Dilma indica que “bandidos” fizeram “acordos políticos” para impactar eleição

 
 
Jornal GGN – “Eu vou informar a Nação. Não dessa forma seletiva, que permite que bandidos que tentam salvar sua própria pele façam acordos políticos e digam coisas sem fundamento. (…) Porque isso nunca apareceu antes? Que história é essa? A minha indignação é proporcional à injustiça que estão cometendo”, disse Dilma Rousseff, hoje (25), em caminhada em Porto Alegre.
 
“Não se pode tratar assim uma presidente da República a três dias da eleição”, completou.
 
Do Estadão
 
 
Por LISANDRA PARAGUASSU, ENVIADA ESPECIAL
 
Presidente diz que não ‘compactua’ com corrupção e ataca reportagem da ‘Veja’ por ligar seu nome a desvios na Petrobrás 
 
PORTO ALEGRE – Em caminhada pelas ruas de Porto Alegre neste sábado, 25, a presidente Dilma Rousseff classificou de ato “golpista” a divulgação de seu suposto conhecimento sobre o esquema de corrupção envolvendo a Petrobrás divulgado pela revista Veja nessa quinta-feira, 23. Demonstrando indignação, Dilma afirmou que vai investigar a fundo todas as denúncias e que “não sobrará pedra sobre pedra”.
 
“Eu acho um absurdo. Eu quero aqui manifestar meu repúdio a esse processo lobístico, golpista, que não se coaduna com uma situação democrática. Eu tenho uma vida inteira que demonstra meu repúdio à corrupção. Eu não compactuo com a corrupção. Nunca compactuei. E quero que provem que compactuei. E não esse tipo de situação em que se insinua e não tem provas”, afirmou a presidente.
 
A presidente disse ainda que não fala sobre corrupção apenas em época de eleição e cutucou os adversários, afirmando que o governo tucano de Fernando Henrique Cardoso engavetava as denúncias ou deixava que prescrevesse. “Comigo isso não vai acontecer. Eu vou investigar a fundo, doa a quem doer. Quero dizer que não vai sobrar pedra sobre pedra”, afirmou. “Eu vou informar a Nação. Não dessa forma seletiva, que permite que bandidos que tentam salvar sua própria pele façam acordos políticos e digam coisas sem fundamento”.
 
Dilma em Porto Alegre
 
Dilma voltou a afirmar que vai processar a revista responsável pela acusação. “Os responsáveis pelas injúrias e calúnias devem ser punidos. Porque não se pode tratar assim uma presidente da República a três dias da eleição”, afirmou, demonstrando muita irritação. “Porque isso nunca apareceu antes? Que história é essa? A minha indignação é proporcional à injustiça que estão cometendo e ao uso político que estão fazendo”.
 
Na noite dessa sexta-feira, 24, a coligação da campanha petista entrou com representação no Tribunal Superior Eleitora (TSE), que pede direito de resposta à Veja. O relator é o ministro Admar Gonzaga e a expectativa é que o pedido de liminar seja decidido ainda neste sábado.
 
A presidente chegou a Porto Alegre pouco depois do meio-dia para seu último ato de campanha, uma caminhada no centro da cidade acompanhada pelo governador do Estado, Tarso Genro, candidato à reeleição. Desde cedo, milhares de pessoas esperavam a presidente, com bandeiras e até uma bateria de escola de samba. Com pouca voz, a presidente fez um apelo para que os brasileiros compareçam às urnas amanhã. “Faço essa apelo, especialmente às pessoas mais simples: compareçam para votar. Na frente da urna vocês têm o mesmo poder das pessoas mais ricas”.
 
Dilma vota neste domingo pela manhã em Porto Alegre e em seguida viaja para Brasília, onde vai acompanhar a apuração.
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Manaus – Eleições

47 comentários

    • A Globo pensa que estamos

      A Globo pensa que estamos ainda em 1964 e continua com seus golpes. Conseguir uma “indecisa” que curte a página do Aécio e da Raquel Sherezade Jamais desejei tanto a vitória da Dilma ! E mandar todos TNC.

       

  1. Blog da Cidadania: vantagem da Dilma se ampliou no

    Pesquisas mostram que crime eleitoral de Veja fracassou


     

    As pesquisas Datafolha, Ibope e Vox Populi mostram que, além de o crime eleitoral de Veja não ter funcionado, a revista ainda terá que arcar com o custo judicial – e, consequentemente, financeiro – de seu crime eleitoral. 

    A vantagem de Dilma sobre Aécio se ampliou nos três institutos, o que sugere que o ataque rasteiro de Veja teve efeito diametralmente oposto ao esperado pela revista e pelo PSDB. A margem de vantagem de Dilma pode ser maior do que a de 2010.

    Como dizem, o crime não compensa

     

    • Povo

      Cláudio,

      assim como eu, o povo brasileiro está cansado de tanta denúncia infundada e irresponsável. Estou cansado desta (in)justiça brasileira, corrupta e inapta; Estou cansado de ver tanto ódio ao PT e a uma mulher que nunca se escondeu atrás de engavetadores para esconder o que quer que seja; Estou cansado de tanta hipocrisia.

       

      É DILMA 13 sem questionamentos.

  2. Agora a Dilma

    está parecendo com o Brizola que nunca baixou a cabeça para o PIG. É pena que só agora. Será que vai dá tempo, pois se o noia ganhar a revista lixo não vai respoder nada. 

    • Antes tarde do que nunca, né

      Antes tarde do que nunca, né não!? Eu penso que entraremos numa nova fase nas relações Governo(do PT,claro)e mídia! O PT deu corda, muita corda ao PIG e este acabou se enforcando!

      • Dilma ganhando, a postura

        Dilma ganhando, a postura dela e do PT no próximo mandato  TEM que mudar!  não é possível!

        Se continuar com essa atitude medrosa e  conciliadora eu desisto.

  3. Vantagem da Dilma se ampliou no Datafolha, Ibope e Vox Pópuli

    Pesquisas mostram que crime eleitoral de Veja fracassou

    http://www.blogdacidadania.com.br/2014/10/pesquisas-mostram-que-crime-eleitoral-de-veja-fracassou/

            

     

    As pesquisas Datafolha, Ibope e Vox Populi mostram que, além de o crime eleitoral de Veja não ter funcionado, a revista ainda terá que arcar com o custo judicial – e, consequentemente, financeiro – de seu crime eleitoral. 

    A vantagem de Dilma sobre Aécio se ampliou nos três institutos, o que sugere que o ataque rasteiro de Veja teve efeito diametralmente oposto ao esperado pela revista e pelo PSDB. A margem de vantagem de Dilma pode ser maior do que a de 2010.

    Como dizem, o crime não compensa

     

  4. bem…

    caso resulte em nada, pelo menos ficaremos com a certeza absoluta de que entrar contra a Veja em qualquer nível de justiça é o mesmo que subir num cadafalso construído por ela mesma e com a ajuda de muitos juízes

    de minha parte, sempre desconfiei que a nossa justiçada está toda comprada e dominada pela Veja há muito tempo

  5. UM FUTURO MELHOR

    A deslealdade da direita golpista ao utilizar a divulgação de acusações caluniosas, sem nenhuma comprovação, exatamente no final da campanha eleitoral, constitui um claro atentado contra a democracia e uma criminosa tentativa de induzir o eleitorado ao erro de acreditar que tais insinuações fossem verdadeiras.

    Portanto, além de explicitar a face desleal e desonesta desta tentativa de golpe contra a democracia, é fundamental prosseguir no debate sobre os dados de realidade, concretos e verificáveis, para manter em destaque aquilo que é relevante para a decisão do eleitor, do modo a deixar evidente a importância de garantir a reeleição.

    A quantidade de motivos pelos quais se deve reeleger Dilma Roussef para Presidente da República é imensa, mas creio que os principais podem ser agrupados em seis tópicos, a saber: soberania, economia, democracia, saúde, educação e segurança.

    O primeiro deles, a soberania, está relacionado com o fato de que, com Dilma na Presidência, o Brasil adquiriu um destaque e um vanguardismo na agenda mundial muito maior do que já teve em qualquer tempo, do qual resulta em um grau de reconhecimento, de admiração e de liderança internacional admiráveis.

    Boa parte deste excelente desempenho internacional decorre da atitude destemida, firme e rigorosamente correta adotada pela Presidente diante das denúncias sobre a criminosa espionagem política promovida pelas agências de informação norte americanas. O discurso incisivo e indignado feito por Dilma na Assembléia da ONU, no qual exigiu retratação do governo dos Estados Unidos, constitui um marco na resistência política às práticas fascistas de espionagem invasiva e ilegal adotadas em nome de uma pseudo segurança que, na realidade, serve a interesses escusos da pior espécie. E a postura exemplar de nossa Presidente serviu de inspiração para a mudança de postura de governos até mais poderosos que o nosso, como a Alemanha de Merkel.

    Além disso, a imagem do Brasil como país de vanguarda na agenda internacional foi fortemente engrandecida em razão da aprovação do Marco Civil da internet, que teve o apoio determinante do governo Dilma. E a importância desta legislação para o futuro da democracia no mundo é de primeira grandeza, conforme se verá adiante.

    Para complementar este tópico relativo à soberania, cabe acrescentar que nosso papel de liderança internacional na defesa dos princípios democráticos resultou amplamente revigorado com a postura clara e firme demonstrada pela Presidente Dilma na plena condenação da política genocida criminosamente empreendida pelo estado de Israel na Palestina. E esta atitude da Presidente conquistou, muito merecidamente, um grande reconhecimento internacional e a gratidão dos povos oprimidos.

    Outro tópico de enorme relevância para demonstrar a importância indispensável da reeleição da Presidente Dilma reúne os itens relativos à economia.

    Para começar, é crucial destacar que este segundo turno eleitoral mostra o embate entre dois padrões antagônicos de administração das questões econômicas. De um lado temos a visão neoliberal, aferrada à idéia do estado mínimo e à plena liberdade dos mercados, com especial favorecimento aos rentistas e à especulação financeira, representado pelo candidato do PSDB. E de outro lado temos a concepção do estado como principal indutor do desenvolvimento econômico aliado à promoção do bem estar social, cujo papel essencial na preservação e ampliação das condições necessárias para a concreta redução das desigualdades sociais e regionais foi demonstrado de modo claro ao longo dos últimos doze anos de administração petista no governo federal.

    Vale ressaltar que o modelo neoliberal esposado pelo PSDB tem causado enormes danos na economia européia, onde os efeitos negativos da crise internacional iniciada em 2008 têm sido muito mais profundos do que em nosso país. E o melhor indicador para aferir esta realidade objetiva talvez sejam os índices de desemprego, que cresceram intensamente na maioria dos países europeus, tendo atingido na atualidade patamares que são o dobro ou mais dos níveis anteriores à crise. Enquanto no Brasil estes índices de desemprego diminuíram do modo consistente e continuado, e estão hoje no menor nível de todos os tempos. E isto é algo palpável, pois está vinculado à comprovada geração de milhões de empregos, resultante das políticas anti cíclicas do governo.

    O posicionamento do PSDB em relação a este tema parte da premissa falsa e perigosa de negar a própria existência da crise, que segundo seus arautos neoliberais teria sido superada desde 2009. Tal falácia é absurda e fica evidente diante da multiplicidade e da frequência de declarações oficiais dos principais organismos internacionais desta seara, tais como FMI, Banco Mundial e OSCE, além de declarações de operadores do próprio mercado financeiro internacional, todas elas unânimes em considerar insuficientes as políticas de promoção do crescimento econômico já adotadas nas principais economias, em clamar pela adoção urgente de mais políticas anti cíclicas.

    A estratégia do PT no governo federal para enfrentar a crise foi pautada essencialmente pelo estímulo aos investimentos produtivos, através de juros de longo prazo favoráveis e à oferta de crédito em escala adequada através dos bancos públicos, aliada à ampliação do financiamento ao consumo e à expansão dos rendimentos do trabalho. Esta é a receita básica que explica o fato da crise ter feito menos estragos no Brasil do que tem feito na Europa, e é esta receita que está ameaçada pelo risco de um improvável governo do PSDB, pois os arautos do tucanato elitista deixam escapar seus verdadeiros objetivos sombrios quando falam em estarem preparados para adotar medidas impopulares, em considerarem que o salário mínimo está muito alto, em acreditarem que não deverá restar muita coisa dos bancos públicos depois da reestruturação que almejam, etc.

    E há um ponto em que este tópico sobre economia se entrelaça com o tópico soberania, quando se trata dos interesses da Petrobrás, mais especificamente da exploração das imensas riquezas do Pré-Sal. Reeleger a Presidente Dilma é indispensável para afastar o risco óbvio do PSDB colocar em prática seus funestos planos voltados para a mudança do regime de partilha, que foi criado pelo governo do PT e que garante para o estado brasileiro uma parcela muito maior da riqueza produzida do que resultaria do regime de concessão que vigorava antes. São nítidos e inegáveis os indícios de que o PSDB quer assumir o governo para favorecer os interesses de empresas estrangeiras na exploração do Pré-Sal, especialmente de empresas norte americanas e inglesas.

    Assim, a reeleição do PT para a presidência da República é indispensável para impedir as danosas pretensões entreguistas e privatistas do PSDB, que na gestão FHC vendeu a preço de banana empresas públicas valiosíssimas, como a Vale, a CSN, a Embraer, e inclusive boa parte do controle acionário da própria Petrobrás.

    Além disso, a reeleição da Presidente Dilma é também indispensável para garantir a continuidade do modelo de administração das atividades de exploração do petróleo de forma a gerar demanda para a indústria nacional, com a manutenção de uma política industrial ativa que já recuperou em grande medida a indústria naval brasileira, tem gerado impacto positivo na indústria de bens de capital, e deverá gerar ganhos de escala crescentes em todo o parque industrial de nosso país.

    Outro ponto em que o tópico economia se encontra com temas ligados à soberania é o assunto vinculado à decisão firme adotada pela Presidente Dilma na escolha da opção apresentada pelos fabricantes do avião de caça Grypen para equipar a Força Aérea Brasileira. Esta decisão mostrou a importância de uma visão atenta à preservação dos interesses nacionais, ao descartar o lobbie de fornecedores que se recusaram a contratar a garantia de repasse integral do conhecimento tecnológico. A sábia opção feita pela Presidente Dilma terá um imenso impacto positivo no futuro, no que diz respeito ao desenvolvimento das indústrias de alta tecnologia, e marcam uma nítida e diametral diferença em relação à postura mostrada pelos governo do PSDB quando da infeliz e tortuosa contratação do sistema de vigilância da Amazônia – SIVAM.

    No tópico relativo à democracia, a importância da reeleição de Dilma Roussef está relacionada tanto com as questões relativas à implantação do Marco Civil da internet, quanto com a postura firme na defesa das prerrogativas de liberdade e privacidade demonstradas no enfrentamento da inaceitável e ilegal política de espionagem que foi tacitamente admitida pelas agências de informação norte americanas.

    Urge ressaltar que o Marco Civil da internet é fundamental para preservar a neutralidade da rede, de modo a garantir o acesso amplo e irrestrito a informação diversificada,e isto terá uma valor imenso para a juventude e para as próximas gerações, pois implica na defesa da liberdade de expressão e de acesso ao conhecimento.

    E a importância da reeleição de Dilma para o futuro da democracia está também relacionada com a postura de absoluto respeito ao livre funcionamento das instituições, especialmente do poder judiciário, em contraste com a conhecida tradição do PSDB no engavetamento de denúncias de corrupção e no uso de todo o arcaico poder político e econômico para impedir a investigação e punição de inúmeros ilícitos.

    Estão registrados na história os esforços bem sucedidos do PSDB na ocultação e na garantia da prescrição de casos conhecidos como SIVAM, Pasta Rosa, Banestado, Lista de Frunas, CC5 e outros assemelhados, além da reeleição de FHC. Contrasta com esta daninha tradição acorbertadora do PSDB para com os ilícitos nos quais estiveram envolvidos seus expoentes e apaniguados, a postura de máximo respeito ao princípio da independência ente os poderes da república, demonstrada pelo PT ao deixar correr solta a investigação e até a indevida condenação na farsa denominada mensalão.

    O chamado mensalão do PT na verdade não passou de um esquema de financiamento de campanha utilizado antes pelo PSDB, e ao invés de ser julgado com base nas provas que mostram isto, foi conduzido através de tramitação processual irregular, para resultar numa condenação por crimes que não existiram, tais como formação de quadrilha e lavagem de dinheiro. É de se esperar inclusive que no futuro seja requerida, pelas vias judiciais adequadas, uma revisão do julgamento, com base na imperativa observação das provas ignoradas na indevida condenação proferida pelo STF.

    Mas no momento, o que importa é o contraste entre a postura imparcial e republicana do PT, que manteve uma atitude de pleno respeito ao livre funcionamento das instituições do poder judiciário, ao contrário do comportamento oportunista do PSDB, que sempre utilizou artifícios e expedientes para garantir a impunidade dos seus escândalos.

    No tópico relativo à saúde, basta destacar a importância dos programas SAMU e Mais Médicos, criados pelos governos petistas e responsáveis por melhoras significativas no acesso da população mais carente a um atendimento de emergência e a um atendimento básico na área clínica cujo valor não pode ser negado. E vale acrescentar também a proposta de implementação do programa Mais Especialidades, que deverá agregar mais qualidade e agilidade ao sistema de saúde pública.

    Quanto ao tópico que diz respeito à educação, a importância da reeleição está vinculada ao prosseguimento e ampliação da política desenvolvida pelo PT em programas de facilitação do acesso e da manutenção dos estudantes carentes no ensino superior, bem como a prioridade conferida à construção de creches, numa escala nunca dantes vista. E cabe frisar também a significativa ampliação do número de instituições e de vagas nas universidades federais, além da dimensão e relevância do PRONATEC

    Por fim, no tópico segurança, cumpre destacar a novidade consistente na inovação concreta relativa à ação integrada das polícias civil, militar e federal, cuja importância foi muito bem percebida na experiência pioneira durante a Copa. Este novo diferencial na administração da política de segurança pública apresenta potencial de futuro para uma melhora significativa nas práticas e nos indicadores da área.

    Cumpre destacar também que a política de combate ao déficit habitacional, promovida pelo programa Minha Casa Vida, que trata tanto da construção de moradias populares em grande escala quanto do financiamento subsidiado da aquisição destas moradias pela população carente, auxilia indiretamente o combate à violência através da ampliação das oportunidades de trabalho e da renda dos trabalhadores.

    E é dever lembrar também que a melhoria dos indicadores sociais, os programas de bem estar vinculados a contrapartidas no cuidado básico com a infância, e o aumento das oportunidades de educação e emprego, compõem o quadro mais amplo necessário para a efetiva redução dos índices de violência. E a prova maior disto está na perceptível redução do contingente de crianças abandonadas nas ruas das cidades brasileiras, o que certamente tem relação com as contrapartidas exigidas para a permanência no programa Bolsa Família, que exige a comprovação da frequência na escola.

    Há dezenas de outros itens relevantes que demonstram à exaustão a importância de garantir a reeleição de Dilma Roussef para Presidente da República e, por acreditar que a maior parte do eleitorado conhece bem esta realidade concreta, tenho esperança de ver amanhã vitorioso este projeto de um futuro mais digno, mais humano e mais feliz para nossa amada Nação Brasileira.

  6. Os disfarces …

    Vésperas de eleições. Gosta-se, ou não, da Dilma. Gosta-se, ou não, do Aécio. Afinal, escolheremos o Presidente do país. Mas, cá entre nós, não precisa disfarçar a campanha por um dos dois claramente:

     

    Enviado por Ancelmo Gois – 

    25.10.2014

     | 

    16p9m

    POLÍTICA

    O último exilado

    O escritor Flávio Moreira da Costa, 72 anos, autor de romances como “Nem todo canário é belga” e da biografia de meste Nelson Cavaquinho, está passando uma temporada na França escrevendo o livro “O País Baldio”. De lá, bem humorado, brinca:

    — Agora, se a Dilma ganhar, vou ficar repetindo aquela fala de personagem Sebá do Jô Soares : Vocês não querem que eu volte.

    No mais

    Calma. gente.

     

    Mas, para se disfarçar uma imparcialidade, faz-se o desfecho:

    No mais

    Calma. gente.

     

    (http://oglobo.globo.com/rio/ancelmo/)

    • Hipócrita e pau-mandado

      Esse Ancelmo Góis é tão hipócrita e pau-mandado que  joga o veneninho e depois joga  esse “calma gente” para tirar o  corpo fora. Não é a primeira vez. Ele adora fazer isso.

  7. Pedir direito de resposta de

    Pedir direito de resposta de acordo com a brilhante sugestão do Luiz Nassif. Mas e o que o Jornal Hoje já publicou agora a tarde? O PT não irá pedir direito de resposta?

  8. Voto sem cédula só no Brasil…
    Fico espantado com petistas criticando a falta da impressão do voto. Coisa muito simples de fazer. Política e tecnicamente, e um presente:  1) Basta uma impressora acoplada ao terminal de votação. Quantos milhões de comprovantes de pagamento, saques, saldos e extratos são impressos diariamente no Brasil? Se fosse apenas na tela quem utilizaria o autoatendimento bancário?  2) Por quê ao longo de doze anos o PT não enviou um projeto de lei ao Congresso Nacional propondo a mudança do sistema de votação? Com uma empurrãozinho do Planalto já teria se transformado em lei há muito tempo.  3) Em caso de derrota quebre o vidro, ou melhor, acesse o link para alguns momentos de nostalgia sentimental… em especial o m☭r✰llis  [video:https://www.youtube.com/watch?v=ZpSWchYLxCE%5D  

    • Querido Jorge

      O Lula tentou sim, antes da Dilma ser eleita mas o STF não ermitiu que isso fosse feito.

      Queria saber porque o STF fez isso, essas urnas são facilmente fraudadas e não temos como comprovar em caso de fraude.

    • O petismo sempre acrediou

      O petismo sempre acrediou piamente nas instituições. Depois, a Venezuela fez imprimindo e antes da conferência a maioria dos depósitos pegaram fogo. Portanto, só valia imprimir os votos se fosse em algo que não pegasse fogo e imune de qualquer destruição, quiçá placa em diamante

    • No final da eleição, todas as

      No final da eleição, todas as seções eleitorais têm o dever de colocar afixada na porta de entrada o boletim de votação, para que qualquer um possa conferí-lo!!!! Portanto, se vc quiser saber o resultado, é só comparecer na seção eleitoral para verificar. Simples assim.! Está disponível para todos!

  9. Alguém precisa lembrar a
    Alguém precisa lembrar a Dilma que ela usou o vazamento do depoimento de um delator – Paulo Roberto Costa – para acusar Sérgio guerra, já morto e por isso sem possibilidade de defesa, de ter recebido 10 milhões do esquema.

    • Ok,

      Então você endossa a acusação ao psdb e a S.Gerra?

      Ou só quando atinge o PT? Esse é o contexto. Sabia também que morte não exime culpa?

      • Endosso o direito da imprensa

        Endosso o direito da imprensa de publicar os vazamentos, seja contra Sergio Guerra, seja contra Lula e Dilma.

      • Saiu na imprensa, igual saiu

        Saiu na imprensa, igual saiu na Veja o vazamento do Youssef.

        E ela usou o vazamento em pleno debate  na televisão.

    •  política é a arte de só 

       política é a arte de só  lembrar do que interessa, mesmo que isso faça o sujeito transperecer o pior imbecil desmorizado.

  10. BANDEIRA DE MELLO VÊ “ÓBVIA

    BANDEIRA DE MELLO VÊ “ÓBVIA INTENÇÃO” DE VEJA “INTERFERIR” NA ELEIÇÃO

     

    O jurista Celso Bandeira de Mello criticou duramente a matéria da revista Veja, antecipada em 48 horas, na qual o doleiro Alberto Youssef supostamente responde a um delegado que Lula e Dilma “sabiam de tudo”, em referência ao esquema de propina na Petrobras; em nota, ele classifica a matéria foi publicada com a “óbvia intenção de interferir em livre vontade do eleitor, nas quais, sem prova alguma, sem, sequer indícios demonstrados, assacaram contra a Presidente da República e um ex-presidente acusações da mais extrema gravidade”

     

    25 DE OUTUBRO DE 2014 ÀS 17:42

     

     

    247 – O jurista Celso Bandeira de Mello criticou duramente a matéria da revista Veja, antecipada em 48 horas, na qual o doleiro Alberto Youssef  responde a um delegado que Lula e Dilma “sabiam de tudo”, em referência ao esquema de propina na Petrobras. O curioso é que próprio advogado do doleiro, Antonio Figueiredo Basto, desmentiu a declaração do seu cliente publicada em Veja. “Não conheço esse depoimento, não conheço o teor dele. Estou surpreso”, disse.

    Em nota, Bandeira de Mello classifica a matéria foi publicada com a “óbvia intenção de interferir em livre vontade do leitor, nas quais, sem prova alguma, sem, sequer indícios demonstrados, assacaram contra a Presidente da República e um ex-presidente acusações da mais extrema gravidade”.

    Leia o texto na íntegra:

    Nós cidadãos temos o direito de escolher para o próximo mandato, quem nos parece para mais adequado para isto. Seja a postura da direita, seja a postura da esquerda, podem ser o alvo de nossa preferência sem que isto implique no ódio pelos quem pensem de modo contrário ao nosso e sem que isto nos dê o direito de ofendê-los e muito menos o de usar da imprensa para veicular notícias infundadas ou precipitadamente acusatórias, sem prova alguma, para não dizer, sem que isto dê o direito de proferir inverdades para dizer mentiras a respeito do candidato a que nos opomos. O desejo de captar votos ou de desestimular o voto em que consideremos adversários não nos libera para a prática de comportamentos imorais e indignos. Manifestando-me, não como eleitor, cujas preferências obviamente são respeitáveis, mas como advogado e como professor de direito por quase 50 anos, quero exprimir o que seria um repúdio e um alerta contra duas publicações efetuadas nestes últimos dias, com a óbvia intenção de interferir em livre vontade do leitor, nas quais, sem prova alguma, sem, sequer indícios demonstrados, assacaram contra a Presidente da República e um ex-presidente acusações da mais extrema gravidade, além de anunciar um resultado de pesquisa eleitoral contrário ao que todas as outras pesquisas, notadamente, do Data Folha, Ibope e Vox Populi, apresentaram.

    http://www.brasil247.com/pt/247/brasil/158286/Bandeira-de-Mello-v%C3%AA-%C3%B3bvia-inten%C3%A7%C3%A3o-de-Veja-interferir-na-elei%C3%A7%C3%A3o.htm

     

     

     

     

  11. espero que não tentem

    sinceramente , eu espero que eles não tentem de novo..o País tá dividido e o ambiente não é propício para golpes udenistas..se cometerem essa loucura não sei o que será na segunda feira, haverá manifestação antigolpe com certeza e não será pacífica..Veja e Globo nos estertores estão indo pro buraco …

  12. Perigo á vista

    Hoje   claro,  houve um golpe na Democracia, ao mostrar a capa da veja e seu conteúdo.Estão atrás dos indecisos que segundo pesquisas são 5% ou 8 milhões de votos.Agora que a Dilma acordou?  a lei da Mídia ja era pra ter feito!!!!

    Globo fala em chegada apertada!!!!!Urnas não temos  recibo e ai?????? estamos entregues a sorte  dos Ministros!!!!!

  13. dá-lhe, dilma!!!!
    a dilma

    dá-lhe, dilma!!!!

    a dilma mostra´que é uma grande presidenta.

    e mostra que está se  tornando uma grande estadista.

  14. É necessário tem uma grande imprensa a favor da população

    É necessario ter uma grande imprensa escrita e televisiva defendendo os interesses do Povo. A imprensa cria a decadas o Anti-petismo, é necessario contra-atacar no mesmo tom e calibre.

  15. Quero ver o processo , Dilma.

    Quero ver o processo , Dilma. Tenho fé que vamos ganhar . Fé num Deus de justiça . Mas independente disso , tem que processar essa revista . Sem dó nem piedade.
    E depois tirar anuncios do governo que dão dinheiro a eles , da Globo , Folha , da Editora Abril … seja lá quem ou onde for . Esses caras fazem mal ao país , mentem , enganam , fazem o trabalho mais sujo que se conhece e ainda recebem dinheiro do governo? Isso tem que parar .

  16. Caro Nassif e demais
    Cara

    Caro Nassif e demais

    Cara Dilma, mais do que bandidos, eles são os mesmos golpistas de 64 que estão se articulando.

    O golpe vitorioso deles, será o fim das liberdades, das conquistas sociais, da venda do Brasil.

    Aécio, é mais do que um candidato, é porta de entrada dos invasores.

    Saudações 

  17. DILMA

    Trabalhadora e Presidenta Dilma, fostes vítima do que há de pior neste país mas fostes frouxa com eles. Lá na Argentina a Dona Kirchner tirou o monoólio do papel que o jornal El Clarín detinha e que não permitia o crescimento de outros periódicos e reduziu o lucro exorbitante que aquele grupo tirava da boa vida que tinha e que vinha desde o peronismo.

    Aqui disseram que era um atentado contra a liberdade de imprensa!!??.

    Devias estar alerta porque aqui se uniram em quadrilha e produziram uma chicana editorial-eleitoral  que pode trazer um retrocesso tremendo ao Brasil.

  18. Uma Nova Era merece uma Nova Imprensa

    Caro Nassif, se a Dilma ganhar essas eleições, será um bom momento para que surja uma nova imprensa, ainda bem que a Internet tem sido nossa  voz, aqui no seu GGN, por exemplo, na Carta Capital, nos blogs, no Facebook, onde conseguimos aqui em Fortaleza, por exemplo, organizar vários encontros pró Dilma.

    Todas essas concessões televisivas, essas Revistas e Jornais Impressos ou TV mentirosos precisam ser processados e colocados na linha da informação e dos fatos que realmente foram investigados e provados para que tenha o direito de veicularem.

  19. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome