Dilma denuncia prisão politica de Lula na Inglaterra

Jornal GGN – A presidente eleita do Brasil, Dilma Rousseff, foi recebida na Inglaterra por 2,5 mil trabalhadores de todo o mundo durante congresso da UNI Global Union, entidade que reúne mais de 1 mil sindicatos de trabalhadores em 150 países. Para a ocasião, uma denúncia: a prisão política do ex-presidente Lula. 

Dois mil e quintentos trabalhadores gritaram “Lula Livre” ao recepcionar a presidente eleita do Brasil. E Dilma recebeu a solidariedade internacional das entidades sindicais ali representadas. “Nosso candidato é Luiz Inácio Lula da Silva e a eleição de outubro é a condição inicial para haver um acordo no Brasil para que nós nos reencontremos e possamos unir novamente o país”, disse ela. Dilma lembrou que os golpistas, aqueles que promoveram o golpe, têm hoje um grande problema em mãos, já que seus candidatos não chegam a 10% das intenções de voto. “O golpe se desmoralizou”, disse ela.

Ovacionada, Dilma agradeceu o apoio e discorreu sobre a agenda de retrocessos no país, desde o golpe ocorrido em 2016. “O golpe foi contra os trabalhadores e os direitos sociais”, destacou. E disse que precarização dos direitos dos trabalhadores é resultado direto da agenda promovida por Michel Temer.

Dilma recebeu das mãos da secretária-geral da UNI Global Union, Christy Hoffmann, uma placa em homenagem a Lula. Reiterou, então, a candidatura de Lula e denunciou a prisão política do ex-presidente. Emocionada, agradeceu o apoio dos sindicalistas internacionais que assinaram a petição pela liberdade de Lula. “A prisão de Lula é mais uma etapa do golpe no Brasil”, disse.

Neste mesmo dia, pela manhã, Dilma esteve com professores das universidades de Leeds, Cambridge, Manchester e Liverpool falando sobre os retrocessos ocorridos no Brasil desde o impeachment sem crime de responsabilidade ocorrido em 2016. Enfatizou que há uma agenda de retrocessos no Brasil e listou os cortes nos investimentos, a imposição do teto nos gastos sociais e a reforma trabalhista, além da venda de ativos de empresas estratégicas brasileiras, como a Petrobras, a Eletrobras e a Embraer.

Leia também:  Porque Lula se recusa a assinar manifesto ou se unir com FHC contra Bolsonaro

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

2 comentários

  1. Que orgulho dessa guerreira HONRADA!!!

    Uma incansável brasileira que na mocidade já lutava pelo nosso país!  Post maravilhoso que lava minha alma hoje! Corajosa apesar de sua idade, defendendo com garra melhores dias para todos nós!  Tentando trazer-nos a paz e as melhores condições de vida que tínhamos conseguido, e que foi-nos criminosamente roubadas num golpe, onde ela foi apunhalada pelas costas! Urgulho dessa grande mulher brasileira!     VIVA DILMA!    LULA LIVRE!

     

     

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome