Por que votar em Haddad?, por Aldo Fornazieri

Foto BBC

Por que votar em Haddad?

por Aldo Fornazieri

Muitos brasileiros têm motivos fundados para não votar no candidato do PT. Menos por Fernando Haddad e mais pelo PT. Afinal de contas, o partido, que foi combativo, vigoroso e defensor da ética na política se corrompeu no governo. Se é verdade que os dois mandatos do presidente Lula ficarão entre os mais exuberantes e exitosos da história do Brasil, também é verdade que o governo Dilma deixou muito a desejar e, em parte, está na raiz da atual crise. Mas se tudo isto for colocado nos pratos da balança da história é possível perceber que há um saldo mais positivo do que negativo em favor dos governos petistas.

Ademais, na própria questão da corrupção, foi sob os governos petistas que se criaram os mais poderosos instrumentos de combate à mesma, sem os quais o Brasil estaria ainda mergulhado no lodaçal que degrada os governantes e as instituições e desacredita os cidadãos. Foi dada autonomia à Polícia Federal, foi fortalecido o Ministério Público, foi sancionada a Lei da Delação Premiada e foi criada a Controladoria Geral da União. Não bastasse isto, não há nenhuma acusação séria contra a gestão de Haddad pelos quase sete anos à frente do MEC e sua gestão na Prefeitura de São Paulo foi marcada pelo desbaratamento da máfia dos fiscais e pela recuperação de milhões de reais desviados desde os tempos de Maluf.

Quiseram os caprichos da história e da Fortuna destinar a Haddad a tarefa de enfrentar o maior perigo para o frágil processo de construção da democracia desde o início da redemocratização. Perigo expresso em tudo o que a candidatura de Bolsonaro representa. Assim, todos os eleitores que não gostariam de votar no PT e, mesmo, muitos eleitores que votaram em Bolsonaro, movidos por uma justa raiva e tristeza, estão postos diante de uma terrível encruzilhada: votar em Bolsonaro e levar o Brasil por caminhos escuros e escorregadios que o conduzirão aos abismos do ódio entre irmãos, entre familiares, à violência política e, quiçá, à guerra civil ou votar em Haddad para que se possa divisar uma luz no fim do túnel, para que se possa disputar eleições com um convívio pacífico e para que se inicie um novo processo de construção da democracia, com justiça, liberdade, direitos e igualdade.

Em política, a palavra, as promessas e as ações dos líderes sacramentam o conteúdo das alianças que eles fazem com o povo, com os eleitores. A campanha de Bolsonaro tem pregado a violência generalizada, tem estimulado o estupro, tem pregado mais pregos nas mãos e nas almas dos negros e negras que carregam uma cruz histórica desde os tempos da escravidão. O candidato votou contra as empregadas domésticas, contra os direitos dos deficientes, contra as demandas dos trabalhadores. As suas votações no Congresso contribuíram para espezinhar os mais fracos, os humildes, aqueles que mais sofrem. Em quase trinta anos de mandato, ele não produziu nenhuma obra contra a corrupção e apenas usufruiu das benesses do poder.

Bolsonaro se diz patriota. Mas o que é a pátria? A pátria é o povo que vive em um lugar e que tem uma cultura, uma língua, uma identidade. Não se pode ser patriota sem amar o povo, sem defender os seus direitos, a igualdade e a sociedade justa. Não se pode ser patriota e defender os ricos, as injustiças, a opressão e a discriminação. Não se pode ser patriota e semear a violência, a discórdia e a inimizade entre o povo. Ninguém  que é injusto, impiedoso, cruel e desumano é patriota.

Bolsonaro proclama “o Brasil acima de tudo”, mas não diz o que isto significa. O Brasil acima de tudo só pode significar o povo acima de tudo, um povo com educação, cultura, saúde, moradia, trabalho, direitos e civilidade. O Brasil estará acima de tudo se suas riquezas forem postas a  serviço do bem estar do seu povo, se o meio ambiente for preservado, se o desenvolvimento for sustentável se as gerações presentes deixarem como herança boas condições de vida ambientais e materiais para as gerações futuras. Bolsonaro afirma que defenderá a família. Mas como defenderá a família semeando a violência? Como defenderá a família não defendendo os direitos de igualdade das mulheres, inclusive a igualdade salarial? Como colocar Deus acima de todos e querer a desigualdade e a injustiça entre os seres humanos? Todas as religiões dizem que Deus é justo.

Em nenhum outro momento da história, o povo brasileiro foi chamado a votar com a razão, com a reflexão e com a ponderação como neste momento. O povo terá que escolher entre a destruição e a possibilidade de um novo recomeço da democracia. A ira do povo é justa, não há dúvida sobre isto, pois os governantes tiram muito do povo e devolvem pouco. Mas raiva não pode deixar o povo  surdo e mudo quanto às advertências e os perigos que a escolha de Bolsonaro representam. A ira do povo não pode atrair o mal sobre o próprio povo. É preciso restabelecer o diálogo com o povo irado, mostrar-lhe, sem sectarismo e sem rancor, onde está a verdade, onde está a justiça, onde está a fé, onde estão os remédios para superar este presente triste e onde está a esperança por um futuro melhor.

Mais uma vez, os caprichos da história e da Fortuna quiseram que Haddad representasse esta fé, esta razão e esta esperança porque se há um sentido de justiça e de bem estar nesta disputa, este sentido está em Haddad. Votar em Haddad é perdoar os pecados dos outros, perdoar o PT. Mas o PT também precisa pedir perdão à sociedade. Votar em Haddad é dar uma chance para que o sistema político brasileiro, com seus partidos, se reconstrua em bases éticas, em bases orientadas para a justiça, em bases onde as instituições se tornem mais eficazes na solução dos problemas do povo e do Brasil.

Um povo irado pode querer um líder irado, é compreensível. Mas um capitão descontrolado pode levar o barco a pique em meio à tempestade. Bolsonaro pode ser irado, mas a sua ira não é nem santa e nem justa pelo que prega e pelo que votou no Congresso. A ira santa e justa é aquela que defende os humildes e os humilhados, os oprimidos e os espezinhados pelas injustiças. Não há como ter uma ira santa e justa sem defender e colocar-se ao lado dos pobres, dos negros, das mulheres e dos jovens – essas imensas maiorias que não conseguem se dar um destino porque as condições materiais e espirituais injustas o impedem.

Nesse momento de tormenta da vida política brasileira, o Brasil e o povo precisam de um líder prudente, corajoso, comprometido com a salvação do país. Para que a ira do povo se transforme na espada luminosa a guiá-lo rumo a um futuro melhor, rumo à terra prometida, a ira precisa se transformar em razão, em luz que ilumina as escolhas. A razão clama o voto em Haddad, pois ele é este líder prudente e sensato em meio aos tormentos do sofrimento e do medo.

Nada de digno, nada de edificante, nada de justo surgirá sobre a montanha de mentiras, da falta de escrúpulos, da falta de moralidade erguida pela campanha de Bolsonaro. Trata-se de uma campanha que está semeando a semente do mal e da violência e disto não poderá frutificar nenhum bem. Todos os limites do aceitável foram rompidos quando se trata de exigir parâmetros mínimos de respeito aos critérios democráticos da disputa. O PT ficou 13 anos no governo e em nenhum momento a democracia foi ameaçada, nenhuma violência foi cometida contra cidadãos. Em contrapartida, bolsonaristas agridem e matam pessoas que declaram voto em Haddad, cravam a ponta de faca a suástica nazista em jovem que discordam deles e picham  igrejas com a mesma suástica. Amanhã agirão para impô-la sobre a bandeira do Brasil.

Não chega a ser estranho que a Justiça Eleitoral e outras autoridades se calem covardemente ante os atentados que vêm sendo cometidos contra as regras democráticas. Autoridades que rasgaram a Constituição não se guiam pelo metro das leis É vergonhoso que autodenominados democratas se calem e fiquem neutros ante a ameaça que paira sobre o Brasil e seu povo. A neutralidade é uma forma de adesão neste momento. A neutralidade é a face covarde que escolhe essa fúria negativa e obscurantista que erguerá escombros do que resta desta democracia doente. Repudiando essas condutas é preciso ter uma resolução firme e escolher a prudência corajosa representada por Haddad. Não basta escolher, é preciso anunciar a escolha e lutar por ela.

Aldo Fornazieri – Professor da Escola de Sociologia e Política (FESPSP).

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Quem escolherá o próximo presidente dos EUA: o povo americano ou o Facebook?

23 comentários

  1. Eleição

     

    Eleição para Presidente do Brasil

    A eleição brasileira está dominada pelos “fake news”, assim como foram as recentes eleições de Donald Trump, nos “States”, a de Emmanuel Macron, na França, a de Maurício Macri, na Argentina e outras mais.

    Jair Bolsonaro, nas pesquisas, está eleito presidente do Brasil, e somente só, por causa dos “fake news” lançados de plataformas externas.

    Ele ainda não apareceu para dizer o que vai fazer, está fugindo dos debates e só vai a entrevistas fabricadas.

    Os eleitores que pretendem votar nele não sabem nada, são robôs já programados pelo “kit guy” e pelo “anti-petismo”!

    Menos pelo “anti-petismo”, pois sabem que os governos petistas foram melhores para eles!

    Os “fake news” são as bombas detonadas diariamente contra Haddad, mas quem são os responsáveis?

    Não é Jair Bolsonaro, um fantoche, um idiota, um Hitler, mas por um sistema mundial direitista, que domina as redes sociais de mídia, usando os padrões avançados de computação, os já famosos “algoritmos”.

    Estes “algoritmos” determinam os parâmetros do voto de cada eleitor, compondo os seus critérios, dando  a eles ideia de que estão decidindo os caminhos do governo, por seus interesses, por livre vontade, obedecendo seu livre arbítrio.

    Puro engano, os eleitores são marionetes!

    Bolsonaro será um desastre para o Brasil, suas ideias nazi-fascistas nos levarão a uma guerra intestina, que tornará o nosso país instável por muitos anos.

    Para derrota-lo agora, antes dessa desgraça anunciada, temos de lançar os “true news”, as verdadeiras notícias, tão contundente quanto se possa, dizendo ao povo pra que serve a eleição de Bolsonaro e quais os objetivos do sistema de coloca-lo como presidente.

    Isto tem que ser dito por todos, mas principalmente por Fernando Haddad, nos programas de TV e outros mais possíveis, com a maior clareza e força, sem destemor!

    As armadas direitistas estão invadindo o Brasil e querem nos colonizar novamente!

     

  2. Excelente comentário

    O Bolsonaro foi muito claro naqueles assuntos que o eleitor resolveu priorizar nesta eleição, que nada tem a ver com um projeto de nação, mas apenas aspectos comportamentais da sociedade. O povo brasileiro fez um protesto, muito bem conduzido pelas redes sociais desde 2013. Ao ver que a corrupção invadiu também o ninho tucano, o povo não fez uma reflexão para atenuar o ódio contra o PT, mas gritam agora que são todos iguais. O povo cansou da política convencional e culpou-a dos problemas que Brasil vive, exigindo novidade. Embora eu ainda acredite numa virada, o problema vai ser quando Bolsonaro enfrentar a política real e a administração do país. Haverá uma enorme ficha caindo na cabeça de milhões de brasileiros.

    • Talvez essa ficha cainda na
      Talvez essa ficha cainda na cabeça de todos seja o que o país precise para ser um país igualitário….

      Já vou nos meus mais de cinquenta, não acredito nesse papinho furado de conciliação…

      Lá se vão, abertura, diretas já, nova república, impeachment, governo destruidor demotucano, Lula, impeachment novamente…..

      E os que se f…… são sempre os mesmos em detrimento de um clubinho……

      Estão segurando a ira do povo com as velhas manipulações de sempre, circo e religião, mas logo faltará o já tão escasso pão…….

  3. Por que votar em Haddad?

    Haddad foi escolhido por uma única pessoa: Lula. o mesmo que se deixou encarcerar sem resistência enquanto a militância clamava: “Não se entrega!”.

    Haddad já anunciou mais uma contra-reforma da previdência para o início de seu mandato, assim como cogita economistas neoliberais para comandar seu governo.

    apoio político não pode ser incondicional, e muito menos ser extorsão!

    nenhuma campanha pode ser vitoriosa tendo como bandeira principal o #EleNão. ou votem em Haddad ou terão Bolsonaro: uma extorsão.

    o que Haddad oferece para receber o apoio do povão eleitor de BolsoNazi no 1º. turno?

    vai elevar o SM para R$ 1.500 a partir de JAN-2019?

    vai repactuar a inadimplência do povão nos mesmos molde do grande empresariado?

    agora experimentamos todos o 2º turno “perfeito” concebido por Lula: civilização x barbárie. o povão está optando pela barbárie, pois já se fartou de uma “civilização” na qual tem sido continuamente barbarizado.

    ações criam consequências que geram novos mundos, todos completamente diferentes entre si. mas todos estes mundos, outrora desconhecidos, sempre estiveram aí.

    há o cadáver da Democracia abandonado para se decompor num mundo. há o Golpe de 2016 perpetrado num outro mundo.

    agimos como se estivéssemos numa encruzilhada, mas já não há nenhuma escolha a ser feita. a opção se deu muito tempo atrás.

    nada vai nos levar de volta. aquele mundo está extinto. por mais que supliquemos, a vida não permitirá nenhum retorno.

    mas para aqueles que compreendem estarem vivendo os últimos dias de um mundo, a morte adquire um sentido diferente.

    esta compreensão é uma força que nenhuma resignação pode conter.

    e neste desespero, que é transcendente, se acha uma antiga sabedoria. de que a pedra filosofal sempre poderá ser encontrada, apesar de menospreza enterrada na lama.

    isto até pode parecer algo trivial, em face da aniquilação. até que a aniquilação acontece.

    então, todos os grandes planos e os grandes projetos enfim são expostos tal como são.

    .

      • Por que votar em Haddad?

        -> Esse discurso, neste momento, é APOIO AO FASCISMO!

        SM de R$ 1.500 e repactuação da inadimplência é apoio ao fascismo? o povão não concorda.

        a real é: a campanha de Haddad está perdidinha e os apoiadores tb.

        já sou cascudo há décadas, mas acompanho com tristeza os apoiadores de Haddad desesperadamente tentarem virar o jogo, revertendo votos de BolsoNazi.

        mas o que se tem para oferecer ao povão? nada de concreto.

        bolhas, bolhas dentro de bolhas. agora vai tudo estourar. inclusive as bolhas Boçalnárias.

        .

          • Burros ou canalhas

            Se Bolsonaro vencer, como querem essas pessoas, vamos descobrir por que elas querem que Bolsonaro ganhe.

            Ou elas serão perseguidas, como todo mundo, e então descobriremos que são burras.

            Ou elas vão conseguir carguinhos no governo, e então descobriremos que são canalhas.

            Não vejo terceira via neste momento.

    • Telegramas de Pasárgada.

      Amigo, desista!!!

      Você não percebe que os “jênios” não conseguem entender que não adianta o PT e Hadadd tentarem reeditar da Carta aos Brasileiros 2002 versão 2018?

      Que não adianta combater o coiso tentando ser um “coiso” soft?

      Ou pior: combater o coiso dizendo que morre de medo dele?

      Então…

      O pessoal daqui não entendeu que a linguagem desapropriada é (muito) pior que não ter linguagem alguma.

      Como debater com quem berra e urra?

      Ora, gritando mais e mais alto e/ou usando um taco de baseball, caso os gritos não funcionem…

      O pessoal daqui tem a esperança de amansar o monstro dando ele uns pedacinhos de nós em doses homeopáticas…

       

      O povo daqui tá com a síndrome de Chamberlain (Neville)…que por certo evoluirá (ou involuirá) para a síndrome de Petáin…

      • Por que votar em Haddad?

        -> Amigo, desista!!!

        já desisti… é só por mais alguns dias.

        tenho mais o que fazer do que tentar dialogar com fanáticos que a primeira discordância logo te xingam de “burros e canalhas” .

        qual a diferença para o discurso de ódio do Bolsopata?

        sabem tudo, por isto agora estão perdidinhos.

        .

  4.  
    “Muitos brasileiros têm

     

    “Muitos brasileiros têm motivos fundados para não votar no candidato do PT. Menos por Fernando Haddad e mais pelo PT. Afinal de contas, o partido, que foi combativo, vigoroso e defensor da ética na política se corrompeu no governo.”

    “…também é verdade que o governo Dilma deixou muito a desejar e, em parte, está na raiz da atual crise.”

    “… A ira do povo é justa, não há dúvida sobre isto, pois os governantes tiram muito do povo e devolvem pouco.”Votar em Haddad é perdoar os pecados dos outros, perdoar o PT. “

    “Mas o PT também precisa pedir perdão à sociedade.”

    Se esses são os que justificam o Voto em Haddad imagina os que votam contra.

     

    • Eleição

      Vladimir

      Qualquer governo é corrupto no capitalismo.

      O capitalismo é corruptor.

      Não há santo no capitalismo, ou você já viu santo em puteiro?

      O governo de Dilma foi sabotado.

      O PT foi o melhor partido para o povo.

      A elite não gosta de ser igualada ao povo.

      Você tem uma razão, o povo perde mais do que ganha, sua demanda é muito grande e o PT não pode cobrir tudo.

      Este foi o grande erro do PT!

      Pudera, nem tudo é possível.

      Mas nos reelegemos quatro vezes.

      É possível ganhar a quinta!

       

      •  Não pertenço ao partido,

         Não pertenço ao partido, voto com voces, acho que voces são excelentes administradores (vejam estados e o nosso próprio país), honestos de um modo geral e por isso deixam os outros partidos no chinelo. Falam mal de vocês porque vocês cresceram e se tornaram o maior e  mais organizado partido do país. Pura inveja por isso lhe cumprimento, dou PARABÉNS e agradeço por vocês existirem.

  5. Esta coisa de “apesar do PT”
    Esta coisa de “apesar do PT” enche um pouco a paciência. Parece que quem adota esta postura está pedindo desculpas ao PIG pelo voto.

  6. Vai começar o me engana que eu gosto

    Não  tem mais nada que possa reverter a derrota anunciada. Não adianta mais o apoio de FHC Huck Ciro ninguém fará com que o fascismo deixe de vencer essas eleições. A Globo já fez o serviço. E bem feito. Venceu mais uma vez às custas da desgraça do país. A tendencia da Globo agora e podem apostar, é que eles comecem mesmo que disfarçadamente a meterem o pau em Bolsonaro. Essa será a sua tática para tentar tirar o deles da reta. O mesmo acontecerá com Mirian Leitão, Merval, Noblat, Josias de Souza, Boechat, Sardenberg e outras figurinhas carimbadas da mídia golpista, que sabendo que o  objetivo foi alcançado tentarão passar para o povo uma imagem de pessoas dignas as quais nunca foram.

  7. chocado mas não surpreso.

    Não sou muito favorável de a esquerda ficar fazendo o auto-flagelamento ( isto está mais para o catolicismo popular, sempre me lembro das Filipinas na época da Paixão).

    Autocritica é outra coisa, voltemos aos clássicos, Marx, Lenin, Trostsky.

    Ainda não vi os liberais fazer uma autocritica sobre as ditaduras sulamericanas que eles apoiaram.

  8. Aldo Fornazieri? Presente!

    Estamos batalhando para que se forme uma frente ampla, suprapartidaria pela democracia no Brasil. Neste fim de semana, Thomas Piketty escreveu em sua coluna no jornal Le Monde que a democracia brasileira esta ameaçada. Ele desnuda a questão do voto e de como as elites brasileiras agem de forma irresponsavel e pergunta onde estão aqueles que deveriam se mostrar consensuais e contra o fascismo.

    Ontem fizemos uma pequena manifestação, porém empolgante e la pelas tantas aparece um grupinho (seria turista?) e começa a falar que os anarquistas brasileiros fazem anarquia na praça publica francesa “la no Brasil não fazem isso”, disse um deles que ouvi muito bem porque estava ao lado desse grupo, um pouco atras da concentração de manifestantes. E logo em seguida eles começam a se afastar mais ainda e passaram a gritar Bolsonaro. Provocaram e quase houve briga, com a turma do deixa disso entrando no meio, pois até aqui onde as pessoas são mais ponderadas os ânimos estão acirrados. Mas o que estavam procurando mesmo era confusão para depois armarem aqueles videozinhos no whatsapp. E a fascistada que apareceu na Place de la République era classe média.

  9. Essa campanha deixou de ser
    Essa campanha deixou de ser em comparação de programas……

    É comparação de candidatos, dessa forma o PT tem que descontruir o capetão dó, mostrando que ele é aliado do golpista e adotará suas reformas impopulares….

    Se ficar correndo atrás de aliados sem votos como o ociologo, que submetem seu apoio cheios de senões, estará na caminho certo da derrota……apoios como o do tal “filósofo” que quer que Haddad renuncie a reeleição em favor do amigaço dos coronéis cearenses e tucano enrustido, ou que querem um.novo PT, são mais favoráveis ao capetão que ao próprio petista…..melhor perder de cabeça erguida e deixar que a história registre o comportamento de cada um…..

  10. É um disputa injusta.

    É um disputa injusta. Enquanto o Haddad joga conforme as regras o coiso trapaceia. Não adiante apelar para a consciência das pessoas, o que estamos presencindo é uma guerra suja. O probema não está no Haddad que est´fazendo uma campanha propositiva e limpa, o problema está no seu adversário que mente e faz ataques covardes utilizando as redes sociais e a deepweb.

  11. Haddad decretou Fim do Jogo.

     No primeiro turno votei no Ciro e no segundo vou anular meu voto. Explico:

    Depois que Haddad foi conversar com o coisa ruim do mensalão, o capitão do Mato, o dotô Joaquim Barbosa, o jogo pra mim acabou. Vou anular meu voto.

    Fora de pauta: Empresária de AM confundida com travesti foi espancada.

    Pergunto: Ela vota em quem? Respondo: no coiso. Então, não terei pena de gay, travestis e negros, quando estes forem espancada, quiça não mortos. Liguei o botão foda*se após ver a composição do congresso e do imenso universo evangélico apoiando o bolsonazismo

    • Não se iluda, eles são você

      A empresária espancada vota no Bolsonaro? Qual a fonte dessa desinformação?

      Outra coisa. Uma pessoa negra vota no Bolsonaro, e você resolve anular o voto e ligar o foda-se para as agressões contra negros e gays? Contra mulheres, quem sabe?

      Não se iluda, meu chapa. Aos olhos dos fascistas, você é negro, gay, petralha e travesti. Ou será confundido com um desses. Não pense que só acontece com os outros.

  12. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome