Início Autores Posts por Jorge Alexandre Neves

Jorge Alexandre Neves

Jorge Alexandre Neves
73 Posts 0 comentários

A Nova República Bananeira: os EUA, o peso da demografia e o desafio da...

O que está acontecendo nos EUA que leva a tal rebaixamento inédito de sua centenária democracia? É a demografia, estúpido!

Keynesianismo perneta e tempestade perfeita, por Jorge Alexandre Neves

O neoliberalismo desorganizou por completo a economia brasileira. De um lado, passamos a ter problema sério com a inflação. De outro lado, não há qualquer perspectiva de elevação do PIB.

Por que precisamos de uma elite negra no Brasil?, por Jorge Alexandre Neves

A questão da desigualdade racial é envolta em uma grande quantidade de desinformação e mal-entendidos

Metafísica normativa, por Jorge Alexandre Neves

A dinâmica econômica dos próximos dois anos irá, em boa parte, ditar o que vai ocorrer em 2022.

Bolsonaro e a modernização conservadora, por Jorge Alexandre Neves

A enorme desigualdade mantida pela modernização conservadora no Brasil criou certa repulsa na base da pirâmide socioeconômica aos valores típicos da modernidade: racionalidade, secularismo, impessoalidade etc.

É a economia, estúpido!, por Jorge Alexandre Neves

Vou oferecer novas evidências empíricas de que – assim como costuma ocorrer com os governos em geral – as variações no apoio ao governo Bolsonaro estão associadas às variações no bem-estar econômico.

Perdão global, por Jorge Alexandre Neves

Te perdoo / Por todas mil ajudas / Que em nações civilizadas / Ninguém faz

A volta dos que não foram, por Jorge Alexandre Neves

A desigualdade – tanto de estoque quanto de fluxo – cria um ambiente propício ao autoritarismo. E a desigualdade é consequência do liberalismo econômico. Logo, como já afirmei antes, o liberalismo econômico destrói o liberalismo político.

Estado paralelo, por Jorge Alexandre Neves

O que estamos vivendo já há alguns bons anos, no Brasil, é um aprofundamento de práticas patrimonialistas.

Brasil: o país do futuro, distópico?, por Jorge Alexandre Neves

Nos últimos dias, uma série de artigos e reflexões transmitidas por diversas mídias levantou uma questão que está cada dia mais visível, qual seja, a intenção do presidente Bolsonaro de dar um golpe definitivo sobre o estado democrático de direito.

Como um sapo na panela, por Jorge Alexandre Neves

O estado democrático de direito está sendo destruído, pouco a pouco, há muito mais tempo do que os 16 meses de governo de Bolsonaro.

De Olímpio Mourão Filho a Carlos Lacerda, por Jorge Alexandre Neves

Carlos Lacerda rompeu com a ditadura militar que ajudou a consolidar, assim como Sérgio Moro rompe agora com o governo Bolsonaro, que ajudou a eleger.

O preço do ódio, por Jorge Alexandre Neves

Hoje o Brasil vive uma situação dramática e isso é resultado de uma cadeia de acontecimentos que só foi possível porque muita “gente boa” aceitou alegremente apoiar a destruição do Estado Democrático de Direito.

Crepúsculo macabro, por Jorge Alexandre Neves

Observamos no mundo uma mistura de estruturas institucionais e políticas liberais e, digamos, sociais. Quanto mais forte o elemento social, melhor o desempenho no enfrentamento da pandemia.

Por que no Brasil o neoliberalismo fracassa tão rápido, por Jorge Alexandre Neves

O Brasil tem especificidades muito marcantes, mesmo quando comparado a outros países da América Latina.

Entre a oligarquia e o fascismo, uma nova alternativa, por Jorge Alexandre Neves

O senador Bernie Sanders está se consolidando como favorito para a indicação do partido como aquele que irá enfrentar Donald Trump nas eleições presidenciais.

Um bom começo, por Jorge Alexandre Neves

Neste ano de 2020, ao contrário, o ambiente começa muito favorável: o governo recuou da reforma administrativa, deixando o espaço totalmente aberto para o protagonismo da reforma tributária

Uma agenda progressista para 2020, por Jorge Alexandre Neves

Sei que muitos atores políticos de esquerda ficam na defensiva na hora de propor uma reforma tributária progressiva.

Qual democracia? A de Justo Veríssimo?, por Jorge Alexandre Neves

Nossa Constituição foi pensada, elaborada e promulgada com o objetivo de nos conduzir por um processo civilizatório que nos afastaria da “barbárie da desigualdade”

A fonte do ódio, por Jorge Alexandre Neves

Filhos da elite vêm facilitando não apenas a reprodução socioeconômica, mas também a transmissão intergeracional do ódio à igualdade.

Leia também

Últimas notícias

GGN