32 pessoas morreram vítimas da tragédia na Baixada Santista

Defesa Civil alerta para risco de novos desabamentos no Morro do São Bento, em Santos

Foto: Susan Hortas/Prefeitura de Santos

Jornal GGN – A tragédia na Baixada Santista, litoral de São Paulo, provocou 32 mortes desde segunda-feira, 2 de março. De acordo com as informações da Defesa Civil do Estado, o Corpo de Bombeiros continua as buscas por 47 pessoas desaparecidas. São 249 pessoas desabrigadas no Guarujá e 185 em Santos.

O alerta desta sexta-feira, 6 de março, são para os riscos de novos desabamentos, já que em algumas áreas o solo continua encharcado. Uma avaliação da Prefeitura de Santos identificou possibilidade de acidente no Morro do São Bento, onde é realizada buscas por desaparecidos. 

“Houve necessidade de paralisação. Estamos aguardando o assentamento do terreno. O dia está bem quente, pode evaporar a água, melhorar a situação no local e assim a gente pode continuar fazendo uma nova checagem para a continuidade dos trabalhos dos 41 bombeiros”, disse o Capitão Marcos Palumbo, porta-voz do Corpo de Bombeiros, segundo reportagem do G1.

O forte temporal na região, que começou na noite de segunda-feira e se estendeu na madrugada de terça, passou da média esperada para o mês março, segundo dados do Núcleo de Gerenciamento de Emergência da Defesa Civil. Os alagamentos tomaram as principais vias públicas da Baixada, morros desabaram e rodovias de acesso ao litoral foram bloqueadas.

O governador do Estado, João Doria (PSDB), homologou sumariamente decretos municipais, reconhecidos pelo governo federal, de estado de calamidade pública no Guarujá e situação de emergência em Santos e São Vicente. 

Nesta sexta-feira, o sol surgiu no litoral paulista, mas a Defesa Civil aponta  que “devido aos ventos úmidos que continuam soprando do oceano em direção à costa”, continua a previsão de chuva fraca em alguns momentos do dia.  

2 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Zé Sérgio

- 2020-03-06 21:25:53

Invadiram Área de Preservação Permanente. Por que a Bipolaridade Esquerdopata Tupiniquim analisa a Lei, Justiça e Cidadania de formas diferentes quando se tratam do mesmo caso? Se fosse na Amazônia, estes Brasileiros seriam retratados como Grileiros. Meio Ambiente, então, é para salvaguardar o Futuro da Humanidade. 80 Brasileiros não mais verão o Presente da Humanidade, nem Nosso Meio Ambiente dos morros da Mata Atlântica de Santos e Guarujá estarão protegidos por Defensores Ambientalistas. Pobre país rico. Mas de muito fácil explicação.

AMORAIZA

- 2020-03-06 19:28:57

Tudo por que? Porque o bozo esteve duas vezes descansando em Guarujá e passeou de moto pelo litoral. Rogo aos céus que o bozo, em vez de passear pelo brasil, faça uma visita íntima ao trump para que ele não se reeleja. Onde tem bozo tem tragédia.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador