Mato Grosso, Goiás, Espírito Santo e Paraná decidem governador em 1º turno

No Centro-Oeste, Sudeste e Sul, quatro estados decidiram governadores antes do 2º turno, nenhum deles reeleito
 
Mauro Mendes, eleito no Mato Grosso. Foto: Divulgação/DEM
 
Jornal GGN – Do total de estados das regiões Centro-Oeste, Sudeste e Sul, apenas 4 estados decidiram em primeiro turno o governo dos próximos quatro anos. 
 
No Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM) venceu com 58,69% dos votos válidos. O atual governador, Pedro Taques (PSDB) não conseguiu se reeleger, ficando em terceiro lugar com 19% dos votos, atrás de Wellington Fagundes (PR), que reteve 19,56%. 
 
Mauro Mendes é empresário e foi presidente da Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso e vice-presidente da Confederação Nacional da Indústria. Ele deixou o PSB para se filiar ao DEM, ainda neste ano. Em julho, seu partido anunciou o rompimento com o governador e lançou a candidatura de Mendes com o apoio de MDB, PDT, PSD, PHS, PSC e PMN. 
 
Em Goiás, outro candidato do DEM, Ronaldo Caiado, venceu com 59,73% dos votos, contra Daniel Vilela (MDB), o segundo colocado com 16,14% dos votos. O atual governador, Marconi Perillo (PSDB), não conseguiu garantir a vitória do seu correligionário, Zé Eliton, que ficou em terceiro lugar com 13,73% dos votos válidos.
 
No Sudeste, apenas o Espírito Santo decidiu o governo do estado em primeiro turno com Renato Casagrande (PSB) recebendo 55,49% dos votos. O candidato recebeu o apoio de, pelo menos, 11 partidos, entre eles PV, PTC, PSC, PPL, AVANTE, PDT, DEM e PSDB.
 
O atual governador, Paulo Hartung (PMDB) desistiu da reeleição em julho deste ano. Carlos Manato, do partido de Jair Bolsonaro (PSL), ficou em segundo lugar com 27,22% dos votos no estado e, Jackeline Rocha, do PT, com 7,38%.
 
No Sul, novamente apenas um estado, o Paraná, decidiu pelo governo do estado antes do segundo turno. Ratinho Júnior (PSD) ganhou obtendo 59,99% dos votos válidos, com o apoio dos partidos PRB, PR, PHS, PV, PSC. 
 
Cida Borghetti (PP), atual governadora e antes vice do governo Beto Richa (PSDB), que deixou a gestão para concorrer ao Senado, não conseguiu ser reeleita. 
 
Richa também não foi eleito como senador do Paraná, ficando em sexto lugar na contagem de votos. Os senadores eleitos para o estado foram Professor Oriovisto (Pode) e Flávio Arns (Rede). 
 
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Nós temos Justiça Eleitoral?, por Álvaro Nascimento

1 comentário

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome