“Brutalmente assassinada”.

A árvore está morta

Um minuto de silêncio

Em toda a floresta

Brutalmente assassinada

Um crime hediondo

A arma do crime

Ficou no local

A maldita serra elétrica

Havia muitas testemunhas

Mas como não tinham

Valor comercial

Foram poupadas

A coitada pediu socorro

Mas o barulho da arma assassina

Abafou seus gritos de dor

Somente um som abafado

Estendida no chão

Mais uma vítima

Sem punição

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome