Tribunal afasta governador de SC em pedido de impeachment

Por seis votos a quatro, foi aceita a denúncia sobre o possível envolvimento ilegal de Carlos Moisés (PSL) na compra de respiradores

Foto: Reprodução

Jornal GGN – O Tribunal Especial de Julgamento do segundo pedido de impeachment do governador de Santa Catarina, Carlos Moisés (PSL), aceitou parcialmente nesta sexta-feira, 26, a denúncia sobre seu possível envolvimento no caso ilegal de compra de respiradores.

Por seis votos a quatro, foi definido que Moisés deve ser afastado provisoriamente por até 120 dias do cargo, que será assumido pela vice-governadora, Daniela Reinehr (sem partido), a partir de terça-feira, 30.

Segundo a denúncia, o governador praticou crime de responsabilidade na compra dos 200 respiradores artificiais junto à empresa Veigamed, em março de 2019. Na época, foi feito o pagamento antecipado de R$ 33 milhões, no entanto, os equipamentos nunca foram entregues ao Estado e parte do valor não foi recuperado.

Na sessão desta sexta, dez integrantes do Tribunal Especial de Julgamento apresentaram seus votos, sendo cinco desembargadores do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJ-SC) e cinco deputados estaduais. Todos os desembargadores votaram pelo afastamento de Moisés.

No ano passado, o governador foi afastado por um mês do Executivo estadual em outro processo de impeachment, em que foi absolvido. Nesta ação, ele era apontado por suspeita de prática de crime de responsabilidade por ter concedido reajuste salarial aos procuradores do Estado, equiparando as remunerações com os procuradores da  Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina  (Alesc). Com informações do Uol

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora