Home Coluna Econômica Raio X da indústria automobilística 2019: mercado estagnado, por Luís Nassif

Raio X da indústria automobilística 2019: mercado estagnado, por Luís Nassif

3
Raio X da indústria automobilística 2019: mercado estagnado, por Luís Nassif

Vamos dissecar os números da indústria automobilística em 2019, dados até novembro.

Análise 1 – os números gerais

Confira a tabela. Em relação aos 12 meses acumulados até novembro de 2018 houve um crescimento de apenas 1,0% no geral, de 1,2% no segmento automóveis, queda de 2% em comerciais leves, alta de 8,8% em caminhões e queda de 4,1% em ônibus.

Em relação a novembro de 2014, a queda é trágica: 33,3% no total, 30,3% em automóveis, 40,4% em comerciais leves, 59% em caminhões e 46,2% em ônibus.

Análise 2 – os números decompostos

Vamos ver os dados de cada segmento – automóveis, caminhões e ônibus – em comparação a 2014, nos segmentos mercado interno, produção, exportações, vendas internas + exportações. Há uma queda generalizada em todos os indicadores. Apenas em exportações houve alguma recuperação, mas que se perdeu com a crise da Argentina, nosso maior mercado externo.

Análise 3 – projeções

Os dados gerais de 2019 mostram estagnação do mercado em relação a 2018. Mas há duas análises possíveis: a de que o ano começou morno, mas se acelerou no fim; ou o ano permaneceu morno até o fim.

A maneira de medir é comparar o acumulado de 12 meses até novembro de 2019 com o acumulado 3, 6 e 12 meses antes. Essas linhas indicam tendências de curto, médio e longo prazo. Se forem ascendentes, significa que dentro de algum tempo haverá recuperação proporcional das vendas; e vice-versa.

A não ser alguns sinais tímidos de recuperação das exportações, as linhas mostram um mercado estagnado ou em queda.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

3 COMMENTS

  1. Observação empírica:
    Tenho a impressão que grande pare dos resultados da indústria automobilistica deve-se ao subsidio do governo (povo) para a compra de carros para pessoas com deficiência (PCD). Hoje há uma verdadeira indústria para facilitar essa aquisição: – Tem unha encravada? Fácil, tenho um amigo que te facilita a compra de um carrão automático!
    https://autopapo.com.br/noticia/bonus-para-pcd-algumas-montadoras-vao-alem-da-isencao-de-ipi-e-icms/

  2. Indústria Automobilística? E temos isto? Um dos maiores Mercados do planeta para ‘Carroças’ a preços extorsivos. Alguma foi incluída em Lava Jato? Não precisam vender o restolho da indústria internacional a preços estratosféricos, sem pagar o “pedágio” ao Poder Político? Como se dá o milagre? Como Marcelo ou Maria Luiza ou Joesley ou Jorge Gerdau,… conseguem fazer isto?Ah! Não existem nomes brasileiros na cadeia de comando e propriedade da nossa Indústria Automobilística, nem rostos e cpfs para serem perseguidos, extorquidos e presos? O Parasita agradece ao Hospedeiro. O que poderia dar errado , não é mesmo Juscelino Kubscheck (República de Juiz de Fora), nas Privatarias do Setor Automobilístico? É só dar o Estado Brasileiro em garantia aos Investimentos Internacionais, e com isto a tal Industrialização Brasileira. O que poderia dar errado? Vemos nas marcas dos automóveis, a tal industrialização brasileira. Pobre país rico. Mas de muito fácil explicação.

    • Perguntado a Diretor de GM no Brasil, há alguns anos, sobre Segurança no Trânsito, o Executivo afirmou que a simples melhora da qualidade dos automóveis(carroças) brasileiros, como as soldas por exemplo (inclusive da sua empresa), reduziriam as MORTES em mais de 30%. Muito mais que Indústria de Burocratização, de farol aceso durante o dia, de semáforos e radares inteligentes, do cinto, do capacete, de cadeirinhas,…Mas então ficar sem Indústria de Multas? Sem o Estado Ditatorial Absolutista que não enxerga nestas Leis, o tal transitado e julgado? Mais fácil é manter ‘o gado’ sob o julgo do cabresto. Indústria Automobilística depois das PRIVATARIAS INICIAIS DE JK? Pobre país rico. Mas de muito fácil explicação.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Sair da versão mobile