A gravidade ignorada da crise da água

Água deve acabar e colapso acarretará em êxodo urbano em São Paulo, afirmam especialistas

Do De Olho no Tempo Metereologia

A mais grave crise de abastecimento de água potável no estado de São Paulo e principalmente na Região Metropolitana, ainda não foi tratada com realismo por parte da mídia e das autoridades.

Até agora o que se viu e ouviu sobre o nível dos reservatórios, não retrata a verdadeira “guerra civil” que se aproxima nos meses seguintes, garantem especialistas.

Desde o segundo semestre de 2013, a irregularidade de precipitação atrelada ao consumo excessivo, à péssima malha de distribuição de água e a falta de investimento por parte do governo levou a uma redução muito drástica do nível dos principais reservatórios que abastecem as regiões de Campinas, Itu e São Paulo.

O maior destaque dado pela mídia, o Sistema Cantareira, que já não possui mais capacidade natural de armazenamento de água, está agonizando com sua segunda reserva técnica sendo retirada e com data para acabar.

Nesta segunda-feira (05), o nível de armazenamento do conjunto de represas do Cantareira atingiu apenas 7% da capacidade máxima, levando-se em consideração a segunda cota do “volume morto”. Em maio de 2014 foram acrescidos 182,5 bilhões de litros de água da reserva técnica e que já estão acabando.

O governo do estado de São Paulo, que expôs ao mundo a falta de gerenciamento para com o bem mais importante que existe para a sobrevivência de qualquer espécie, segue a linha de raciocínio acreditando sempre que dias melhores virão e que a água da chuva voltará a encher os reservatórios e que ao final tudo acabará bem novamente.

A visão é duramente criticada por geólogos, hidrólogos e pesquisadores ligados ao campo hídrico, econômico, ambiental e político.

De acordo com Pedro Côrtes, geólogo e professor de gestão ambiental da Universidade de São Paulo (USP), a situação vivida pela população ao longo do ano de 2014 ainda não foi dramática.

“Estamos no começo da crise. O pior ainda não aconteceu”, acrescentou o pesquisador.

O déficit de precipitação de mais de mil milímetros atrelado ao esquecimento no investimento por parte do governo deve gerar ao longo de 2015, marcas jamais vividas na história recente de qualquer cidadão brasileiro, garantem os pesquisadores.

Dados do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Cptec/Inpe) mostraram que ao longo de 2013, a precipitação acumulada, principalmente entre a Região Metropolitana de São Paulo e o nordeste do estado, na divisa com Minas Gerais, onde estão as seis represas do Sistema Cantareira, oscilou entre 1.300 e 1.500 milímetros. Já em 2014, o acumulado variou em média entre 900 e 1.100 milímetros.

Algumas estações não computaram nem 700 milímetros de chuva ao longo de todo o ano.

Cenários largamente mais preocupantes que a crise hídrica e energética (ano de racionamento de energia elétrica e de água potável) adotado pelos governos entre 2001 e 2002, quando choveu de forma bem mais distribuída que agora em 2013 e 2014.

Se somadas as deficiências de precipitação dos últimos cinco anos, a região encontra-se mais de necessária, precisando de ao mínimo, mil milímetros de precipitação.

A cidade de São Paulo, principalmente, deve entrar em colapso total até o final de 2015, onde moradores não terão água para beber, indústrias promoverão a demissão em massa, pela falta de água na produção das mercadorias e a migração de famílias inteiras para outras regiões será única e exclusivamente em função da inexistência de água. Esse é o cenário mais otimista alertado com muita antecedência pelos pesquisadores.

O comércio, a indústria e os moradores residentes em São Paulo, bem como a área metropolitana, sentirão não apenas no bolso, mas no método de sobrevivência, tamanha ingerência política.

Os pesquisadores, que já haviam indicado a possibilidade ainda em 2013, agora cravam a certeza de que teremos um êxodo urbano, ou seja, a população migrando da cidade grande para o interior devido, exclusivamente, à falta de água potável para a sua sobrevivência e também pela demissão em massa e a crise econômica que ela irá alavancar.

A mídia e o governo não mostraram ainda a gravidade que se aproxima com a extinção da água potável dos principais reservatórios, o que não significa que em anos seguintes, o armazenamento não seja recuperado. Cabe a população agilizar suas tarefas e gerir a pouca água que resta. Mesmo que chova o dobro do que foi perdido nos últimos dois anos, as represas demorariam, pelo menos cinco anos, para recompor o que foi perdido.

São Paulo está à beira do colapso, mas como sempre, acreditamos em dias melhores, ou na chuva que cairá. E isso terá um preço muito alto a ser pago por todos.

Não existe milagre, mas sim planejamento. E planejamento é o que menos fizeram nos últimos anos para com a água de São Paulo.

(Crédito das imagens: Reprodução/Sabesp – Arquivo/Denny Cesare/Moacyr Lopes/Folhapress Arquivo/Luis Moura/Estadão Conteúdo – Arquivo/Nacho Doce/Reuters)

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

60 comentários

  1. Fazendo contas simples

    A Sabesp disponibiliza no site, se considerarmos  as entradas e saídas de água temos:

    Entrada pelos rios de 9,39 m3/s (QNat)

    Saída para os rios de 2,52 m3/s (QJus)

    Saída para abastecimento em SP 18,1 m3/s (QESI)

    Levando ao forno, temos uma diferença de 11,23 m3/s, que está saindo do sistema.

    Fazendo uma conta na ponta do lápis, salvo engano, chega-se:

    Para zerar essa diferença, é necessário o volume 970.000 m3 de chuva para este dia.

    Difícil fechar essa conta.

  2. Desculpem minha ignorância,

    Desculpem minha ignorância, mas não passa um rio no meio da capital da tucanolândia?

    Em 20 anos os tucanos não conseguiram aproveitá-la? Não tem como despoluir? Eu sou burro ou é impossível?

  3. Problema fácil de resolver. É

    Problema fácil de resolver. É só inventarem uma nova eleição em 2015.

    Pronto.

    A mídia vai “esquecer” a crise e os eleitores paulistas irão sorridentes reeleger os tucanos para mais um “xóqui de jestão”. De xóqui em xóqui muitos morrerão eletrocutados, de sede e/ou pela violência urbana. Com uma população bem reduzida, os problemas hídricos estarão resolvidos e quem sobreviver ainda poderá tentar eleger o picolé para presidente em 2018.

  4. Minimizar os problemas

    Estive várias vezes na represa do Jaguari/Jacareí, em vários pontos distintos, inclusive no Túnel 7. Além das imagens da seca, o que me chamou atenção foi a vegetação que cresce em pleno desenvolvimento na parte do lago onde deveria se ter água, como o capim, vários arbustos e árvores.
    Acontece que para o desenvolvimento destas plantas, ela absorve parte da água das chuvas, assim fica cada vez mais difícil o aumento do nível dos reservatórios.
    O que me ocorre, para aumentar, mesmo que minimamente os reservatórios, essa vegetação poderia ser retirada. Utilização de maquinário para essa retirada, que nessa operação, pode-se também melhorar a característica dos lagos, de formato de pires para uma xícara.

    Entendo que seria feito um contrato emergencial, ambientalistas farão suas considerações, os chacareiros torcerão os narizes (estes podem até ganhar com isso), mas acho que vale a discussão.

    • Mas pra isso a SABESP teria

      Mas pra isso a SABESP teria que investir, não? Ou sairia do bolso do governo do estado como as gambiarras que foram feitas até agora?

      • Tem que investir

        Correto Lucinei,
        Tem que investir, mas como mencionei, seria um contrato emergencial, com dinheiro da SABESP/Governo de SP/Desenvolve SP/BNDES. Como no texto, a água vai faltar, mas a idéia é ao menos minimizar todo esse transtorno.
        O palácio dos Bandeirantes/Jardins/Morumbi/Moema continuarão com água, quem vai sofrer, mais ainda, é a periferia.

    • Belo exemplo do descaso com o problema

      Ilustra bem como as autoridades estão de costas para a crise, ou melhor para o desastre. Mesmo que o efeito não seja grande, o efeito simbólico seria importante, para mostrar à população que TODOS os meios devem ser usados para tentar minimizar ou adiar o desastre, já que agora ele parece inevitável.

      Uma vez que o novo xerife da Sabesp argumenta que só conta com esforço da população como estratégia, serviria para dar o EXEMPLO.

      Além disso um muitrão emergencial para reparo da rede também cairia bem, afinal o desperdício de 30% da água captada pelos vazamentos é INACEITÁVEL.

      Assim como uma campanha MACIÇA  de conscientização, já que, INEXPLICAVELMENTE, o racionamento não foi posto em prática.

      Mas, como eu falei, as autoridades estão de costas para o desastre. Meu medo agora é não somente o desastre mas o que está por trás dessa omissão INEXPLICÁVEL frente ao desastre, o que pretendem 

  5. Crise hídrica SP

    Nassif,

    O blog ofereceu, desde o início do ano passado, excelente cobertura à crise hídrica e suas inevitáveis consequências sobre a sociedade paulistana, a que mais sofrerá com o desvario de um desgoverno que, surpreendentemente, obteve nas urnas uma reeleição em 1º turno.

    A grande mídia e sua omissão/desinformação escancarada a respeito da tragédia logo à frente, ao sempre buscar responsabilizar São Pedro pelo nível dos reservatórios em direção ao zero terá cometido, possivelmente, aquele que será o maior de todos os seus inúmeros erros durante a sua existência.

    Os efeitos diretos são literalmente inimagináveis, afinal, como funcionarão os hospitais e postos de saúde, o comércio de modo geral, escolas, restaurantes ? Os mais pobres, além de já estarem convivendo com o racionamento de água potável, pagarão um preço bastante alto, pois são os que terão maior dificuldade para providenciar uma mudança, muito embora o prejuízo venha a ser generalizado, já que é o tipo de situação da qual ninguém escapa.

    E o desgoverno, já está tomando algum tipo de providência para aumentar a capacidade dos reservatórios ?  Seria interessante que mostrasse algum tipo de serviço, para tentar reduzir o coice sinônimo de chacota que levará da grande mídia mundial. 

  6. A oposição e a imprensa sabem

    A oposição e a imprensa sabem que nem rezar adianta mais. O esforço concentrado agora é todo pra botar a culpa no pt, pt, pt.

    O Geraldo Alckmin está dando uma de bonzinho agora pra quando chegar a hora posar de defensor do grande estado de são paulo, culpando o pt, o pt, o pt, obviamente.

    Foi patético ver a entrevista dele com aquela miriam leitão chamando a dilma de “presidenta” e a miriam leitão, comovida, dizendo que ele, o governador, era muito “generoso”… Só se for com a SABESP.

    Tudo isso logo após ele dizer que a empresa era uma “máquina” de arrecadação de impostos pro Governo Federal por causa do IPI!

    Pronto, a desculpa pra qualquer um do tucanistão cair como patinho já está preparadinha!

    Muuuito chique.

    • Não há IPI na conta de água

       

      Geraldinho Canalha enganando ingenuos paulistas. A Sabesp não discrimina os “impostos federais” na conta de água. Sob essa rúbrica cobra dos consumidores o Cofins, o Pis/Pasep e a Contribuicao Social. Sobre esse serviço não há incidência de Ipi, Icms ou Iss.

       

       

       

       

  7. Para que tanta discussão?

    A sociedade do estado de são paulo não está nem aí para essa questão, tanto é que elegeu o Geraldo. 

    Ou a questão é a falta de chuvas? Se for, aí é que não cabe a discussão.

    País difícil, putzgrila!

  8. O que os tucanos vão fazer com a Sabesp?

    Com todo esse imbróglio que o Governo de SP conseguiu com o problema na água, imagino assim:
    Alckimin quer se candidatar a presidente, precisa de recursos pra campanha, a SABESP é um abacaxi sem tamanho.
    Pronto, vende a parte da SABESP.
    Fica com caixa pra fazer o que bem entender
    Já fez isso com várias outras empresas, tem conhecimento de causa
    Caso reclamem da falta d’água em 2018, põe a culpa em quem comprou, afinal, ele deixou a empresa muito bem administrada.

  9. CRISE HÍDRICA – SABESP.

    É óbvio que não foi só a seca do ano passado, houve um profundo descaso administrativo e falta de conhecimento de Engenharia Hidráulica. Ora, mesmo com chuva, se num reservatório, por muito anos, a vazão de saída for maior que a de entrada haverá esgotamento e perecimento do próprio reservatório.

    • desculpe-me
      Com todo o respeito, astuto colega, mas isso mesmo que acabas de explicar não pode ser chamado de “engenharia hidráulica” mas sim de Bê-a-bá Hidráulico.

  10. A mídia/oposição já

    A mídia/oposição já desembarcou do Aécio e aposta sua fichas no Alckmin como candidato a presidente. Vamos ver em 2018 se o governador de São Paulo ainda vai ter algum cacife político depois do estado amargar a falta completa de água.

    • Presidente

      Sr. Jorge,

      Do jeito que a coisa vai nem Aócio nem Aidimim,

      Está mais para Lula. Ou Haddad. Ou Pimentel;

      Só resta uma certeza para o Tucanistão:

      Em 2038 ninguem tasca, é ÇERRA45 e fegacê……viiiiiiixe! 

      • GERAÇÃO BR45IL

            ÇERRA45 e a emissora “lider”, em plena campanha eleitoral lançou uma novela chamada “GERAÇÃO BR45IL”…. Nem mensagem sublimar foi. Direta no figado mesmo. Tudo está mudando, só que, os como meu filho, de 20 anos, não viveram a desgraceira tukana dos anos 90. Só história contada. Agora estamos sentido na pele (no estomago, sei la), NOVAMENTE, o que eles fazem, a falta de água para lavar louça, para tomar um banho modesto, para uma descarga, lavar a roupa após o trabalho (ou da faculdade). Só isso. Fazer o que ?

    • Pesadelos & previsões…

        2001, colapso energetico, gestão tukana.

           2015, colapso hidrico em SP, gestão tukana.

              2018, Alckmin presidente….

                   2020, colapso alimentar nacional, gestão tukana.

         Vão pro Guiness, um só partido ter conseguido colocar em colapso o abastecimento dos tres itens mais básicos, hoje, de uma população.

             Acordei, acordei…. ainda estamos em 2015 e dá pra tentar evitar 18 e 20…. que pesadelo terrível !

  11. Politicagem, preguiça, roubalheira & burrice….

     

    Nos últimos 20 anos vimos incontáveis emprestimos tomados no exterior para a despoluição dos rios Tietê e Pinheiros,….. o dinheiro chegava e, ao invés de ser colocado numa conta especifica que permitiria a auditagem do emprego dos recursos, … era colocado no famigerado “caixa geral” ….  senha para desvios e mau uso…

    Alguns anos atras, a Petrobras patrocinou um projeto, que tive o prazer de visitar, visando a despoluição do Rio Pinheiros pelo sistema de FLOTAÇÃO,…..  projeto eficiênte que, limpando a água, abasteceria a represa Billings….  então o Ministério Público do estado de São Paulo, aparelhado políticamente como é, bloqueou uma solução viável, alegando que não se tiraria os metais pesados nesse processo. Me informei e descobri que quando a água chega nas estações de tratamento para ser distribuida,  existe um processo para isso.  Ou seja os políticos irresponsáveis bloquearam o processo para a Petrobras não “faturar” políticamente com o sucesso ( mais ou menos como o vampiro Serra fez com o trem de alta velocidade).  Logo depois de abortar esse processo o governo do psdb levantou (mais um) empréstimo justamente para a despoluição dos nossos mananciais….

    A Sabesp, privatizada para os amigos de sempre por um preço de banana, distribuiu nos últimos 4 anos, a título de dividendos, mais de 4 bilhôes de reais na bolsa de NY .  Maior sucesso, … chegaram a instituir por lá o “Sabesp Day”.

    Distribuiu dividendos porque não investiu na manutenção da rede, que perdia quase 35% do que era coletado. Agora, que nem seus aliados na mídia conseguem esconder sua gestão podre, pediu 3 bilhões e meio para o governo federal com o objetivo de consertar a rede. Ou seja não fez as obras que tinha de fazer, pegou a grana e mandou pra fora do país, e agora vai endividar o estado para sanear uma empresa que nem é mais do povo de São Paulo.

     

    Falei sobre a politicagem, …. a preguiça e a roubalheira, ….  sobrou a burrice, … mas isso é com os eleitores desses tucanalhas….

     

     

     

  12.  
    CAMPEÃO DE CHOQUE DE

     

    CAMPEÃO DE CHOQUE DE GESTÃO. O PRINCIPAL MOTIVO PARA ESCOLHER UM TUCANO NAS PRÓXIMAS ELEIÇÕES

    Resultado do segundo maior Choque de Gestão, este, implementado pela profícua e melhor preparada administração do PSDB paulista, na pessoa do competente médico, economista e, nas horas vagas, excelente picolé de xuxu beleza, Alckimim. O governador paulista, faz com esta obra, por merecer o galardão de segundo porta-estandarte da agremiação que mais dispõe de competentes e melhores preparados quadros, aplicadores de choque de gestão do país. Neste caso, o governado Alckmim foi premiado com o sengundo melhor apagão. No caso. O Apagão Hídrico 2014

    O governador Alckmim tentou galhardamente superar o magnífico desempenho, digo, accomplishment (fica melhor), obtido pelo imbativivel professor Cardoso. Na oportunidade, em que o ex-(nem lembro mais que o merda era),  des-governou o Brasil, promovendo sua obra master, o melhor planejado Apagão Elétrico da América do lado banhado pelo Atlantico Sul.

    Tornando-se assim, o vencedor do porta-estandarte principal, do maior Choque de Gestão de todos os tempos. O Apagão Elétrico. A maior, mais completa e consistente falta de energia no Brasil.

    Orlando

     

  13. Para quem mora na região metropolitana de SP.

    Instale o mais rápido possível o sistema de coleta da água das chuvas.

    No estado de SP e MG terá que cair um verdadeiro dilúvio para regularizar a capacidade armazenadora das represas.

    E a previsão é chover dentro da média.

    Faltar água não vai, mas que vai ser uma calamidade pública isto vai acontecer.

    • Gostaria de ter o seu

      Gostaria de ter o seu “otimismo”. Temos 6,8% de água para enfrentarmos o verão, o outono e o inverno. 

      Compare com o índice de janeiro de 2014.  Vai  dar? Os 6,8% são do segundo volume morto.

      Enquanto isso o governador quer cobrar multa dos 10% que não economizam, como se isso agora fosse fazer alguma diferença.

      Em Guarulhos, estamos com racionamento desde fev/2014, dia sim , dia não. Atualmente, o dia sim pode ser só por 2 horas.

      Na net, já chamam São Paulo de planeta. A população vive em outro mundo. Ou é porque não tem água e é poluído.

    • Para Minas Gerais aguardo a
      Para Minas Gerais aguardo a mesma diligência do blog para informar sobre as reais condições dos reservatórios hídricos porque ate onde sei e vejo você apenas chutou.

    • Para Minas Gerais aguardo a
      Para Minas Gerais aguardo a mesma diligência do blog para informar sobre as reais condições dos reservatórios hídricos porque ate onde sei e vejo você apenas chutou.

  14. Como o PT é um
    partido de frouxos, o PIG junto com os tucanalhas vão por a culpa nesse partido de frouxos.

    O PT deveria mudar para PdF(Partido dos Frouxos).

      • Pois é Ségio, as pessoas

        Pois é Ségio, as pessoas quando não tem argumentos para o debate respondem com palavrões e chingamentos. O tal ai que você respondeu é uma daquelas pessoas que votaram no playboy Aécin. Pergunta pra ele quem são os verdadeiros bovinos.

      • Pois é Ségio, as pessoas

        Pois é Ségio, as pessoas quando não tem argumentos para o debate respondem com palavrões e chingamentos. O tal ai que você respondeu é uma daquelas pessoas que votaram no playboy Aécin. Pergunta pra ele quem são os verdadeiros bovinos.

  15. que a coisa esta feia isso é

    que a coisa esta feia isso é um fato.

    agora tao absurdo quanto a situação é alguem achar que estivesse outro partido no poder em S Paulo ( PT incluso ) isso seria diferente… 

    • Tu não é burro

      Mas é desonesto até a alma. Finge que não lembra quando Dilma, secretária de energia do governo gaucho, previu o apagão de 2001 e evitou que seu estado sofresse o apagão brasileiro. Hoje, com uma crise hídrica que deixou a de 2001 no chinelo, o tal apagão que você torcia não aconteceu. Isto se chama PLANEJAMENTO! Lula assumiu em 2003, a crise hídrica foi anuciada em 2004. O período foi o mesmo. O PT solucionou o apagão. O PSDB vai deixar uma bomba atômica castatrófica destruir o centro urbano de SP! Se fosse o PT no governo paulista, acha que este problema não teria sido solucionado? Risadinha, tenho dó da mulher ao seu lado, se ela ainda vive com você. Ou como diz minha esposa. Um gambá cheira o outro!

    • Niveis de água

        Tem um excelente site, chamado APOLO11, que publíca, a anos, os niveis das represas (apolo11.com/reservatorios.php) sem o .br   É um site excelente e nele, neste acompanhamento, podemos ver os níveis das represas, diariamente, semanalmente, mensalmente, semestralmente e anualmente. O problema não é de agora, de falta de chuvas (que de fato agravou a situação), mas de diminuição dos niveis a algum tempo. Faltaram visão e planejamento (comum aos tukanos) e se tiveram, INVESTIMENTOS (isso eles não fazem mesmo). Agora, só nos resta a ficar resignados, pagando pela inepcia e “conservadorismo” de 58% dos paulistas. Ter pena, ter dó ? 

         Acho que não. Quem sabe um pouco de esgoto tratado para aliviar a sede (tomar banho, nem pensar, usar banho a seco de uso veterinário. Muito bom, recomendo), faça o paulista desembarcar deste planeta alienigena em que vivemos, e ainda me ofereceram carona pra rodoviária por postar isso, neste blog mesmo. Talvez, se for para o aeroporto, eu aceite. Pena destes avestruzes (sem querer ofender a ave), que, se já não estão sofrendo com falta de água, em breve…..

       

  16. Faita dágua

    Aqui no nordeste até brincamos  com a crise hidrica que a maior cidade do país está sofrendo. Mas sabemos que lá como cá existem estudos sobre  precipitações de chuvas   e as  necessidades de água por parte da população humana. Aqui no nordeste foram criados órgãos públicos para se combater os efeitos da seca. Billhões  foram desperdiçados com programas inúteis de combate a seca. Barragens e mais barragens foram contruidas com intuito de acumular  água durante o periodo de chuvas. Estas enchiam durante o período de chuva e secavam durante o período de seca, isto é , o problema continuava. Não havia uma preocupação de inteligar as bacias dos rios que enchiam os reservatórios. Hoje no nordeste está se construindo a transposição do rio São Francisco, obra esta que levará água para vários estados do nordeste. A obra é composta por quilometros de tubulaões, canais e túneis que que se interligará com as várias bacias dos rios nordestinos tornando-os perenes.No ceará está se construindo o cinturão das águas, obra composta também por quilometros de canais e tubulações que se   interligará com transposição do rio  Sao Francico. Desta forma esperamos que as grandes barragens cearenses e nordestinas não esvaziem mais, e que de fato acabe de uma vez com o problema de falta de água no nordeste.

    • Não sou da área

      Já que tocou no assunto da transposição, você sabe se há algum estudo avaliando o percentual que pode ser perdido com a evaporação? Acredito que deve haver estes dados.

  17. Desinformação

    A  mídia partidária e antipatriótica desinforma a população. a exemplo do gráfico aqui postado sob o nome “Gráfico de volume do Sistema Cantareira” 

    No gráfico se percebe que de  15/5/2014 até 5/01/2015  (7 meses) o volume contido baixou de 8,2% para 7%.onde se poderia deduzir que temos agua para mais 40 meses!   Absurdo se comparar coisas totalmente diferentes, com a mesma ênfase, no mesmo gráfico. O diabo está nas letras pequenas (do contrato). O tal volume útil da primeira parte do gráfico acabou faz tempo. O segunda “vela” trata do volume morto que estamos retirando de canudinho, no limite da irresponsabilidade, como é praxe no meio tucano.

    Aidimim perguntado sobre a falta de agua respondeu: Não tem agua? Comam chuchu que é 92% agua.

  18. É chato

    É chato ler um artigo onde se cobra responsabilidade e apego à verdade factual dessa mídia golpista, fascistas e fofoqueira. . Em relação ao Estado de São Paulo é bom lembrar que está sob administração dos tucanos a 20 anos, sendo assim, mesmo que o PSDB ofereça a população da grande são paulo merda engarrafada dizendo que é água e campim dizendo que é comida, esqueçam, nessa organização mafiosa que á nossa grande mídia não vai sair nada. As administrações esculhambadas do PSDB são vendidas como se fossem adminstradas pelo próprio Criador.

  19. ÁGUA PRA SÃO PAULO – ÊXODO

     

    BASTAVA UM POUQUINHO DE ESCRÚPULOS…MAS ANTES DO ÊXODO VAI TER UM CALDEIRÃO INCONTROLÁVEL DE  REVOLTA, PROTESTOS E NATURALMENTE QUEBRADEIRAS. NÃO TEM COMO VER ALGO MUITO SOMBRIO PARA ESSA MEGALÓPOLE. SE OCORRER NÃO SERÁ ALGO PEQUENO. MAS A FASE DA TORCIDA JÁ PASSOU.

     

     

    • Estamos falando da

      Estamos falando da POSSIBILIDADE do ÊXODO DE MILHÕES DE PESSOAS com perdas humanas e financeiras INCALCULÁVEIS!

      Se você não percebeu a GRAVIDADE DO ASSUNTO E A DIFERENÇA, paciência…

      • Quanto a área Federal

        Meu medo reside nas represas. Ergo as mãos para o céu todos os dias pelas térmicas instaladas. E assim mesmo fico com um pé atrás.

      • Dois pesos ?

           Quando o Governo Federal, administrado pelo mesmo partido do atual governador de SP, deixou o País inteiro a beira de um colapso energético, por falta de investimento, privatizações abutres (alguem ainda se lembra da Enron, que faliu nos EEUU e levou o dinheiro do BNDS pra lá ?), a midia e voces que defendem isso que se chama “xoke de gestão, ficaram quietos e calados.

          A diminuição de chuvas é um fenomeno a nível nacional. PORQUE então não falta energia (mesmo que estejamos pagando mais cara por ela) ?

          Simples: INVESTIMENTOS. O atual governo federal ao assumir em 2003, priorizou, primeiro, a malha de distribuição, para que na falta de produção em uma região do País, outra fornecesse. Segundo, a instalação de fontes de produção alternativas de construção rápida, para as “entresafras” de chuva (termelétricas). Terceiro, com a construção, a mais longo prazo, de novas hidrelétricas (como Belo Monte). 

          Então, quem usa dois pesos duas medidas ?    

         

    • 2 pesos e meio cérebro.

      Eduardo, vá dar uma volta na Marginal Pinheiros. A Veja entregou metado do prédio à PREVI, sua proprietária. A PREVI retirou o busto do Victor Civita, que assombrava as pessoas no saguão do prédio. Agora, a Editora Abril acho que vai vender o bronze para fazer caixa. E você aí, vomitando imbecilidades. Você acha realmente que somos do seu nível intelectual? Você nem sabe o que é isso, nível intelectual é diferente do “nível do volume morto do Sistema Cantareira.

    • Quais aspectos desta crise

      Quais aspectos desta crise deveriam ser abordados netes tópicos?

      Por favor, contrubua mais e nos indique os pontos em que o Governo Federal poderia ser responsabilizado.

      Amigo, sinceramente, você está num site que anda com um pé na esquerda vermelhista ideológica. Não espere críticas ao Governo Federal, ainda que este seja fisiológico no seu relacionamento com a política e o poder.

      Nada de mais, alguns precisam subir no outro lado da balança da mídia para equilibrar o jogo contra o PIG.

       

    • AOS TOLOS

      A DIFERENÇA ENTRE GOVERNO FEDERAL E DESGOVERNO DO PSDB (ALCKIMENTIROSO) É QUE O GOVERNO FEDERAL TRABALHA, TEMOS COMO EXEMPLO O NORDESTE, QUE NÃO SOFRE MAIS COM A SECA, ENQUANTO O DESGOVERNO DE SÃO PAULO, QUE NÃO TRABALHA E SÓ MENTE, INVESTE O DINHEIRO DE INVESTIMENTOS DA SABESP NA BOLSA DE VALORES DE NOVA YORQUE, DANDO TODO O LUCRO PARA OS ACIONISTAS,  A MALHA HIDROVIÁRIA DE SÃO PAULO, CONSTRUIDA NOS ANOS 50, ESTÁ SUCATEADA, DESPERDIÇANDO 30% DA AGUA DOS RESERVATORIO  ANTES DE CHEGAR NAS RESIDÊNCIAS( SE COMPARANDO COM OS PAISES MAIS POBRES DO MUNDO, PORQUE NOS PAISE RICOS,O MÁXIMO DE DESPERDICIO É 13%),E EM TODOS ESSES ANOS DE DESGOVERNO DOS VENDE-PÁTRIA DA DIREITA( PSDB, DEM,PPS,PSB, ETC), NÃO TEM NEM UMA OBRA DE CONTIGENCIAMENTO DE ÁGUA . DEPOIS DA ELEIÇÃO E DAS MENTIRAS QUE NÃO IA FALTAR ÁGUA, O DESGOVERNO DO PSDB(ALCKIMIN) CORREU ATRAS DA PRESIDENTA DILMA(PT) PARA PEDIR DINHEIRO DO BNDES(4 BILHÕES) EMPRESTADO, PARA O DESGOVERNO DO PSDB FAZER AS OBRAS QUE SÓ TERMINARÃO EM 2019, ISTO É ,SE FARÃO NÉ OU DESVIARÃO PARA OS PARAISOS FISCAIS, PORQUE ESSES TUCANOS NEO-FASCISTAS SÃO ANTI-POVO E A FAVOR DOS ESPECULADORES INTERNACIONAIS. O SONHO DO PSDB É DEIXAR O BRASIL QUE NEM A GRÉCIA, PORTUGAL E ESPANHA!1,2,3, TAÍ PARA VO6, TOLOS DA PROVINCIA DE SUN PAULA!!!!

       

  20. A maioria paulista apostou

    A maioria paulista apostou nas verdades contadas pela Rede Globo, pelo estadão, pela folha e elegeram o Alkmin no PRIMEIRO TURNO!

    Fazer o quê? 

    Mas eles devem estar canalizando algum rio que NENHUM pesquisador pensou, por isso vamos durmir em paz…

  21. Um exemplo simples do que vai

    Um exemplo simples do que vai acontecer:

     

    Aqui em São Carlos no ano pasado, por incompetencia da prefeitura atual (que é um desastre completo) faltou água por dois dias em um bairro que tem uma sorveteria famosa aqui.

    Resultado: ao ir a sorveteria, não havia sorvete pra vender por falta d’àgua.

    Esse é um pequeno exempo do que vai acontecer em SP com suas milhares de indústrias.

  22. Surf

    É insano.  O povo NÃO  está sabenda da gravidade da situação. O terremoto já aconteceu, se aproxima o tsunami destrutivo e o governo não informa a população.

    A Proba Imprensa Gloriosa gastou todo o papel com a Petrobrás. Será que o povo vai beber petróleo?

    Não há problema. O Governador foi aprovado pela maioria da população para ficar mais 4 anos. 

    E se a onda vier, mesmo se for das grandonas, também não tem problema. Afinal nós brasileiros paulistas somos campeões mundiais de Surf (Gabriel Medina) .

     

  23. A imprensa pouco se preocupou com o tema

    Em 15/05/2014 comentei clique aqui, :

    O problema é muito mais grave e já não depende apenas de chuvas.

    O sistema colapsou.

    (…)

    Há muitos anos que o consumo de água das bacias que abastecem a região metropolitana  excede ou fica no limiar da sua própria produção hídrica.

    Insisti em 26/09, clique aqui:

    Outro ponto que não é tocado é que os reservatórios serão entregues às próximas chuvas totalmente ressecados e será preciso um grande volume de água apenas para umedecer o solo, (…). Isso quer dizer que após o período das chuvas no próximo início de ano as reservas estarão muito mais baixas do que as que ocorreram este ano, indicando que o colapso já ocorreu e que eles escondem.

    • Falta d`água em São Paulo

      Assis, o problema não é mais falta de chuva nem falta de dinheiro.

      Vamos de encontro com a catástrofe, com chuva e/ou com recursos.

    • Falta d`água em São Paulo

      Assis, o problema não é mais falta de chuva nem falta de dinheiro.

      Vamos de encontro com a catástrofe, com chuva e/ou com recursos.

    •   Que próximas chuvas ?  Já

        Que próximas chuvas ?  Já estamos, desde novembro, em plena época de chuvas, a saber, desde então, chovendo ” dentro da média “. Os reservatórios continuam a cair de níveis, mas não por falta de chuvas. Falta de investimentos, sim. “Xoque” de gestão… ou seja, priorizar o lucro, mais e mais o lucro e esquecer as necessidades basicas, as principais, ÅGUA , ENERGIA & ALIMENTOS. Em 2001, os tukanos nos deixaram sem energia elétrica. Em 2015, água. Em 2020 nos deixarão sem alimentos ?  Enquanto isso, criam multas para garantir os gordos dividendos e lucros dos “investidores” na bolsa de de NY.

  24. Blindagem da mídia nas eleições de 2014.

    Blindagem ? Muito pior do que blindagem. A omissão da mídia tradicional foi criminosa.

    Muito antes das eleições, eu liguei para o Serviço de Atendimento ao Cliente da principal organização oligopolista da mídia nacional e pedi que fizessem reportagens, alertando a população e as autoridades, sobre a grave crise hídrica que estava ocorrendo em São Paulo. Desligaram o telefone na minha cara.

    Jornalistas de televisão e rádio e de jornais impressos que se dizem profissionais – muitos se consideram celebridades intocáveis – e empresas jornalísticas se omitiram deliberadamente sobre o assunto, com receio que o mesmo respingasse sobre o governador de São Paulo que buscava a reeleição, colocando em alto risco o abastecimento de água em São Paulo que vai afetar, mais cedo ou mais tarde, milhões de pessoas e o trabalho e a produção da maior cidade do Brasil.

    A abertura de capital da Sabesp, a consequente distribuição de lucros para os novos acionistas privados, gerando a falta de investimentos no sistema, o regime de secas e, principalmente, a postergação de adoção de medidas e providências para preservar os mananciais  e adiar a falta absoluta de água que se avizinha, formaram a tempestade perfeita  que pode infernizar, com grande probabilidade de ocorrência, a vida do paulistano e do país.

    A omissão da mídia só teve uma justificativa: a defesa da reeleição do governador que lhe garante polpudas receitas mensais com propaganda e publicidade.

    Isto é um verdadeiro crime de imprensa: a mídia usou o direito à liberdade de expressão para não expressá-la: a mídia autocensurou-se para beneficiar-se e privilegiar a reeleição de um político em prejuízo claro da maioria da população, sobre uma questão que diz respeito às condições de sobrevivência dos cidadãos paulistas. Deixaram de exercer o dever de informar corretamente à população. Abdicaram do seu dever de ofício. A mídia e o governador-candidato foram extremamente irresponsáveis e incompetentes.

    As reportagens que saem hoje, passadas as eleições, além de não aprofundarem as causas da crise hídrica, passam ao largo de responsabilizar os culpados, em parte porque, culpada é a própria imprensa e, de outra parte, porque continua a blindagem do governador de São Paulo, talvez esperando o momento adequado para tentar jogar o problema criado pelo governador, cujo partido governa São Paulo há mais de 20 anos, no colo do Governo Federal.

    E o MPE ? Agiu, timidamente, no ano passado. Hoje, se omite totalmente, permitindo que a ação criminosa corra o seu curso, como se nenhuma ameaça estivesse ocorrendo sobre a população paulista. .

  25. Agua Potável e a Poderosa Mídia Brasileira

    A crise de abastecimento de água potável em São Paulo é uma crise humana não coberta pela grande mídia, fica uma desconfiança de uma existência velada de proteção política comprada com dinheiro público. As crises no governo federal, ultimamente na Petrobrás, embora não fossem crises humanas, ou seja, não atingiam diretamente a população no seu dia-dia de conforto, financeiro e econômico, foram e esta sendo diuturnamente divulgadas com bombardeiros tipo “tempestade no deserto” ocorrido no Iraque para derrubada de ditadores não alinhados como Sadan Hussen.

  26. Falta de água seletiva

           Uma coisa, temos que admitir: os engenheiros da Sabesp, são, seletivamente, muito bons !

               Pois não falta água nem no Blookim, Jardins, Morumbi, Higienópolis e Paraisópolis….

               Quando faltar água nos quatro primeiros, a primeira leva de esgoto tratado, vai pra eles, com certeza, e ainda vão postar no face: “Nossa… parece água Perrier… me sinto em Las Vegas, onde toda água é assim……….  ” Os da quinta citação, VÃO  PRAS RUAS, ao lado do palácio de xuxu… explossão pura, bomba atômica, com efeito retardado. 

           Enquanto isso, falta água em muitos bairros, em municipios como Guarulhos, população pacifica, mas prestes a acordar, não ?

    • Olha, os “bairros nobres” de

      Olha, os “bairros nobres” de São Paulo não são ilhas. A produção que sustenta a prosperidade desses bairros ocorre toda na periferia.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome