Argentina, um Brasil mais radicalizado

Visto da Argentina, o Brasil é azul. Um dos bordões permanentes dos grupos de mídia argentinos é o de apresentar o Brasil como um modelo a ser seguido pelo governo Cristina Kirchner. Brasil e Chile, aliás, com sua política cambial flexível, em contraposição ao controle do dólar na Argentina.

Mudam as referências, não o padrão de atuação da mídia latino-americana.

Conversando com alguns kirchneristas de Buenos Aires, percebe-se muitos pontos similares ao Brasil, com alguns agravantes.

Há um exercício permanente da mídia em depreciar respectivamente seu próprio país. Perto do Clarin, a rede Globo é uma emissora moderada. O grupo controla mais de 600 empresas de comunicação. Mais que isso, mantém controle férreo sobre os jornais regionais. Permanece dono da única fábrica de papel jornal do país – expropriada de um grupo familiar durante a ditadura – e a maior agência de notícias nacional. Para ter acesso ao papel e às notícias, os jornais assinam contratos obrigando-se a colocar na primeira página as matérias diárias selecionadas pelo Clarin.

Os avanços da Ley dos Medios foram contidos por medidas judiciais recorrentes. Assim como o PSDB tem Gilmar Mendes para o que der e vier, o Clarin tem seu próprio Ministro na Suprema Corte, Carlos Fayat: já tem 97 anos e não há força na Justiça ou no governo que o faça se aposentar.

São idênticas as queixas sobre a manipulação das notícias. Diariamente são publicadas manchetes com escândalos pequenos, médios, factoides ou ficções. Segundo Maira, nossa blogueira em Buenos Aires, os colunistas e editorialistas são toscos, grosseiros. Mas ela não acredita que chegariam ao ponto de um diretor propondo impeachment de um presidente, como ocorreu com a Globo recentemente.

O auge é a tentativa atual de incriminar a presidente na morte do promotor de Justiça.

Na economia, há problemas de inflação e de câmbio, sim – admitem os kirchenistas- , mas não existe uma economia deteriorada. Os hotéis e bares estão lotados, mostrando que não houve erosão do poder de compra dos argentinos. No entanto, o Clarin e seu sócio La Nacion – o segundo maior jornal do país – esmeram-se em notícias negativas diárias, escondendo qualquer ponto positivo do governo ou do país.

Até o maior personagem argentino – o Papa – é censurado quando ousa alguma palavra simpática ao governo ou positiva em relação ao país.

Nas emissoras de televisão, os trogloditas são de causar inveja nos nossos pittbulls. Frequentemente divulgam endereços de personalidades simpáticas a Cristina – de jornalistas a intelectuais e artistas – para expô-los à fúria pública. Nas redes sociais e nas ruas de Buenos Aires há uma fúria similar a que se vê, por exemplo, em São Paulo.

Há diferenças em relação ao Brasil. Uma delas é a mão de ferro de Cristina Kirschner. Mais do que o marido, ela logrou uma ampla influência sobre parte do eleitorado. Calcula-se que controle 35% do eleitorado argentino, com capacidade de transferir os votos para seus candidatos. Dias atrás, a oposição reuniu 400 mil pessoas nas ruas contra Cristina. Estima-se que nas próximas semanas ela conseguirá colocar outro tanto. E, nas eleições presidenciais, os 35% de apoio parecem inabaláveis principalmente porque, conversando com kirchenistas ou cidadãos comuns, percebe-se que existe um amplo vácuo na oposição. Assim como no Brasil, escudou-se nas bandeiras anticorrupção, na campanha diuturna de escandalização pela mídia, sem conseguir apresentar propostas alternativas.

Há um ponto em comum entre o kirchenismo e o lulismo. Ali, no restaurante do Museu de Evita, depois de discorrer sobre a Argentina, Cristina e Nestor Kirchner, latinoamericanismo e outros temas da esquerda do continente, o militante começa a falar de Lula… E escorrem lágrimas. Explica, meio sem graça, que é assim mesmo: que cada vez que fala de Lula, não consegue conter as lágrimas.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

84 comentários

  1. E ainda querem aumentar a

    E ainda querem aumentar a idade da compulsoria para 75 anos, na minha opinião, ministro stf deveria ter idade minima (um bom prazo na magistratura ou no seu cargo de origem) e um mandato com prazo certo, dez anos no maximo.

  2. Pelo menos, o Gilmar Mendes

    Pelo menos, o Gilmar Mendes deles, se não se aposenta por força do governo ou da justiça, com 97 anos logo terá sua aposentadoria providenciada por uma força maior. Já o nosso, ainda vai incomodar muito tempo…

  3. Agonizante, Clarín tenta eleger oposição e salvar a própria pele

    A Ley de Medios foi votada e aprovada em 2009. O Clarín entrou na justiça reiteradas vezes e o caso foi finalmente julgado na Suprema Corte em outubro de 2013, com ganho de causa para o governo e a declaração da plena constitucionalidade da referida lei. 

     

    A disputa judicial atual nada tem a ver com a constitucionalidade da Ley de Medios, algo que já está plena e definitivamente decidido desde outubro de 2013. A disputa agora se dá contra o plano de adequação de desinvestimento, contra o qual o Clarín entrou novamente na justiça. 

     

    É um jogo praticamente de vida ou morte, com o Clarín sabendo que a Ley de Medios é absolutamente lícita e constitucional e sabendo que mais cedo ou mais tarde a contenda sobre o plano de adequação de desinvestimento também irá para as últimas instâncias. 

     

    Por isso a guerra declarada contra Cristina Kirchner, com o intento nítido e cristalino de eleger a oposição no segundo semestre de 2015 e assim pleitear a anulação do plano de adequação de desinvestimento (antes que o Poder Judiciário obrigue o Clarín a desinvestir e cumprir a lei).

     

    Certamente intentariam, com uma vitória oposicionista logo adiante, destruir não somente o plano de adequação, mas a própria Ley de Medios como um todo. 

  4. Suiçalão

    A notícia mais interessante que veio da Argentina nos últimos dias foi que o Clarin e o La Nacion são os dois únicos jornais com acesso à lista da Lavanderia HSBC, mas só o La Nacion a publicou. Por que será????? Ora, o ilustre Clarin é um dos clientes com nome na Lista.  Façamos um pequeno exercício mental e transportemos a situação para o Brasil. Nenhum grande grupo de mídia publicou a lista. Será que estão lá também, junto com seu miquinhos amestrados tucano-privatistas.???

     

  5. Eu nunca tive qualquer dúvida

    Eu nunca tive qualquer dúvida de que essas ações midiáticas, não só em AL mas em todo mundo, são ações orquestradas de fora, pelos países ricos, liderados pelos EUA e seguidos fielmente pela Inglaterra e outros grandes.

  6. “Dias atrás, a oposição

    “Dias atrás, a oposição reuniu 400 mil pessoas nas ruas contra Cristina.”

    … faltou esclarecer que esta estimativa é da polícia do governo da CABA – Ciudad Autonoma de Buenos Aires – governada pelo Macri, hoje o mais cotado candidato da oposição. Nenhuma estimava séria passa de 100 mil pessoas… e o mais interessante é que não se via gente jovem na tal “passeata”.

    Amanhã a presidenta Cristina Kirchner faz seu discurso inaugural no Congresso Nacional… mandarei fotos para o blog.

    O vídeo abaixo é da campanha – da juventude kirchnerista La Campora – convocando os jovens a manifestar-se domingo.

  7. E as imprensas de ambos os

    E as imprensas de ambos os países se equivalem. Eu li uma reportagem na Revista Piaui falando dos “roubos” do casal Kirchner e do investimento bilionário na cidade de El Calafate, “uma cidade no meio do nada e que não oferece nada para o turismo” só por que a família investiu em hotéis no local. Quando fui fazer um roteiro para fazer uma viagem turística pela Argentina inclui o glaciar Perito Moreno e o Pico El Chatén na Patagônia e surpresa: a cidade base para os dois pontos turísticos é El Calafate.

    A reportagem da Piaui, uma revista de “descolados” brasileiros, era totalmente mentirosa. O glaciar Perito Mreno fica no Parque dos Glaciares,  que tem 356 gelerias e fica próximo uns 8 quilômetros de El Calafate. Do degelo das geleiras  nasce o maravilhoso Lago Argentino, de 1.466 km2. Só isso. Tem uma estrutura turística fabulosa com passarelas que nos permite ver o glaciar Perito Moreno de perto e sob diversos ângulos. A construção das passarelas datam de décadas atrás.

    Também de El Calafate se tem acesso ao Pico El Chatén, considerado pelos alpinistas um dos mais dificieis do mundo para ser escalado e que fica nos Andes,  há cerca de 100 km de distância. Para chegar ao El Chatén, que é também um povoado situado  nos pés dos Andes, Nestor Kirchner construiu uma estrada impecável atravessando  uma área remota da Patagônia. Bandos de guanacos são avistados facilmente na viagem. E o local é tão remoto que no caminho fica o esconderijo de Butch Cassidy e Sundance Kid em suas andanças pela América Latina.

    Pois bem, conversando com moradores locais perguntei o queachavam do casal Kirchner. Eles os adoram e a imagem de corruptos não corresponde a visão que tem deles. Os vêem apenas como politicos, Nestor era do estado de Santa Cruz  e morreu na casa de El Calafate, que investiram numa região que sempre foi abandonada e que o investimento tem uma visão estratégica pois os chilenos avançavam no território patagônico argentino devido ao seu abandono.

    Ah! Como a revista Piauí escreveu “realmente no local não existem atrações turísticas relevantes” mas ao fazer trekking na montanha para ver mais de perto o El Chatén encontrei franceses, americanos, ingleses, neo zelandeses e australianos. E assim descobri que a revista Piauí, de propriedade de banqueiros e dirigida aos descolados brasileiros é … provinciana.

  8. Soy latino americano! nenhum engano

       A base de Cristina é praticamente  a mesma do PT( 33%) , San Pablo = Caracas = Buenos Aires = Santa Cruz, redutos coxinhas privilegiados, pretensos europeus com um fascismo encardido na alma, passaram por processos históricos parecidos. Uma miss Bolívia causou o maior escândalo no concurso miss universo ao exaltar  a pauliceia de lá num discurso separatista “somos brancos não somos iguais aos índios do oeste, sabemos inglês…”, lá teve a mesma lenga lenga com os royalties e todas a mudanças na lei de hidrocarbonetos, o mesmo na Venezuela, presidentes são “acusados de serem Índio”, o pessoal do north se finge de indignado ao ouvir isso mais defende com unhas dentes a mídia que propaga esse tipo de pensamento e ainda xinga de autoritários os governos atacados por eles, mas são atacados justamente por representarem o exato oposto dessa panelinha fascista, a mídia privada no continente é um zoológico, a nossa aqui parecia um pouco mais civilizada mas já está perdendo todos os pudores e deixando cada vez mais escancarada sua pregação fascista diária.

  9. “o militante começa a falar

    “o militante começa a falar de Lula… E escorrem lágrimas. Explica, meio sem graça, que é assim mesmo: que cada vez que fala de Lula”

    Putz !

    Um comentário desses para um FHC/PSDB ou um coxinha, é como se fosse um punhal enterrado no coração.

  10. A Argentina era um dos paises

    A Argentina era um dos paises mais ricos do mundo no meio do sec XIX, depois que foi vitimada pelo populismo esta indo ladeira abaixo.

    Seu objetivo final parece que é rivalizar com a Bolivia o status de naçao mais mediocre do continente… 
     

    • E o México vai muito “bem”,

      E o México vai muito “bem”, obrigado né? Se o presidente da Bolivia não fosse um índio que peita os EUA seria “bom” demais, né? 

      A propósito, o século XIX é parâmetro de quê mesmo? 

      • O México é um pais do

        O México é um pais do hemisferio norte que sofreu com a ditadura perfeita do PRI que deve ter inspirado o militar golpoista e finado conhecido como Hugo Chaves.

        A Bolivia nunca foi nada antes e ficou pior ainda hoje, a diferença é que faz parte do teatrinho da esquerda de falar mal do imperio e ai só por isso ja esta considera curada de todos os seus males…rs

        O Sec XIX como todos os seculos é referencia para qualquer pessoa que deseje entender o mundo em que vive.

        Como se diz:

        -Quem nao conhece a historia esta condenado a repeti-la!

        Neste seculo o canto de sereia do socialismo vingou e morreu …rs

        Deixando orfãs e a beira da fome suas queridas filhas, Cuba e Coreia do Norte,

        O gigante Chines que (de besta nao tem nada) entendeu que o negocio era enterrar logo esse papo furado de economia estatal planificada ignorando o consumismo e tratou de restringir o comunismo aonde importa para todo governo de esquerda ou seja para manter a ditadura de partido unico…

    • Melhor ler história

      Qual populismo, camarada? Desde a decada de 50 até meados dos 80 só teve golpes de estado e foi governada por militares. Deixaram o País em frangalhos para o Alfonsin que teve de abreviar seu mandato

      E na década de 90 foi aquele desastre neoliberal do Menem / Cavallo, comparsa de FHC e Fujimori, todos seguidores do Consenso de Washington. Culminou com o “Corralito” em 2001 e quatro presidentes em 2 anos até assumir N. Kirchner.

      Como você fala m…, Leonidas

        • Que argumentaçao fraquinha em

          Que argumentaçao fraquinha em leonidas. Esses dias num restaurante um amigo q odeia o pt estava falando como a esquerda afundou a argentina. Eu nao sei onde vcs leem essa besteira, ou se fazem de proposito pra se apropriar da falta de conhecimento e alguns, mas como o amigo de cima disse, a queda da argentina se deu com menem/cavallo, politica similar a do fhc. Agradeça ao lula que a encerrou a tempo e nao permitiu que essa politica durasse no brasil o tempo q durou na argentina e quebrasse nosso país.

           

          • entao eu nao disse que o

            entao eu nao disse que o Peronismo era esquerdista, até pq peron era como Chaves ou seja um boçal demagogo que acima de tudo tinha compromisso consigo mesmo nao necessariamente com determinada ideologia apesar de usa-las quando lhe foi conveniente.

            e desculpe mas nao ha como ignorar o dano causado à Argentina pelo Peronismo e tambem pelo legado do finado esposa da atual lunatica mandataria argentina.

            sao os fatos …

          • Mas cada beste de nome

            Mas cada beste de nome pomposo! Para o bem ou para o mal, Peron moldou um país. A Argentina do século 20 e entrando pelo século 21 divide-se entre Peron e os anti-Peron. E vem essa besta falar que Peron pensava sõ em si próprio. Ora, Napoelão só pensava em si próprio, Roosevelt, Hitler, Mandela, Churchill só pensavam em si próprios. Leônidas, nem os 300 de Esparta para te salvar de sua burrice.

        • Argentina

          A Argentina possuia em meados dos anos 70 analfabetismo de 2% se não me falha a memória das aulas de geografia.

          Acredito que o IDH que não existia naquele tempo devia ser muito alto. A vida do argentino era bem melhor do que a nossa naquele tempo. A desigualdade social era menor. Eles devem sentir saudades.

      • A verdadeira ruina da AL

        Desde a queda de Perón em 1955 (no golpe militar com ajuda do embaixador americano) até o governo de Menem em 1989, nenhum, disse NENHUM governante civil eleito democráticamente concluiu seu mandato. Somente os governos militares.

        Sintomático… A verdadeira ruina da América Latina.

    • Meu Querido Ignorante, …

      …. digo. meu caro leonidas: a Argentina foi um dos países mais ricos do mundo até a década de 1910… em 1930 já era um país bem diferente…  Peron assume o poder, ou seja, o governo em 1945. Mesmo depois de todos os golpes militares e do  neo-liberalismo dos anos 90, seu povo – repito povo – ainda continua com um neivel de vida vem melhor que o povo brasileiro.

       

      Leitura não faz mal a ninguém – sua falta sim, podemos ver pelos seus comentários.

  11.  
    … A AUTO-DELAÇÃO PREMIDA

     

    … A AUTO-DELAÇÃO PREMIDA DO DEMoTucano aGRIPE [Suína] Maia!

    Do time do Aécio ‘Never’!

    ###################

    José Agripino foi sócio de grande empreiteira investigada na Lava Jato

    sábado, 28 de fevereiro de 2015

     (…) FONTE: http://www.redebrasilatual.com.br/blogs/helena/2015/02/jose-agripino-foi-socio-de-grande-empreiteira-investigada-na-lava-jato-4094.html ou aqui: http://www.osamigosdopresidentelula.blogspot.com.br/2015/02/jose-agripino-foi-socio-de-grande.html

  12. “…não há força na Justiça

    “…não há força na Justiça ou no governo que o faça se aposentar.” Nem força da natureza que o faça adoecer ou morrer.

  13. Minha visão

    As vantagens de Cristina:

    1) Tem maioria no Congresso. Minima, mas tem.

    2) Tem uma TV Publica (Canal 7, ex-ATC canal dos milicos que manipulava a população na Ditadura) com ótima programação eboa audiência (15%) e controla o futebol. Investiu muito em comunicação.

    3) Retomou empresas de interesse público e as restatizou, como Aerolineas, FYPF, Ferrocarriles Argentinos, Aguas Sanitárias (a Sabesp Argentina) acabando com a farra dos lucros excessivos, desinvestimentos e remessa de lucros às matrizes

    4) Não tem medo de cara feia, assim como Chaves e Correa, enfrenta no mesmo tom e se necessário compra briga.

    5) Tem ministros e portavoz fieis que também partem para confronto. Agora botou Anibal Fernandez, “casca grossa” odiado pela midia hegemônica, como seu porta voz em reemplazo do Capitanich.

    6) Parte da midia e algumas emissoras de TV como Canal 9 são seus aliados, minimizando a feroz manipulação.

    7) A audiência dos 2 principais canais de Clarin (Canal 13-ElTrece e TN-TodoNoticias) chega a no máximo de 35 a 40% do total

    8) Seu governo é claramente mais à esquerda que o nosso

    9) Se bem que a lei é mais flexivel, não hesita em chamar a cadeia nacional para responder a ataques da oposição

    10) Não tem medo

      • É diferente…

        Não precisaria, pelos motivos enunciados e porque não é refém de um governo de coalização que lhe dé governabilidade.

        Lá o PMDB  é o proprio Partido Justicialista (PJ)

         

          • Você tem razão

            Em São Paulo crianças chegam à 5ª série sem saber ler, o PCC dá as cartas, a população não tem segurança e a polícia mata muitos inocentes, a corrupção do metrô e muitas outras não são apuradas, ao mesmo tempo em que o Robson Marinho tem conta na Suíça abastecida pela Alston e Siemens, e comanda o tribunal de contas do estado. Realmente estamos muito bem, aqui não há problema, Você me convenceu.

  14. Mesmo dividido o Partido Justicialista garante Cristina

     

    Luis Nassif,

    Há uma grande distinção entre o Brasil e a Argentina. Mesmo dividido o Partido Justicialista é forte o bastante para garantir o governo de Cristina Kirchner.

    Outra distinção momentânea é que Cristina Kirchner tem carisma o que a presidenta Dilma Rousseff não tem.

    Um terceiro ponto é que a mídia não tem este poder que você atribui a ela. Na Argentina mesmo com toda a força do Clarin, o jornal não consegue aprontar nada, ou melhor, só consegue aprontar aprontação.

    Um caso que me chamou atenção pela característica que ele assumiu na Argentina foi este de Alberto Nisman. Um cara que ficou durante dez anos ganhando dinheiro público para não fazer nada a não ser visitar a embaixada americana e de forma tão insistente que parece que até os americanos estavam enfadados dele e a morte dele vira um motivo para se manifestar contra o governo, foi para mim uma grande surpresa. Será que no Brasil conseguiriam fazê-lo passar como herói.

    Aliás fiz menção a este caso em comentário que enviei terça-feira, 24/02/2015 às 21:59, para Motta Araujo junto ao post “A razão de Estado sumiu do Oriente Médio, por Motta Araújo” de terça-feira, 24/02/2015 às 11:43, aqui no seu blog e que pode ser visto no seguinte endereço:

    https://jornalggn.com.br/noticia/a-razao-de-estado-sumiu-do-oriente-medio-por-motta-araujo

    E fiz também em comentário que enviei sexta-feira, 20/02/2015 às 19:59, para você junto ao post “A arte coletiva de destruir a riqueza nacional” de sexta-feira, 20/02/2015 às 17:39, também aqui no seu blog e de sua autoria e que pode ser visto no seguinte endereço (A se observar que embora pertinente o meu comentário fora enviado equivocadamente para o post):

    https://jornalggn.com.br/noticia/a-arte-coletiva-de-destruir-a-riqueza-nacional

    É claro que no Brasil os jornais pintaram e bordaram em cima de Cristina Kirchner. Só que se a história tivesse se passado no Brasil, em que a visita do procurador Alberto Nisman teria sido informada há mais tempo e bastante discutida à época, a volta dele ao noticiário seria motivo de pilhéria e visto mais como um agente americano sem prestígio na própria casa.

    Clever Mendes de Oliveira

    BH, 28/02/2015

    • Brasil e Argentina

      Lendo o post e seus comentários me veio a lembrança a história de um jornalista brasileiro que estava em Buenos Aires com um nativo quando ouviu: “Vocês brasileiros sempre se dizem invejosos de nossa participação política, mas nós vendemos a YPF (Yacimentos Petrolíferos Fiscales, estatal argentina) e vocês não venderam a Petrobras”.

  15. Prezado Luis,
    admiro e sigo

    Prezado Luis,

    admiro e sigo sua página há muitos anos.

    Mas tenho a dizer que está totalmente parcial a informação acima.

    Foi baseada apenas nos meios de comunicação oficiais. A prova, é a informação da idade dos que foram à passeata, que foi sem bandeiras políticas, na chuva e em silêncio. Eles comparam à sua organização que recruta jovens e andam de coletes. São esses, que estão vindo de todos os lugares do país para encher as ruas domingo.

    Um dado: domingo, na abertura das sessões do congresso, o exército ia fazer a seguranda do prédio e os deputados teriam que passar pelo esquema de segurança. Desistiram porque até para Cristina foi demais.

    Eu sigo todos os meios na Argentina e os referentes formadores de opinião. Uma pena que não se informem bem.

    Enquanto um meio no Brasil não falar sobre “La Cámpora”, organização militante dirigida pelo filho de CFK, não trará nenhuma luz ao entendimento da Argentina hoje.

    Cristina tem o exército a seu favor e uma lei anti-terrorista usada com jornalistas, fora 3 ou 4 canais de TV. Fez uma reforma na Secretaria de Inteligência nos moldes da Sebin e estão fazendo cursos de 30 dias para  militantes da Campora substituirem os agentes demitidos.

    Ah, e os milhões de dólares não são como a história de Lulinha. São de verdade, conhecidos e se estendem a todos os escalões.

    O que dizer de um presidente que compra terrras a preço baixo e depois aloca verbas de obras enormes para uma parcela mínima de população em comparação a outras partes do país? Eu gostaria de reler a Piauí, na época também achei exagero, mas agora não mais.

    Por fim, peronismo ou kirchernerismo  não são de esquerda. Usam as bandeiras de direitos humanos para parecer.

    CFK está com Venezuela porque lhe dava dinheiro, igual como fez um contrato leonino com a China, independente do que pediram: um território independente da lei argentina por 50 anos, para a construção de uma base militar.

    A Internet está aí, é livre. Mas é necessário buscar a informação.

    Saludos

     

  16. A Argentina está mais

    A Argentina está mais radicalizada que o Brasil, sem dúvida.

    Por outro lado está mais politizada tambem.

    Com isto fica mais claro o que realmente está em jogo: a submissão ao imperialismo de um lado e a independência nacional e o compromisso social de outro.

  17. A CONTA NO HSBC
     
               

    A CONTA NO HSBC

     

                O grande pensador, Darcy Ribeiro, num ensaio notável, “Sobre o óbvio”, de 1979, disponível na internet, escreveu: “… outra façanha da velha classe foi sua extraordinária capacidade de enfrentar e vencer todas as revoluções sociais que se desencadearam no país. Essa eficiência repressiva lhes permitia esmagar todos os que reclamavam o alargamento das bases da sociedade, para que mais gente participasse do produto do trabalho e, assim, reafirmar e consolidar sua hegemonia.”

                Certamente muitos já receberam análises que atribuem nossas mazelas aos interesses dos Estados Unidos e do capitalismo yankee, hoje atualizado no capital financeiro angloamericano. Outros recebem relatórios que demonstram que nossos males são oriundos de uma conspiração internacional cujo articulador é o Foro de São Paulo, organização comunista que segue os preceitos de Antonio Gramsci, falecido em 1937.

                Curiosamente, em ambos os casos, não se considera o papel dos brasileiros, seja de sua elite, da classe média ou, até mesmo, dos mais desvalidos, como se nada se fizesse neste País que não fosse orientado pelo exterior e, o que parece ainda pior, aceito sem crítica nem uma adaptação, que o sociólogo Guerreiro Ramos chamaria “redução sociológica”. Nada disso, uma nação de bugres só pode agir irrefletidamente.

                Mas, Darcy Ribeiro via exatamente o contrário. Do ensaio citado, colho outra pérola: “façanha sobremodo admirável foi a nossa Lei de Terras, aprovada em 1850, quer dizer, 10 anos antes da América do Norte estatuir o homestead, que é a lei de terras lá deles. A lei brasileira não só foi anterior, como muito mais sábia. Sua sagacidade se revela inteira na diferença de conteúdo social com respeito à legislação da América do Norte, bem demonstrativo da capacidade da nossa classe dominante para formular e instituir a racionalidade que mais convém à imposição de seus altos interesses…… É certo que estabelece generosamente uma exceção cartorial: o chamado usucapião. Se você puder provar, diante do escrivão competente, que ocupou continuadamente, por 10 ou 20 anos, um pedaço de terra, talvez consiga que o cartório o registre como de sua propriedade legítima. Como nenhum caboclo vai encontrar esse cartório, quase ninguém registrou jamais terra nenhuma por esta via. Em conseqüência, a boa terra não se dispersou e todas as terras alcançadas pelas fronteiras da civilização, foram competentemente apropriadas pelos antigos proprietários que, aquinhoados, puderam fazer de seus filhos e netos outros tantos fazendeiros latifundiários.”

                Esta competência de nossas elites, cujo patriotismo é nulo, se traduz hoje pela evasão de divisas, pelos investimentos no exterior e, como se procura ocultar de toda forma, pelas contas nos HSBCs da vida Em outros países, até na vizinha Argentina, o denominado Swissleacks é motivo de escândalo e manchetes jornalísticas. Mas porque o jornalista Fernando Rodrigues, da UOL, único brasileiro a receber do ICIJ (International Consortium of Investigative Journalists) a relação dos correntistas nacionais no HSBC, não os divulga? Medo?

                Enquanto isso, esta elite, que domina os meios de comunicação social, procura provocar a ira de uma classe média escravocrata e alienada, que sonha com um apartamento em Miami, como o ex-Presidente do STF, Joaquim Barbosa, para derrubar um governo que apenas procura “alargar as bases da sociedade”.

                E assim, com suas contas no HSBC, nossa elite vai se adaptando ao novo modelo de capitalismo: o financeiro, com o qual manterá suas propriedades territoriais, suas participações empresariais, com o anonimato que convém a um perigoso mundo onde 1% da população detém 99% da riqueza.

                Posso estar errado, mas aceitaria uma aposta que o Brasil, se vier a conhecer os detentores das contas no HSBC, será o último País. Enquanto isso, um governo com algum interesse nas camadas mais pobres da população será sempre acusado de corrupção, o “comunismo” do momento.

     

  18. Argentina

    Democratização dos meios de comunicação no Brasil já! Debate urgente sobre os oligopólios comunicacionais brasileiros, símbolo de nosso atraso disfarçado de paladino da democracia e da liberdade de imprensa! O povo não pode ficar de fora da mídia, vassala dos interesses corporativistas e golpistas dos Marinho, Macedo, Abravanel e Saad. VERGONHA!!

    • Os meios de comunicação são

      Os meios de comunicação são democráticos, é só vc mudar de canal ou entrar na internet…. O povo é que precisa se tornar cidadão e não um bando de sanguessugas inúteis e alienados! Os meios de comunicação não tem nenhum problema no brasil, o lixo é o povo brasileiro!

  19. CRistina

    Aló amigos, existem 2 modelos na américa latina, e já vimos que fez o neoliberalismo.

    Engraçado o “Populismo corrupto” só faz coisas pelo povo, e o neoliberalismo pelos banqueiros.

    Vc escolhe.

    Eu estou em Buenos Aires e de aquí a pouco estou no congreso apoiando a Cristina.

    No Brasil seguramente estaría ao lado de Dilma e Lula.

    FORÇA COMPANHEIROS.

  20. Nem tanto ao mar, nem tanto a terra.

    De populismo em populismo, de esquerda ou direita, nada se ganha, apenas se perde. Perde-se a identidade quando se é de esquerda. Perde-se a capacidade de progresso quando se é de direita. O populismo é uma chaga maldita que somente tem ressonância em mentes fracas e corroídas pelo desejo de se dar bem independente dos meios e dos prejudicados. Basta ver o Brasil de ontem e de hoje. O populismo foi amplamente utilizado por ACM que em certa época de sua trajetória política é conhecido como o “PAINHO DOS BAIANOS”, ou seja, o “pai dos pobres e necessitados da Bahia”. Eles até hoje continuam pobres e necessitados. O mesmo se dá com Lula, porque o populismo somente multiplica a pobreza, porque ela é seu combustível. O inverso da moeda é o desprezo das elites pelos pobres e o completo abandono dos mesmos, porque não há a menor intenção deles em dividir o gigantesco bolo acumulado de suas riquezas. Em ambas as ideologias usa-se a máquina governamental, em especial as forças armadas (polícias e exército) para manter as falidas “leis e ordem”. Tudo é perdoado, tudo deve ser esquecido, desde que, obviamente as ações me favoreçam. Assim são os de direita, assim são os de esquerda. Os meios justificam os fins. Portanto qualquer pessoa que adote um regime que rouba, mutila, engana e ilude o povo é tão responsável pelos caos social quanto seus detratores diretos. Há uma solução que passa pelo fortalecimento das instituições democráticas, mas é justamente ai que estes populistas atuam de forma mais intensa, aparelhando as mesmas para sirvam aos seus propósitos. SOMENTE através da educação é que alcançaremos o ideal de vida e governos que atendam o povo como um todo. Nem tanto ao mar nem tanto a terra. 

    • De Lula, populismo e pobreza

      Alto lá, amigo! Sua assertiva “O mesmo se dá com Lula, porque o populismo somente multiplica a pobreza, porque ela é seu combustível.” não está ancorada nos fatos. O governo Lula foi responsável pela instituição de políticas sociais que em muito reduziram a pobreza, daí ter deixado o governo com a maior taxa de aprovação da história (e o medo gigante que a direita tem de que ele volte em 2018). Confundir o carisma dele com populismo é raso. Traçar paralelos entre Lula e ACM, beira a sandice ou mesmo má-fé. A luta de classes está mais viva do que nunca. As diferenças entre direita e esquerda são reais e isso passa longe de apenas um ingênuo maniqueísmo.

      • Instituição de políticas

        Instituição de políticas sociais… isso, vemos já como são financiadas quando não há mais tanto dinheiro sobrando e nem mesmo os malabarismos fiscais do Mantega se provam desastrosos: o governo imprime dinheiro para se sustetar elevando a inflação.

        É uma política brilhante mesmo: da-se bolsas para pessoas sairem da miséria e ao mesmo tempo os recursos perdem valor ano-a-ano por causa da inflação elevada. Voc~e e o PT deveriam ser indicados ao premio nobel de economia.

        GÊNIO!

      • “A luta de classes está mais

        “A luta de classes está mais viva do que nunca.” E sabe quem incita isso e os únicos que ganham com isso? O próprio governo populista… não há ganhos reais para o povo, reduzir a faixa (ou não corrigir) de renda para encaixar mais pessoas como classe média não significa nada… outro fato é que nunca tanta gente da classe média morou em favelas como agora…. vc consegue entender o que está por trás disso? Os ganhos dos governos populistas não são reais! Não há desenvolvimento, quando acaba o dinheiro como agora devido às sandices populistas TODOS pagam o preço… Energia 30% mais cara, gasolina totalmente na contramão do preço internacional, caminhoneiros parados, aumento dos alimentos….. Não houve ganhos reais e sustentáveis nos governos populistas de lula e dilma… o brasil foi rebaixado em todas as agências financeiras do mundo, isso significa ainda menos dinheiro para o país! Aumento dos impostos, mas vão tirar de quem já está sofrendo por causa de medidas populistas para dar a quem não produz nada…. e assim vamos de mal a pior, por demagogias e hipocrisia… esse é o caminho do brasil… por culpa de um povo ignorante e intelectuais que se sentem culpados por viverem num país de ignorantes e mas que não são inteligentes o bastante para enxergarem a malandragem e a maldade que há nos humanos…

    • Troféu de melhor discurso populista da semana!

      Quesitos

      Coleção de clichês : 10

      Obviedades: 10

      Generalizações: 10

      Cudocismo: 10

      Previsibilidade:10

      Superficialidade: 10

      Diversionismo:10

      Pretenso moralismo:10

       

      Penalidades(pontos negativos)

      Objetividade:0

      Originalidade:0

      Propostas:0

      Utilidade:0

       

      média 10: parabéns, fará o maior sucesso em elevador, fila, boteco, sala de espera, onde onde encontrará inúmeros outros oráculos que nos mostram diariamente o caminho para a luz, vamos fazer uma campanha para eleger esses sábios, só espero que eles não recusem pois lá em cima possivelmente iram ser alvo da própria língua, mas são tantos pelas ruas, todos eles tem o diagnóstico e a solução na ponta da língua mas porque será que nenhum deles resolve nada ? será que a gente não encontra unzinho entre esses messias para colocar no poder e nos livrar dessas trevas populistas ? quem sabe um não tenha coragem ?

       

  21. DIFERENÇA ENTRE BRASIL E ARGENTINA:

    Eles são desenvolvidos, e nós não. Confira porque:

    https://www.facebook.com/democracia.direta.brasileira/photos/a.300951956707140.1073741826.300330306769305/301765136625822/?type=3&theater

    Uma coisa é certa, a cada ano a mídia oficial ficará mais desacreditada, chegando ao ponto em que não fará mais sentido gastar dinheiro com ela, para qualquer tipo de promoção política. Essa será a derrocada final desses meios de comunicação.

    Na internet eles também investem muito, e é importante que haja uma segunda opinião exposta. Essa é a guerra de informações, e por mais que contemos com o bom senso do povo, devemos fazer nossa parte, e debater política na internet pra valer…

  22. Assim é na Argentina, Brasil,

    Assim é na Argentina, Brasil, Uruguai, Chile, Bolivia e Venezuela.  Observem de onde vem a fumaça e identificarão a origem do foco.

  23. Chorar por Lula?

    “O pior cego é aquele que não quer ver.” Eu choro pelo povo brasileiro e argentino, que está sendo enganado por esse populismo latinoamericano que revive os caudilhos ditadores à la Fidel Castro.

    Há história dirá quem é o joio e quem é o trigo, e quem foi pago para fazer a claque!

  24. Los hermanos

    Talvez a única coisa que temos em comum entre Brasil e Argentina é a de que não há nada em comum entre nós. Estamos ambos situados ao sul da América do Sul, só isso. A mentalidade do povo, sua cultura, seus valores, seus costumes são completamente diferentes e incompatíveis com os do brasileiro.  O fato da política na Argentina ser confusa está muito mais ligado ao seu turbulento passado democrático do que propriamente a fatôres ligados aos políticos em exercício. O povo argentino é emotivo, entra facilmente em comoção e procura libertar-se desse sentimento agindo violenta e impensadamente. Defendem suas posições acaloradamente e para que um debate acabe em agressão é a coisa mais fácil do mundo. Seus ídolos são intocáveis, se bem que às vezes o sujeito passa de ídolo a vilão em questão de segundos. Basta que diga alguma coisa que ofenda o delicado e sensível coração da nação.

    Nunca nos alinharemos com os argentinos. Temos traços culturais distintos que estão por demais afastados. O povo do Rio Grande do Sul talvez, mesmo assim diria que a “contaminação” que possui o gaúcho brasileiro não agrada aos platinos, nem aos argentinos e nem aos uruguaios. Aos paraguaios, talvez.

    Fora os apectos culturais, a Argentina pode ser que jamais seja um parceiro comercial confiável. A falta de habilidade no manejo do câmbio e esta adoração hipnótica sobre o dólar faz com que a economia argentina seja sempre turbulenta.  A economia argentina e o dólar me fazem lembrar da Grécia com o euro. Pigmeus tentando colher abacates, sem escada.

    É bem verdade que não escolhemos os vizinhos e que nem eles nos escolhem, mas uma é fato: sempre a Argentina passa por um período de desenvolvimento, o Brasil trata de se desenvolver na marra. Só para não ficar para trás. E quando eles estão atolados nota-se no Brasil uma espécie de relaxamento. Será coincidência?

  25. coincidencia ou tem coisa

    … repararam que aqui como lá o alvo é um so´:

    o país, por ser administrado por uma MULHER as forças ocultas nao as aceitam por ser uma area historicamente onde mulheres nao entram / entravam.

    votar, só foi concebido na metade do seculo passado….

     

    simples assim.

    • Nada a ver. Há 500 anos a

      Nada a ver. Há 500 anos a Rainha Elizabeth I administrou com mão de ferro a Inglaterra, há 200 anos a Imperatriz Catarina administrou a Russia com enome capacidade e habilidade, Margaret Thatcher era temida e respeitada em um longo governo na Inglaterra, sem essa, a Historia registra grandes mulheres boas gestoras que nãi tiveram qualquer problema porque eram mulheres.

      • Mulheres no Poder

        Elizabeth I e Catarina de Rússia são excessões, de monarquias que permitiam que mulheres exercecem seu direito hereditário à realeza. Ainda assim, verás que ambos os países tiveram um número muito maior de monarcas homens que mulheres. De qualquer forma, elas não têm nada a ver com a questão acima discutida.

        Ademais, se bem entendi o teu comentário, Margareth Tatcher, responsável por uma taxa de desemprego absurda na Inglaterra, foi uma boa gestora? Ok, entendi qual o teu viés.

        De qualquer modo, Tatcher teve sim muitos problemas em sua carreira política por ser mulher. Isso em um país muito menos machista que o Brasil (ou a Argentina). Não estou dizendo que Cristina e Dilma sejam perseguidas midiaticamente simplesmente por serem mulheres. São perseguidas por contrariarem os interesses dessas mídias. Mas o fato de serem mulheres certamente atua, a um nível subconsciente, para aumentar o ódio por elas.

  26. Cristina no Congreso

    Eu fui lá .foi pura emoçao, na “Folha de SP” diz que foi acompanhada por decenas de simpatisantes, mais

    equeceu de colocar decenas de miles quasi 500.000.Eu ví ela passando no carro e no

    25 de Mayo vou lá novamente como todo ano. GRACIAS CRISTINA!!!

     

     

  27. os golpeados

    Como pode… pessoas adultas ainda acreditarem em mocinhos e bandidos, como se não fosse óbvio que em cada partido ou cada veículo de comunicação existem pessoas boas e pessoas mal intencionadas? O que a mídia e o governo tem em comum, você sabe? É essa maldita polarização, que destrói o poder de discernimento, divide o povo brasileiro em ideologias seculares putrefatas, e que poderão mais tarde nos levar a uma guerra civil, tudo isso em nome de crenças ideológicas, tudo isso pq ambos os lados acreditam que um deles está prestes a dar um golpe. 

    Pessoas inteligentes ainda caem na armadilha da polarização. E não é só culpa da mídia. É culpa sua de achar que o outro lado está sempre errado, e não tirar essa venda do olho e entender que os políticos não duelam entre si. Se você acredita que o Aécio ganhou dinheiro da corrupção da Petrobrás, então consegue entender a lógica de que mocinhos e bandidos vão tomar uma cerveja juntos depois que acaba o filme.

  28. Mídia brasileira: no mínimo PODRE.

     Mídia brasileira: no mínimo PODRE.

                    Com o crescente desenvolvimento tecnológico e das telecomunicações do último século em especial das últimas décadas, a mídia, a cada dia que passa, vem aumentando sua importância e poder de influência na sociedade. Por esse motivo, esta mercadoria, no mundo capitalista, possui um valor gigantesco.

                    A partir da mídia, seja televisiva, escrita, digital e falada, se chega a milhões de pessoas, às suas mentes e esta sim, acaba por influenciar até mesmo nos hábitos e costumes das mesmas, e o pior, nas escolhas e decisões políticas, econômicas e ideológicas.  E é aí que o “bicho pega”. No Brasil, todo este poder está nas mãos de seis (06) grandes grupos, que, sem exceção, representam as idéias e vontades da elite que o possui, aliado aos interesses de toda a elite local, regional e internacional. Por isso, podemos dizer que o poder da mídia é um reflexo do poder econômico, e o poder econômico está intimamente ligado ao poder midiático, quanto maior for este, maior será o poder econômico.

                    Diante do exposto, podemos começar a pensar e analisar o que vem ocorrendo no Brasil e no Mundo em relação à guerra da informação ou “desinformação” deflagrada pela elite proprietária dos principais veículos de comunicação brasileiros e do Mundo.  Não vou fazer neste momento uma defesa dos governos, de caráter mais popular de Lula e Dilma do PT, apesar de serem merecedores, mas defenderei sim a democracia brasileira e os interesses da maioria da população brasileira.

                    Assistimos todos os dias, o massacre da mídia em relação à Empresa Petrobras, mas o que está em jogo não nos é colocado às claras. O objetivo da mídia e da elite aliada a ela, inclusive política representada neste momento estratégico pelo PSDB e seus aliados é mesmo desmoralizar os políticos do PT e toda a esquerda, pois estes não permitem a privatização da Petrobras, aliás, o que o PSDB já tentou fazer quando esteve na presidência do país. E por quê?

    Sabemos que aproximadamente 80% da energia utilizada no Mundo ainda têm como sua principal fonte o petróleo, a Petrobras no ano de 2008 descobriu uma reserva gigantesca de petróleo em território brasileiro, o PRÉ-SAL. Imaginem o que os americanos (estadunidenses) farão para ter esse volume de petróleo em seu poder. No Oriente Médio eles fazem guerras e invadem países até hoje, e na maior “cara de pau”, sabendo inclusive que a ONU nada fará. Por isso a aliança com a direita atrasada e extremista, com a mídia que sempre representou seus interesses e com a “justiça” brasileira que de justiça pouco ou nada tem.  Outro fator a ser considerado é a questão da regulação da mídia. Esta não permitirá isso, pois perderá poder de manipulação, que é a única coisa a qual se dedica.

    Falando especificamente sobre a mídia brasileira, esta é podre de fato, isso porque a partir dela todo o país e todo um continente poderá ser apodrecido, perdendo a chance de florescer algo muito bom para todos os brasileiros e latino-americanos. Esse algo bom podemos citar como exemplo os milhões que saíram da situação de fome e miséria no país, que inclusive saiu do Mapa da Fome Mundial, o maior número de crianças de baixa renda que a partir de um programa social como bolsa família tiveram acesso a uma alimentação básica, a vacinas que antes não tinham,  a escola, enfim, tiveram a chance de serem incluídas na sociedade. Sem dúvida nenhuma, isso é muito bom.

    Porém, em nome de interesses pessoais, político-partidário, ideológico e socioeconômico, a mídia podre brasileira coloca tudo isso em risco.

    Gostaria apenas de deixar aqui um GRITO, e MUITO FORTE: TODOS AQUELES QUE SÃO DA LUTA NÃO VAMOS DEIXAR ISSO ACONTECER!!!!!

    Mauricio Cesar Airolde.

     

     

                    

    • Estamos e estaremos juntos

      Estamos e estaremos juntos Mauricio.

      Dia 13: Ato em defesa da Petrobras.

      Vamos para as ruas defender nossa família, nossos empregos, nossa dignidade, nossa querida Petrobras, nosso Brasil, nossa democracia conquistada com tanto sofrimento e luta.

      Não nos acovardemos.

      Pensemos nos nossos filhos e filhas, nos mais pobres e oprimidos. Vamos às ruas mostrar nosso apoio à presidenta que elegemos democraticamente. Vamos mostrar que acreditamos num Brasil justo e soberano, com distribuição de renda e oportunidades.

      Vamos mostrar a força do trabalhador que é quem move a economia e engrandece este país. Vamos mostrar que nosso coração também é valente! Dilma não é Collor!

      Vamos extirpar a corrupção, investigar, julgar e condenar os culpados, sejam corruptos ou corruptores, garantindo amplo direito de defesa, sem abrir mão do contraditório, com o devido processo legal fundamentado em provas cabais e inabaláveis.

      Não entremos no joguinho do PiG(porcos) que fazem e incentivam pré-julgamentos.

      Luto pelo futuro dos meus filhos e não há nada mais sagrado do que isto!

  29. Carlos Fayt

    “…o Clarin tem seu próprio Ministro na Suprema Corte, Carlos Fayat: já tem 97 anos e não há força na Justiça ou no governo que o faça se aposentar.”

    Durante a entrevista em que ele concede no link abaixo (somente áudio), nota-se sua voz fragilizada e ao final, a entrevista termina com um acesso de tosse, já passou da hora deste homem se aposentar…

    Carlos Fayt: “Seguiré en la Corte Suprema”

     

     

  30. Imparcialidade Enterrada

    Caro Nassif, fico impressionado com a sua falta de imparcialidade. .. Quer dizer então que a mídia é responsável por noticiar os roubos e crimes dos PTistas ?? É isso ?? Que vergonha as suas considerações … Quanto à Argentina, é lamentável mencionar a governante como se estivesse sendo perseguida, o que deveria, já que vem arruinando o país … 

    • Meu caro Leonardo você é

      Meu caro Leonardo você é irmão do Bernardo Neustadt, notório simpatizante dos governos militares e, depois, da dupla Mene – Cavalo?

      Uma correção: ao invés de falta de imparcialidade, que é impreciso, o mais correto é dizer parcialidade, como é o seu caso. Você se acha no direito de dizer o que quer e de negar aos outros esse mesmo direito, atitude tipicamente fascista.

  31. Os argentinos leem muito mais

    Os argentinos leem muito mais do q a vizinhança. Isso se reflete na quantidade de livrarias de BsAs, na quantidade de escritores, na qualidade média das histórias e dos diálogos dos filmes q produzem e, é necessário reconhecer, o jornalismo deles é estiloso. Mas se é muitas vezes estiloso  (não sempre, lógico), bem sacado, bem estruturado e bem escrito pouco tem de rigoroso. Parece q todo mundo escreve é ficção e está ali na redação esperando para ser descoberto e virar um novo Borges ou um novo Cortázar. O rigor muias vezes é precário, até nos editoriais dos grandes jornalões. Esse caso Nisman foi um show de tentativas de manipulação do leitor. O cara q disse q deu a notícia 1° no Twitter do obscuro e q ninguém lê BsAs Herald em inglês foi procurar abrigo em Israel. Ora as crianças de 10 anos de idade se comunicam via Skype, Facebook etc com seus coleguinhas. Argentina não é a Coréia do Norte. É absurdo crer q se o cara não tivesse dado a notícia eles iriam se livrar do corpo, matar a velha, a mãe dele q foi a 1a a chegar etc Tb tentaram transfomar a ex-mulher do promotor em ‘viúva’. Aliás a coisa já está indo é para ‘Evita’. Eu não duvido nada se a chica não será candidata nas próximas eleições. Deram espaço para um cara q disse q tinha vendido jóias para Cristina (o La Nación, ‘o jornal dos oligarcas’ deu destaque de capa online) e q agora tinha medo de cobrar dela e ter o mesmo fim do promotor Nisman e queria tb um outro país para se mudar bem rápido. Argentina pela sua imprensa escrita e por seus programas de variedades e de ‘debates’ quase escrotos de TV parece um povo aprisionado dentro de um reality show. Essa é a impressão de un leitor habitual

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome