EUA armam ‘exército de libertação’ na Colômbia para invadir Venezuela, diz enviado na ONU

Os EUA estão armando desertores venezuelanos para formar o chamado "exército de libertação", e assim invadir o país bolivariano, afirmou a repórteres o embaixador venezuelano na ONU, Samuel Moncada

Foto: Reprodução
da Sputnik 
EUA armam ‘exército de libertação’ na Colômbia para invadir Venezuela, diz enviado na ONU

“Do território colombiano […] eles estão armando o chamado exército de libertação venezuelano para penetrar no território venezuelano com supostos desertores”, disse Moncada na quinta-feira (28).Além disso, o embaixador acrescentou que Washington está exagerando ao alegar que há milhares de desertores venezuelanos, apenas pelo fato de que eles estão fabricando seu próprio exército, semelhante aos grupos insurgentes de oposição “Contras”, apoiados pelos EUA, que lutaram contra o governo sandinista após a revolução da Nicarágua na década 80.

Para Moncada, todos esses esforços fazem parte dos planos americanos para uma operação clandestina contra Caracas.

Já em relação à posição de Trump quando este disse que “todas as opções estão sobre a mesa”, tal é visto como uma ameaça de uso de força militar para derrubar o governo do presidente reeleito Nicolás Maduro, segundo o enviado.

Há pouco, o Conselho de Segurança da ONU realizou uma votação sobre propostas de resolução do conflito venezuelano, apresentadas pelos EUA e pela Rússia, mas nenhuma das propostas foi aprovada.

A tensão e a crise se acentuaram na Venezuela após a autoproclamação de Juan Guaidó como presidente interino, no dia 23 de janeiro. Tal ação foi qualificada por Maduro como tentativa de golpe de Estado orquestrada por Washington.

Os EUA e aproximadamente 50 países reconheceram Guaidó como presidente, enquanto a Rússia, China, Cuba, Bolívia e vários outros países já manifestaram seu apoio ao governo legítimo de Maduro.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

4 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Jus Ad Rem

- 2019-03-02 20:05:27

hahahaha... a afirmação do Daniel é o típico "argumento" sem fundamento. A notícia advém do embaixador da Venezuela. Qual o motivo de ter certeza que é falso? Há um VASTO histórico de operações desse tipo, armadas e organizadas pelos EUA. Só ignorantes não sabem. Ou fingem não saber.

[Wasp] Lisbeth Salander

- 2019-03-02 04:53:04

Tipo?

daniel

- 2019-03-01 19:08:40

parem de mandar coisas que nao sao verdadeiras

Jus Ad Rem

- 2019-03-01 17:24:07

A História se repete e eles não aprendem. Será a Invasão da Baía dos Porcos II. Os EUA adoram ver sangue derramado, contanto que não seja dos estadunidenses. Em 1961 os EUA enviaram centenas de cubanos anticastristas, treinados pela CIA, para morrerem nas praias cubanas. O mar ficou vermelho de sangue e o ataque se revelou uma grande e vergonhosa derrota para os invasores. Vão repetir o "grande feito".

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador