Gasolina teve aumento recorde após elevação de impostos, aponta ANP

gasolina_precos_-_marcelo_camargo_abr.jpg
 
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
 
Jornal GGN – De acordo com a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o preço da gasolina teve um crescimento médio de 8,22% na primeira semana depois do aumento dos impostos sobre os combustíveis.
 
Este é a maior elevação registrado pela ANP desde o início do levantamento de preços, em 2004. O etanol teve a segunda maior alta da série histórica, com 8,86%, e o diesel, o quarto maior aumento, de 5,05%.
 
A pesquisa divulgada na última sexta (29) pela agência apontava que o preço médio da gasolina foi de R$ 3,749 por litro na semana passada, R$ 0,285 a mais do que o cobrado na semana anterior. 
 
Antes, o maior aumento verificado pela agência, em termos percentuais, foi na semana de 17 de setembro de 2005, com 7,85%. 

 
No último dia 20, o governo aumentou as alíquotas de PIS/Cofins, na tentativa de cumprir a meta fiscal para 2017. Com isso, o preço dos impostos na gasolina dobrou e chegou a R$ 0,41 por litro. 
 
No caso do diesel, o aumento foi de R$ 0,21 por litro, e para o etanol, de R$ 0,32. Depois, o valor cobrado sobre o etanol foi revisto para R$ 0,24, adequando a alta ao limite legal para a cobrança de impostos sobre o combustível. 
 
Na semana passada,  preço do etanol hidratado subiu R$ 0,211 por litro nas bombas brasileiras na semana passada, chegando a R$ 2,592, segundo a ANP. O aumento só foi menor do que os 8,98% verificados na semana de 10 de outubro de 2015. 
 
Ainda de acordo com a agência, o diesel comum ficou  R$ 0,147 mais caro por litro,  passando R$ 3,056, em média. 
Assine

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

4 comentários

  1. PROMESSA DE CAMPANHA É ASSIM

    O nome do prgrama é CRESCER, pessoal. Os golpistas não disseram no entanto o quê cresceria !! Eles estão trabalhando com afinco lá em Brasília para aumentar outras coisas, como o desemprego, a inadimplência, as falências, as taxas de suicídio. E há também os saldos bancários da camarilha, esse também estão crescendo!

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome