CPI da Covid: Renan vai propor indiciamento de Bolsonaro, Queiroga e Onyx

Está previsto, no relatório, a responsabilização de Bolsonaro por 11 crimes. Entre eles, homicídio comissivo por omissão, crime de epidemia, infração de medida sanitária, charlatanismo, crimes de responsabilidade e genocídio do povo indígena

Agência Brasil

Jornal GGN – O senador Renan Calheiros, relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19, confirmou em coletiva que vai propor o indiciamento do presidente Jair Bolsonaro em seu relatório final. Além de Bolsonaro, dois ministros serão responsabilizados: o da Saúde, Marcelo Queiroga, e o do Trabalho, Onyx Lorenzoni.

Está previsto, no relatório, a responsabilização de Bolsonaro por 11 crimes. Entre eles, homicídio comissivo por omissão, crime de epidemia, infração de medida sanitária, charlatanismo, crimes de responsabilidade e genocídio do povo indígena.

Já Marcelo Queiroga, que em um primeiro momento foi apoiado por senadores, aliou-se ao negacionismo de Bolsonaro. Queiroga andou fazendo postagens em redes sociais com conteúdo negacionista, colocou-se contra o passaporte de vacina e uso de máscaras e deverá ser responsabilizado por crime de epidemia. Outro ponto a contar contra Queiroga, foi a suspensão de vacinação de adolescentes e defesa do tratamento precoce em evento na OMS.

Os filhos do presidente também devem ser incluídos na investigação, o senador Flávio Bolsonaro e o deputado federal Eduardo Bolsonaro, por crime de infração de norma sanitária. Eduardo também deve ser apontado como partícipe dos grupos que financiaram notícias falsas sobre o kit covid e sobre a própria pandemia.

Com informações do Correio Braziliense.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome