Associações estrangeiras defendem energia renovável

Jornal GGN – Representantes de associações internacionais de pesquisa e inovação participaram da 14ª Conferência da Anpei e traçaram um panorama do que é feito em termos de geração de energia renovável em países da Europa, Austrália e Coréia do Sul.

Michel Judkiewickz, secretário geral da Eirma (European Industrial Research Management Association), fez um resumo do contexto para a inovação na Europa até 2020, entre os quais estão grandes desafios energia segura e limpa, ações relacionadas ao clima e ao meio ambiente.

“Ainda não podemos nos livrar das energias não renováveis, como carvão e petróleo, mas a ideia é cada vez mais incentivar as renováveis. Hoje elas respondem por apenas 15% das necessidades da Europa, se somarmos eólica, solar e biomassa”, contabiliza, e completa: “É um sonho bom, mas alcançá-lo vai demorar algum tempo. Essas tecnologias ainda não são produtivas o suficiente.”

Leonie Walsh, presidente da AIG (Australian Industrial Research Group), disse que o problema não é propriamente optar por uma tecnologia de geração de energia, mas sim fazer com que a sociedade aceite a escolha.

“Não há um direcionamento do governo central para que os Estados usem esta ou aquela fonte de energia. Os Estados têm autonomia, mas, na grande maioria deles, a população não aceita a energia nuclear. Acham que o risco não vale a pena”, explica.

Na Coreia do Sul, que depende basicamente de energia nuclear e importa a maior parte da energia que usa, não é diferente. “Temos 20 usinas nucleares e ainda não podemos prescindir delas, porque respondem por 45% da energia que usamos. Só que o consumo está subindo drasticamente. Então a discussão é essa mesma: como podemos melhorar a eficiência dos aparelhos que utilizamos e reduzir o consumo”, afirmou Ieehwan Kim, vice-presidente executivo da Koita (Korea Industrial Technology Association).

Com informações da Anpei

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador