Todos os sinais, sintomas, exame clínico, radiografia, tomografia, PCR do DNA mostram os EUA por trás do Golpe, e nós discutindo aqui se Gilmar Mendes fez isso ou aquilo, se Jucá botou a boca no trombone, se todo o STF, Moro, senadores e deputados todos vendidos e com as burras cheio de dólares, e nada da arquitetura montada em Washington?

Confiram o artigo do brazilianista James N. Grenn, professor da Brown University, no Carta Maior.

http://cartamaior.com.br/?/Editoria/Internacional/Brazilianista-alerta-embaixador-dos-EUA-na-OEA-estao-correndo-o-risco-de-repetir-o-tragico-erro-feito-em-Abril-de-1964-/6/36168

Pô! Precisa um estrangeiro dizer o óbvio para nós?

Seu voto: Nenhum
imagem de Andrea Pinho
Andrea Pinho

Uma outra teoria

Será que foi Janot (ou alguém da PGR) de fato quem vazou este áudio? Minha teoria é que possa ter sido o próprio Sergio Machado. Talvez esteja com dificuldades em fazer suas delações, pois seus delatados não são do "partido certo" e, portanto, "não vêm ao caso". O Marcelo Odebrecht está com um problema parecido e quer falar tudo, o que não interessa. Só vale se for seletivo, segundo afirmou o próprio Jucá. Ainda há outros audios e material suficiente para explodir este governicho todo. Talvez o vazamento deste primeiro áudio seja um tiro de advertência. Vamos saber nos próximos dias. 

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de jns
jns

Mais

 

Sérgio Machado teria gravado diálogos com os crápulas Sarney e Renan.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

A direita voltou abastecer a

A direita voltou abastecer a internet com coisas essenciais à subsistência do golpe. Segundo eles, exterioridade é a esquerda que mistifica a realidade - seria fazendo dissolução das relações exteriores? Ou seria a Mídia/MP/STF?

Por estes bandidos fascistas, a construção de suas imaginações erguem escalas de ascensão de acordo com as imposições que eles mesmos criaram para extorsão. Tem um meio de dominação sobre cada forma inferior transitória, em todos os casos. O maior da sua capa é o que realmente vigora.

Dilma virou pecha do desmonte do país, antes dele ser apoderado. Já extraída do poder,  ela serve de plataforma para por de lado os corruptos, em forma adaptada às suas próprias necessidades de análise. Dado aos escândalos, eles se voltam a controlar nossas reações às farsas, nos momentos que correm nos noticiários na base real;  mas o silêncio do STF explicita tudo.

Até as forças armadas está divorciada de sua base real.

Lamentável os coxinhas do lixo, que envergonham a nação.

 

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Uma ideia ou intuição dita de modo próprio pode servir de via de acesso em direção a percepção metafísica do ser e o quanto no universo ele é capaz de constituir por si mesmo para tal transcendência existencial.

imagem de robertopivante
robertopivante

tire sarro: a direita é mal

tire sarro: a direita é mal comida.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Nassif e colegas

A imprensa brasileira se superou nos seus métodos de lavagem cerebral dos telespectadores ao fazer a cobertura do áudio vazado de Jucá.

A Globo, em seu "jornal nacional", foi brilhante na formatação da cobertura ao dedicar grande parte do seu telejornal ao assunto.

Ficou a impressão da responsabilidade e isenção das reportagens.

Mas, bastava uma mínima atenção e pequeno esforço de reflexão para perceber que se tratou, como sempre faz a nossa "platinada", de um direcionamento, desta vez para que os seus telespectadores entendessem a gravidade da fala de Jucá apenas quanto à tentativa de interferir na operação Lava- Jato.

Com isso, repito, conduziram seus telespectadores a pensarem na isenção da cobertura, ao mesmo tempo em que seus jornalistas e comentaristas escondiam, pela omissão, o fato mais grave da conversa de Jucá que foi a sórdida trama de derrubar Dilma com um golpe, portanto afastá-la sem fundamento legal, nem ético.

E, mais uma vez, todos os jornais do mundo vieram com uma cobertura em sentido contrário ao da nossa imprensa, demonstrando o conluio golpista já carimbado no governo Temer, enquanto a nossa mídia escondia essa gravidade, direcionando a mente do telespectador para acreditar que o atual governo Temer não tem nada a ver com isso, mesmo a fala de Jucá afirmando que só conseguiriam "estancar a sangria" com a derrubada de Dilma.

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de jns
jns

Militares dão apoio ao golpe

 

A HORA DA MÍDIA DIZER "GOLPE"

The Intercept / Glenn Greenwald, Andrew Fishman e David Miranda / 23/05/2016

Um golpe parece, soa e cheira exatamente como esta recém revelada conspiração: assegurando a cooperação dos militares e das instituições mais poderosas para remover uma presidente democraticamente eleita por motivos egoístas, corruptos e ilegais, para então impor uma agenda a serviço das oligarquias e rejeitada pela população.

With a sign that reads in Portuguese "Temer out," demonstrators march against Brazil's acting President Michel Temer and in support of Brazil's suspended President Dilma Rousseff, in Sao Paulo, Brazil, Sunday, May 22, 2016. Temer took office after Rousseff was suspended for up to 180 days while the Senate holds an impeachment trial. (AP Photo/Andre Penner)

A remoção de Dilma foi arquitetada como o único meio para acabar com a investigação de corrupção. Os diálogoso telefônicos também incluem discussões sobre o importante papel desempenhado na remoção de Dilma, pelas mais poderosas instituições brasileiras, incluindo - a mais importante - os líderes militares do Brasil.

Até agora, o The Intercept, como a maioria da mídia internacional, se absteve de usar a palavra “golpe” apesar de ter sido (como muitas outros meios de comunicação) profundamente crítico da remoção antidemocrática de Dilma. Estas transcrições compelem a um reexame desta decisão editorial, particularmente se não surgem evidências para negar o significado mais razoável das declarações de Jucá ou seu nível de conhecimento.

Quando se discute a trama para remover Dilma como um meio de acabar com a investigação de Lava Jato, Jucá disse que os militares brasileiros está apoiando a trama: "Estou falando com os generais, os comandantes militares. Eles estão bem informados e disseram que dão garantia." Ele também disse que "os militares estão monitorando o Movimento dos Trabalhadores Sem Terra", o movimento social dos trabalhadores rurais que apoia os esforços de reforma agrária e redução da desigualdade, que levou aos protestos contra o impeachment.

Jucá - o líder do PMDB de Temer e um dos três conselheiros mais próximos do "presidente interino" - deixou claro que o impeachment vai "acabar com a pressão da mídia e de outros setores para continuar a investigação Lava Jato."

"O pacto nacional" - envolvendo todas as instituições mais poderosas do Brasil, para instalar Michel Temer como presidente (não obstante seus múltiplos escândalos de corrupção) - tem o objetivo de impedir a continuidade da investigação de corrupção, uma vez Dilma seja removida.

FONTE

Trechos da matéria publica por Glenn Greenwald, Andrew Fishman e David Miranda no The Intercept

https://theintercept.com/2016/05/23/new-political-earthquake-in-brazil-is-it-now-time-for-media-outlets-to-call-this-a-coup/

 

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Jucá

Mas a gravação é clara. O Jucá não é o único culpado, Ele falava em colocar o Temer que era ligado ao Cunha, mas que não era aprovado pelo Renan e ainda disse que havia falado com alguns Ministros do Supremo que lhe disseram que com ela(Dilma) não dá para paralisar a Lava Jato Logo, todos conversaram anteriormente. Todos estão juntos Jucá, Temer,alguns Ministros do Supremo.

Seu voto: Nenhum (6 votos)
imagem de Juiz Dredd
Juiz Dredd

Até onde ainda vamos com isso?

Não diria que foi uma blitzkrieg, está mais para uma schläfrigkrieg, onde todos parecem ter seus esqueletos no fundo do quintal. É uma constatação nova, mas uma também é uma consequência antiga de um estilo equivocado de governo. Relaxado, preguiçoso, indolente, incompetente, baseado em assistencialismo e excesso de confiança.

Foram tantos os vácuos de poder e as brechas criadas para que se cometessem irregularidades que o resultado não poderia ser outro. E também há o fator exemplar a se considerar. Quando um governo assume para si próprio um projeto criminoso de poder, o que dizer de seus integrantes? O pensamento reinante para a ser: "se todos estão se locupletando, por que não eu?".

Isto, aliado ao sentimento de poder e de imunidade que a constituição de 88 e suas emendas confiriu à reles representantes nas casas parlamentares. Nem se deve sonhar que tais achados não voltem a ser pauta de noticiários, e também não seria porque Temer assumiu, que ele seria capaz de retificar o passado.

Ao menos, uma vez constatado o deslize, agiu de imediato. Corrigiu o fato, o que é o mínimo que se espera dele.

Quanto ao que Jucá teria dito, ou não, eu mesmo digo que sou contra os métodos da lava jato. Esta fórmula de basear prisões em palavras de delações e não em provas concretas sempre me pareceu estranha. Pior, vazar informações para a mídia de forma homeopática em minha opinião só serviu para destruir a economia pelo terrorismo midiático.

Se quiserem que em algum momento algo dê certo, vão ter que parar com isso.

Se ninguém nunca colocar uma data para se encerrar esta lava jato este processo vai virar uma verdadeira jihad e talvez meus netos em cabelos brancos ainda comentem delações de conversas de políticos vazadas na mídia.

Contudo, penso que todos acham importante que chegue a algum resultado. Então que seja. Coloquem de uma vez toda esta montanha de estrume em cima da mesa, investiguem, julguem e prendam, seja lá quem for. Mas ponham um horizonte nesta coisa porque a população brasileira, a sociedade civil, não é composta de funcionários públicos do judiciário. Nós temos que trabalhar para viver, precisamos de ordem institucional para recuperar economicamente o país.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

As instituições da república e a disputa pelo poder

Uma boa dose de cautela sempre é bem vinda. Mas parece que agora as coisas estão mais claras.

O STF não é um órgão neutro - técnico, republicano, defensor da constituição, etc. Em suma, o STF, como instituição, não luta pela consolidação de um Estado Democrático de Direito. Se assim fosse, quem teria assumido a liderança da Corte nesse período conturbado teria sido o Marco Aurélio (que ficou falando sozinho) e não o Gilmar Mendes.

O STF é composto por pessoas de classe média, ávidos consumidores da grande mídia, e, por conta disso (como a maioria das pessoas com esse perfil), são favoráveis a queda do governo Dilma. Jucá,que já foi lider de todos os Governos desde o Collor, deixou isso claro em sua fala.

E aqui entra uma diferença clara em relação à PGR, pois essa, embora também não seja um órgão neutro - técnico, republicano, defensor dos interesses dos cidadãos (Genuíno e Gushiken, que o digam), tem um projeto de poder.

E a prova de que o STF não tem projeto de poder é que seu líder GM quer recolocar o PSDB no poder.

Já o projeto de poder da PGR é assumir o controle do Estado. E o primeiro passo é derrubar o atual governo. E, nesse caso, embora protejam o PSDB por afinidade ideológica (eles tem esse e outros partidos de direita na mão, para quando for necessário atacar suas principais lideranças). 

E porque se afirma que a PGR tem projeto de poder? Por que é ela, em aliança tática com a PF e o Juiz de primeira instância, Moro, quem pauta o processo de derrubada do Governo. Basta ver o timing e o alvo das operações. Os demais: mídia, classe média e empresários, STF, partidos de oposição vêm a reboque. 

Por isso, acho graça quando vejo algum deputado do PT, ou mesmo de outros partidos, apresentando denúncias na PGR contra políticos do PSDB, como Aécio, Serra, FHC, etc. Fazem isso como se aquele fosse um órgão neutro, republicano e não um ator político interessado em disputar o poder com aqueles mesmos políticos que apresentam as denúncias. Isso apenas dá mais munição para o MPF enfraquecer o PT. Primeiro, porque a denúncia parecer ser inepta, dando a impressão que os líderes do PSDB são inocentes e o PT perseguidor (e hipócrita, mais à frente quando for condenado) e, ao mesmo tempo, dá munição para o MPF enfrentar o PSDB. Quem se fortalece sempre é o MPF.

Outra coisa que acho graça é o PT condenar o governo interino por querer acabar com a Lava Jato. Esse discurso fortalece a LJ e enfraquece a democracia. A Lava Jato representa o desmonte da soberania nacional e do poder popular - quebra as grandes empresas nacionais (e a cadeia de petróleo e gás, o projeto do submarino nuclear, etc) e cassa um governante eleito.

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de jose antonio santosj
jose antonio santosj

de imcompetentes

De incompetentes só podemos esperar incompetencia.

É o que o governo Temer(ário) está demonstrando, só que mais rapido que imaginamos.

Quando ao Serra que venha como candidado, se a esquerda se unir num bom candidato, VENCE!

O Serra esta com prazo de vencimento vencido, só não vê quem não quer!

Passou o tempo dele!

 

Seu voto: Nenhum (8 votos)
imagem de guitemberg carneiro nunes da silva
guitemberg carneiro nunes da silva

 Algumas dúvidas ficam no

 Algumas dúvidas ficam no ar:

1 - Por que Dilma caiu? Resposta: recessão econômica, operação lava jato, oposição do Presidente da Câmara, Deputado Eduardo Cunha e a mídia golpista. 

Observação: Parte dos banqueiros apoiavam o governo, bem como vários setores de empresários. O PSDB e o DEM não centralizaram a oposição ao governo, ficaram a reboque do Eduardo Cunha. 

2 - A nova composição dos palamentares na Câmara dos deputados, representando grandes setores do agronegocio (mais de cem parlamentares), bancada da bala (policiais, delegados e militares) e uma camada significativa de representantes de oligarguias regionais. Reduziu o número de deputados do mundo do trabalho e com pauta baseada nos direitos humanos. Adenda-se os evangélicos, mas não podemos tratar como uma bancada coesa,  há divergências. Nesse conjunto o Eduardo Cunha é um articulador desses diversos interesses, estaleceu um inimigo comum o PT e os movimentos sociais (criminalizando-os). Podemos afirmar que qualquer governo terá problema em negociar com uma Câmara com essa composição política, será sempre um governo de crise. (Nesse caso  o Eduardo Cunha cumpre um papel de destaque, ele deveria estar fora do jogo, caso contrário não há governo)

3 - Concordo com a avaliação sobre o Janot, ele articular por dentro das instituições, fazendo acordos, isolando alguns atores e acalmando outros. Mas qual a relação dele com os delegados da polícia federal, será que tem o apoio deles no  aspecto político? Outra questão: a situação da economia é de recessão, então como resolverá as demandas do MP sobre aumento salarial? Ele não tem inimigos no órgão, não cometeu erros? Concordamos que ele faz parte da turma do PSDB  e articula com a Rede Globo. 

4 - Concordo que estabeleceram a estratégia de guerra total, ja derrubaram o governo Dilma, vão perseguir o PT e vão tentar prender o Lula, ou alguns dos seus familiares. Agora voltam suas baterias para setores do PMDB. Nessa estratégia como vão conter os movimentos sociais? Não repassando dinheiro para agricultura familiar e parando o projeto de Construção de Casas? Retirar direitos trabalhistas de forma contundente, aproveitando a baixa da guarda do movimento operário??  Acho estranho detonarem a institucionalidade do pós ditadura militar,  pois querem governar isolando e pretendo setores progressitas da sociedade civil (burguesa). Ou seja, querem jogar os movimentos sociais na ilegalidade? 

5 - A mídia internacional não comprou a versão do impedimento dos golpistas do Brasil, isso gera problemas para qualquer governo. O Serra pode adotar uma pauta radical para atrair os liberais na América do Sul e rever a política para a África, conseguirá qual tipo de apoio dos EUA? Um acordo de livre comércio que ferra com as empresas brasileiras? 

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Pedro  Carlos Penido Veloso dos Anjos
Pedro Carlos Penido Veloso dos Anjos

Prato Feito

 

Zé Serra e seus Cupinchas!

 

Seu voto: Nenhum (4 votos)

Da série Desmonta Brasil

Fico com as falas do Ex-ministro da Justiça, Eugênio Aragão, no’ Programa Brasilianas’ quando menciona a inveja dos medíocres e a reciclagem da direita nas instituições democráticas principalmente no Judiciário onde vigora esse ranço.

E ainda, fico também com o artigo de hoje do Jornalista Mauro Santayana quando assevera ser preciso entender “o movimento permanente de criminalização da política” que não favorece a Democracia.  É perigoso “nivelar por baixo todos os partidos e homens públicos” que só interessa não por acaso aos “apartidários”, pois no jogo da Judicialização da Política a campeã é a Direita financiada e adoradora do Fascismo a quem interessa desmontar o Brasil.

A ordem é cautela e vigilância.

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de Felipe Lopes
Felipe Lopes

O processo de impeachment teve inúmeros atores

E isso complica a teoria conspiracionista. Sem dúvidas a classe política abandonou o barco da Dilma quando viram que ela não evitaria o colapso econômico em que nos meteu e que tampouco os salvaria da Lava-Jato. No entanto, há muitos outros atores. Hélio Bicudo faz parte da conspiração? Ricardo Lewandowsky faz parte da conspiração? E apesar disso querem fazer parecer que o Serra foi articulador de tudo. Se fosse, ele seria um gênio político muito mais brilhante que qualquer outro que já passou por essas terras, e conseguiu mobilizar uma quantidade impressionante de pessoas em prol de seu plano maligno. No entanto, é óbvio que Serra é muito mais medíocre que isso. Dilma armou sua própria cama ao devastar a economia e a sua própria base política. O resto é puro e simples efeito manada da classe podre que nos domina. É claro que inventar inimigos externos é o meio mais fácil de anular o senso crítico da militância (a esquerda intelectualizada sabe disso, mas não usa seus ferramentais analíticos aplicados ao seu próprio discurso, e o nome disso é má fé). A verdade verdadeira é que, com seus erros, Dilma abriu a porteira para uma classe política assustada se mover da única maneira que ela sabe para se salvar. O "xadrez" em jogo na verdade é o do "cada-um-por-si-e-salve-se-quem-puder". Mas a esquerda brasileira sempre prefere a mistificação a encarar a realidade. Considero a mim mesmo de esquerda, mas nunca engoli essa manipulação cara de pau....

Seu voto: Nenhum (10 votos)
imagem de Lucila Silva Telles
Lucila Silva Telles

... e o estuprador disse

... e o estuprador disse sobre a vítima: - olhem as roupas que ela usa, queriam o quê? 

estranho ver alguém que se diz de esquerda com esse discursinho globotomizado repetindo quase tatibitate que a Dilma arruinou o país e é, por isso, a grande culpada pelo golpe. deve ter nascido neste século, pois não tem ideia do que vivemos antes, mas certamente sentirá em breve o inferno que é viver numa economia destruída, agora que as rapinas entraram para assaltar em bloco.
 

Seu voto: Nenhum
imagem de zuleica jorgensen malta nascimento
zuleica jorgensen malta nascimento

Adorei o "classe política

Adorei o "classe política assustada", belo nome dado à corja de bandidos que assaltou o poder. 

É um cara de pau.

Seu voto: Nenhum
imagem de Ruivig
Ruivig

Dizer que Dilma devastou a

Dizer que Dilma devastou a economia é argumento de quem nasceu de 2003 para frente, não me parece que você tenha apenas 13 anos. Compare a economia brasileira hoje com o que foi recebido em dezembro de 2002 e verá que seus argumentos, exceto esse, podem estar correto, mas quem devastou a economia foi a mídia e o MPF entreguista que temos, associado a um juiz idem, que quer ser galã da Globo, claro, com a colaboração dos entreguistas de longa data, FHC, Serra, Temer, Jucá, Sarney, etc. Com toda essa afronta a Constituição, praticadas justamente por quem deveria defendê-la, temos agora no Congresso um projeto assinado por mais de dois milhoes de inocentes úteis dando mais poderes ao quinto poder (o quarto é a mídia), o MPF, em seguida já tem projeto para o sexto, a PF independente da fiscalização democrática, bem, acho que Exército, Marinha, e Aeronáutica deveriam se insubordinar a esta ordem e aí poderá haver alguma inversão. Hoje tudo é possível na república de (ou dos) bananas.

Seu voto: Nenhum
imagem de robertopivante
robertopivante

Quais erros a Dilma cometeu?

Quais erros a Dilma cometeu?

Seu voto: Nenhum

Só me resta elogiar

A sua lucidez aliada a seu poder de síntese.

Desde a prisão de Odebrecht, quando viram que o negócio era sério, a classe política começou a manobrar o fim da lava-jato.

Até então, a força-tarefa vinha seguindo uma linha reta de investigações que jamais chegaria em Dilma.

Michel Temer na articulação política com as bençãos de Lula, foi a primeira tentativa, frustrada.

Lula foi ator importante das manobras políticas. Tão importante que em determinado momento, sendo ele ( nas suas próprias palavras ) o único capaz de aglutinar força política e popular para combater a "República de Curitiba" que o preocupava muito, a força tarefa da lava-jato foi obrigada a fazer um desvio de rota e barrar Lula.

O jogo de poder entre políticos e lava-jato atingiu seu ápice com a nomeação irresponsável de Lula para o Ministério. Naquele momento as forças da Justiça jogaram sua jogada mais arriscada, mas necessária, pois se Lula assumisse o Ministério, possivelmente conseguiria aglutinar forças políticas ( entenda-se aqui política no conceito brasileiro ) para barrar as investigações. E foram divulgados os áudios de Lula, com o Juiz Sérgio Moro colocando em risco inclusive a sua carreira. Se Lula conseguisse uma contra-jogada vencedora, seria o seu fim.

O áudio de Jucá não deixa dúvidas, a opção "Lula ministro" estava na mesa inclusive daqueles que hoje chamam de golpistas.

Aliás, o áudio de Lula conversando com Jaques Wagner de 29/02, dizendo que teve um almoço com Jucá, Renan e Sarney apenas reforça a idéia de que até então, o "golpe" ( contra a lava-jato ) era orquestrado sim, politicamente, mas com mais atores.

Fica evidente que com a derrocada do plano "Lula ministro", a única solução viável para a classe política numa tentativa desesperada de estancar a Lava-Jato seria o impeachment  e a troca de governo. A criaçao de um fato novo e a demonstração de uma unidade muito grande.

Mas parece que não funcionou.

Repito, Dilma, a quem ainda resta o benefício da dúvida, incorreu num erro gravíssimo ao levar Lula e a obstrução da Lava-Jato para dentro do Planalto.

Não quis, ou não pode, cortar na própria carne.

 

Seu voto: Nenhum
imagem de Avogadro
Avogadro

A mania de culpar a vítima

Desculpe, mas não é bem assim...

A direita - entendido aí os partidos, a grande mídia, facções de instituições (pf, mp, tcu, tse, Judiciário até o stf) etc..., perdedora de 4 eleições seguidas, já vinha se organizando melhor desde após a 3a.derrota.

No dia seguinte à reeleição da Dilma, ela já expôs publicamente suas ações futuras, como não aceitar e nem reconhecer a derrota (recontagem dos votos, impugnar a chapa etc...) e não deixar o governo Dilma andar.

Sabotaram todas as medidas que a Dilma propôs ao Congresso. Por isso, culpá-la pelo "desastre" econômico não é justo nem correto. Também acho que ela errou sim, com Levy, com a recondução do janot camaleão etc... Mas o fato é que o governo, desde o primeiro dia do 2o.mandato, foi axfixiado pela oposição - sentido lato - papel preponderante exercido pelo PIG.

Houve sim um boicote e uma conspirata ao governo Dilma e ao Brasil.

 

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Rita Lama
Rita Lama

O problema economico e mundial

Voce erra ao dizer que a Presidente Dilma e culpada dos problemas economicos do Brasil.  O problema economico e mundial.  Os EUA tem milhoes de desempregados, e uma divida colossal.conseguiu   O mesmo com todos os paises Europeus, Japao, etc...  A VERDADE e que os governos do PT conseguiram melhorar as condicoes de vida de mais de 40 milhoes de pessoas APESAR da crise!!!  Isso voce esquece, nao e?  E nao venha dizer que voce e de esquerda.  A VERDADEIRA esquerda, Gramciana, compreende muito bem seu papel dialetico no presente momento historico. 

Seu voto: Nenhum (3 votos)

nem tanto, nem tão pouco

-> “É claro que inventar inimigos externos é o meio mais fácil de anular o senso crítico da militância”

nem tanto, nem tão pouco. o inimigo externo e a mídia são usados pelo lulismo como definitivo argumento que camufla seus próprios erros. assim como a interdição do debate, sob a justificativa autoritária e canhestra de qualquer crítica ao “nosso governo” é “fazer o jogo da Direita”. do mesmo modo,  a impossibilidade de sequer tentar mudanças, senão poderia ser derrubado pela Direita. acabou caindo do mesmo jeito...

só que não dá também para deixar de considerar que existem sim importantes aspectos geopolíticos no golpe em curso. inclusive muito bem documentados e debatidos, aqui mesmo neste Blog do Nassif. além de farto material divulgado por Snowden e o WikiLeaks.

-> “Dilma armou sua própria cama ao devastar a economia e a sua própria base política.”

o lulismo tentou até o fim sustentar sua promíscua conciliação de classes. Dilma chegou a deselegância descarada de demitir seu Ministro da Fazenda antes de ser reeleita. ao nomear um preposto do sistema financeiro para implementar uma versão atenuada de austericídio, Dilma assinou sua própria sentença de morte. e isto também foi exaustivamente abordado e debatido  aqui neste Blog.

nunca faltaram opções ao lulismo, jamais se tratou de “correlação de forças” ou “condições objetivas”. o projeto do lulismo sempre foi a conciliação permanente. agora isto está desmascarado.

.

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de ana maria navarro garcia
ana maria navarro garcia

Crime à brasileira: o morto é o culpado

"Seu" Filipe,

Sua argumentação lembra-me uma capa estampada outrora na falecida revista Veja sobre um assassinato cruel de uma moça, por dois assassinos sádicos sendo um deles muito rico e outro da classe média da zona sul carioca. O assassinato de uma bela moça de Ipanema, claro, foi motivo de acalorada discussão no país. O que mais se dizia era que a moça "não prestava". Seus argumentos, "seu" Filipe,  parecem-se com esses dos longinquos anos 70: vemos hoje uma mulher honesta, não acostumada com esse tipo de cerco, pois se erro há  é ela não ser tão treinada assim na malidiência (o que não quer dizer imcompetência, burrice, ou ingenuidade). Um  bando  de marginais  de longa data e ela é a culpada. Que horror!!!  

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de henrique yamagummi
henrique yamagummi

A Folha de São Paulo e Grande

A Folha de São Paulo e Grande Mídia já estavam com essa gravação lá atrás em março. Aguardaram o empeachiment e soltaram agora.

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Post de hj aqui no GGN sobre isso:

>> Saldo do grampo de Jucá: o haraquiri da PGR e do STF <<                                                 ROMULUS                                                                                     TER, 24/05/2016 - 07:42ATUALIZADO EM 24/05/2016 - 07:53

Muitas pessoas tem me pedido para escrever algo em inglês sobre a situação do Brasil atual para que possam compartilhar com seus amigos e conhecidos estrangeiros.

Já há fartura de informação de qualidade na imprensa internacional – muito maior do que na imprensa familiar brasileira. Em língua inglesa cito LA Times, NY Times, The Intercept e The Guardian, por exemplo. Seus correspondentes no Brasil têm feito uma belíssima cobertura, que ficará para História.

Certamente a brutal diferença editorial entre a imprensa familiar brasileira e a mídia estrangeira será anotada por historiadores como uma das peculiaridades do golpe de 2016. Da mesma forma, acredito que o tema será profundamente estudado em trabalhos acadêmicos no campo das Ciências Sociais, mas principalmente nos cursos de jornalismo. LEIA MAIS »

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Isso tudo pra colocar o Cerra

Isso tudo pra colocar o Cerra na presidência...haja saco pra aguentar esse pais. O cara conhece as merdas de geral msm...

Seu voto: Nenhum (8 votos)

O que vem pela frente

A análise do Nassif é perfeita.
Permite compreender o que eles querem que aconteça daqui pra frente:
1- enfraquecimento da banda parlamentar do PMDB;
2- subordinação desta à agenda da mídia-STF-PGR;
3- fortalecimento do PSDB Serra.

Com este pacto que envolve chantagens e medo de efeitos de delações, eles querem consagrar o impeachment da Dilma.
Depois disso, vai acabar o governo Temer, mas só a partir de 01/01/2017. Pela já destruída Constituição, é só a partir do ano que vem que eleições pra presidente serão indiretas.
Com este pacto de chantagens e controle sobre parlamentares, numa lógica em que nada resvala no PSDB, vão eleger o Serra presidente em 2017. Aliás, está é a única forma dele ser presidente: sem precisar contar com os votos diretos da população.
Em 2018, nadando de braçada com amplo apoio de mídia, STF, parlamentares e neoconservadores, vai implantar o parlamentarismo.

Enfim, este me parece o único roteiro que eles seguem. Não sei se terão sucesso. Aliás, o Cristovam sabe disso e já aderiu.

Anísio Teixeira e Darcy Ribeiro devem estar chorando por todos nós...

Seu voto: Nenhum (3 votos)

A fala do Temer explica o que aconteceu

Os batedores de carteira pegos pela polícia na Lava Jato estão sem grana, como nada indica que diminuiram seus padrões de gastos e passaram a levar uma vida módica, devem estar atolados de dívidas, com os cães dos credores mordendo seus tornoze-los e os ameaçando pessoalmente e aos seus entes queridos.

Logo o desespero para, mesmo afrontando a Lei, amealhar todos os tostões possíveis e imagináveis do tesouro brasileiro e distribuí-los entre os que os apoiaram. Não adianta só bater a carteira, ela têm de estar recheada e a Dona Dilma, sabiamente, as esvaziou.

Por mais que se disfarce ou dissimule, uma hora a ação acontece e ai se fica a descoberto.

A postura do Temer não deixa margens para dúvidas sobre isto, as mãos não mentem, sua fala deve ser considerada com sentido invertido.

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Follow the money, follow the power.

STF e Senador em derrocada

Desmoralizam - se, mais que a Câmara, o Senado pela ação golpista e o STF pela inação de caráter igualmente golpista.

Seu voto: Nenhum (5 votos)
imagem de betospinola
betospinola

nas eleições de 2014, quando

nas eleições de 2014, quando os partidos ainda definiam seus canditados, a dilma já estava definida pelo PT, mas no psdb havia a disputa entre o aético aécio e o exú do serra; o jucá apoiava o aécio e queria aliança do pmdb com o psdb, sem o serra, entendeu?

tem dedo do serra na queda do jucá;

serra não esquece dos inimigos jamais

Seu voto: Nenhum (6 votos)

O governo Temer se desnuda em

O governo Temer se desnuda em fraude e farsa. A gravação de Jucá demostra a conspiração e comprova o golpe.

O impeachment terá que ser anulado.

Seu voto: Nenhum (11 votos)
imagem de Fulvia
Fulvia

(Sem título)

Romero-Jucá-Tchau-Querido

Seu voto: Nenhum (4 votos)
imagem de Fulvia
Fulvia

(Sem título)

Golpe-Explicado

Seu voto: Nenhum (8 votos)

Olha, faz bastante sentido

Olha, faz bastante sentido linkar Serra ao episódio.

Não é de hoje que é sabido da proximidade dele com a imprensa paulista. Proximidade esta que serve para pautar tudo, inclusive a mídia alternativa.

É pena que esses áudios e a capacidade de definir as pautas não esteja do lado progressista. Temos que nos contentar com essas migalhas que o PIG oferece.

Seu voto: Nenhum (6 votos)

"O jornal de ontem mentiu. O de hoje está mentindo. O de amanhã não será mais verossímil."

COMISSÃO ESPECIAL DO IMPEACHMENT, 2a. Fase, 1a. Reunião

Adiada para amanhã, 25/05, 11 horas.

AGORA: Sessão Especial Congresso para votação da proposta de revisão da Meta Fiscal.

Seu voto: Nenhum (2 votos)

putrefatos de ricos

com o programa de espoliação neoliberal derrotado 4 vezes consecutivas nas urnas, algo precisava ser feito. e a lumpen burguesia brasileira tomou sua drástica decisão: chegou a hora de eleger um outro povo.

mas como combinar o acerto com um Povo sem Medo nas ruas, aos brados de “não vai ter arrego”?

a medida que se confirma a falência precoce do governo Frankenstein, os autênticos usurpadores buscam soluções ainda mais grotescas. brandindo as armas dos grampos e das delações premiadas, os golpistas mantém sob sua custódia parlamentares, STF, empresários, banqueiros, governadores, prefeitos...

mas com provas em demasia, contra tudo e contra todos, como forjar um mínimo de estabilidade política e segurança jurídica que permita um ambiente de negócios favorável a destravar a economia?

o que esperar de uma plutocracia docilmente resignada a um papel subalterno na geopolítica mundial?

os putrefatos de ricos: sem fé em si mesmos, sem fé no povo, servis aos interesses externos, rosnando para as demandas internas, tremendo diante do povo, desconfiados de suas próprias palavras de ordem, frases em lugar de idéias, intimidados pela crise mundial, mas dela desfrutando – sem energia, em nenhum sentido, plagiários em todos os sentidos, vulgares porque nunca foram originais mas originais em sua vulgaridade – sempre traficando com seus próprios desejos...

.

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Tem um ponto sem nó na análise do Nassif.

O PSDB não faria jogada tão arriscada a ponto de pôr em alto risco o próprio processo de Impeachment em troca de uma maior aproximação de Temer e afastamento do PMDB do governo interino.

Todos eles têm culpa no cartório. Os tucanos jamais ousariam esta jogada pois TODOS sem exceção estão travados pelo sentimento do medo. Conhecem a história italiana das mãos limpas. Este movimento não faz sentido para quem vive ultimamente pautado pelo medo da lei.

Mas, se não foram os tucanos, então quem vazou? E se vazou, qual o objetivo?

Quem vazou não está muito interessando no processo de impeachment. Inclusive, preferem que este processo fracasse pois não era para chamar atenção da comunidade internacional. Quem vazou não está preocupado com as migalhas do butim do golpe. Querem o Brasil todinho e não tem muita pressa. 2018 é uma boa oportunidade e os planos já estão traçados para isto: impedir Lula e manter a grande imprensa hipnotizando a sociedade e pavimentando o caminho para destruição total da esquerda.

Janot, Temer, Serra, Jucá e tantos outros já foram pegos com a boca na botija do Weakleaks. NSA está infiltrada em todos os porões do nosso Brasil. O vazamento, pessoal, vem de além mar sem consentimento de tucanos. O além mar tá pouco se lixando se vai sobrar pra Aécio, Serra ou qualquer outro. Confiam mais no objetivo final da Lava-jato de destruir de vez o Brasil e Lula e no seu novo braço armado que já se mostrou tão eficiente nos golpes da Ucrânia: a imprensa golpista.

Os tucanos? Não tem culhões para  movimento tão “destucanado”. Protegidos estão somente a PGR e o STF. Um não prende o outro. Podem usar suas batutas para conduzir o plano Yankee.

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de veranis
veranis

Um plano muito bem urdido

Um plano muito bem urdido desde 2013,  quando começaram o desmonte da presidente Dilma. Tudo bem amarrado demais para sair da cabeça deste bando de inúteis corruptos.  Veio tudo pronto de fora e só querem na verdade desmontar o Brasil inteiro, o que sobrar eles pegam para si. Como é grande e rico, ainda sobra muito Brasil para todos eles. Os brasileiros? que se danem, são burros, ignorantes e frouxos, não merecem consideração. Com certeza pensam assim nossos irmãos do norte. Estão errados?

Seu voto: Nenhum (4 votos)
imagem de Erismar
Erismar

O Jucá é o boi de piranha!

Não tenham ilusões:

O Jucá foi o escolhido para ser o boi de piranha e ajudar os demais a chegar na outra margem do rio. Ele esperava que fosse outro, mas foi ele próprio para o sacrificio.

A operação lava a jato está esperando os papeis do processo do Lula voltar para curitiba para predê-lo e o Jucá com suas gravações serve como "prémio de consolação" e verniz da isenção.

Há gravação de todos e para todos os gostos, os vazamentos seletivos vão continuar e vão servir agora para imobilizar pessoas e grupos e fazê-los agir segundo uma cartilha.

- Julgam que a Dilma é carta do Baralho;

- O Lula, nesta teoria, vai ser questão de tempo para ser conduzido a curitiba e sepultar qualquer esperança de "volta dilma" e junto denefresta o PT;

- Temer e o núcleo interino palaciano estão encurralados e assim vão permanecer enquanto interessar;

- Superior tribunal e seus ministros estão encurralados e devidamente grampeados;

- Aécio devidamente encurralado;

- Presidente do Senado, da Camara idem...

Falta saber quem é o Big Boss? em breve saberemos quem será o maior beneficiário politico desta alta conspiração!

 

Seu voto: Nenhum (4 votos)

Alguma dúvida?

Quem é o império interessado em surrupiar nossa soberania e nossas riquezas?

O Big Boss está cagando e andando para PSDB's e adjacências. Não estão nem aí para o impeachment. O importante é destruir o PT e o Lula com a operação Car-Wash nascida das suas entranhas e que foi batizada aqui como Lava-Jato. 

 

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de Erismar
Erismar

Nenhuma, a deixa foi

Nenhuma, a deixa foi proposital!!!

Seu voto: Nenhum (1 voto)

The gathering storm ...

Acredito que o ocorrido desde que a aventura do golpe começou não tornou o STF, o PGR ou a PF mesquinhos; ao contrário, apenas revelou o real tamanho que eles sempre tiveram. Neste ponto, discordo inteiramente do Nassif, pois aí vai a pergunta: quando realmente estas corporações públicas se agigantaram, questionaram o verdadeiro poder político ou econômico e colocaram freios reais em desmandos ? Ignorância minha ou isso nunca aconteceu ? Emque momento da história a mofada justiça brasileira de fato atuou a favor das instituições e não a favor do esprit de corps de seus integrantes ? A resposta poderia ser nunca, pois o judiciário e as advocacias públicas sempre foram insuladas da sociedade; o primeiro mais envolvido em julgar questões comerciais ou decidir a favor de desmandos do executivo e o segundo defendendo o mesmo executivo em lides eternas e nunca decididas. 

Quanto ao suicídio destas instituições, este já se processa, parte devido a atuações pessoais, parte devido à própria história. No primeiro caso, é óbvio que um diálogo pífio entre o judiciário e a sociedade já completamente se encerrou. A atuação de Gilmar e dos outros ministros está fundamentada e baseada em algum castelo de Neverland, seja quanto a métodos imorais, seja quanto a metodologia do direito em si; que é conservador, elitista e oportunista (mas isso eu já disse antes.) A isto some-se a indiferença baseada em acovardamento do judiciário e correlatas corporações em escutar a sociedade. Esta quer mudar, quer democracia transparente, quer igualdade de voz e de oportunidades, mas o judiciário não entende e sente repulsa a isto, pois, qualquer decisão tomada fora de gabinetes é entendida como populismo. Por outro lado, se nos referimos à história, não foi entendido pelo judiciário ou pelos juristas que modos de associação, negociação e meios de solução de conflitos são cotidianamente transformados, pois a sociedade move-se em velocidade crescente, tendo como base justiça e flexibilidade, algo ainda não compreendido por nossos códigos e regimentos. Explicando melhor: o novo paradigma que se apresenta exige maior porosidade entre instituições e sociedade em uma dinâmica menos baseada na autoridade e muito mais no entendimento e na transparência. Ao que parece, as reações do PGR e do STF (e seus minions, ou seja instâncias inferiores) são decorrentes da recusa (e do medo) de enfrentar esta realidade, ou melhor, de uma tentativa inútil de parar o processo decisório que, doravante, terá que ser legitimado pelo consenso e baseado em resultados e em regras claras. 

O que existe de desesperador nesta equação é que, nem o Judiciário nem o PGR aceitam as novas transformações pelas quais passam os estados. Azar ! Pagarão por isso! A maior ilusão é a de acreditar que são protegidos pela membrana fina dos concursos, ou da nomeação presidencial (baseada ou não em listas tríplices.) Além disso, esta disposição fantasiosa e esquizofrênica, não conseguirá nem resolver nem colaborar na resolução dos conflitos que enfrentamos ou nos que virão por aí: impossível acreditar que, em um mundo de escassos recursos e concentração crescente de renda, poderão o judiciário ou PGR ficarem em situações insulares ou de autoridade. Conversa. Iludem-se os dois em achar que, gerentes da massa falida que se tornaram o Executivo e o Legislativo, poderão se livrar ou se esconder do problema como se não fossem atingidos. Reações políticas ou simplesmente de força bruta que atingirão estes dois poderes também atingirão os remanescentes, sob o risco de soluções inteiramente desvantajosas a estes: inamovibilidade, vitaliciedade e outros mecanismos de segurança e independência poderão ser abolidos, sem citar questões salariais e de aposentadoria. 

Em suma: ao agirem políticamente e não instucionalmente, o Judiciário e o PGR se igualaram aos outros poderes, não quanto a virtudes, mas quanto a contradições e defeitos !

 

Seu voto: Nenhum (6 votos)
imagem de Unive
Unive

Pra nossa sorte, a ganância

Pra nossa sorte, a ganância de serra não tem limites.

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Crianças fazem papel de juiz, réu, advogado de defesa promotor

No Rio Grande do Sul, no projeto "Formando Gerações", esta alegoria.  

https://www.tjrs.jus.br/site/poder_judiciario/historia/memorial_do_poder_judiciario/memorial_judiciario_gaucho/centro_de_eventos/fotos_projeto.html?print=true

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de Manubhz
Manubhz

Eu acho que a mídia vai jogar

Eu acho que a mídia vai jogar Temer ao mar, em dez dias qualquer pessoa em sã consicencia sabe a burrada de por o temer como presidente, vão querer forçar a ele renunciar e tentar fazer a Dlma fazer o mesmo para ter novas eleições...ai fabricam um candidato de interesse deles tipo o xuxu

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.