Juíza do DF confirma que triplex pertence a OAS

Magistrada determinou a penhora dos bens da OAS incluindo o triplex que a Lava Jato diz que pertence ao ex-presidente Lula.
 
Triplex Foto Reprodução / lula.com.br
 
 
 
Juíza determinou a penhora de bens da empresa, entre eles o famoso apartamento atribuído a Lula na operação Lava Jato
 
A juíza Luciana Correa Tôrres de Oliveira, da 2ª Vara de Execução e Títulos no Distrito Federal, determinou a penhora dos bens da OAS; o detalhe é que um dos ativos penhorados é justamente o triplex que a Lava Jato diz que pertence ao ex-presidente Lula.
 
Segundo informações do blog do jornalista Mino Pedrosa, uma decisão da juíza Luciana Corrêa Tôrres de Oliveira, da 2ª Vara de Execução e Títulos no Distrito Federal, se contrapõe à investigação da Lava Jato sobre o triplex do Guarujá. O processo atende uma empresa que solicita o pagamento de dívidas em desfavor da OAS Empreendimentos.
 
O Centro Empresarial que estava sendo construído no Distrito Federal tinha contrato em Sociedade de Propósito Específico (SPE). A empresa credora impetrou uma ação de cobrança no valor de R$ 7,2 milhões corrigidos. A juíza acatou e determinou o bloqueio nas contas da OAS Empreendimentos, encontrando apenas R$ 10 mil reais. A empresa credora fez busca nos cartórios em todo Brasil e achou em um mesmo CNPJ quatro imóveis no Guarujá em nome da OAS Empreendimentos.
 
imagem_1_20.jpg

 
Registro do Tríplex em nome da OAS, no cartório de Guarujá São Paulo
 
Para a surpresa dos empresários brasilienses, um dos imóveis trata-se do apartamento polêmico triplex no Guarujá, atribuído ao ex-presidente Lula. Em Brasília, a juíza entende que, o apartamento no Edifício Solaris, na Praia das Astúrias, no Guarujá, endereço do triplex que levou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à condenação em primeira instância, registrado em cartório em nome da empreiteira OAS Empreendimentos, cabe penhora, por se tratar de dívidas contraídas pela OAS que, é de fato e de direito, proprietária do imóvel.
 
Com essa decisão, a defesa do ex-presidente Lula, pode pedir o adiamento do julgamento marcado para o dia 24 de janeiro em Porto Alegre.
 
*Com informações do blog do jornalista Mino Pedrosa
 
Edição: Mauro Ramos

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  PF investiga fraudes em certificados digitais do Ibama beneficiando proprietários rurais

22 comentários

  1. Faltam elementos

    Achei muito estranha esra notícia. Os documentos relacionados ao processo não estão disponíveis oara download e está imagem sa certidão parece ser um fragmento da certidão obtida em cartório de Guarujá, datada de 2013 e divulgada pelos defensores do presidente Lula. Trata-se de fakenews? Se não é, por que os advogados do presidente Lula não divulgaram isso na página A Verdade de Lula? 

    • Também estava em duvida de

      Também estava em duvida de compartilhar, com todo o respeito aos outros canais. Mas na integra o despacho da Juiza é datado de 04/12/2017. Agora como a matéria saíu no GGN e é assinada pela LiLian, acredito que tal documentação já está de posse dos advogados de Lula, e com certeza deve ser um Ás por isso a discrição.

    • Estranho é outro fato

      Já que você gosta de documentos, apresente apenas UM que prove que Lula ou algum familiar é proprietário do referido imóvel.

      O Moro não conseguiu. Nem o MPF.

      Divulgue aqui onde a liberdade existe.

      • Não confunda as coisas

        Jurgen2010, não me confunda. Seu um ativo lutador contra o golpe. Estou na mesma trincheira de resistência e luta que você – pelo menos espero, se entendi direito suas postagens.

        Minha pergunta a respeito da veracidade da notícia foi no sentido de entender o que se passa. Está tudo muito confuso.

        Vamos em frente…

  2. O imóvel está registrado em

    O imóvel está registrado em cartório em nome da OAS, que é de fato e de direito proprietária do imóvel. Esse mesmo imóvel está sendo penhorado para pagamento de dívidas da OAS. Pergunto ao Moro: qual parte o Sr. não entendeu ???

  3. se isto for realmente verdade

    só reafirma o golpismo do judge murrow que vai pra miami fingir que é americano. espero que sofra muito bulling com os ricos de la que odeiam estrangeiros, sempre. Eles jamais se dão por iguais. O brasileiro pode ter o dinheiro que for não entra nos clubes fechados dos yankes ricos de verdade.

     

     

  4. Os 7 ladrões

    Moro não perdeu tempo. já marcou novos depoimentos de 7 delatores ladrões que logo logo estarão soltos incluindo um criminoso contumaz chamado Pedro Correa que faz dos pobres onde mora seus escravos.

  5. 12 jan

    12 jan 2018

    Principal

    Exclusivo, Tríplex: decisão de juíza federal absolve Lula e contradiz frontalmente Moro

    Por Mino Pedrosa

    A juíza Luciana Correa Torres de Oliveira, da 2ª Vara de Execução e Títulos no Distrito Federal, poderá lacrar o calabouço, afrouxando o laço da forca no pescoço do ex-presidente Lula, no julgamento no dia 24 de janeiro, referente ao polêmico tríplex.

    Despacho da juíza da 2ª Vara do DF, determina penhora do tríplex

    A decisão da juíza contrapõe a investigação da Força Tarefa na Operação Lava Jato e a uma discussão polêmica, ainda maior sobre o tríplex famoso do Guarujá.

    O processo, que tramita na 2ª Vara de Brasília, atende uma empresa que solicita o pagamento de dívidas em desfavor da empreiteira OAS Empreendimentos.

    O Centro Empresarial, que estava sendo construído em Brasília, tinha contrato em Sociedade de Propósito Específico (SPE). A empresa credora impetrou uma ação de cobrança de quebra de contrato de locação de R$ 7,2 milhões corrigidos.

    A juíza acatou e determinou ao Banco Central (Bacen) o bloqueio nas contas da OAS Empreendimentos, encontrando apenas R$ 10 mil. A empresa credora, fez busca nos cartórios em todo Brasil. Encontrou quatro imóveis registrados no Guarujá em nome da OAS Empreendimentos.

    Para a surpresa dos empresários brasilienses, um dos imóveis trata-se do apartamento polêmico tríplex no Guarujá, atribuído ao ex-presidente Lula.

    A batalha das togas confronta os juízos de Sérgio Moro e Luciana Correa Torres. A juíza entende que o apartamento tríplex no Edifício Solaris, na Praia Astúrias, no Guarujá, endereço do tríplex que levou o ex-presidente Lula à condenação em primeira instância, registrado em cartório em nome da empreiteira OAS Empreendimentos.

    Cabe penhora, por se tratar de dívidas contraídas pela OAS que, é de fato de direito proprietária do imóvel.

    O presidente da OAS Empreendimentos, Leo Pinheiro, em delação premiada, afirmou que o proprietário é o ex-presidente Lula, mas no cartório, onde está registrada a escritura a OAS Empreendimentos figura como a proprietária.

    A juíza da 2ª Vara Luciana Correa, determinou a penhora do imóvel em favor dos empresários brasilienses.

    Registro do Tríplex em nome da OAS, no cartório de Guarujá São Paulo

    Com essa decisão, a defesa do ex-presidente Lula, vai pedir o adiamento do julgamento marcado para o dia 24 de janeiro em Porto Alegre.

    http://quidnovi.com.br/exclusivo-triplex-decisao-de-juiza-federal-absolve-lula-e-contradiz-frontalmente-moro/

  6. Se Lula fosse a encarnação de

    Se Lula fosse a encarnação de Cristo não ia adiantar. A Globo já mandou condenar e ponto final.

  7. a confusão é o objetivo de tudo…

    o Moro nestes 13 anos de investigação do nada fez uma confusão proposital que o julgamento do Lula condenando ou não fica do mesmo jeito de antes.

  8. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome