Uma belíssima ária, por Homero Fonseca

Para um sábado mais claro nestes tempos sombrios, aqui vai um momento maravilhoso do concerto de David Gilmour (do Pink Floyd), no Royal Festival Hall, Londres, em junho de 2001.

Uma belíssima ária

por Homero Fonseca

Vamos sabadear com David Gilmour (Pink Floyd) cantando trecho da ópera “Os pescadores de pérolas”, de Georges Bizet

(Dedico este post a Iracema Rodrigues)

Para um sábado mais claro nestes tempos sombrios, aqui vai um momento maravilhoso do concerto de David Gilmour (do Pink Floyd), no Royal Festival Hall, Londres, em junho de 2001.

É a ária “Creio que ainda ouço” (“Je crois entendre encore”), da ópera “Os pescadores de pérolas” (de 1863), de Georges Bizet, interpretada com a delicadeza requerida, com orquestra e coro (atentem para as participações de Caroline Dale, no violoncelo, e Michael Kamen, no corne inglês).

Numa entrevista, Gilmour contou que no primeiro ensaio da ária, ainda em seu estúdio doméstico, percebeu que sua mulher, Polly, ficou ruborizada. E ele mesmo suava frio, pensando: “Será que posso mesmo ousar isso?” E só ganhou confiança quando, dias depois, ensaiou já com o coro.

Ouçam aqui :

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome