A democracia na cadeia, por Wanderley Guilherme dos Santos

 

Enviado por Fernando J.

Do Segunda Opinião

A democracia na cadeia

Wanderley Guilherme dos Santos

Quando as instituições falham, o caráter prevalece. Há quem nunca fraudou a lei por falta de oportunidade e há os que resistiram apesar dos convites das circunstâncias. Em crise, o caráter de cada um é desnudado. De vários políticos já conhecemos o material de que são feitos, uns de primeira, outros de segunda qualidade. Não há coletividade humana que escape ao vírus da safadeza. A esperança é que não se propague.

Para mim, o pedido de impedimento apresentado por conspiradores paulistas é absurdo. Prova-o a discussão dos beneficiários e associados: qual a melhor data para dar andamento? as ruas acompanharão os conjurados? Como reagirão os deputados do PMDB a uma defecção do vice-presidente? Qual o melhor acordo entre os pré-candidatos tucanos e os conspiradores do PMDB? Não há apresentação de evidências de que a presidente Dilma Rousseff tenha cometido crime de responsabilidade, única base constitucional legítima para impedi-la. Com todas as letras, dizem não ser necessário.

Se não é necessária a comprovação de crime, convém à oposição irresponsável preparar-se para o que acontecer fora do Congresso. Antes de ter início o processo, por exemplo, ou o Vice-presidente Michel Temer declara peremptoriamente que não vê razões substantivas para o impedimento ou não ficará como Vice-Presidente para assistir o final e se beneficiar dele. O destino do País não depende somente de tratativas em palacetes paulistanos, entre as quais figuraram com certeza os termos da missiva bombástica selando o acordo paulista contra a democracia. A carta de rompimento que o Vice enviou a Dilma Rousseff, repudiando antecipadamente qualquer resposta amistosa da destinatária, é uma justificativa para o oportunismo de manter-se à margem, pronto para “reunificar o País”. Duvido. O que há de reunificar o País é o respeito de boa fé a suas leis fundamentais. E estas são ofendidas quando o signatário prefere se declarar, preferencialmente, Presidente do PMDB.  Ou o Vice renuncia ao mandato ou será despejado pelas ruas, que fariam bem acampando nos portões de sua residência. Pacificamente, mas com justificada razão para impedi-lo de governar, a saber: por quebra do compromisso constitucional de cumprir o mandato de acordo com as leis. E as leis condenam conspiradores.

Ninguém deve obediência a governos ilegítimos a não ser por coação explícita. Precisa ficar claro aos conspiradores que não bastará uma vitória no Congresso; vão ser obrigados a encarcerar muita gente. A promessa é de um espetáculo de confissão de caráter: quem se candidata a carcereiro e quem se dispõe a ser encarcerado.  Estou para ver quem se apresenta como condutor da democracia à cadeia.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

16 comentários

  1. Muito obrigado, Wanderley
    Muito obrigado, Wanderley Guilherme dos Santos. Tudo claro, sem meias palavras, como convém nesse momento de meias verdades e mentiras completas.

  2. O carcereiro e o encarcerado – a vocaçao é livre

    Aos conspiradores: “não bastará uma vitória no Congresso; vão ser obrigados a encarcerar muita gente. A promessa é de um espetáculo de confissão de caráter: quem se candidata a carcereiro e quem se dispõe a ser encarcerado.  Estou para ver quem se apresenta como condutor da democracia à cadeia.”

    Eu também vou esperar para conhecer os candidatos na hora fatal. Se bem que, pela confissao de caráter implícita e explícita dos personagens envolvidos em vários cenários, já temos um prévia dos atores de ambos os lados. Hora de sair do armário, mostrar a cara e assumir as consequencias.

    Estamos mais para o golpe chileno do que o paraguaio, sem que se menospreze, claro, ou se perca de vista a concorrência da turma organizada e corporativista da toga, porque essa já anda fazendo sobrevôos de reconehciemnto e dando o tom da conversa faz tempo. 

     

  3. Puxa, como demorou o

    Puxa, como demorou o professor a escrever um artigo objetivo e sem auto-flagelação que tem caracterizado os artigos dele e de outros ‘intelectuais esquerdistas’!

    Mas eu e muitos outros leitores já tínhamos chamado a atenção para esta munição que tais ‘intelectuais’ estavam dando ao ‘inimigo’. Foi necessário o quase-rompimento institucional e a efetivação do golpe, para que o professor Wanderley atinasse para os erros que vinha cometendo de forma reiterada. É claro que respeito o professor como cientista político e social e profundo conhecedor do aparelho estatal brasileiro. Mas a vaidade e o falso ‘puritanismo’ acadêmico fez com que ele e outros intelectuais ‘esquerdistas’ se pusessem a criticar duramente aquela esquerda que chegou ao poder, apontando somente os erros e defeitos, nunca percebendo os acertos dos governos petistas. Com esse comportamento, os intelectuais ‘esquerdistas’ esperavam manter o espaço de divulgação de seus trabalhos nos veículos de mídia empresarial. Só agora, à beira de uma ruptura institucional por meio de um golpe de estado pseudo-constitucional, esses intelectuais se deram conta da gravidade da situação e dos erros que cometeram. Lamento que tenham chegado tão tarde a uma conclusão tão óbvia. E aqui não posso usar o fecho clichê “antes tarde dop que nunca”, pois professores, cientistas e intelectuais devem ser a vanguarda do pensamento e da tomada de atitude; surfar na onda, depois que as bases sociais já tomaram consciência de que o golpe está em curso, isso é muito fácil.

    • Esse comentário deve ser lido

      Esse comentário deve ser lido pelo maio número de pessoas possível. De fato, chocante  a ingenuidade, o puritanismo e moralismo de nossos acadêmicos.  Os ditos ” intelectuais” foram presa fácil a ponto de quase transformarem-se em massa de manobra fascista. A vaidade os impediau de escutar os apelos dos ignorantes. Chegaram muito atrasados; bem depois da patuleia. Espero que a humildade que não tiveram antes, apareça agora pq querer dar uma de arrogantes agora, é deitar fora o trabalho feito pelos militantes.

      Parabéns, João de Paiva.

  4. Me admira o Professor WGS
    Me admira o Professor WGS ainda esperar “respeito de boa fé nas leis fundamentais” por parte desses golpistas e achacadores; sobretudo depois desse “nós contra eles” do PT instalado desde 2012!

  5. concodo com o mesrtre…
    essa

    concodo com o mesrtre…

    essa turma mau caráter que quer o impedimento

    da dilma vai ter de prender muita gente…

    é preciso mostrar a esse crápulas a força dos

    movimentos populares…

    a dilma é uma heroína da resistenciia…

    e esses canalhas da elite escravocrata não passarão…..

    nem permanecerão por muito tempo no poder, pode crer….

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome