Buzuca, o zagueiro que destruiu os meniscos de Reinaldo

Só os mais velhos saberão quem foi Reinaldo.

Só os mais velhos saberão quem foi Reinaldo. Disputava com Zico o título de Rei do Futebol, depois da era Pelé. Teve momentos gloriosos, como em um jogo contra o Flamengo, enfrentando o Mengo, a torcida e o juiz. Logo de cara, um zagueiro mirou seu joelho e ele passou o jogo inteiro mancando.

Mas quando recebeu a bolsa na área, matou no peito e marcou.

A carreira de Reinaldo foi abreviada por problemas nos meniscos. O principal responsável foi o Buzuca, quarto zagueiro da Caldense, de Poços de Caldas.

Aqui, uma foto dele, que recolhi em um grupo de Facebook sobre Poços. Mostro de costas para evitar retaliações dos reinaldistas.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

15 comentários

  1. Nassif,
    Reinaldo foi um típico exemplo de jogador extra-classe.
    Parei de acompanhar futebol quando da conquista do campeonato mundial pelo Flamengo, o meu time de coração, mas, até aquele momento, somente dois atacantes me deixavam apreensivo, ou melhor, com medo rsrs quando jogavam contra o mengão, os infernais Pelé e Reinaldo.
    Ambos podiam ficar parados durante 89 dos 90 minutos de um jogo, porque bastava uma jogada rápida, daquelas que ninguém consegue entender direito e lá vinha o golaço inesperado. Naquele jogo decisivo no grande e saudoso Maracanã, Reinaldo claudicava pelo gramado e, lá pras tantas, gol de Reinaldo, era impossível marcar aquele gênio.
    Faltou a ele um título maior, poderia ter sido campeão mundial mas a vida, infelizmente, anda pregando umas peças naquele monstro fantástico. Uma terrível injustiça.

    10
    1
    • Se o Flamengo fosse seu time de coração não escreverias ‘Mengão’ com letra minúscula.
      Reinaldo foi espetacular sim, eu o compararia a Romário. Ambos rápidos, habilidosos e inteligentes. Mas compará-lo a Zico é coisa de torcedor, obviamente, pois este era infinitamente mais completo. Se não fosse jogador do Flamengo, a mídia o teria como o maior depois de Pelé com certeza, assim como a Copa União não teria nenhuma polêmica se outro clube que não o rubro-negro fosse o vencedor. Nem se lembrariam do time de Recife.
      Quanto ao gol contra o Flamengo na final de 1980, Reinaldo lançou mão de uma de suas malandragens que pouca gente se lembra: ele estava há alguns minutos mancando em campo e tinha sido atendido com problemas na coxa (algo simulando uma distenção). O zagueiro Marinho passou a vigiá-lo de perto, mas sem a devida atenção, pois presumiu que ele estivesse limitado a jogadas sem velocidade. De repente, num contra ataque puxado pelo Éder, Reinaldo parte numa arrancada fulminante e aparece por trás do zagueiro para fazer o gol. Esperteza? Malandragem? Anti-jogo? Não importa. Nada na regra o impedia de lançar mão daquilo. Só me fica uma pergunta: qual teria sido a reação da imprensa se o artifício fosse usado por um jogador do Flamengo contra eles?
      Em tempo: pouca gente se lembra do golpe que a Sulamericana deu no Flamengo inventando uma regra cretina em que, quando times do mesmo país chegassem empatados em pontos, seriam ignorados os critérios de desempate e haveria um jogo extra na Libertadores de 1981. O Flamengo chegou na frente do Atlético, mas foi obrigado a engolir o tal jogo de Goiania. Ou seja, a regra é uma para uns times e outra para outros, jabutiucaba sulamericana…

      • Ué, meu caro… melhor “engolir” o jogo extra, previsto pelo regulamento, do que ter que engolir o senhor José Roberto Wright como o Galo teve que engolir né? Ah… e sem esse papo de que o Atlético indicou e concordou com o nome do Wright. Era, de fato, o árbitro em melhores condições no país na época. O que ninguém esperava era que ele fizesse o que fez.

        Sob suas considerações acerca da comparação entre Zico e Reinaldo, eu ouso discordar: dois gênios. Mas Reinaldo, aos 19 anos, já não tinha os QUATRO meniscos e cansou de jogar com infiltração nos joelhos para suportar a dor. Dadas as suas condições, o cara fez é muito. Quanto ao Marinho não ter a devida atenção, isso é do jogo, cara… lembre-se que Nunes partiu pra cima do Silvestre no lance do último gol do Flamengo. E se Silvestre, e mesmo João Leite, tivessem tido o mínimo de atenção, Nunes não concluia aquela jogada nunca. João Leite, aliás, que falhou de maneira bisonha no lance do segundo gol do Flamengo.

  2. Se jogasse hoje seria mais valioso do que o Neymar.
    Perdeu o brasileiro e foi eliminado da libertadores pro flamengo pro conta do juiz do jogo.

    • Aquele jogo da libertadores, no estádio serra dourada, que o senhor José Roberto “flamenguista” Right apitou foi o maior ROUBO da história do futebol mundial..

  3. Prezados Nassif e camaradas do blog
    Reinaldo era um craque, na final do brasileiro de 1980, ele fez um gol contra o Flamengo no Maracanã que deixou a dupla de zaga, um lateral e um volante sentados no chão

  4. Ele é da minha terra, Ponte Nova. è considerado o maior jogador do Atlético. É muito considerado em Minas e em nossa cidade. Grande Reinaldo!

  5. O Cruzeiro contratava zagueiros escolhendo aqueles que tinham a maior possibilidade de quebrar o Reinaldo. Na época, para expulsar só se batesse no juiz (o Pelé bateu no armando marques duas vezes). Não cito alguns por que não vale a pena.
    Sou cruzeirense doente. Reinaldo, depois de Tostão, era fenomenal.

  6. Rei, rei, rei, Reinaldo é o nosso rei! Assim cantava a torcida do Atlético. Ouvi uma vez uma entrevista do Zico que fora convocado para uma seleção brasileira junto com o Reinaldo. Perguntaram-lhe o que achava disso. Respondeu: “O que posso dizer? Vou jogar ao lado de um monstro!”
    Certa feita, por acaso estava eu no aeroporto de Belo Horizonte (o Confins, não a Pampulha) e vi num canto da sala de espera dois indivíduos conversando: Reinaldo e Tostão. Ambos estavam a caminho de São Paulo para participar de programas de entrevistas na televisão. Não lembro se era o mesmo programa.
    Soube depois que eles mal se conheciam!

  7. Já lesionado, na copa de 78, Reinaldo deu uma entrevista e perguntaram se ele não temia os zagueiros argentinos. Ele respondeu: quem enfrentou o Bazuca não teme nada!

  8. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome