Coronavírus: Especialistas dos EUA em alerta para aumento de casos após feriado de Ação de Graças

O impacto das viagens em massa e das reuniões de Ação de Graças pode significar uma enxurrada de novos casos pouco antes do Natal.

zuma Wiere - REX

Jornal GGN – Os Estados Unidos continuaram relatando mais de 100.000 novos casos de coronavírus por dia durante o fim de semana do feriado, enquanto os especialistas alertavam que a difusão das viagens de Ação de Graças poderia alimentar um aumento nas próximas semanas.

O número de novos casos da Covid-19 relatados nos EUA ultrapassou 200.000 pela primeira vez na sexta-feira, de acordo com a Universidade Johns Hopkins. Desde janeiro, quando as primeiras infecções foram relatadas nos Estados Unidos, o número total de casos ultrapassou 13 milhões. Mais de 265.000 pessoas morreram.

Nesta segunda-feira, as boas notícias com relação à vacina da Moderna, de 94% de eficácia, amenizaram o temor de futuro, mas não resolveram. As notícias da Moderna chegam quando o número de hospitalizações atingiu um recorde no país.

De acordo com o Covid Tracking Project, 93.238 pacientes estavam no hospital no domingo, uma subida constante desde os 47.531 no início de novembro, colocando mais pressão sobre os trabalhadores e recursos conforme o inverno se aproxima.

Apesar dos terríveis avisos das autoridades federais, incluindo os Centros para Controle e Prevenção de Doenças (CDC), milhões de americanos viajaram no fim de semana, quando o Dia de Ação de Graças se aproximava do fim.

O Dr. Anthony Fauci, diretor do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas, disse que isso poderia causar um aumento no número de casos e alertou que o nível de infecção nos EUA não “mudaria de repente”.

Leia também:  The Economist: A mídia digital de extrema direita abriu caminho para a revolta em Washington

“O que esperamos, infelizmente, conforme avançamos nas próximas semanas em dezembro, é que podemos ver um aumento sobreposto ao aumento em que já estamos”, disse Fauci à NBC no domingo.

Fauci disse que “não é tarde demais” para as pessoas que viajam para casa após o Dia de Ação de Graças para ajudar a conter o vírus usando máscaras, mantendo-se distantes dos outros e evitando grandes grupos.

Entre 800.000 e mais de um milhão de viajantes passaram pelos postos de controle de aeroportos dos EUA todos os dias na semana passada, de acordo com estatísticas da Administração de Segurança de Transporte, conforme os aeroportos registraram o maior número de viagens desde o início da pandemia.

Quarta-feira foi o dia mais movimentado de viagens aéreas desde meados de março, com 1.070.967 passageiros transitando pela segurança do aeroporto, informou o Washington Post. Nos primeiros dias da pandemia, os totais diários caíram para menos de 100.000 em alguns dias.

O impacto das viagens em massa e das reuniões de Ação de Graças pode significar uma enxurrada de novos casos pouco antes do Natal.

“Quando você olha para as pessoas que estão hospitalizadas hoje, elas foram infectadas há duas semanas, talvez mais”, disse o Dr. Jonathan Reiner, professor de medicina da Universidade George Washington, à CNN. “E geralmente leva mais uma semana para as pessoas sucumbirem à doença.”

Com informações do The Guardian

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

2 comentários

  1. Se a morte do excepcional Maradona tiver levado 1 milhão às ruas, se 5% da multidão estiver contaminada (50 mil), se houver uma taxa de transmissão de 1,1 (5 mil diretos) e uma letalidade de 2%, os torcedores (a maioria sem máscaras) terão “matado” mil compatriotas nas homenagens ao ídolo.
    Usem seus tristes números.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome