As explicações inacreditáveis sobre a saída da Ford, por Luis Nassif

Seria um bom exercício de lógica, ainda mais agora que a cobertura do Covid-19 finalmente trouxe a mídia para o primado da ciência e da racionalidade. Mas na economia mantém-se a mesma irracionalidade de repetir platitudes sem a menor preocupação em definir relações de causa e efeito.

É inacreditável o estoque de explicações sobre a saída da Ford do país. O jornalismo fixou-se em duas ou três explicações genéricas, que são utilizadas para qualquer caso e qualquer circunstância.

Em um canal, ouve-se que o Brasil desvalorizou muito sua moeda e tornou a produção cara. Em outro, a explicação de que a Ford decidiu concentrar-se na Argentina porque lá a moeda se desvalorizou muito, tornando a produção mais barata.

Em outro canal, o âncora especializado em política externa, jura que a saída da Ford se deveu à ausência da reforma fiscal e outras reformas que irão salvar o país, porque o custo Brasil é muito elevado. O mantra das reformas é repetido a torto e a direito, sem a menor preocupação em identificar os detalhes das tais reformas, os impactos positivos e negativos e o peso final sobre o custo Brasil de cada setor.

Em outro, diz-se que a indústria automobilística brasileira – formada pelas maiores montadoras globais, disputando o mercado a ferro e fogo – foi mal acostumada com subsídios e desaprendeu de competir.

É muita superficialidade em torno de um tema dos mais relevantes.

Sugere-se aos propagandistas do custo Brasil que detalhem o que vem a ser este custo.

Por exemplo, há um sistema tributário complexo. Mas é o mesmo sistema tributário de décadas. E, antes, era inimaginável a Ford pensar em sair do país. Não significa minimizar a complexidade tributária, mas certamente não foi o fator que determinou a saída da Ford.

Um dos custos Brasil é a precariedade do sistema de rodagem. Resolve-se com aumento de gastos públicos.

O que mudou então?

Seria um bom exercício de lógica, ainda mais agora que a cobertura do Covid-19 finalmente trouxe a mídia para o primado da ciência e da racionalidade. Mas na economia mantém-se a mesma irracionalidade de repetir platitudes sem a menor preocupação em definir relações de causa e efeito.

O ponto central é a queda da produção, decorrente da queda do mercado interno e das exportações. Em janeiro de 2012, o acumulado de 12 meses de produção batia em 3,4 milhões de veículos. Em outubro de 2013, bateu o recorde de 3,8 milhões. Desde então, foi despencando, teve uma pequena recuperação em 2018, mas longe do desempenho dos anos anteriores e agora desabou para a faixa dos 2 milhões de veículos.

Queda de produção impacta o custo fixo, aluguel, investimentos, mão de obra. Simples assim.

A produção foi afetada tanto pelas vendas internas quanto pelas exportações.

Obviamente, há outros fatores, como a entrada das montadoras coreanas e chinesas no mercado brasileiro, a perda do ímpeto inovador que fez a Ford, dez anos atrás, montar uma fábrica modelo na Bahia; a revolução da robótica; a mudança no perfil de combustível dos veículos.

Mas o ponto central foi a queda do mercado, devido à continuidade de políticas econômicas equivocadas, que vem desde os desastres de Joaquim Levy.

O que chama a atenção é que, mesmo dando sinais de sair do país há tempos, não houve uma abordagem sequer do Ministro da Economia para negociar a permanência da produção no país.

Paga-se mais uma conta enorme, decorrente de dois erros fundamentais. O primeiro, o de transferir o Ministério da Indústria, Comércio e Desenvolvimento para a Economia, criando um monstrengo inadministrável. O segundo, de entregar o comando a Paulo Guedes.

Ontem, Guedes dizia não entender a saída da Ford, em um momento em que a indústria tem uma recuperação em V. Seria melhor complementar que é uma recuperação que ninguém vê.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

53 comentários

  1. Não posso dizer com certeza porque não assisto, mas na grande mídia algum liminar das colunas de economia já deve ter apontado o culpado de sempre: Lula.

    • Realmente é falta de leitura e de informação. Lula está fora do governo há mais de 10 anos. Na justiça, tudo o que se tentou para incriminar Lula é falso ou carece de provas. Foi ele quem ampliou e diversificou a indústria automobilística no Brasil. Ampliou portos e o Polo Petroquímico de Camaçari, dando origem a várias fábricas de peças e equipamentos plásticos, couros e outros derivados, para abastecer a indústria automobilística nacional, gerando milhares de emprego e tirando mais de 35 milhões de brasileiros da miséria.

        • Sim, ele é. Nefastos são os golpistas que a pretexto de destruir a esquerda acabaram foi com o país, que está quebrado ao ponto do governante de plantão dizer que “não sabe o que fazer” (ele nunca soube, nunca teve plano de governo a não ser destruir, que é o legado dos que atacam o melhor presidente que o país já teve)

          • mentira. bozossauro tinha plano de governo. Uma apresentação em power point de 80 páginas ao melhor estilo ctrl-c ctrl-v. deltan olhou aquilo e disse: sei não. tá muito mal feito isso daí, táok ?

    • PRECISÍVEL! UM PAIS ONDE O POVO NÃO TEM RENDA E NEM EMPREGO VAI COMPRAR CARRO? ONDE ESTÃO OS EMPREGOS PEOMETIDOS COM A RETIRADA DA DILMA, A REFORMA DA PREVIDÊNCIA, REFORMA TRABALHISTA E OUTRAS MEDIDAS QUE NÃO ME VEM A MENTE! NADA FUNCIONOU! O GOVERNO DOLARIZOU OS INSUMOS. DÓLAR DISPAROU E CHEGA AOS R$ 5,50. O GRANDE E SÁBIO MNISTRO DISSE A POUCO QUE SE ELE FIZESSE MUITA BOBAGEM O DÓLAR PODERIA CHEGAR AOS R$ 5,00. ORA, CHEGOU A ESSE VALOR E PASSOU! LOGO SE CONCLUI QUE ELE FEZ MUITA BOBAGEM! ENQUANTO ISSO O GRANDE MINSITRO DA SAÚDE FALA QUE O GAVERNO APENAS GARANTE A PRIMEIRA DOSE! COMO RETOMAR O CRESCIMENTO SEM UMA VACINAÇÃO EM MASSA EM DUAS DOSES? SABE-SE QUE A PRIMEIRA DOSE APENAS SERÁ EM UM DIA D E EM UMA HORA H?
      A FORD ESTÁ ESRRADA? NÃO! EU FARIA O MESMO! ENQUANTO ISSO, O NHONHO COM SUA BUNDA GORDA
      SOBRE OS PEDIDOS DE IMPEACHMENT! AGORA VEM A ORCA, A BALEIA ASSASSINA! QUERIAM O QUE?
      EU ESTOU ESTUDANDO SERIAMENTE EM PAGAR POR QUALQUER UMA DESSAS VACINAS PARA MIM E MINHA COMPANHEIRA! O RESTO? É TEMPO DE MURICI, CADA UM QUE TRATE DE SI! INFELIZMENTE!

    • FORD FORA DO PAÍS
      BNDES deve cobrar a montadora (IG/12.01). EUGÊNIO GUDIN que habita entre Nós. São 90 anos de AntiCapitalismo de Estado Ditatorial Caudilhista Absolutista Assassino Esquerdopata Fascista com compelta Desindustrialização Nacional numa farsante Industrialização tardia. “Indústrias são para a Bélgica”. Imagem se não fosse a tal ‘Industrialização Tardia’ e estes Princípios? . Lembram da ENROM? O ‘caminhão de dinheiro’ de BNDES para financiar as Privatarias Tucanas da Energia Elétrica Brasileira, em especial, o maior e mais rentável filão deste Mercado Mundial que era o Sudeste Brasileiro e Mercado Paulista? Um “chequinho’ de sinal da MultiNacional Americana até sair 85% do Dinheiro da Compra via BNDES, para pagar o Estado Brasileiro. Não é surreal?! Dinheiro na Conta: FALÊNCIA !!!!! E o Nosso Dinheiro BNDES? Na Massa Falida. Mas venderemos as Jóias da Coroa, entre elas ELETROPAULO, FURNAS, ELETROBRÁS,…Enquanto isto? Botem mais dinheiro do BNDES no Sistema para não ficarem no escuro. Quanta Inteligência Tupiniquim ?!! Que Negócio ?!! E a FORD Falida? E GM Falida? Vivendo há 30 anos de Isenções Fiscais e Tributárias somadas a hecatombes de Dinheiro Público Via BNDES do Governo e Estado Brasileiro. O último Otário Útil foi o Governo da Bahia. Muito Obrigado !!! Lembram da Fábrica de CD’s?! E os Financiamentos a perder de vista com Juros Subsidiados do BNDES? Vai cobrar o Trump !! Mas corram antes do Impeachment. Pobre país rico. Empregos, Empregados, Tecnologia, Desenvolvimento, Industrialização, Carros de Verdade da GM e Ford agradecem ao Anão Diplomático. Gigante Adormecido. Lacaio de Fascista um tal JK 50 anos em 5. De mamatas. Mas de muito fácil explicação.

    • A “recuperação em V” já aconteceu. Foi o aumento de casos e mortes por covid-19 em meados de novembro. É isso que o Guedes comemora, mas modestamente como lhe é de hábito. Fanfarrão é o Demente, que deve estar exultante com os muito mais de 30 mil que ele um dia desejou exterminar.

  2. Sem querer ser mineiro, mas as causas podem estas, e outras tantas tb:
    – perda de renda
    – aumento dos custos internos
    – diminuição do mercado, excesso de concorrentes
    – perda de competitividade
    – excesso de tributos
    – perda de produtividade frente a outros plantas em outros países
    – possibilidades concretas de mudança tecnologia revolucionando a matriz energética automotiva etc

    Agora, como seguro morreu de velho, e NEM tudo que aparenta ser, as vezes é, lembro que a privataria e o Consenso sem povo já nos ensinou que o Estado Americano pode estar por trás deste, como daquele jogo, tipo, incentivando a ida de uma das suas montadoras pra Argentina como forma de incrementar a pauta exportadora daquele país e, com isso, definitivamente, ajudar a encontrar saídas pro balanço de pago dos portenhos, eles que não encontram equilíbrio nessa rubrica desde a década de 80, por exemplo.

  3. Há mais de 30 anos eu leio sobre a “insanidade do sistema tributário brasileiro”, para repetir apenas um dos que escreveram ontem sobre o fim da Ford brasileira.
    Por quê isso nunca foi reformado e racionalizado? Nunca entendi isso.
    A Assembleia Constituinte de 88 poderia ter feito um sistema tributário federal e estadual racional, mas não o fez. FHC teve dois mandatos para reformar os impostos, mas também não o fez. E Lula, além de dois mandatos, teve à sua disposição uma enorme onda de recursos com o dinheiro chinês das commodities e também não mexeu no vespeiro. Dilma Rousseff já não podia fazer mais nada.
    E chegamos a 2021 com todo mundo e seu pai reclamando da “irracionalidade tributária brasileira” e vamos em frente assim mesmo, porque nada se fez e nada se fará nesse assunto.

    • Os tributos estão como sempre estiveram: altos. O que está levando eles embora é a queda nas vendas. Na verdade o brasileiro parou de comprar e começa a vender o carro que tinha. De modo geral a economia está em queda: queda de consumo, queda de produção, queda cavalar de empregos, queda de dinheiro, queda de direitos dos trabalhadores e, com a pandemia agravou.

      • Os tributos continuam os mesmos, mas os incentivos fiscais para instalação de novas fábricas tem prazo de validade, podem estar acabando para a Ford.
        Outra causa possível é descumprimento de metas de emprego para acesso aos programas de incentivo federais.
        Um pouco mais de jornalismo e menos palpitismo, coisa que estou fazendo sem ser jornalista, da nossa imprensa poderia nos ajudar a entender o que se passa.

    • Não se fez nem se fará porque o sistema tributário privilegia os detentores do capital (e do poder), não taxando fortunas, dividendos, jatinhos e iates, enquanto o grosso da população paga imposto no que compra e no salário.
      Jair Bolsonaro deu entrevista enquanto deputado e declarou “sonego tudo o que puder”. É o que faz a elite, com advogados muito bem pagos, com “facilidades” no CARF, até pagando fiscal para sumir com processo debaixo do braço como fez uma grande rede de TV com uma fulana que foi muito bem paga para livrar a empresa da multa altissima.
      Outra coisa, quanto mais imposto/dificuldade, mais se pode vender “facilidades”. Se reduzissem todos os impostos e contribuições para digamos, 5, que todo mundo soubesse como calcular e como pagar, o que iriam fazer com a multidão de auditores e fiscais que são muitissimo bem pagos?

    • Eu vi uma entrevista do Lula (assim que soltaram ele) explicando como ele tentou fazer a reforma tributária, juntou os 27 governadores das capitais, tinha tudo pra sair, ele tava no auge e mesmo assim não conseguiu.

      Sinceramente, se o Lula não conseguiu…

  4. Como qualquer empresário, só se investe se há expectativa de retorno. A questão é sempre se há mercado para o produto. Não sei como uma coisa tão simples não é posta no jornalismo das grandes redes.

  5. A culpa é do PT q não deu seus eleitores e o partido p o coca colista Ciro ganhar do Bolso,nos unamos a Globo e Dória(principalmente contra o vírus letal,mata 99%)já Lula,escanteios ele,aposenta ele,deixa de canto ele pois as nossa Instituições democráticas já estão cuidando disso,lutemos contra o demônio Bolso,pq ele atrapalha o nosso herói Guedes de salvar a economia !!!

  6. Em novembro de 2019, Jair Bolsonaro usou o Twitter para comemorar que três grandes empresas, entre elas a Honda, anunciavam que deixavam a Argentina para se instalar no Brasil, que era mais confiável para o investidor.

    Não era verdade, e ele apagaria a postagem, mas era mais uma provocação contra seu homológo e desafeto centro-esquerdista, Alberto Fernández, que se preparava para assumir a Casa Rosada.

    Pouco mais de um ano depois, o Planalto teve que amargar um anúncio real e simbólico, mas no sentido contrário: a montadora norte-americana Ford anunciou nesta segunda-feira que vai deixar de fabricar veículos no Brasil. Mais antiga do ramo no país, a empresa vai concentrar a produção de veículos justamente no Uruguai e, principalmente, na Argentina, e justificou a decisão citando a crise da covid-19, a desvalorização do real e a reestruturação global da companhia.
    Fechamento da Ford no Brasil impacta, além de cerca de 5.000 empregos, cadeia produtiva do setor
    Montadora vai concentrar produção de carros na Argentina e no Uruguai. Decisão da montora vira embate nas redes entre governistas e oposição

    EL PAÍS (F.M. E H.M.)
    São Paulo – 11 JAN 2021 – 22:32 BRST
    (https://brasil.elpais.com/brasil/2021-01-12/fechamento-da-ford-no-brasil-impacta-alem-de-cerca-de-5000-empregos-cadeia-produtiva-do-setor.html)

  7. As explicações da mídia golpista tentam ser mais realistas que o rei.
    A própria empresa dos falcões do norte,em sua nota fúnebre,dá todas as informações necessárias.
    Para quem não leu,resumidamente e de forma livre,ela diz o seguinte:O Brasil caminha a passos largos para a latrina do mundo,privilegiando somente uma pequena casta que compra carros que já não produzimos no país.
    Os pobres ficarão cada vez mais pobres e não poderão adquirir os produtos que produzimos por aqui já que,o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal,que antes possibilitavam uma taxa de juros compatível com o custo financeiro e faziam a prestação caber no bolso de grande parte da população,hoje, tem seu investimento voltado para prepará-los para a doaç,digo privatização para possibilitar uma maior concentr,digo concorrência entre os bancos.
    Como o mercado mundial,excetuado o Brasil que em breve não fará parte do mundo,está voltado para veículos menos poluentes e com energia limpa,notadamente os chamados eletrificados,não faz sentido a empresa investir no país se não haverá mercado para este tipo de produto,já que,meio ambiente,para quem está no poder no Brasil,significa metade do ambiente,motivo pelo qual desmatamento e energia limpa e renovável não são temas a serem discutidos.
    Por fim,os ricos demagogos e hipócritas,que um dia se julgaram a elite do país,podem ficar tranquilos que a empresa lhes garantirá o que há de melhor que produzimos no mundo,seja em combustível sujo,tão admirado por vocês,ou em energia limpa para os hipócritas.
    Poderiam ter encerrado com um fiquem com Deus mas,sabem que,por aqui,o escolhido foi o capetão.

  8. Depois dessa alguem poderia perguntar ao ignobil tchutchuka quem são os tais “investidores internacionais” que ele e a midia podre tanto insistem em citar enquanto impóesm sacrificios ao país…quem são e onde “investem” esses desgraçados?
    De quebra poderiam perguntar ao careca dono da redetv, mais conhecida como curva de rio”, onde estão as centenas de bilhões de dolares que estavam presteas a entrar no Brasil quando fosse feita a reforma da previdencia? Ninguem cobra essa galerinha do mal?

    • O sonho dessa turma (Guedes et caterva) é o mesmo de alguns industriais dos anos 80: arrumar um “gringo trouxa” para comprar as empresas e pagar em dólar, para que eles possam se mudar para Miami e nunca mais trabalhar na vida!

      A diferença para os anos 80 é que eles co sideram Petrobrás, Eletrobrás, poços de petróleo, empresas de água e esgoto como sendo “deles”. E obviamente empresas de consultoria em fusões, aquisições e compliance vão ganhar milhões na intermediação desses negócios – ok, Guedes e cia. também são fonos ou possuem participação societária/acionária nessas empresas de consultoria, mas isso é só coincidência!

  9. Eu fico pasmo como a imprensa brasileira abraça as teorias mais esdrúxulas sobre qualquer coisa. Burrice não é, já que são empresas com décadas e até séculos de atuação; logo, só pode ser má intenção.

    Quem se informa por esses meios não se preocupa nem um pouco em parar, pensar, raciocinar sobre a informação recebida – e falo de gente com qualificação, experiência… Bom, essa mesma gente acredita em mamadeira de piroca, logo não dá pra esperar muita coisa

    Não é uma questão ideológica, partidária, economica – é uma questão de lógica: quem não tem dinheiro ou acesso a financiamento não consome!

    A impressão que dá é que, se o Guedes e outros como ele fossem executivos da indústria automobilística, eles montariam fábricas no Sudão do Sul e em Burkina Faso, com os menores salários do mundo!

    E obviamente abririam concessionárias de marcas de luxo nas principais favelas das grandes cidades – afinal o terreno e mão de obra são mais baratos e dá pra fazer gato de água, energia, internet…

    Sugiro ao pessoal do Sul do RJ (Resende e região) atualizar currículos, pois vai ser uma revoada de empregos em montadoras dessa região durante este ano.

  10. Mais um e talvez principal motivo: a isenção fiscal de 20 anos que a FORD teve para se instalar na Bahia (dizem que por volta de 20 bilhões), acabou, então não interessa mais continuar sem as benesses do governo baiano e federal.

  11. A Ford nunca se recuperou da hecatombe produzida pela “experiência” Autolatina. Já naquela época ela quase fechou. Desde entãoa Ford foi se arrastando.

  12. Não se deixem enganar por quem culpa Custo Brasil, Covid19 ou mesmo Bolsonaro: a Ford está indo embora por incompetência própria. Basta observar que quase simultaneamente, a GM anuncia investimentos e dois novos produtos; Fiat e Jeep terão novidades em breve, tanto em modelos quanto em motorização; e a VW também avança. O mercado é o mesmo para todas, e quem não tem competência não se estabelece.

    A lista de burradas (fico apenas nas recentes) é imensa: a demora em trazer o Mustang, deixando a pista livre para o Camaro “oficial” em tempos de dólar mais amistoso; a terrível insistência no PowerShift e o péssimo atendimento às vítimas desse câmbio; a simples desistência de produtos viáveis como Fiesta, Focus e caminhões; a demora em atualizar Ka e Ecosport; a linha de produtos restrita, após a retirada de Fiesta e Focus; a mudança sucessiva de planos e táticas que denota completa falta de planejamento, comportamento de baratas tontas. Digo mais: o movimento global da fabricante em prol da “SUV-ização” da linha pode ser o maior de todos os tiros no pé. Basta a modinha dos carros altos acabar; vão voltar a fazer sedãs?

    Quanto ao plano de se tornar mera importadora, mais uma vez escolhem o momento errado para tanto, com o Real muito desvalorizado tornando mesmo importações do México um desafio em termos de lucratividade da empresa, ou da oferta de um custo-benefício minimamente atraente para o consumidor (o que inclusive ajuda a explicar o fiasco do Territory, carro que nunca vi na rua e só conheço por foto). Também me pergunto: que sentido faz a Ford manter a operação na Argentina, mercado muito menor que o nosso e, ao longo dos últimos 25 anos, muito mais instável economicamente que o Brasil?

    Duvido que mantenham desenvolvimento de produtos e pista de provas aqui. Não faz sentido manter essa estrutura sem a linha de montagem aqui. Logo, logo, passam tudo nos cobres – isso se também não desistirem de ser importadora, já que as vendas deverão ser pífias. Só um maluco preferirá um Bronco a um Land Rover.

    Da Ford, o mercado não sentirá falta. Tanto no caso do Ka como no do Ecosport, a concorrência oferece produtos melhores e mais atualizados.

  13. Será que a ford é comunista?
    Eu mesma jamais compraria um carro dessa filha de Mefistófeles.
    Entretanto conseguiu durante cem anos fazer suas chantagens e sua política demoníaca por aqui…..
    Mas dava emprego aos brasileiros e era tolerada, até pelos progressistas….
    Agora ninguém compra nem comprará carros tão cedo pois os brasileiros mal conseguem comer POR CONTA DAS POLÍTICAS DE UM MISERÁVEL lunático, doido e burro feito pedra que governa o Brasil…
    Então, a malígna vai embora e deixa os trabalhadores ao relento, sem eira nem beira.
    MALDITA SEJA, QUE SEUS DIAS SEJAM DE HORRORES E QUE O CÉU EM CHAMAS LHE CAIA SOBRE A CABEÇA E A CABEÇA DOS SEUS DESCENDENTES!!!!!

  14. O país está em completa desordem (para a imensa do povo, pelo menos). As pessoas comuns estão com cada vez menos dinheiro. Talvez a demanda de os carrinhos para mortais – Ford Ka etc. – não justifique a empresa aqui. Li por aí que eles da Ford venderão outros tipos de carro, fabricados na China, e mais caros, em nosso país. Há demanda para esse produto. Dinheiro é assim, afinal. Feito o mar, para onde a água termina indo. Dinheiro sempre corre para onde há muito dinheiro. Enquanto o mercado dos pobres mortais tá minguado, o do segmento prime vai de vento em popa. No meio de tanta desordem que assola o Brasil, os ricos seguem muito bem obrigado. Dizem que outras montadoras fecharão. E falam que os carros caríssimos são o futuro. Talvez tenha acabado o tempo em que se achava que todos deveriam ter o seu carrinho…

  15. Sobre esta generalização da mediocridade na mídia brasileira, JB de Oliveira Sobrinho, o Boni, que foi um dos definidores do sucesso da Globo em seu período de auge, deu sua opinião:

    Boni critica GloboNews e defende mudança na grade da Globo: ‘É preciso coragem’
    O empresário de 85 anos também entende que a GloboNews precisa ter “mais opinião, com mais espaço para o contraditório”.
    “É difícil mudar algo que deu certo durante muitos anos. Mas é preciso. Praticamente tudo aquilo que eu deixei lá, há 22 anos, continua rigorosamente igual. O público é ávido por novidades. Se a Globo não sair da mesmice, vai continuar a perda de audiência…”

    https://noticiasdatv.uol.com.br/noticia/televisao/boni-critica-globonews-e-defende-mudanca-na-grade-da-globo-e-preciso-coragem-49290

  16. Caro Nassif, É um pouco de tudo. Até creio que seja um concentrar de forças. Depois, o Brasil não apetece, sobretudo pela insegurança jurídica (leia-se: STF) e de outros tipos. Fosse eu do conselho da Ford perguntaria porque manter investimentos num pais em que bandidos perigosos, políticos corruptos vivem livres e tranquilos. E também nao esquecendo da possibilidade constante da volta de uma esquerda antiquada e estatizante, que luta contra a diminuição de privilégios adquiridos após o período militar. Uma Argentina com a economia destruida pelo atual governo, com mao de obra barata e concedendo benefícios vastos para quem for é um polo perfeito para manter as operações na America Latina. Colocar a culpa da lentidao da Ford em se reinventar perante concorrentes e mercado no ministro Guedes, me desculpe, mas é apenas mais uma das teorias que vc queria questionar!

  17. Bolsonaro conhecia Guedes antes da campanha eleitoral?
    Nunca li nada a respeito na mídia.
    O que se sabe, porque Bolsonaro disse, é que ele não entende bulhufas de economia.

    Partindo dessas premissas, fico com a impressão de que o nome de Guedes foi sugerido pelo mercado ao comitê da campanha, como uma espécie de piada, de pegadinha, pois sempre foi público e notório para o mercado a incapacidade do Guedes para formular políticas econômicas minimamente críveis.

    O que os brincalhões não contavam era que do outro lado havia um grupo de ineptos, incapazes de avaliar qualquer candidato ao cargo e abraçou a sugestão como se fosse séria.

    Os brincalhões por sua vez deixou prá lá porque a campanha ainda estava se desenrolando e não se apostavam nenhuma ficha na vitória de Bolsonaro.

    Bem, depois aconteceu o que aconteceu e não era mais possível desfazer a pilheria.

    Para culminar a tragédia, a piada pronta chamou para sí todos ministérios que podia ter uma aparencia de receita e despesa, criando assim um ministério Frankenstein. Resultado: Uma merda atrás da outra.

  18. Em um mercado fortemente pressionado por inovação e novas tecnologias (motores elétricos) o Brasil está de fora. Que grande grupo empresarial seria inconsequente a ponto de investir milhões em novas linhas de montagem num país desgovernado por um sociopata miliciano genocida amante de armas?

    Vamos nos tornar uma imensa plantation. Nossa indústria foi destruída. Não tem volta. Com a automação, o capitalismo não precisa mais de gente para produzir em larga escala. Para Henry Ford, seu próprio funcionário deveria ser capaz de comprar o carro que produz. Porém, veja a contradição aqui no Brasil. Não existem mais empregos com salários decentes. Então quem vai comprar carros?

    Durante minha vida profissional, tive oportunidade de visitar plantas no Japão. Como brasileiros, ficávamos assustados. Linhas de produção imensas, com poucos funcionários, tudo automatizado. Um funcionário para alimentar a linha, outro no final e um de plantão para resolver eventuais problemas.

    Não temos como implementar esse nível de automação no Brasil porque nossos volumes de vendas são baixos. Nosso mercado interno é limitado. Não justificaria o enorme investimento em automação.

    Estamos fora do jogo. Com Bostonaro, muitas empresas sairão do país.

  19. Tem muito mais coisa ai. No caso da Ford ja teve a sociedade com a VW na Autolatina em que ela perdeu muito mercado e saiu menor do que entrou.
    Mais recentemente tem o divorcio da industria automobilistica do mercado imobiliario nas grandes cidades, o impacto ambiental dos motores a combustao, a inutilidade dos veiculos na mobilidade urbana, a uberizacao, o compartilhamento de veiculos e ate de bicicletas…
    Melhor comprar uma Caloi.

  20. Acho que os imbecis da elite capitalista se tornaram prisioneiros alucinados do lucro fácil e rápido. Desde o ilegal e covarde golpe, que afastou Dilma da presidência, o governo manipulado pelo mercado só consegue produzir lucro com o que tira na mão grande do povo. Com a vista grossa da grande mídia e da justiça, ele retira direitos, trabalho, educação, saúde e a auto-estima da população, em uma só tacada. Daí, a derrocada em cadeia surge como uma avalanche derrubando o poder aquisitivo da força de trabalho, derrubando o próprio trabalho, derrubando o empregador, derrubando a cadeia empregadora, derrubando os investimentos e os investidores, derrubando a esperança, os planos, os ideais, os sacrifícios e os sonhos da grande maioria que constrói toda cadeia produtiva, que sustenta e alavanca o país. Então, se eles assaltam os bolsos do povo com a conivência de quem deveria fiscalizar, punir e reparar os graves danos sofrido pelos trabalhadores e aposentados, o o mercado só pode esperar prejuízo, retração, recessão e alta inflação. O país fica desacreditado, o cidadão desacredita de tudo e quem mais perde é a ética, a honra, a decência, a lealdade, a honestidade e todo conceito de democracia, igualdade e estado de direito. Aos poucos, nós tornaremos uma vasta terra de ninguém.

  21. Respeito as opiniões, contudo creio que a causa da saida da FORD do Brasil tem uma explicação super simples: Um país que é governado por doidivanas, com uma economia sem rumo, sem planos para o pós pandemia, com um presidente que declara que o país que ele deveria governar está quebrado e não pode fazer nada, com um bando de tolos pedindo a volta da ditadura e o fechamento do congresso e do supremo, etc, etc, etc….bem, a FORD é apenas a primeira a procurar um porto seguro, onde haja poder de compra para seus produtos, onde tenha governante com cérebro.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome