Agentes do mercado “assediam” alto escalão do governo em encontros, diz jornal

Segundo colunista, representantes de instituições financeiras obtêm informações cruciais para ampliar lucros em encontros com servidores, que não constam nas agendas oficiais.

Vista aérea da Esplanada dos Ministérios - Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

Jornal GGN – Representantes de instituições financeiras estão se reunindo com servidores de alto escalão do governo Bolsonaro para obter informações cruciais para ampliar seus lucros. E estes encontros não constam nas agendas oficiais. A denúncia é do repórter Vicente Nunes, em coluna ao Correio Braziliense.

De acordo com o jornalista, os encontros de agentes do mercado financeiro com estes funcionários do governo estão “mais intensos do que nunca, apesar da pandemia do novo coronavírus”.

“São almoços e jantares regados a muita bebida. Tudo pago por bancos, corretoras e gestoras de recursos. Objetivo: retirar desses servidores, inclusive ministros, informações cruciais para ampliar os lucros da instituições financeiras”, informou.

Apesar das reuniões serem uma prática legal, “o assédio a integrantes da Esplanada dos Ministérios aumentou muito”, escreveu Vicente.

Nestes encontros, além de obterem informações privilegiadas do que ocorre dentro do governo em medidas de seus interesses, os técnicos do governo recebem destes representantes de bancos, corretoras e gestoras “sugestões de projetos” a serem encaminhados. E “Nada disso, assim como almoço e jantares, entra nas agendas oficiais”. “Há um mundo paralelo na Esplanada”, descreveu.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  "Pandemia foi superdimensionada" e "tivemos alguns sucessos", diz Bolsonaro

4 comentários

  1. Depois que o gilmau mendes foi flagrado almoçando com “meu presidente” josé serra na época do pega pra capar contra o PT, queriam o que dos apijamados-e-outros-altos-coturnos?

  2. Deve ser a rotina no desgoverno do Inominável. É exatamente pra isso que os neoliberais e neofascistas estão tão unidos. $$$ do tesouro público passando de mão em mão, não mais em malas mas em carrinhos de mão.

  3. Li a coluna do GGN e a coluna original, e entre as duas tem uma diferença muito interessante, o GGN escreve “Apesar das reuniões serem uma prática legal” o que me parece correto e factual, já na coluna do Correio Braziliense é questão de “É natural que agentes de mercado queiram saber como o governo está conduzido determinados assuntos que podem afetar o funcionamento de instituições financeiras.”Não, não tem nada de “natural” nessa parada.Tipo a ação do tal “mercado” no sentido de procurar/conseguir informações privilegiadas em troca de presentinhos, é culpa exclusiva dos funcionários públicos safados…..já a atitude do tal mercado, é normal e esta tudo bem….realmente a blindagem do tal “mercado” é impressionante….me parece que destruíram as empreiteiras e botaram um monte de gente do mundo politico em cana por menos que isso…

    • A mídia normaliza as patifarias dos rentistas podres por quê não há separação entre eles, a mídia são os rentistas podres, não há uma grande empresa de mídia que não seja controlada pelos rentistas abutres…..os economistas com vergonha na cara deveriam dizer isso com todas as letras para alertar a opinião pública….

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome