Após demissões no MEC, suspeita é que Weintraub saia da pasta

Após a demissão de dois importantes funcionários da pasta, a suspeita é que o próprio ministro da Educação, Abraham Weintraub, deve sair do governo Bolsonaro

Foto: Valter Campanato/ABr

Jornal GGN – O Ministério da Educação (MEC) deve ser completamente modificado a partir do próximo ano. Após a demissão de dois importantes funcionários da pasta, a suspeita é que o próprio ministro da Educação, Abraham Weintraub, deve sair do governo de Jair Bolsonaro.

Nesta quinta-feira (12), foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) a demissão da assessora principal de Weintraub, a jornalista Priscila Costa e Silva. Desde a semana passada, outro funcionário, o presidente do Instituto Nacional de Pesquisas e Estudos Educacionais (Inep) do MEC, Alexandre Lopes, deixou de trabalhar.

Lopes já está sendo substituído por Camilo Mussi, que é o diretor de tratamento e disseminação de informações educacionais do Inep. De acordo com reportagem do Estadão, essas demissões são indicações de que o próprio ministro não deve permanecer no cargo no próximo ano.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Associação de Pós-Graduandos defende revogação de portaria do CAPES

1 comentário

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome