Acho muito pouco o valor do auxílio-moradia, diz novo presidente do TJ-SP


Foto: Reprodução da cerimônia, com o discurso do presidente do Tribunal de Justiça, Manoel Calças
 
Jornal GGN – “Acho muito pouco o valor do auxílio-moradia”, afirmou o novo presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), Manoel Queiroz Pereira, ao responder a jornalistas, em tom irritado, durante a posse de Pereira na abertura do ano judiciário, nesta segunda-feira (05).
 
A fala cobrando, ainda, “respeito” da sociedade, ocorreu em meio à polêmica sobre o pagamento do benefício a juízes e desembargadores. O novo presidente do TJ defendeu a quantia de R$ 4,3 mil pago à magistratura.
 
“O auxílio-moradia é previsto na lei orgânica da magistratura. Eu recebo e tenho vários imóveis”, admitiu em resposta aos jornalistas. Irritado com a forma como os casos têm sido expostos pela imprensa, explicou que alguns dos imóveis que detêm são fruto de herança.
 
“Imagine os riscos aos filhos. A imprensa vai violentar a intimidade dele [do juiz que teve a casa ou apartamento exposto por jornais]”. Em seguida, foi questionado se considerava justa a quantia: “Acho muito pouco. Agora você vai e coloca isso. Não vou atender provocação”, se antecipou.
 
Manoel Pereira Calças ocupa o posto do comando do TJ de São Paulo desde o dia 1o de janeiro. Novamente insistindo que é favorável ao subsídio, o discurso foi aberto pela desembargadora Silvia Rocha, que pediu “respeito” aos magistrados.
 
“Respeito é bom e eu gosto. Nós respeitamos e gostamos de ser respeitados. Tudo parece tão óbvio que nem precisava dizer”, disse a oradora, antes de passar a palavra a Pereira. 
 
“Veneramos no altar do civismo e do espírito público os valores imprescindíveis e imperecíveis para lograrmos a reconstrução do espírito e do orgulho nacional”, iniciou a fala, tratando de “civismo”, “patriotismo” e culto “ao passado e tradições”.
 
“É preciso dizer, em alto e bom som, que as três clássicas prerrogativas constitucionais da magistratura nacional não foram instituídas e sacralizadas com o escopo de amparar a pessoa do juiz, mas sim, para proteger e garantir aos cidadãos”, discursou nesta segunda.
 
“Ao invocarem a garantia da tutela jurisdicional, o exercício da função jurisdicional será prestado de forma livre, independente, desassombrada e sem o temor da interferência ou da pressão de formas econômicas ou da pressão de formas econômicas ou políticas pelos poderosos de plantão”, acrescentou.
 
 

25 comentários

  1. é pouco?

    Me dá esse troco aí, tio? Passo o núimero da minha conta amanhã.

    (eu entendi, ele não acha apenas “justo” o penduricalho recebido ilegalmente, como acha ninharia… meu judiciário é um luxo)

  2. Em resumo:
    Não tão nem aí

    Em resumo:

    Não tão nem aí para a patuléia. Que morramos.

    Enquanto a cachorrada late, tudo é válido contanto que a caravana de surdos siga seu caminho.

    Que nos Pho …. mos!

    Enquanto isso, já são dois os processos “prescritos” …

    Grande país !

    Evoé, Momo! É carnaval.

  3. Concurseiros, bah…

    Vai ser difícil arrancar o osso desses caninos. A gente consegue, não tenho dúvida. Não é impossível. Mas que vai ser difícil, disso não tenho dúvida. Ainda mais com os caninos se tornando servidores públicos não por amor à pátria ou ao Direito e sim por desejo individual de poder econômico, de privilégios… Concurseiros, bah…

  4. Mais um vagabundo convicto
    Mais um vagabundo convicto que provavelmente apoia as condenações impostas aos petistas fundamentadas em convicções pró-mercado.

  5. Vivem num mundo fechado de

    Vivem num mundo fechado de rapapés e puxa-saquismo,

     

    não esperem deles uma volta à realidade, essa resposta quem tem que dar é a sociedade que arca com as despesas e a qual deveria ser a beneficiária do bom funcionamento desse poder, mas invertem tudo, e acreditam que a sociedade é que deve favores a eles……..

    Só uma nova constituinte sem pressão de grupos organizados pode reparar essas infamias e por ordem na bagunça que estamos assisitindo.

     

    • O poder judiciário está se

      O poder judiciário está se sentindo pressionado por nós, para eles, barnabés. Viva nós, esse é o caminho.

  6. Nem inteligência (ou coragem)

    Nem inteligência (ou coragem) o fdp tem. Devia ter dito, eu acho pouco, principalmente comparando com os auxílios famiglias que o governo dá à mídia em forma de publicidade, isenção de impostos, perdão de dívidas, empréstimos a juros subsidiados e o caralho a quatro.

  7. A história de João Ninguém e suas casas: “O Arquivo”

    [video:https://youtu.be/hHZeSv4kRK8 align:center]

     

    “Veneramos no altar do civismo e do espírito público os valores imprescindíveis e imperecíveis para lograrmos a reconstrução do espírito e do orgulho nacional” (…) “civismo”, “patriotismo”, culto “ao passado e tradições”.

      • Verdade Amoraiza
        O Joao contemporaneo ou foi terceirzado ou vende balas em alguma esquina. No final, transforma-se em um algoritmo criptografado para a alegria geral. Quem sabe, numa fracao de “Bitcoin” perdida, a vagar pelas nuvens…?

    • a….

      TJ / SP? Precisa ser dito mais alguma coisa? De Desembargadores flagrados vendendo sentenças a Traficantes? Veja o histórico e tire suas conclusões. Você acredita que o Parasita vai colocar defeito no seu parasitismo? Que o Estado mudará por suas convicções? Somos Lunáticos ou apenas Imbecis? Um outro Desembargador tem mais de 60 imóveis. Calcule o tempo em que recebe salários da Magistratura, mesmo com este teto, e veja como conseguiu chegar a 60 imóveis? Nem triplicando seus salários por 3. Como se deu o milagre? O Milagre é o Estado Brasileiro da Redemocratização, que mudaria tudo que estava errado no Periodo Ditatorial. O Brasil é de muito fa´cil explicação.

  8. mula sem cabeça

    “Respeito é bom e eu gosto.” Todo mundo gosta ‘eqxexelênssia’. Principalmente o povo que paga o seu salário.

    Fico imaginando uma coercitiva com direito a exame íntimo em cima de uma criatura destas. Seguido de uma condenação sem provas de 12 anos e um mês, para deixar de ser besta. Às seis da matina, com direito a aparecer na grobo

    O motivo, além da ignorância, prepotência e estupidez do barnabé?

    -No Brasil hodierno já não mais é necessário motivo!

     

  9. vagabundo não merece respeito!

    se não está deslocado de sua sede, não justifica. e mesmo na transferência, só se justifica no periodo inicial. até o cara organizar a vida.

    mas de qualquer forma por quatro mil e tantos reais, dá pra alugar um cafofo bem ajeitado.

  10. Respeitem para serem respeitados

    Não adianta. A arrogância  e o cinismo parece dominar condutas públicas de figuras marcantes do judiciário. Isso ficou patente no discurso da desembargadora Silvia. Como pedir respeito do povo se ela e outros colegas concordam com os auxílios residência, alimentação e tantos outros que beneficiam juizes e desembargadoress, mas onera o gasto Brasil e, com essa desigualdade, ofende o povo brasileiro? Como o nosso lerdo e dispendioso Judiciário quer ser respeitado quando um novo presidente do TJ-SP, o sr. Calças, ainda agride os pobres dizendo achar muito pouco o valor do auxilio moradia? Sem razão e sensibilidade, apenas apoiados em leis e medidas corporativistas, fazem ironias lamentáveis. Respeitem para serem respeitados , se toquem com o clamor popular e justo.

  11. Alguém, em algum momento vai
    Alguém, em algum momento vai ter que dá um basta nessa casta.

    É muita arrogância, prepotência, fala empolada, altivismo exagerado. Não sei para que tanta liturgia para falar merda, vomitar preconceitos.

    Acredito que o judiciário de hoje não difere muito dos séculos passados.

    Tem que dá um basta nessa classe. Acredito que o momento seja agora. Por incrível que pareça, Lula pode ajudar nessa mudança, pela perseguição que vem sofrendo desse meio.

    Pode ajudar na eleição de políticos progressistas , com o objetivo de fazer uma mini Constituinte, e colocar um guizo nessa casta e afins.

    Essa turma tem que vir para o Brasil real , para o Brasil de 2018.

    Data vênia togados.

  12.   Tem razão, seu bosta! É

      Tem razão, seu bosta! É muito pouco. Então devolva, não vai mesmo te fazer falta.

  13. Os sem noção

    A velha frase: ”Sabe com quem está falando?” está ultrapassada por outros dizeres relativos a moradia, para Juízes e familiares postarem no Facebook.

     “Sabe com quem estou morando?” (esposa do Moro);

    “Sabe como estou morando”? (Delator premiado)

    “Sabe onde estou morando?” (Barroso, Barbosa, Catta Preta e dezenas de meritocráticos com casa em Miami ou em vias de adquirir)

    “Sabe onde Tacla Duran está morando?” (Moro fazendo-se de bobo)

    “Sabe quem paga esta casa onde estou morando”? (Juiz sem noção)

    “Sabe quantos auxílios eu recebo por um mesmo AP”? (Juiz Bretas)

    “Sabe de quem comprei este AP onde estou morando”? (Moro, referindo-se ao desembagrionho do TRF4)

  14. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome