Centro de estudos do PSDB quer privatizar “estatais petistas”

Jornal GGN – O Instituto Teotônio Vilela (ITV), centro de estudos do PSDB, quer privatizar, fundir ou extinguir parte das empresas estatais criadas entre 2003 e 2015. A proposta deve ser discutida com o presidente interino, Michel Temer, na primeira reunião de conselho do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), que acontece no próximo dia 25, em Brasília.

Em reportagem do Valor Econômico, essas empresas públicas são tratadas como “estatais petistas” e sua importância para o desenvolvimento nacional é ignorada. O ponto chave da crítica é que elas não dão lucro e consomem parte dos recursos da União.

Uma das estatais citadas pelo ITV é a Empresa de Planejamento e Logística (EPL), que surgiu da necessidade de pensar a infraestrutura nacional de forma sistêmica e integrada. A matéria do Valor diz que a companhia foi concebida “para tocar o projeto do trem-bala”, mas “caiu no limbo” depois da saída de Bernardo Figueiredo da presidência “e foi praticamente alijada de todas as discussões posteriores sobre investimentos em transportes”.

Só que a EPL (ou uma iniciativa semelhante) era fundamental para solucionar o gargalo logístico brasileiro. Em 2013, a empresa entregou um estudo que compilava relatórios de déficit do setor de transporte de diversas fontes. Na época, o trabalho demonstrou que o Brasil tinha um atraso de investimentos na ordem de R$ 700 bilhões para o segmento e só vinha realizando R$ 15 bilhões de investimento por ano, volume incapaz de zerar o passivo.

O centro de estudos tucano preparou uma lista de empresas estatais deficitárias. No topo estão a Petroquímica Suape e a Petrobras Biocombustível (PBio), subsidiárias da Petrobras que, de acordo com a reportagem do Valor, “não apresentaram um único balanço positivo desde sua criação, no fim da década passada”. “Juntas, acumulam rombo de R$ 5,1 bilhões nos últimos sete anos”.

Leia também:  A modernização do setor elétrico brasileiro, por Ronaldo Bicalho

A Petroquímica Suape foi criada para produzir insumos químicos e têxteis em uma área estratégica, de fácil escoamento de produção, o Complexo Industrial Portuário de Suape, em Pernambuco. A Petrobras Biocombustível foi criada para contribuir com a diversificação da matriz energética brasileira e a redução da emissão dos gases de efeito estufa.

A reportagem fala de 41 empresas estatais criadas nos governos do PT. Entre elas, estão listadas a Ceitec, que atua no segmento de semicondutores e circuitos integrados, acusada de nunca ter dado lucro, e a Amazul, criada especificamente para o desenvolvimento do primeiro submarino de propulsão nuclear brasileiro.

A Ceitec foi criada em 2008. Em 2011, começou a produzir em escala comercial um chip de rastreamento do gado para garantir o controle de origem da carne bovina, exigência dos grandes importadores. Depois disso, desenvolveu outras tecnologias para acompanhamento de temperatura, segurança de passaportes, identificação automática de veículos, além de múltiplas aplicações em logística.

A Amazul foi criada em 2013. Pouco tempo para o Valor Econômico e o centro de estudos do PSDB decretarem seu fracasso. 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

16 comentários

  1. O estudo é de uma cegueira

    O estudo é de uma cegueira unica.  A CEITEC é uma empressa estrategica para dar ao Brasil independencia na tecnologia da produção de chipes, NENHUMA grande Pais do mundo quer ficar fora de tecnologia de ponta e viver só de importação da China. Empresas e projetos em FASE DE DESENVOLVIMENTO não podem ser medidas por balanços, é uma forma muito primaria de medir desenvolvimento cientifico e tecnologico de um Pais que quer ser potencia.

    Os EUA investem bilhões de dolares em projetos estrategicos e nesse periodo não medem os resultados por balanços, projetos desse tipo por longo periodo só tem gastos, o resultado depois é permanente.

    A CEITEC fez o chips dos passaportes brasileiros, investiu R$33 miljões nesse desenvolvimento que tem VALOR DE SEGURANÇA em tempos de terrorismo internacional, embora a Casa da Moeda faça questão de continuar importanto o chip da China porque já está acostumada, etc. A mesma coisa com o chip do SINAV, Sistema Nacional de Identificação de Veiculos mas as tres portarias do DENTRAN que implantariam o Sistema estão para assinar há muitos meses e não se assina, os chips já estão prontos, não é culpa da empresa que o DENTRAN segure o assuno, talvez por uma continua troca de diretores e de Ministros. A CEITEC é do Ministerio de Ciencia e Tecnologia, até por sua colocação se vê que não pode ser avaliada como estatal lucrativa, era anteriormente o Centro Nacional de Tecnologia, a forma de S.A. foi apenas uma formalidade.

    O PSDB tem obsessão por privatizar qualquer coisa, deveriam prestar atenção aos EUA onde laboratorios ESTRATEGICOS como o Pacific Northwest Laboratories, de Seattle, do Departamento de Energia, são 100% estatais e não se avaliam por balanços. Há 87 Laboratorios de Pesquisas governamentais nos EUA, onde  foi desenvolvida desde a primeira bomba atomica (Laboratorio de Los Alamaos) até a nave espacial que acaba de chegar a Jupiter, passando pelo etanol celulosico, a nova tecnologia de oleo e gas de xisto, que deu independencia energetica aos EUA.

    Aliás NADA QUE É ESTRATEGICO nos Estados Unidos é privatizavel, porque será?

    • Relaxa, AA! Agro é POP!!!

      Quem precisa de chips, quando temos café? Agro é POP, AA!

      Vamos recuperar Eugenio Gudin: fechar essas estatais deficitárias e criar cursos de aperfeiçoamento e tecnologia de capinação de café, assim nos desenvolveremos como nos idos de de 1920-1930!

      Quer mais valor agregado do que R$ 500 por 60 quilos de café?

       

      Falando sério: sinto engulhos cada vez que vejo essas propagandas na TV, senti engulho semelhante ao ler essa notícia e testemunhar tamanha falta de visão estratégica dos nosso jênios provinciais…

      A pergunta é: isso aí é burrice, ou má intenção? Na minha opinião um pouco de cada, tipo 40-60…

    • CEITEC X……….

         Conheça a lider mundial : http://www.gemalto.com/brasil

         Esta expandindo-se pela América Latina, já conseguiu os passaportes do Perú, Chile e esta bem na Colombia e Argentina.

          No México pegou toda a parte terrestre, e conseguiu até vencer concorrencias nos Estados Unidos com o Government Print Office, sobre os US Passports.

          Claro que temos a CEITEC, mas…………

    • Com todo o respeito,
      Com todo o respeito, colega… cegueira UMA PINOIA.

      Eles sabem bem o que fazem: estão atendendo ao patrão de fora.

      Ainda terei o consolo de perceber que você entende o seguinte: o PSDB é uma agremiação de despachantes dos interesses estrangeiros.

      Os EUA estão na deles, dobram ou arrebentam a concorrência de uma maneira ou outra. Os “bonzinhos” ou “bobos” somos nós – a levar em conta a hipótese de “cegueira”. Não é meu caso.

    • Com certeza ele não responderá…

      Com certeza ele não responderá que foi graças a empresas estatais. Todos os conglomerados coreanos (chaebon) são privados.

      • E o governo coreano

        Não investiu em tecnologia e educação? Como nos EUA devem existir muitas empresas privadas. Mas também públicas. Ou uma NASA sairia de uma empresa privada? Sem políticas públicas nenhum país crescerá. 

  2. Sempre haverá uma desculpa

    Sempre haverá uma desculpa para se LESAR A PÁTRIA !!

    Tipo “estado mínimo” mas na hora de pegar empréstimos públicos esses privatistas

    não PENSAM DUAS VEZES, é tudo HIPOCRISIA E INTERESSE,ACOORDA BRASIL!!!!

    Obs: Vejam o caso do Youtube,anos dando prejuízo e agora só dando lucro(era investimento futuro)

  3. Amazul não é só isto

        Percebe-se que tanto o PSDB ( Inst.Teotonio Vilela ), como outras pessoas, não sabem o que significaria uma “privatização” da AMAZUL – Amazonia Azul Tecnologias de Defesa S/A , que alem de ser inviavel, ou mais uma “jabuticaba”, pois não se privatiza empresas nevralgicas deste setor, pelo menos nunca ocorreu tal fato mundialmente.

         Alem do que está no artigo “ter sido criada para desenvolver o submarino nuclear nacional “, é muito mais do que isto, ela é o link estatal ( Marinha do Brasil ) em relação a todo o PROSUB, incluindo os convencionais, e de todos os sistemas operativos, mecanicos e eletroeletronicos, sendo a receptora de toda transferencia de tecnologia, portanto em sinergia direta com a Itaguai Construções Navais, DCNS, Thales, Mectron, AEL/ARES , MBDA/Avibrás..etc.

          Outra iniciativa importante, coordenada pela AMAZUl , e sua “alma – mater ” o CTMSP/Iperó, é o RMB ) Reatro Multipropósito Brasileiro ) em cooperação com o INVAP argentino, que após construido, adiado para 2018/2019, irá garantir para ambos os paises, inclusive com sobras para exportação, radiofármacos que atualmente custam mais de US$ 1,0 Bilhão ano.

           A AMAZUL é um centro de pesquisas em tecnologias criticas não transferiveis, destinadas ao campo da energia nuclear, tanto civil quanto militar, como tambem a projetos de defesa estratégicos relativos a area submarina, defesa da Amazonia Azul, eletroeletronica de defesa, sistemas navais de vigilancia ampla (SisGaAZ ).

           E como sou até certo ponto um “privatista”, creio que seria muito dificil, até improvavel, que alguem se interessa-se por uma empresa deste tipo, cujo unico cliente é o governo federal, sujetia tanato a pressões politicas internas, como de condições estratégicas externas, somente seria viavel um agente exetrno adquiri-la “por procuração”, visando posteriormente fecha-la.

     

     

     

     

    • O submarino nuclear está

      O submarino nuclear está sendo queimado na fogueira, primeiro prendem o Almirante chefe do projeto por causa de notas fiscais de tradução que em cinco anos geraram a fabulo de R$4,3 milhões em um projeto de R$27 bilhões, que almirante barato esse, agora o Instituto dos tucanos propõe vender a empresa com o estaleiro junto, a preço de leilão.

      Noção de valor estrategico? O que é isso? Tendo dinheiro para a folha da turma é o Brasil precisa.

      • o submarino…

        André Araujo, mas a esquerda perdeu seu tempo em assuntos já ultrapassados, em politicas equivocadas que poderiam ter sido discutidas e aprimordas com o restante dos grupos politicos deste país. Não era conncessão com mercenários ou com corruptos, seriam discussões com outra parcela da socieddade. Ao invés disto só houve o embate e acusações. Um exemplo: só acusar o agronegócio de trabalho escravo, trabalho infantil e degradação ambiental, quando nas cidades e principalmente em obras públicas estas praticas eram muito mais usuais. E não eram atacadas. Nesta politica sem apresentar opções, como sugeria Katia Abreu, entregará de” mão beijada” o poder para quem já demonstrou não ter capacidade alguma. E a Terra da Ignorância.   

      • ” A turma “

          1. Othon não tem nada a ver com p PROSUB / Nuke, ele ja estava “fora” faz tempo, nem conhece o projeto, tanto que por ele, antes da reforma, teriamos seguido o “caminho argentino “, com a HDW ( alemães ), o dos TR1700 dos anos 80/90, mas é obvio que estas “traduções” de US$ 4,0 M, não são apenas “traduções literais”, que como vc. diz, foram “baratas”, só que nestas “traduções”, não se paga apenas o “papel ” ( relatórios, planilhas, experiências ), tb. se paga – o maior custo – quem as forneceu. ( Promotores e juizes brasileiros, não compreendem, aliás nem querem, que determinados assuntos de quando se entra em areas “cinzas” internacionais, o “fringe” – suborno, cooptação em grana, é regra ).

           2. Meu caro AA, é dificil, pois a noção de “valor estratégico “, uma soma de varios componentes, que vão desde sua concepção de defesa, até de sobrevivência economica – resiliência de um Estado Nacional frente a uma adversidade externa – passando pela capacitação de sua industria, uma “curva” que na parte negativa (x) tem de se elevar os recursos humanos, e na parte positiva(y) a qualidade de suas estruturas industriais, com um vetor ( z ) , que integraliza a ambas, a tecnologia própria. Mas tem um problema, o dificil ao qual já me referi no inicio, e vc. já comentou varias vezes : NÃO temos entendimento do que significa Estado Nacional.

            3. “Turma” : Somos ótimos, independente das restrições orçamentarias continuamos, a Petrobrás não nos paga há décadas, conheço, convivo, com engenheiros MIT “suma cum laude”, que qualquer empresa pagaria no minimo, para ter em seus quadros, R$ 25.000,00 fora os fringes, mas estes caras – homens e mulheres – ainda perseveram com seus salariso FFAA, por acreditarem no projeto, e no Brasil.

            4. Meu querido AA, um ex- SouthCom, ( TCO – tactical Chief Officer ) hj. na Ingalls/GD, CMG USN, foi explicito em relação a “recovery” da 4st Fleet , South Atlantic, e não é para “chupar” o pré sal ( as analise do pré sal foram feitas no Texas ), mas para, em uma “analise de contingência”,  que esta Fleet, protege-se estas reservas, pois pela analise SouthCom, a MB não teria condições, pelos próximos 20 anos, em defender esta area, tanto de ações de “terror” como de potencias.

            5. Carissimo ex- frequentador do Blend :  Empresas publicas, de tecnologia, em balanço, planilhas, nunca dão lucro, a DARPA nunca deu, mas elas capilarizam suas pesquisas para outras empresas, universidades, conhecimento não tem a principio um valor contabil, mas economicamente, e mais ainda : estratégicamente é um valor incomensuravel, até em termos, pois ele é multiplicador de processos economicos.

            6. Um exemplo : A India afirma que gastou US$ 800 M em 20 anos ( na real foram mais de US$ 1,2 Bi ), para desenvolver um motor aeronautico ( Kaveri ), com varias parcerias, tanto européias ( MBB, Snecma ) como com americanas ( Rockwell ) e russas ( Klimov ), mas sempre, independente dos parceiros, com o “man inthe loop “, ou seja, sob seu controle ( DRDO ), mas o Kaveri, mesmo funcionando, cumprindo as expectativas, não foi aceito para motorização de aeronaves ainda, portanto pela ótica brasileira, isto seria analisado como uma derrota, um desperdicio de anos e dinheiro, mas não foi assim, pois agora os indianos sabem tudo sobre um motor aeronautico de alto desempenho, e a GE para vender motores F-404 TJ, e a Salyut ( russa ), tiveram que dar muito desconto e transferencia de tecnologia a eles, os “teóricos” US$ 800 M , foram reduzidos para menos de US$ 180 M + tecnologia, e a India tem capacidade de adapta-los a suas exigências sem pagar assessoria.

            P.S. : Algum dia, quando eu estiver disposto, colocarei neste sitio, a versão da “defesa brasileira” by PSDB.

  4. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome