General Villas Bôas diz que clima no Exército é de “consternação e preocupação”

militares_planalto_-_valter_campanato_abr.jpg
 
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil
 
Jornal GGN – Questionado sobre a crise no governo Temer após as denúncias das delações da JBS, o comandante do Exército, general Eduardo da Costa Villas Bôas, afirmou que o clima no Planalto e no comando da instituição é de “consternação, de choque e de preocupação”. 
 
Ontem (24), o general participou de uma palestra sobre defesa na Fundação Fernando Henrique Cardoso em São Paulo, ao lado do ex-presidente da República. Villas Boâs também afirmou que há “muita incerteza e muita insegurança até que as coisas se definam”. 

 
A respeito do decreto que autorizava o uso das Forças Armadas em Brasília após manifestações contra o presidente Michel Temer, o general disse que os militares iriam agir para garantir a democracia e respeitando a Constituição, negando que haja um risco para o direito à manifestação. 
 
“Acredito que a polícia deva ter ainda a capacidade de preservar a ordem. Ficamos em uma situação de expectativa caso algo fuja ao controle”, afirmou o general.
 
villas-boas_tiago-correa_dircom.jpg
 
General Villas Bôas. Foto: Thiago Côrrea/Dircom
 
Ele também disse que as Forças Armadas estão “empenhadas na preservação da democracia, na observância da Constituição e no perfeito funcionamento das instituições nacionais, a quem cabe encontrar o caminho para a solução dessa crise”, afirmou . “Mas a nossa democracia não corre risco.”
 
Villas Bôas afastou também qualquer possibilidade de intervenção do poder pelos militares, afirmando que tem convicção de que o Brasil terá “capacidade de encontrar os caminhos, de buscar essa regeneração necessária e retomar o caminho de crescimento e de evolução”. 
 
Assine
 
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora