Delação Odebrecht: Campanha de Aécio recebeu propinas de obra de Minas Gerais

 
Jornal GGN – O ex-presidente da Odebrecht Infraestrutura, Benedicto Júnior, confirmou que Aécio Neves acertou esquema de fraude e corrupção em licitação de obra da Cidade Administrativa, para favorecer empreiteiras, e sua campanha teria recebido até 3% do valor dos contratos. Outras delações da Andrade Gutierrez e da OAS já informaram vantagens e doações obtidas pelo PSDB após contratos da Cidade Administrativa.
 
Em outubro do ano passado, Otávio Marques de Azevedo, empresário da Andrade Gutierrez, delatou doações de R$ 20 milhões à campanha presidencial de Aécio Neves (PSDB), em 2014, a pedido do ex-presidente da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig), Oswaldo Bordes da Costa, conhecido como Oswaldinho.
 
Oswaldinho é apontado na Operação Lava Jato como um “tesoureiro informal” de Aécio em esquemas ilícitos. Já em delação de Léo Pinheiro, da OAS, o executivo aparece cobrando propinas em cima também dos contratos das obras da Cidade Administrativa.
 
Léo Pinheiro informou que a OAS pagou 3% sobre o valor da construção da Cidade Administraiva, que custou um total de R$ 2,1 bilhão, ao assessor de Aécio, Oswaldo Borges, que atuou junto a campanha, informalmente, entre 2002 e 2014. 
 
Entretanto, a informação cedida em tentativa de acordo de delação com a Procuradoria-Geral da República (PGR) foi frustada. Janot suspendeu a colaboração, após o vazamento de trechos das denúncias.
 
Nesta segunda (30), o jornalista Severino Motta adiantou que a Odebrecht delataria sobre o tema. A apuração veio junto a procuradores da República, que narraram esquema comandado pelo PSDB para financiar campanhas eleitorais de Aécio. O senador governava Minas Gerais, entre 2003 e 2010, quando foram feitas as obras da Cidade Administrativa no Estado.
 
 
Reportagem da Folha de S. Paulo desta quinta (02) traz mais detalhes da nova da delação da Odebrecht. Benedicto Júnior, conhecido como BJ, disse aos procuradores da República que, após o acerto do esquema de fraude em licitação da Cidade Administrativa, Aécio disse às construtoras para procurarem o Oswaldinho.
 
Benedicto Júnior disse, ainda, que o valor acertado de propina ao PSDB de Aécio ficou definido entre 2,5% a 3% sobre o total dos contratos. Ao Buzzfeed e à Folha, Aécio Neves e o PSDB de Minas negaram qualquer irregularidade ou esquema de corrupção, e defenderam o fim do sigilo “para que todo o conteúdo seja de conhecimento público”.
 

12 comentários

  1. Vazamento contra tucano => anulação.

    Com essas delações vazadas contra tucanos ocorrerá o mesmo verificado com a feita por Léo Pinheiro, que provavam cabalmente a corrupção dos tucanos graúdos, principalmenta Aécio Cunha.  A proteção e blindagem que a dupla Rodrigo Janot-Gilmar Mendes dão a Aécio é vergonhosa, acintosa.

    Para proteger o banqueiro Daniel Dantas, unha e carne com FHC e alto tucanato, Gilmar Mendes concdeu dois Hcs cangurus ao banqueiro; não satisfeitos os integrantes da máfia judiciária anularam a operação ‘Castelo de Areia’. Mais surreal é que o delegado que investigou e prendeu os que ofereceram suborno a policiais federais, Protógenes queiroz, é que pasou a ser perseguido e punido com demissão; para não ser assassinado ou preso, Protógenes pediu asilo na Suíça, país onde vive atualmente. O crime de que Protógenes é acusado? Vazamento de informações que estavam sob segredo de justiça a veículos de mídia. E o que mais vemos ocorre nesses quase três anos da Fraude a Jato é exatemente isso: vazamentos de informações em tese sob sigilo judicial. Como a Fraude a Jato e os vazamentos dela decorrentes visam aniquilar o PT, os petita e a Esquerda, NADA aconteceu com os vazadores (sejam eles da PF, sejam eles do MPF, seja o criminoso juiz sérgio moro) nem vai acontecer.

    Sempre devemos lembrar ada paáboloa bíblica na forma parafraseada:

    “É Mais fácil um camelo passar pelo orifíco de uma agulha do que um tucano graúdo ser punido nessa Fraude a Jato e ser privado de liberdade”

  2. Um dia essa casa cai

    Janot deixa vazar todas as delações que envolvam Aécio Neves e depois pede a suspenção dessas delações. O problema é que o Mineirinho é citado tantas vezes, que não tem jeito, não, Rodriguim.

  3. Isto também aconteceu, mas a

    Isto também aconteceu, mas a Dilma não tem nada a ver…

    João Vaccari Neto pegou dez anos de cadeia pela propina do estaleiro Keppel Fels, que financiou a campanha de Dilma Rousseff em 2010.

    E Dona Xepa, assim como seu marido João Santana, foi condenada a oito anos e quatro meses de prisão.

  4. Pura cortina de fumaça

    Enquanto isto, vendem a Petrobrás, e a Lava Jato posa de imparcial. Mas logo teremos requentado na mídia, mais dez ataques ao PT. Mantega é absolvido, mas João Santanaé condenado, imaginem um cara condenado a  8 anos porque tem conta no exterior. Esta sendo devidamente tratado  em Guantanamo,PR, ou será Abhu-Ghraib, junto com Palocci. Desistiram de Dirceu e Vaccari e jogaram a chave da cela fora. Em breve teremos uma delação premiada. 

    E quem sabe teremos novas notícias sobre o  pedalinho de Atibaia. ( O pedalinho já esta quase do tamanho do pato da FieSP., mas  o pedalinho esta com os impostos em dia).

    • pura….

      Até as pedras sabem disto. Mas onde estão as cinematográficas conduções coercitivas, as delações premiadas, as prisões provisórias? Onde estão as fortunas escondidas em contas milionárias, em jóias ou mansões? Por que tamanha discrição quando os envolvidos não pertencem ao círculo de apoio dos governos petistas? Onde estão as prisões do Mensalão do PSDB, Paulo Preto, Merendão do Alckmin. Será que pensam que o Brasil não sabe que estes casos de corrupção entre empreiteiras e governo, já não começaram com Covas, Alckmin, FHC, Serra, Aécio….?  Neste casos onde está o espetáculo da Lava Jato?   

  5. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome