As palestras de Dallagnol e os voos de Temer

Há algo em comum entre Michel Temer e Deltan Dallagnoll.

Divulgada a informação de que viajou para um encontro da LIDE em um avião da JBS, inicialmente Michel Temer admitiu a viagem – já que era para evento público -, mas negou o transporte. Disse que viajara em avião da FAB.

Informado de que a FAB desmentiria, admitiu o voo  em aeronave privada. Mas informou não saber o nome do proprietário.

Quando o proprietário deu inúmeros detalhes demonstrando que Temer sabia, nada mais disse.

Divulgada a informação de que havia um site de eventos vendendo suas palestras a um custo entre R$ 30 mil a R$ 40 mil, o procurador Deltan Dallagnoll negou ter autorizado a venda. O site publicou uma nota se desculpando.

Mas não negou receber pelas palestras, porque eventos públicos, nem desmentiu os valores apregoados no site.

No seu perfil, no Facebook, a título de defesa, informou a destinação dos recursos:

(…) Em 2017, após descontado o valor de 10% para despesas pessoais e os tributos, os valores estão sendo destinados a um fundo que será empregado em despesas ou custos decorrentes da atuação de servidores públicos em operações de combate à corrupção, tal como a Operação Lava Jato, para o custeio de iniciativas contra a corrupção e a impunidade, ou ainda para iniciativas que objetivam promover, em geral, a cidadania e a ética.

Nunca divulguei isso antes para evitar que tal atitude fosse entendida como ato de promoção pessoal. Contudo, diante de ataques maldosos e mentirosos, reputo conveniente deixar isso claro para evitar qualquer dúvida de que o que me motiva é o senso de dever, como procurador e como cidadão.

Há alguns problemas nessa explicação.

Leia também:  Deltan foi atrás de empresas para cooperação com EUA

Onde ele jogaria os recursos advindos das palestras?

Certamente Deltan não terá a menor dificuldade em explicar o caminho que os recursos de palestras percorreram para chegar ao setor público. Qualquer doação para o serviço público, “tal como a Operação Lava Jato”, só pode ser feita por pessoa jurídica de direito privado.

Assim como as delações da Lava Jato, sua confissão só terá valor se acompanhada de provas. No caso, o CNPJ da ONG criada para esse fim.

Se disser que os recursos estão em sua conta corrente, porque ainda não abriu a ONG, não terá cometido nenhum ilícito penal, porque o dinheiro é seu e fruto do largo investimento em autopromoção. Mas terá faltado com a verdade. E um super-herói não pode se permitir essa mácula da mentira em sua biografia.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

67 comentários

  1. E para que não reste qq

    E para que não reste qq dúvida, para que todos tenham convicção que está tudo certinho, tem que ter o PowerPoint,  com o nome da ONG na bolinha do meio.

     

     

  2. Por favor Nassif, quanta

    Por favor Nassif, quanta desconfiança com o Deltan. Como um bom evangélico super-heroi, ele, assim como o Malafaia, deposita em sua conta pessoal as moedas que recebe. Depois, aplica tudo em prol da maioria. Quem tem fio de bigode não precisa de burocracias para fazer o que é correto. Por pura modéstia ele não falou ainda que doará para sem-tetos aqueles dois imóveis que comprou destinados a moradores do programa minha casa minha vida. 

    • Exatamente Romério, o

      Exatamente Romério, o evangélico herói da ética que combate a corrupção especulou com o minha casa minha vida. Esse sujeito é o símbolo máximo do coxinha espertalhão, ele e o Moro. E para piorar disse que o problema do Brasil é ter sido colonizado por portugueses, ínves de ingleses.

      Isso explicaria a corrupção genuinamente brasileira. Eugenia, preconceito e fascismo de um moleque medíocre que sabe se lá como está com esse poder todo. Foi escolihido pela CIA dizem. Faz sentido. Uma lástima. 

  3. hehehe…

    o dinheiro sempre tem muito a dizer………………………..

    principalmente quando deixa de ser a consequencia do que cada um é em determinado grupo de trabalho

    e passa a ser a causa……………………..

    perceberam como o combate a corrupção pode estar dizendo o mesmo e, pasmem, livre de concorrências?

    pensam que são espertos, mas para Tio Patinhas nasceram ontem

  4. 171 total

    Não existe a menor possibilidade, legalmente, de um fundo, ONG ou o que seja custear despesas de servidor público em missão oficial. Ou o servidor paga suas despesas com diárias, ou paga de seu próprio bolso e apresenta as notas fiscais para ser ressarcido. Se os valores não fecham, vai dar problema na declaração do IR.

    Custos operacionais, como combustível da viatura, pior ainda. Há muitos anos o abastecimento é pago com cartão corporativo. O cartão recebe um crédito pré-ordenado, e o saldo vai sendo controlado via quilometragem do veículo. Se pagar por fora, vai sobrar crédito. E sobrando crédito, ele será descontado dos próximos provimentos de recursos. Chegará um momento em que não serão mais creditados valores no cartão, já que a viatura não está sendo usada. E quando bater a quilometragem com os créditos, vai dar rolo.

  5. De todos os paises do mundo,

    De todos os paises do mundo, so no Brasil essa “normalidade” institucional toda acontece quando um procurador confessa estar fazendo alguma coisa altamente duvidosa e ilegal.

  6. Como certa vez

    disse o Ciro Gomes (perdão, mas acho que foi o Ciro que disse), o homem perdoa o percado do pecador, mas não perdoa o pecado do pregador. Ele vai provar do seu próprio veneno. hehehehehe….

  7. Eu dallanho,
    Tu

    Eu dallanho,

    Tu dallanhas,

    ELE DALLANHA.

    Nós dallanhamos,

    Vós dallanhais,

    ELES DALLANHAM, e é só!!!!

  8. Dallagnol não negou, ao contrário, confirmou os valores recebido
    O Deltan Dallagnol não negou, ao contrário, confirmou as palestras e os valores recebidos, apenas se justificou dizendo que não é para enriquecimento pessoal mas para combate à corrupção.
    Para não dar a entender que buscava promoção pessoal, ele escondia que era palestrante e que recebia pacas pelas suas palestras. Quando a casa caiu, ele teve que confessar publicamente os fatos que escondia e, dessa forma, deixar de dar a entender que não busca promoção pessoal.

    “Curai os enfermos, ressuscitai os mortos, limpai os leprosos, expeli os demônios; de graça recebestes, de graça dai.
    Não vos provereis de ouro nem de prata, nem de cobre nas vossas bolsas; nem de alforge para o caminho, nem de duas túnicas, nem de calçado, nem de bordão; pois digno é o trabalhador do seu alimento. Jesus Cristo

  9. Lembrei-me de Álvaro Dias,

    Lembrei-me de Álvaro Dias, quando citado como um ex-governador que recebia pelos anos de mandato – o que é ua vergonha nacional. Ele, então, respondeu: “Esse dinheiro não entra na minha conta. Todo ele é para instiuições beneficentes”.

    Esses procuradores são os mimos da maioria dos braisleiros, em especial àqueles que não conseguem dormir enquanto Lula não for preso. Mas, poderiam, ser mais republicanos, e transparentes, quanto ao que pagamos de salários, de férias, de recessos, viagens, e tudo mais que é tão condenado nos políticos. Sabe Deus o que consta de penduricalhos em seus contracheques. 

  10. Um sujeito que se aproveita

    Um sujeito que se aproveita do caos político institucional em boa parte criado por ele mesmo para ganhar dinheiro não pode dar aula de ética… é na verdade um oportunista abjeto.

    Dallagnol que já havia ‘investido’ em imóveis destinados à baixa renda do minha casa minha vida pra faturar em outro de seus ‘grandes lançes negociais’.

    Trata-se de um simplório em que o sucesso subiu pra cabeça e por cobiça transformou-se num negócio lucrativo, em breve o procurador capitalista estará vendendo lembranças do sequestro do Lula e souvenir da cama onde dona Marisa faleceu pouco depois da operação moro de justiça fora da lei.

    Culpo mais o judiciário com suas decisões ilegais do que os concurseiros do MPF, ele criaram esse monstro chamado Dallagnol. 

  11. O único conhecimento que

    O único conhecimento que tenho da área tributária é como contribuinte. Sei que 10% sobre o ganho não é suficiente para pagar IR de pessoa física; não sei se seria para IR, PIS, Cofins, e outras possíveis despesas contábeis de PJ;  

    É perfeitamente legal abrir uma PJ para pagar menos imposto quando se tem a firma com finalidade de sustento, lucro, empreendedorismo, etc. e tal.  Lula abriu uma, ganhou dinheiro até da Globo com palestras. Parece estranho abrir uma firma para fazer doação do ganho uma vez que não há óbice para doação de pessoa física à pessoa física ou entidade privada. E a quem se interessa em fazer doação a setor público nada melhor do que o fazer através pagamento de impostos, melhor ainda em percentual alto. Principalmente quem tem convicção de que está exterminando a corrupção e os gestores públicos saberão dar um bom destino ao tributo; 

    Caridade nunca resolverá o problema de qualquer país, nem um só, o da fome. Só fundamentalistas religiosos pensam o contrário. Mas não deixa de ser uma virtude do caridoso, atitude louvável, que para o receptor de seu favor pode significar  a diferença entre vida ou morte. Quem pratica a caridade com convicção não precisa divulgar o ato mas também não precisa se esconder atrás de um medo de interpretação errada, a não ser que esteja inseguro.  Li nestes dias que um dos homens mais ricos do mundo solicitou sugestões pela internet de como doar sua fortuna. Não considerei isso como atitude de promoção pessoal.

     

  12. Moral? Para os outros ou o Estado Brasileiro é uma mãe……

    com seus altos funcionarios……por mais incrível e extraordinario que possa parecer, em outros cantos do mundo, funcionario publico, com dedicação integral e exclusiva, ganha dinheiro de salario e só, são bem pagos justamente  para isso…….se quer prestar “serviços a comunidade”, no seu tempo livre, muito bem, quer fazer palestra num sabado a tarde ou numa segunda depois do expediente, recebe um dinheirinho para pagar transporte, comida e estadia(se tiver que viajar).De todo jeito o prestar algumas horas de “serviços a comunidade” é obrigação em muitos cantos.E para deixar a galera pasma e boquiaberta, quando no caso de “serviços a comunidade”, no caso aqui presente as palestras, sendo remuneradas,como trabalho “acessório”, tem uma aliquota de imposto que passa do 50%, indo em certos paises ate 65%……..ou seja uma palestra de 40 mil, o fulaninho “embolsa” entre 14 e 20 mil……e não é tudo…..o dinheiro deve ser colocado numa conta em bloqueada no nome da intituição onde o dito cujo trabalha, ele pode gastar em viagen a congressos, cursos ou na compra de material para exercer a sua profissão integral e exclusiva…..o resto do dinheiro vai ter asceso via a sua “caixa de pensão ou previdencia”, quer dizer quando se aposentar e em parcelas mensais……..E em alguns lugares o fato de um funcionario publico, com dedicação integral e exclusiva, “cobrar” quantias que saiam do cobrir custos (pagar transporte, comida e estadia) é expressamente proibido……Quer ficar rico?Vai pra inicitiva privada….ter o melhor dos dois mundos não é nem justo nem honesto…..

     

  13. Bem.
    Podemos aplicar a teoria

    Bem.

    Podemos aplicar a teoria do explanacionismo ao caso, e ver qual das duas narrativas parece mais adequada aos fatos:

    1. Deltan Dallagnol recebeu dinheiro por palestras, embora não soubesse que as palestras estavam sendo cobradas, mas destinou esse dinheiro a finalidades nobres, como a APAE e a luta contra a corrupção.

    2. Deltan Dallagnol recebeu dinheiro por palestras, sabendo que vinha de uma empresa que promove palestras, e depositou o dinheiro na sua conta, para decidir o que fazer com ele depois.

    Eu acho que o procurador Dallagnol, para ser coerente, teria de condenar o palestrante Dallgnol.

    Com a palavra, a defesa.

    • Detalhe….

      “Em 2017, após descontado o valor de 10% para despesas pessoais e os tributos, os valores estão sendo destinados a um fundo que será empregado em despesas ou custos decorrentes da atuação de servidores públicos em operações de combate à corrupção, tal como a Operação Lava Jato”

      Se acredito na resposta(confissão?) do joven promotor, seria um caso de a iniciativa privada(contratante) estar “financiando” indiretamente operações de policia/justiça…isso é legal?….quem são os contratantes?Quais são os interesses dos mesmos?Merece pronta e severa investigação, acho eu……Se as palestras de Lula são “criminosas, sendo que Lula não estava mais na função publica(detalhe que faz toda a diferença…), as do joven promotor, em pleno exercicio da função são…….(procurando palavras)………”patrioticas e bem intencionadas”?

      Faço minhas(emprestimo temporario….;  ) as suas palavras

      Eu acho que o procurador Dallagnol, para ser coerente, teria de condenar o palestrante Dallgnol.

      Com a palavra, a defesa.

  14. Código de Ética do Servidor

    Código de Ética do Servidor Público:

    Das Vedações ao Servidor Público

    XV – E vedado ao servidor público;

    a) o uso do cargo ou função, facilidades, amizades, tempo, posição e influências, para obter qualquer favorecimento, para si ou para outrem;

    É disso que se trata. Deltan Dallagnol utilizou-se da notoriedade que lhe proporciona o cargo para obter favorecimento, diz ele que para outrem.

  15. Dilma, vem que o fhc já tá passando o paninho dêle na cadeira!!

    Depois que for lançado o xadrez do “vedetismo”, isso poderá ser debatido com com mais pertinência.

  16. Falso dilema

    Transparência e busca de promoção político-institucional, em vez de busca de promoção pessoal, não não são fatos mutuamente excludentes, pelo contrário, são fatos complementares.

    Nada justifica agir na penumbra, nem mesmo o pretexto de não buscar promoção pessoal, mas político-institucional.

    A casa caiu e o reizinho ficou com a bunda exposta.

  17. Esses caras nunca dão palestras de graça para movimentos sociais

    Só para a LIDE e Americanos.

    Usam horário e dias de trabalho pra ganhar dinheiro fora, é uma maravilha esse emprego público.

    Moro gnahou dinheiro dando palestra pra LIDE , interessada noo golpe e  turbinar o nome do João Dória que virou Prrefeito. É a conjunção de interesses escusos e anti Nação Joãp Dória e sua LIDE nada fazem a não ser tráfico de influência entre Empresários e Governos ou seja  , ganhou centena de milhoes como um grande Lobista.

    Comandatuba-LIDE-João Doria-Joesey-Jatinho-Família Temer- Golpe-Moro tudo a ver.

     

  18. Despesas e custos do combate à corrupção??? Que despesas???

    “…fundo que será empregado em despesas ou custos decorrentes da atuação de servidores públicos em operações de combate à corrupção.”

    Gostaria muito de saber que despesas são essas??? Atualmente servidores públicos estão retirando dinheiro do próprio bolso para combater a corrupção???

    1-A impressão que dá é que eles estão é ganhando e se promovendo com o pseudo-combate à corrupção, que até agora conseguiu levar ao poder a quadrilha mais perigosa do país. Espero que não estejam ganhando dinheiro vendendo vazamentos para imprensa ou ganhando de empresários com medo de investigação ou até de empresas concorrente multinacionais que nunca foram investigadas.

    2-Essas operações já tem um custo absurdo, além de serem feitas de maneira a dar prejuizos às empresas. Essas palestras aí não cobrem o salário de um procurador que ganha acima do teto.

    3-O único beneficiário das operações é a mídia que usa as ções dos procuradores para fazerem inúmeras manchetes.

    Dallagnol também retira o dinheiro que ele ganha acima do teto e envia para um fundo de combate aos salários abusivos???

    Eu sugiro criar uma ONG de combate à corrupção que só aceitasse o dinheiro dos Procuradores e Juizes que ganham acima do teto… essa ONG provavelmente morreria sem 1 centavo.

    Ou então contratar uma palestra dessas via crowdfunding apenas para blogueiros de esquerda… seria ótimo.

    Daqui a pouco Fernandinho Beira Mar vai falar que o dinheiro que ele ganhou era para um fundo de combate às drogas…

    • Sua indagação é

      Sua indagação é procedente.

      Afinal, despesas e custos do combate à corrupção são bancados pelos órgãos envolvidos (MPF, PF, judiciário), devem constar dos respectivos orçamentos.

      Será que o programa de austeridade zerou tudo, obrigando procuradores abnegados a ganhar um extra para cobrir tais gastos?

      Acho que essa explicação desse seguidor de Jesus tá complicada de entender.

      • Isso leva a outra dúvida: já deixaram de investigar algo?

        Se algumas operações necessitam de financiamento extra, que justifica até a criação de um fundo… então alguma operação deixou de acontecer por que não houve financiamento???

        Dallagnol cansou de repetir que o PSDB não era corrupto porque não fazia parte do governo federal… sendo assim, dificilmente alguma operação seria financiada por esses procuradores que partem dessa premissa que foi totlmente implodida pelo grampo da JBS. “Vamos deixar de investigar o PSDB para sobrar verba para investigar o PT”??? Essa é a lógica da coisa???

        A justiça brasileira funciona via patrocínio??? Os casos que tem verba serão investigados… 

        O conflito de interesses é evidente: A JBS pode contratar palestras para financiar a investigação em algum rival… ou parar suas próprias investigações… Dallagnol é um projeto de Gilmar Mendes… vai tropeçando no próprio rabo.

        ESSE DALLAGNOL É UM MOLEQUE!!! NÃO ENTENDE NADA DE JUSTIÇA!!! É UM BOCA ABERTA, FANÁTICO RELIGIOSO QUE SÓ FALA ASNEIRA!!!

  19. Porra nenhuma.
    Os recursos

    Porra nenhuma.

    Os recursos foram utilizados para comprar apartamentos do minha casa minha vida e fazer especulação imobiliária.

    Este sujeito não passa de um débil mental e bandido. 

    O mesmo aconteceria se investigassem por cinco minutos o tal morisco.

  20. Será que as palestras eram de

    Será que as palestras eram de verdade? Ou eram um modo de lavar algum dinheiro? Se Dalagnol pode fazer essa suposicao no caso de Lula, por que nao no caso dele?

    • Correto

      Tenho plena convicção de que ele não fez mais da metade das palestras.

      Afinal quem vai pagar para ouvir um sujeito incompetente que passou 3 anos brincando de caçar pedalinhos.

       

  21. Teu nome é cinismo.

    Ao contrário do que acontece com palavras que tendem a perder seu significado por uso excessivo e indevido, o procurador Dallagnol, com suas atitudes e “convicções” elevou ao grau máximo o sentido e o significado da palavra CINISMO. 

  22. Imbecil
    Esse Dallagnol é um imbecil deslumbrado ou um deslumbrado imbecil? Ou os dois?
    Ah! Eu não sou robô… Kkkk kkkk

  23. General ensina: maior perigo q há é BURRO c/INICIATIVA!

    Trecho do artigo “LAVA A JATO: “VISITA DA SAÚDE” (ANTES DA MORTE) – A DELAÇÃO DOS BANCOS POR PALOCCI“:

    Em congresso de cirurgia plástica, Dallagnol questiona: ‘somos golpistas dos golpistas?’
    O procurador Deltan Dallagnol, 36, entra no Grand Hyatt Hotel. O primeiro estande à vista exibe amostras de próteses de silicone (!).
    WWW1.FOLHA.UOL.COM.BR
    Coordenador da força-tarefa da Lava Jato, o paranaense de Pato Branco está em São Paulo a convite da ala paulista da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP). É o palestrante mais esperado desta quarta-feira (14), primeiro dia de uma jornada que discute o mercado das operações estéticas.
    Está lá para defender o legado da operação que toca há três anos e já pôs na cadeia figurões como Eduardo Cunha e Marcelo Odebrecht.
    O procurador dividiu o rol de palestrantes com especialistas em áreas como gluteoplastia e mamoplastia (!) (intervenções no glúteo e nas mamas). Dallagnol foi remunerado pela atividade (!), mas a SBPC não informou a quantia. A Folha apurou que, em eventos afins, ele costuma doar 90% do pagamento para entidades filantrópicas e ficar com 10% para despesas pessoais.Lá pelo meio de sua exposição, combate a ideia de uma Lava Jato seletiva contra “partido A ou B”. (!)
    “Nós antes éramos os golpistas. Agora nós somos os golpistas dos golpistas?

    – Sim é exatamente isso, Dallagnol…

    Eu fico ~confuso~”…

    – Ah, mas disso eu não tenho a ~menor~ dúvida!

    … afirma, lembrando que a operação vira e mexe acusada de ser algoz do petismo atingiu outros partidos – como o presidente Michel Temer (…) e o senador Aécio Neves (…).

    – To precisando me informar melhor sobre a política brasileira…
    Como pode?!
    Não estava sabendo que já tinham registrado no TSE as ~siglas~ “Michel Temer” e “Aécio Neves” (!)
    Difícil acompanhar de perto estando aqui na Suíça essa fragmentação partidária…
    Deve ser isso, né… ¬¬

    Seu discurso na noite seria sobre ética no trabalho, dizia a assessoria de imprensa do evento. Na hora, Dallagnol faz um apanhado de seu recém-lançado “A Luta contra a Corrupção”.
    O livro, que entremeia sua trajetória pessoal na Lava Jato com uma discussão sobre a corrupção no Brasil, foi posto à venda por uma livraria, um ponto fora da curva entre tantas outras baias que promoviam acessórios para lipoaspiração e novas tecnologias do silicone.

    – Quantas piadas prontas nesta matéria, gente??

    Naquela que foi chamada de “conferência especial”, o procurador adota a linguagem dos “nativos”. “O país está desfigurado. Precisamos de uma cirurgia reconstrutiva. Acho que vim no lugar certo para pedir ajuda”, diz a certa altura da apresentação.

    – Ditto.

    Outra metáfora à moda da casa: “Você já teve um paciente que se olhava no espelho e se achava mais bonito do que era?”. Pois bem, “o Brasil se olhava no espelho e se achava mais bonito do que era. A corrupção vende ilusões”.

    – Essa metáfora tosca foi do nível do PowerPoint que estou preparando para ele, sabe…
    Aquele mesmo:
    – Usando ~bichinhos~!
    (no lugar de… “paciente”)

    O cirurgião plástico Rolf Gemperli o apresenta como “uma daquelas pessoas que estão preocupadas com o futuro do nosso país”. Avisa à audiência que o convidado daria “uma explicação sobre o que é Lava Jato”.
    Dallagnol começa aquecendo os cerca de 1.100 ouvintes com um afago. “Gosto dos médicos porque médicos gostam da Lava Jato.”
    – #MEDO

    Num debate que se estende por 1p0, o procurador compara sua história à do Brasil, com sucessivos “fracassos no combate à corrupção”, analogia que já traçara em seu livro.
    Lembra de sua atuação no caso do Banestado, na primeira metade dos anos 2000. Eis o desânimo: a investigação implicou 680 pessoas e puniu apenas um punhado de colaboradores.

    – E 15 anos depois Dallagnol ~ainda~ não en-ten-deu o porquê!!
    JESUS, tem misericórdia de nós!

    Conta que a escassez de resultados o levou a pensar que, das duas, uma: “Ou trabalho mal ou sou azarado”.

    – Tem alguém contando ainda as piadas prontas??
    Acabei de ver que já me perdi faz tempo…

    Mas logo percebeu que a situação se repetia com vários colegas.

    Mais uma coisa da qual não tenho a menor dúvida!

    Desafia o público: alguém conseguiria lembrar de réus condenados por corrupção na última instância (descartados pontos de inflexão como Mensalão e Lava Jato)?
    Um médico na plateia sugere o ex-juiz Nicolau dos Santos Neto, conhecido como Lalau, preso em 2000 pela participação em desvios de recursos da construção do fórum trabalhista de São Paulo.
    Mas Lalau, minimiza Dallagnol, ficou detido “em prisão domiciliar, que é uma prisão tipo ‘nhé'”.
    A animosidade a Lula que emana da plateia é nítida. Um doutor lamenta: a classe médica pode até ser politizada (?!), mas é duro ouvir pacientes dizendo que na época do ex-presidente era melhor.

    – Vox Populi, Vox Dei!

    “O povo não sabe eleger.”

    – Ah, mas sem nenhuma dúvida (!)
    E – olha que coisa curiosa! – a “solução” para esse “probleminha” está e-xa-ta-men-te diante de você, doutor!
    Apresento-lhe:
    – O JURISTOCRATA!
    – O poder…
    – … ~sem~ o inconveniente de precisar de ~votos~!
    – E tem mais!
    – Ainda vem com bônus… duplo (!):
    – Já vem configurado – de fábrica – com o dispositivo… “captura intelectual”.
    – Em duas modalidades:
    (1) “liberal-mercadista”; e
    (2) americanofilia!
    Em caso de perda de desempenho, recomenda-se retornar à configuração original de fábrica.
    Para tanto, deixe-o exposto, ao menos por duas horas, à Globonews e/ou à Rádio CBN: 

     rommulus_ @rommulus_

    COMO GLOBONEWS E CBN CRIARAM O “COXINHA”
    Impressionante cm são p/(projeto de) “para yuppies”: colunista de vinhos…http://www.romulusbr.com/2017/05/como-globonews-e-cbn-criaram-o-coxinha.html?spref=tw …

    5:53 PM – 24 May 2017    7373 Retweets   6767 likesTwitter Ads info and privacy

    Outro espectador pergunta se Dallagnol tem uma “previsão real” para a prisão do petista (!). “Vou exercer meu direito constitucional de ficar em silêncio.”

    – Sugestão:
    – Por que não faz isso todos os dias, até a sua aposentadoria??

    A resposta extrai risos do público. (!)
    “Não importa se você é esquerda, direita, centro, cima, baixo, lado… Tem coisa boa para fazer com R$ 200 bilhões”, diz. É essa a quantia que, segundo ele, a corrupção drena do Brasil.

    – ATENÇÃO BRASIL:
    – chegou a hora!
    – “CQD”/ “eu avisei”/ “eu já sabia”/ Cassandra dixit …
    – Só que elevados à 10a potência!
    Que rufem os tambores, produção…

    Para “enfrentar grandes corruptos”, a força-tarefa montou uma “estratégia de fases” (!) cujo “objetivo é superar o jogo Candy Crush” (!!!), brinca Dallagnol. Assim, com investigações em parcelas (!), “a ~sociedade~ (leia-se: Globo!)  pode acompanhar este caso quase como se fosse uma série” (!!!).A operação apostou ainda numa estratégia de comunicação inédita, afirma. Foram ao Jô Soares (!), à Globo News (!). Criaram um site. Deram coletivas de imprensa.
    Numa delas, Dallagnol se valeu de um polêmico Power Point que colocava Lula no epicentro de um megaesquema de corrupção – ele contemporiza aquele dia no livro, mas não o cita na palestra.

    – Pááááááááááááááááááá!

     

    Ciro: Pelo amor de Deus, alguém manda um artigo do blog para ele ler, porque eu sinceramente acho que ele até agora não entendeu qual é a dele mesmo…
    Deve ser tão bom de ser limitadinho assim…
    Nada mais perigoso no mundo do que um burro bem intencionado e muito motivado.

    Dorotea: E com poder!

    Ciro: Dá para fazer um post no blog só com as asneiras que ele fala.
    “Prisão tipo nhé” (!)
    Romulus, por favor venha a este thread assim que acordar!

    Romulus: Pessoal, bom dia.
    To me recuperando ainda…
    Eu juro pra vocês que o meu queixo ~literalmente~ caiu!!
    Nunca esperei ter uma tese comprovada assim tão cabalmente!
    De forma tão abundante!
    Até mesmo redundante, eu diria!!
    Fala sério:
    – Acabei ou não de ganhar – ex officio! – um Doutorado Honoris Causa da Universidade de…
    – … Pato Branco??
    Como “coincidência” (aspas) pouca é bobagem, descobri por estes dias o original do veto absoluto ao “burro com iniciativa”:

    Quote Investigator: The earliest evidence located by QI appeared in January 1933 in a periodical called “Army, Navy & Air Force Gazette” based in Great Britain. A passage attributed to German General Kurt von Hammerstein-Equord described the placing of officers into four classes.
    The text was reprinted under the title “Selecting Officers” in the “United States Naval Institute Proceedings” in March 1933 and in the “Review of Military Literature: The Command and General Staff School Quarterly” in September 1933. Boldface has been added to excerpts: 1 2
    General Freiherr von Hammerstein-Equord, the present chief of the German Army, has a method of selecting officers which strikes us as being highly original and peculiarly un-Prussian. According to Exchange, a Berlin newspaper has printed the following as his answer to a query as to how he judged his officers: “I divide my officers into four classes as follows: The clever, the industrious, the lazy, and the stupid. Each officer always possesses two of these qualities.
    Those who are clever and industrious I appoint to the General Staff. Use can under certain circumstances be made of those who are stupid and lazy. The man who is clever and lazy qualifies for the highest leadership posts. He has the requisite nerves and the mental clarity for difficult decisions.
    But whoever is stupid and industrious must be got rid of, for he is too dangerous”.

    – Né?!!

    *

    Leia mais em:

    LAVA A JATO: “VISITA DA SAÚDE” (ANTES DA MORTE) – A DELAÇÃO DOS BANCOS POR PALOCCI

    Por Romulus & Núcleo Duro

    Aí vocês me perguntam:

    – Mas então você está tranquilo, Romulus?

    E eu respondo “tranquilamente”:

    – Não: estou APAVORADO!

    Enquanto o Dallagnol e cia. não entenderem que em Banco não se mexe (e eles não entenderam ainda, como verão mais abaixo…) e não aprenderem o que é “too big to fail”, “risco sistêmico”, corrida bancária e “alavancagem” de instituições financeiras (falidas contabilmente “de fato”), estamos correndo um ENORME risco.

    Imagina quantos novos seguidores o Dallagnol não pensa que vai ganhar no Twitter falando que “prende e arrebenta”…

    – … os Setúbal/ Aguiar/ Safra/ Dantas/ Esteves??

    Bancos:

    – Ruim com eles…

    – … HOLOCAUSTO NUCLEAR sem eles!

     

    LEIA MAIS »

     

     

  24. Caluniador

    Quem tem a função pública de investigar, encontrar provas e denunciar quando investiga, não encontra provas e denuncia baseado em sua idiota conviccão, é simplesmente um caluniador.

    Nada será mais grave que isso. Caluniador.

  25. Dallagnol palestrando no Congresso de Cirurgia Plástica???

    É piada pronta!

    Enchendo os bolsos mamando nas tetas.

     

  26. Esse é o típico privatista

    Esse é o típico privatista infiltrado na coisa pública.

    “Ué, não vejo nada demais, nenhum crime em ganhar dinheiro, poder e prestígio ‘por fora’. Não estou usando meu cargo público para isso.”

    Sim mas você teria acesso a esse universo de fama e dinheiro se não fosse pelo seu cargo público? E mais: teria acesso a tudo isso se usasse seu cargo público para contrariar os interesses do capital privado?

    ***

    Casa própria no MCMV não era apenas para quem não pode comprar sem ajuda do estado? Apenas para morar e não como investimento? Teria tido acesso a esse programa se não fosse pelo seu cargo público? Além de seu cargo público você se definiria como um especulador do mercado imobiliário ou um palestrante privado que usa do acesso a saberes que seu cargo público lhe faculta? É lícito? É moral?

  27. Roubo total.

    Eu era roubado e não sabia. Governo FHC. Eu viajava muito, guardava as notas de hotéis, pedágio, combustível e refeições. Na volta, entregava no setor responsável e no dia seguinte o dinheiro já estava na minha conta. E eu, feliz com tanta eficiência. Só muito depois descobri, estupefato, que as diárias eram lançadas na minha folha salarial. Então, eu pagava imposto de renda sobre essas diárias, quer dizer, pagava duas vezes, Não se pode cobrar imposto sobre indenizações, mas a Fazenda de FHC cobrava. Cobrava dos meus caraminguás, mas perdoava o IR dos ricos, que pagam menos imposto do que um corretor de imóveis.Haja picaretagem nesta terra descoberta por Cabral. E esse cara de que vos falam, deveria ser Deltido, por desrespeito à Constituição, à Justiça, ao CPP, e à ausência completa de vergonha na cara.

  28. Falta de transparência na agenda e em conflito de interesses

    Dallagnol é funcionário público na ativa, cujo patrão é o povão (mesmo que não se considere neste status por ser “concursado”). Cadê a transparência sobre horários e dias das palestas, para sabermos se não está deixando o paletó pendurado na Procuradoria?

    Lula quando era ex-presidente, em atividade privada, divulgava as palestras que dava com transparência, sem ser obrigado a isso, nem mesmo eticamente. Um procurador na ativa tem essa obrigação.

    E, se for verdade que as palestras pagas ao procurador é para um fundo de utilidade pública, por que a falta de transparência na divulgação desse fundo? Se ele diz que é para o bem e de interesse público, deveria divulgar esse fundo, seu estatuto, sua missão, quem é quem na governança desta “privatização do MPF”, inclusive para incentivar a contratarem palestras para viabilizar o fundo.

    Por fim, quem paga as palestras e com quais interesses? Sabemos de casos do mercado financeiro, o setor que a Lava Jato não considera propina as doações de campanha, “nem suspeita” de nomeações no Banco Central e na Fazenda pelo cartel dos Bancos, nem enxerga o mecanismo de portas giratórias entre o setor público e privado como indício de vantagem indevida. Por sinal os bancos privados não só foram poupados no caso Banestado como lucraram bilhões com a privatização do próprio Banestado.

    Planos de saúde e associações médicas também promoveram palestras, creio que pagas. O procurador não se lembra de uma emenda de contrabando de Eduardo Cunha incluída em uma medida provisória, vetada por Dilma, que anistiava multas a planos de saúde que não cumpriram suas obrigações com pacientes? Pelo retrospecto de venda de emendas na Câmara, em vez de palestras, deveria pedir mandados de busca e apreensão. Também não se lembra de médicos que ganham sem cumprir a jornada de trabalho e os procuradores pouco fazem para proteger o cidadão doente do SUS que fica sem atendimento por falta de médico?  

    Há um déficit de transparência e e falta de “compliance” nas explicações do procurador.

  29. Dellagnar    verbo    1 v.i.

    Dellagnar

        verbo
        1 v.i. Realizar julgamento condenatório previlegiando convicções pessoais em oposição a evidências materiais. <“Esse juiz não para de dellagnar.”>

        2 v.i. e pron. Provocar vexame na produção de trabalho expositivo incompatível com a alta reputação atribuída. <“Esse powerpoint vai nos dellagnar na frente de todo o Brasil.”>

        3 v.i. Pregar valores cristãos de generosidade e caridade, enquanto se pratica especulação imobiliária contra residências destinadas a população de baixa renda. <“Dellagnar não é exclusividade de pastor evangélico.”>

    Dellagnesco

        adjetivo
        1 Combate da corrupção pela ascenção de corruptos mais desonestos (ver golpe). <“Não consideraram serem mais prejudiciais ao país adotarem medidas dellagnescas.”>
     

    Como faço para incluirem no dicionário?

  30. FHC DÁ ULTIMATO À GLOBO? OU ACABA A LAVA JATO OU ELEGEMOS LULA?

    FHC DÁ ULTIMATO À GLOBO? OU ACABA A LAVA JATO OU ELEGEMOS LULA PRESIDENTE? (E COM LEY DE MEDIOS?)

    Por Romulus & Núcleo Duro

    Vamos para mais uma rodada de análise, pessoal?

    Destaques:

    Ouviram a última?

    – FHC “quer” (aspas!)… “Diretas Já”?!

    – Será que “quer” mesmo?

    Ou…

    – Apenas se utiliza do “fantasma” de Lula, favorito nas pesquisas ~hoje~, para dar um ultimato à Globo e aos juristocratas:

    – Ou param com a caçada e o abate da classe política (ou pelo menos dos meus amigos) ou…

    – Vem aí o governo “Lula 3”!

    – E, “depois de tudo o que vocês fizeram”, certamente desta vez com Ley de Medios (!)

    Mas…

    – O PT e Lula estão dentro ou fora do Acordão?

    – Aliás, nesse tocante (e em todos os demais…):

    – PT = Lula??

    – Blogosfera “progressista” e o “Fora Temer” ~da~ GLOBO: mais uma vez, a dificuldade/ falta de vontade de sair da pauta imposta pelo Cartel Midiático. Comem o “prato feito” – e sem reclamar muito!

     

    LEIA MAIS »

     

  31. Já entraram com processo
    Já entraram com processo contra os crimes de Deltan?
    Ele tem que ser exonerado do cargo, perder os benefícios, ser multado e preso.

    A pergunta que fica é essa: Entraram com processo contra os crimes desse procurador?
    O juiz Moro é outro que tem que ser processado e exonerado do cargo. Eles estão ricos de tanto dar palestras, usando dos poderes do cargo que ocupam, e da publicidade das ações que atuam e julgam.
    Demissão e cadeia neles!

  32. No Facebook (clique AQUI), o

    No Facebook (clique AQUI), o procurador Deltan Dallgnol justificou o faturamento dizendo que fez doação integral para o hospital de câncer Erasto Gaertner, de Curitiba. Uma informação tardia que ele diz ter omitido para não ser confundido com promoção pessoal. Sim, o procurador se preocupa muito para que seus atos não sejam confundidos como promoção pessoal. Isto foi uma ironia. O trecho da nota divulgada no Facebook! (o ponto de exclamação também foi ironia):

    “Realizei palestras em grandes eventos em 2016 e o valor, nos casos em que houve pagamento, foi INTEGRALMENTE destinado para a construção do hospital oncopediátrico Erasto Gaertner, uma entidade filantrópica (…) Nunca divulguei isso antes para evitar que tal atitude fosse entendida como ato de promoção pessoal.”

    Só um probleminha. Numa pesquisa simples, encontrei algo não muito nobre sobre a direção do hospital Erasto Gaerner – inclusive com conhecimento do MP/PR – Clique AQUI e AQUI. A denúncia de médicos é relativamente antiga (de 2012), mas creio que o procurador da Lava Jato deveria apurar em que pé está, ou, no que deu a denúncia, para segurança dos recursos da construção do novo hospital.

  33. Acho que nessa vc vacilou

    Acho que nessa vc vacilou nassif. Eu como pessoa fisica posso doar pra administraçao publica. Precisa ter toda uma formalidade. Mas eh possivel. Quem nunca doou, por exemplo, livros para um biblioteca publica? Mesmo se assim nao fosse, ele diz ter um fundo (associaçao?).

    a questao agora gira no fato de ele ter falado a verdade ou nao; doou ou nao?

    o que talvez seja mais critico, seja o fato de que há uma grande suspeiçao e ate uma imoralidade, se persarmos que o dibheiro pago a titulo de palestras decorre da notoriedade deele pela atuaçao na lava jato. Logo, se ele nao atuar da forma que os que o contratam esperam, se ele nao se manter sua atuaçao com impacto na midia, as palestras se encerram. Como garantir a isonomia dele na atuaçao entao???

    • Observação lapidar

      Arainat,

      Teu comentário, com apenas uma frase, é uma observação-dica lapidar. 

      Um “convite coercitivo” e uma preventiva por tempo indeterminado faria Dallagnol cantar como Rouxinol. Em pouco tempo seria possível conhecer não só os financiadores do “filme” como também os cachês de sérgio moro e quejandos, além de quem os contrata e paga.

  34. Passaram anos investigando o

    Passaram anos investigando o Lula e no final terminaram com fé e convicção. Esses não aguentam nem 5 minutos de investigação. 

  35. SAFADO

    Palestra do Lula é lavagem de dinheiro; dele é senso de dever “escambau”.  Mais um safado que tendo oportunidade começa a fazer “carreira” de malandro nacional.  Deve esta investindo o fruto da safadeza comprando casa no minha casa minha vida

  36. Não são só advogados de
    Não são só advogados de delatores premiados da Lava jato que estão ganhando montanhas de grana, juízes e procuradores, também. Fundo Financeiro para pagar despesas de funcionários públicos, já regiamente pagos pelo Estado? Hum… Talvez a agenda de palestras de Dallagnol esteja tão robusta, que ele não encontre tempo pra achar uma prova concreta contra Lula, se contentando com um tsunami de convicções. Como combater a corrupção, transgredindo a Lei e  a ética profissional e pessoal? Responderam uníssonos: “Mas isso não vem ao caso”.

  37. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome