Painel internacional

Expectativa de semestre melhor nos EUA

The Wall Street Journal

Os economistas estão prevendo um segundo semestre brilhante, enquanto o programa de ajuda para (a troca de) carros velhos impulsiona os gastos e os fabricantes norte-americanos aumentam a produção. As revisões começaram depois do relatório de produto interno bruto da semana passada, mostrando que a economia se contraiu em 1%, menos do que o esperado. Esta semana as revisões ascendentes continuaram, na espera de que o programa de estímulo do governo levará o consumidor a gastar nos próximos meses e forçar os fabricantes a fazer mais carros novos do que o anteriormente previsto. Entretanto, o Departamento de Comércio afirmou na terça-feira que os gastos do consumidor subiram 0,4% em junho. Mas, ajustado pela inflação, caiu 0,1%. Adicionalmente, os dados pessoais de renda caíram 1,3% em junho.

Clique aqui


As condições da Yahoo para a Microsoft

BBC NEWS

O portal norte-americano Yahoo pode abandonar a parceria com a Microsoft se ela não produzir receitas publicitárias por busca dentro de um certo percentual não revelado em relação à receita do Google (o Yahoo e a Microsoft usarão apenas um motor de buscas e uma só tecnologia para captar e vender publicidade na web). O portal de buscas também pode se afastar caso as suas ações caírem abaixo de um determinado percentual do mercado. Detalhes recentes do negócio surgiram em uma análise feita pelo órgão regulador na tarde de terça-feira. A Microsoft vai pagar US$ 50 milhões por ano ao Yahoo pelos primeiros três anos do acordo, para a cobertura de despesas imprevistas com a transição. O Yahoo pode manter 88% da receita líquida a partir de anúncios colocados em suas páginas por cinco anos, e entre 83% e 93% das receitas para os cinco anos restantes. A Microsoft vai contratar cerca de 400 trabalhadores do Yahoo.

Clique aqui


BC da Rússia deve desacelerar corte de juros

O Banco Central da Rússia pode retardar o ritmo de corte das taxas de juro neste ano, pesando a ameaça de inflação sobre a necessidade de apoiar o fluxo de crédito, revelou um estudo. O Bank Rossii (BC russo) pode baixar a taxa de refinanciamento em 0,5 ponto percentual, para 10,5% este mês, de acordo com a mediana da estimativa de 15 economistas inquiridos pela Bloomberg. Os formuladores políticos podem cortar outro meio ponto da taxa para 10% até o final do ano, revelou a estimativa. O banco começou a diminuição das taxas em 24 de abril, a primeira vez desde 2007. O BC russo tem cortado a taxa básica desde dezembro, de 13%, depois que a economia afundou no maior ritmo em 15 anos, porque as empresas não puderam obter recursos suficientes e as recessões na Europa e EUA erodiram a procura de petróleo, gás natural e metais da Rússia. A produção se contraiu 10,1% no primeiro semestre, de acordo com o Ministério da Economia.

Clique aqui


Sistema bancário ainda precisa de ajuda

CNNMoney.com

Depois de resgatar o sistema bancário dos EUA do desastre no outono passado, Washington enfrenta agora uma tarefa sem dúvida muito complicada: colocar o gênio da ajuda financeira de volta na garrafa. Várias iniciativas que expiram no final deste ano estão em curso, colocando os reguladores da Casa Branca na difícil posição de ter que decidir se a indústria bancária nacional é forte o suficiente para agir sozinha. “Eles amariam sair do meio de todas estas coisas, se pudessem”, disse John Douglas, um ex-conselheiro geral da Agência Federal de Seguro Depósito, e que hoje lidera a prática reguladora no escritório de advocacia Davis Polk & Wardwell. “A questão é saber se o sistema financeiro e de capitais realmente está dinâmico o suficiente para sair sem apoio do governo. Até agora, a maioria dos sinais do setor bancário ultimamente tem sido pouco animadores.

Clique aqui


Bancos chineses reforçam reserva de capital

O regulador bancário da China lançou um apelo aos bancos para aumentar voluntariamente os fundos de reserva de capital, para ajudar a proteger o sistema contra choques financeiros, de acordo com um noticiário na quarta-feira. Um executivo de um banco da cidade de Pequim disse na quarta-feira à Dow Jones Newswires que a sua instituição financeira tinha recebido uma “orientação verbal” do regulador bancário nacional para impulsionar a sua taxa de adequação de fundos próprios para mais de 12%. O relatório disse que o executivo do banco tinha pedido que sua identidade permanecesse anônima. Os bancos chineses emprestaram cerca de 7,4 trilhões de iuanes (US$ 1,08 trilhão) no primeiro semestre, equivalente a cerca de metade do produto interno bruto da nação, acendendo o temor de que muitas instituições financeiras fizeram empréstimos demasiado rápido, e que a qualidade dos ativos poderá se deteriorar, disse o relatório. Os bancos foram instados no final do ano passado a elevar suas taxas de adequação de fundos próprios de 8% para 10%.
Clique aqui


Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome