Presidente do PSB defende que Coelho Filho deixe Minas e Energia

fernando_coelho_filho_tomaz_silva_abr.jpg

Fernando Coelho Filho, ministro das Minas e Energia Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

Jornal GGN – Por meio de nota divulgada na tarde desta quinta-feira, o Partido Socialista Brasileiro (PSB) afirmou que seu presidente, Carlos Siqueira defende a “imediata entrega” do cargo de ministro de Minas e Energia, atualmente ocupado pelo deputado federal Fernando Coelho Filho. 
 
O pedido ocorre após a divulgação da delação de Joesley Batista, do grupo JBS, em que afirma que presidente Michel Temer deu aval para fosse comprado o silêncio de Eduardo Cunha, ex-presidente da Câmara dos Deputados, e de Lúcio Funaro, ambos presos pela Operação Lava Jato.

 
A legenda diz que a indicação para o cargo jamais foi “feita, reivindicada ou chancelada pela direção nacional”, e saída se deve ao fato de que não é possível “admitir que um dos seus membros faça parte de um Governo antipopular que perdeu, por inteiro, sua legitimidade para governar o Brasil”, segundo Siqueira. 
 
Fernando Coelho Filho está em seu terceiro mandato parlamentar e é filiado ao PSB desde 2005. Ele foi convidado pelo presidente Michel Temer para assumir o Ministério de Minas e Energia em maio do ano passado. 
 
Assine

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora