Covid-19: Não saia de casa sem máscara, por Felipe A. P. L. Costa

A situação da pandemia em terras brasileiras é preocupante. Por vários motivos. Em linhas gerais, no entanto, talvez pudéssemos resumir a história toda em uma única recomendação

Agência Brasil

por Felipe A. P. L. Costa [*]

Embora ainda faltem dois dias (25-26/6) para fechar a semana, as estatísticas divulgadas nos últimos cinco dias (20-24/6) dão mostras de que a pandemia está a recrudescer. E com força.

Vejamos os resultados mais recentes.

(A) – Estatísticas totais. Na semana passada (13-19/6), foram computados 247.328 casos e 955 mortes (para detalhes, ver o artigo Vacina combate a doença, a máscara impede o contágio). Entre segunda e sexta-feira desta semana (20-24/6), já foram computados 318.973 casos e 1.164 mortes.

(B) – Métricas. Na semana passada, as taxas de crescimento ficaram em 0,1119% (casos) e 0,0204% (mortes). Supondo que as estatísticas dos dois próximos dias (25-26/6) não saiam do zero (algo virtualmente impossível, exceto por omissão ou manipulação deliberada), as métricas para a semana ora em curso já estariam em 0,1431% (casos) e 0,0248% (mortes).

Os quatro percentuais referidos no item B acima podem parecer insignificantes. Não são. E o pior: as duas taxas (casos e mortes) estão a escalar. A taxa de casos, por exemplo, está a escalar desde a semana 16-22/5 (ver o gráfico que acompanha o artigo anterior – aqui). Em tais circunstâncias, a montanha de vítimas da doença aumenta cada vez mais rapidamente.

CENÁRIOS E PROJEÇÕES ATÉ 2/10

Para dimensionar mais concretamente as implicações demográficas das escaladas referidas acima – de 0,1119% para 0,1431% (casos) e de 0,0204% para 0,0248% (mortes) –, basta observar o seguinte:

(1) Levando em conta os valores da semana passada (0,1119% e 0,0204%), nós chegaremos ao primeiro domingo de outubro,  2/10 (data prevista para as eleições), com mais 3,952 milhões de casos e 14,49 mil mortes (totalizando assim 35.656.250 casos e 683.555 mortes); e

(2) Levando em conta os valores provisórios já detectados para a semana atual (0,1431% e 0,0248%), chegaremos a 2/10 com mais 5,137 milhões de casos e 17,67 mil mortes (totalizando assim 36.840.894 casos e 686.739 mortes). Projeções mais precisas, claro, poderão ser feitas a partir de domingo, 26/6, quando serão obtidos os valores finais das taxas de crescimento relativas à semana ora em curso.

CODA.

A situação da pandemia em terras brasileiras é preocupante. Por vários motivos. Em linhas gerais, no entanto, talvez pudéssemos resumir a história toda em uma única recomendação: NÃO SAIA DE CASA SEM MÁSCARA.

*

NOTA.

[*] Há uma campanha de comercialização em curso envolvendo os livros do autor – ver o artigo Ciência e poesia em quatro volumes. Para mais informações ou para adquirir (por via postal) os quatro volumes (ou algum volume específico), faça contato pelo endereço [email protected]. Para conhecer outros artigos e livros, ver aqui.

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador