Com forte apoio a Lula, chilenos comemoram o Dia do Trabalhador, por Tebni Pino

Com forte apoio a Lula, chilenos comemoram o Dia do Trabalhador

por Tebni Pino

do Chile, especial para o Jornal GGN

Cerca de 50 mil pessoas marcharam neste 1 de maio pela Alameda, principal avenida da capital chilena, exigindo respeito pelas leis trabalhistas promulgadas durante o governo da ex-presidenta Michelle Bachelet, hoje questionadas pela atual administracáo de direita, sob a presidência de Sebastián Piñera.

Na oportunidade, a presidenta da Central Unitaria de Trabalhadores (CUT), Bárbara Figueroa, expressou que “este é o Chile desigual. O Chile do trabalhador e a trabalhadora que, inclusive sem perceber, hoje se sente livre apesar de ser um escravo. Estamos falando daquele que sequer pode pensar em brigar por melhores condições de trabalho pelo temor a perder o emprego, o temor a não poder pagar suas dívidas”.

Ainda respeitando a soberania dos povos e, apesar de saber em quais condições se gerou o governo brasileiro dos últimos meses, Bárbara pediu a liberdade de Lula, expressando que “conta com nosso mais absoluto apoio e queremos que no Brasil se saiba que faremos tudo até conseguir sua liberdade”.

Convidados pela CUT, participaram também diversos parlamentares. Dentre eles, a presidenta da Cámera dos Deputados, Maya Fernández Allende (neta do presidente Salvador Allende) que exigiu “liberdade imediata pois Lula representa como poucos, a classe trabalhadora do Brasil e América Latina”.

Conceitos similares expressou Carlos Montes, presidente do Senado, para quem a prisão do Lula “é uma perseguicáo política e um atentado contra a democracia. Nós nos sentimos completamente solidários com Lula e o PT e esperamos sua rápida liberação”.

Leia também:  De Mujica a Macri, ex-presidentes alertam sobre riscos à democracia na América Latina

O ato atraiu a presença de sindicatos, organizações sociais e muitos jovens (trabalhadores e estudantes universitários), os que se dirigiram até o palanque onde estavam as principais lideranças de trabalhadores, num espaço onde, claramente, a figura de Lula dominava os cartazes expostos para a atividade.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

1 comentário

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome