Moro reage a pergunta de advogado de Lula sobre delações: “Isso é calunioso!”

Procurador da República que acompanha o caso triplex também se sentiu ofendido com a pergunta da defesa de Lula sobre “delações a la carte”

Jornal GGN – O juiz Sergio Moro saiu em defesa da Lava Jato durante a audiência do doleiro Alberto Youssef, que testemunho, na semana passada, no processo em que Lula é acusado de receber propinas da OAS na forma de um apartamento no Guarujá, entre outras vantagens ilícitas.

A partir dos 34 minutos do vídeo abaixo, o advogado José Roberto Batochio, defensor de Lula, tenta fazer uma “última pergunta” da defesa a Youssef.

https://www.youtube.com/watch?v=RUSNZolo9LU width:700 height:394]

“Comenta-se no meio forense, pelo menos em algum setor dele, que existe uma delação que se denominou delação premiada a la carte”, disse Batochio.

Moro imediatamente decide interromper Batochio: “Doutor, decline quem comenta isso. Isso é calunioso, inclusive! Eu peço que decline quem é [que comenta isso]”, disse o juiz.


“É um comentário geral. Eu ouvi no meio dos advogados. É objeto, se Vossa Excelência quiser, inclusive, em fonte abertas. Existem sites que noticiaram isso citando nomes”, respondeu Batochio.

Moro insistiu: “Já que a afirmação contém um tom calunioso, peço que o doutor decline.”

“Calunioso a quem?”, rebateu Batochio.

“Calunioso a parte do Ministério Público…”, disse Moro. Antes de conseguir concluir o raciocínio, um procurador da República que acompanha a audiência decidiu completar a resposta do juiz: “[calunioso] à Justiça, à administração da Justiça, porque fazer uma colaboração a la carte pressupõe que tem uma outra parte: o Ministério Público precisa da homologação da Justiça.”

Leia também:  Pedro, filho e suplente de Chico Rodrigues, virou problema para o Senado

O procurador disse ainda que considera “ofensiva a pergunta” de Batochio, além de “desnecessária”.

O advogado de Lula devolve questionando o procedimento do MPF na presente ação: “Acho que muito mais ofensivo é uma acusação que não tem razão de ser,  manifestamente improcedente e ilegal.”

 

O site mencionado a Moro, segundo Batochio, é o Consultor Jurídico. O advogado referia-se possivelmente a este artigo, muito anterior à Lava Jato, de 2006, quando estava em voga no Paraná o caso Banestado, também estrelado por Youssef.

No artigo, um grupo de advogados – a maioria, de maneira anônima – manifesta repúdio a uma prática recorrente naquele estado: “(…) ofertar ao acusado [de crimes financeiros, principalmente uma lista de possíveis pessoas a serem denunciadas em troca de redução de pena.”

A “maquinação a la carte” teria sido reproduzida num grau mais elevado pela força-tarefa da Lava Jato, acredita a defesa de Lula.

Moro, depois de muita discussão, permitiu que a pergunta fosse feita a Youssef. O doleiro negou conhecer o que significa a expressão “delação a la carte”. Batochio esclareceu seu ponto: “Delação a lar carte seria a apresentação dos nomes e a sugestão para que se trouxessem fatos que incrimassem esses nomes previamentes apresentados.”

Youssef respondeu, por fim, que não tem conhecimento de que essa seja a prática na Lava Jato e afirmou que sua colaboração premiada não foi feita dessa maneira.

DELATOR DE PLANTÃO

Batochio já havia levantado esse tema diante de Moro em outra audiência.

Ao interrogar o ex-senador Delcídio do Amaral, o advogado quis saber se Delcídio era um “delator de plantão” que também teria aderido à colaboração a la carte.

Leia também:  Lula: "Se o PDT tivesse apoiado o PT, Bolsonaro não tinha vencido as eleições"

A ideia seria mostrar que quando o Ministério Público Federal não tem provas para dar materialidade a uma acusação, um delator é convocado para resolver essa “deficiência”.

Leia mais: Lava Jato usa delator de plantão para preencher falta de provas contra Lula, diz Batochio
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

36 comentários

  1. Perguntar não ofende

    Se o sujeito pergunta ao Joaquim Barbosa se ele já deixou de agredir fisicamente a sua esposa, isso o ofenderia ou ofenderia à sua mulher?

  2. Mesmo grandes advogados como

    Mesmo grandes advogados como Batochio cometem erros de interpretação. Não é a la carte, é PF. PF de prato feito, não confunda.

  3. Caro Mr. Moro… O melhor que

    Caro Mr. Moro… O melhor que você pode fazer quando alguém fala uma verdade dura e incontestável na sua cara é ficar quieto. Lembre-se que em qualquer país sério o senhor neste momento estaria preso, e se fosse nos EUA o senhor estaria no corredor da morte pelo crime de traição e espionagem contra o seu país.

  4. Moro age como advogado do MP e vice-versa

    O que mais chama a atenção nesta história toda é que, independentemente de ter havido delação à la carte ou não, o fato é que Moro agiu como advogado do MP e vice-versa. Demonstração maior de parcialidade é difícil.

  5. Os ubermensch da justiça
    Veja só, eles consideran intolerável que qualquer pessoa levante a hipótese deles não serem perfeitamente isentos e imparciais. Na opinião deles, todos os brasileiros devem acreditar cegamente que os juízes e promotores do mpf são paladinos incorruptíveis, infalíveis e independentes, movidos apenas pela vontade de “corrigir” o brasil, verdadeiros super-heróis da justiça. Qualquer pessoa que duvidar disso é petralha.

  6. Todo dia os advogados de

    Todo dia os advogados de defesa dão um passeio no Sergio Moro e os Procuradores. E o mais cômico e ficarem indignados com uma questão que é pratica recorrente dessa trupe. E o Youssef fazendo o jogo do Lava Jato….

  7. Muito pior que delação a la

    Muito pior que delação a la carte … 

    Nós estamos vivendo um momento muito estranho no país:

    Temos promotores a la carte …

    Temos Ministério Público a la carte …

    Temos PF a la carte …

    Temos Juizes a la carte …

    e também justiça a la carte …

    E todos perfeitamente tendenciosos e parciais, que dificultam o direito a ampla defesa de uns, e para os tucanos-golpistas e golpistas em geral, tudo que os incrime não vem ao caso.

    Vazam mais que o wikieaks …

    Condenam baseado apenas e tão somente em convicções pessoais, e as favas com provas e fatos …

    Tudo isto em baixo dos holofotes da midia …

    Os delatores com seus acordos de delação-mega-sena-acumulada-diversas -vezes, não precisam provar nada. Basta a palavra deles e ponto. Palavra de bandido diga-se de passagem.

    E os mimadinhos ainda fazem biquinho se achando caluniados.

  8. As ações do complexo Lava a

    As ações do complexo Lava a Jato é que dão total pertinência  a esse tipo de indagação. E no caso específico do doleiro, aí já se torna obrigação dado o mesmo já possuir um currículo como delator. Ou não é estranho de repente um reincidente condenado a dezenas de anos de cadeia ser beneficiado com penas alternativas ao encarceramento? 

    Ora, o que justifica tratamento tão complacente num Juízo considerado implacável se não uma eventual compensação?

  9. “Há raiva murmurando quando o
    “Há raiva murmurando quando o que é de direito é roubado onde quer que os comedores de suborno escolham, como eles dão seus veredictos tortos. Cuidado com isso, senhores, e mantenham os seus julgamentos em retidão.” Hesíodo, Poemas e dias. Vergonhosa a justiça deste país. Eles tem o poder e as regras; todas as regras! E, quando não cabe nas regras que eles mesmo fizeram, eles usam o poder de estupra-las para que caibam, que se adaptem aos seus juízos tortos.

     

  10. Nenhuma surpresa.
    O que

    Nenhuma surpresa.

    O que impressiona mesmo é que ainda há quem se recuse a ver que se trata de rixa ideológica e pessoal por parte desses ativistas da lava à jato.

    • Rixa pessoal

      Pelo que deduzi da condenação que este juizeco fascista impôs ao empresário Coutinho de Sá, INOCENTADO na 2ª instância, demonstra de forma clara que ele só o condenou porquê seus advogados ousaram enfrentá-lo. Pra resumir, condenou um inocente por birra com seus advogados. É muito despreparado para o cargo que ocupa.

  11. Resumo da ópera: Moro, a

    Resumo da ópera: Moro, a sumidade jurídica, não havia entendido o sentido da pergunta que Batochio fizera a Delcídio, anteriormente.

    Ao final desse interrogatório de Delcídio, alguém deve ter explicado, com desenhos e gráficos, inclusive, o que Batochio queria dizer com “delação a la Carte”. E aí, na audiência com Youssef, o Moro assumiu essa postura de ofendido.

    Tenho assistido diversas audiências presididas por Moro, no youtube, e só o que constato – até o ponto em que meu estômago aguenta – é boçalidade, arrogância, e mesmo uma certa impaciência, uma vez que tudo já está decidido, de acordo com o “contexto probatório”.

     

    • Herói

      Vc é um verdadeiro heroi, assistir vídeos desse sacatrapo é ter muito estômago. Esse arrogante idolo dos amebianos, é a meu ver um grande farsante a serviço dos interesses de seus patrões norte americanos em conluio com os marinhos, o traira golpista temer,, os “zóios” de vampiro serra e  outros que, num verdadeiro país, estariam era atrás das grades.

  12. Ele está é fugindo para os

    Ele está é fugindo para os Estados Unidos. Ele sabe muito bem que Lula se preso pode apoiar qualquer candidato que esse candidato ganhará as eleições. Uma vez no poder, se Moro ainda estiver no Brasil seguramente será preso e acusado, junto com seus promotores de alta traição. Daí é melhor fugir logos pros EUA.

  13. Nassif;
    Quem é que usa o

    Nassif;

    Quem é que usa o jargão: ISTO NÃO VEM AO CASO ?? Não é o próprio meretrissímo???

    A separação em público , na cara dura, do que vem ou que não vem ao caso, não é a La Carte? 

    O Moro acho que você ainda não perdeu o prazo de matrícula para 2017, vai que dá!!!!

    Genaro

     

     

  14. A cada histerismo da Fraude a Jato, a ORCRIM se enlameia.

    Prezados,

    O histerismo de sérgio moro e dos procuradores da Fraude a Jato, que perseguem o ex-presidente Lula, fica cada vez mais evidente. Essa reação grosseira e autoritária de sérgio moro denota claramente que os advogados de Lula encontraram os pontos fracos e vulneráveis da turba curitibana e os explora com muita competência.

    Independentemente de que Lula seja condenado, a fragilidade das acusações, a inexistência de provas e o arbítrio nazifascistóide dos procuradores e do juiz (que jogam no mesmo time) ficaram evidentes. Certamente os advogados de Lula estão recolhendo essas informações e pedindo para que sejam anexadas ao processo contra sérgio moro, na ONU.

     

  15. Calma, Moro; calma MP.

    Calma, Moro; calma MP. Perguntar não ofende. Os advogaos estão apenas exercendo o livre direito de defesa, diante de acusações sem o menor propósito.

    Esse processo do Triplex é ridículo. Lula não é proprietário nem de direito, nem de fato do apartamento. De direito, no cartório, o apartamento está registrado no nome da OAS. De fato, nunca morou lá, não passou uma noite sequer lá, nunca recebeu benefícios devido ao uso, por sua parte, por parte de seus familiares ou por parte de terceiros, portanto, uma acusação totalmente descabida, que só encontra guarita diante de agentes públicos altamente politizados e partidarizados, movidos pelo ódio ideológico, que partem do princípio errôneo de presunção de culpa.

    Quem tem razão é a defesa, quando reagiu diante de perguntas feitas pelo próprio juiz, trazendo situações alheias ao conteúdo do processo, numa inequívoca demonstração de parcialidade.

  16. PERDA DE TEMPO E DINHEIRO

    O Brasil passando por uma crise econômina, financeira e fiscal sem precedentes, com uma máfia no poder. E este juiz e seus procuradores MCMV brincando de paladinos da justiça. Se toda a corrupção que assola o país desde seu descobrimento fosse um sitiozinho uns barquinhos de nada e um apto de quinta no Guarujá tudo bem, mas convenhamos…..tão roubando milhôes e estes caras preocupados e gastando muita grana por conta do LULA. Vão trabalhar pelo Brasil. Vão prender a bandidagem que tá solta roubando os cidadãos nas esquinas. 

    • Será que Moro – a quem todos

      Será que Moro – a quem todos (ilegalmente) pode ouvir (recordar o atual filme sobre a denúncia de Snowden em cartaz e o caso Dilma/Lula) tem alguma novidade em relação a uma possibilidade aventada pelo Nassif relativa ao surgimento de um lider nacionalista???…. 

  17. É admirável o combate que os

    É admirável o combate que os advogados do ex-Presidente Lula movem contra o fascismo explícito da Farsa a Jato, assim como o comportamente parcialíssimo deste juiz da vara da Guantánamo brasileira que obtém delações movidas a tortura psicológica. E é exatamente causa dessa resistência destes brilhantes Advogados é que este juiz da vara da Guantánamo brasileira pretende condenar o ex-Presidente com base em uma invenção dele chamado “contexto probatório”, uma figura inexistente no Direito de países civilizados.

    Deveria haver uma lei específica proibindo expressamente a obtenção de delações com os delatores presos sob a coação do MP e do Juízo:

    http://justificando.com/2016/1

     

  18. Cara, nesse audio se observa

    Cara, nesse audio se observa uma total distorção do Processo Penal. Qualquer penalista do mundo enxergaria isso.

    Onde já se viu o Juiz que preside o referido processo tomar as dores da promotoria porque um advogado na sua prerrogativa de defender o cliente fez uma pergunta utilizando um jargão utilizado pela mídia?

    Se é caluniosa a acusação de que existem “delações a la carte”, que o Ministério Público- que é quem acerta os termos dessas colaborações- que abram o incidente, e não o Juiz.

    Fica claro cada vez mais que o Moro age como Promotor acusador, e não como juiz.

  19. Sérgio Moro é juiz e sabe

    Sérgio Moro é juiz e sabe muito bem que o Advogado tem a prerrogativa de defender o cliente com altivez e independência, mesmo correndo o risco de ser considerado insolente.

    Como não quer se submeter ao Estatuto da OAB, Moro acusa o advogado de ter cometido crime contra a honra.

    E com isto mata três coelhos com uma só paulada.

    1º intimida o defensor do réu;

    2º se o advogado recuar, ele condenará um réu indefeso;

    3º se o advogado não recuar, o juiz completará seus rendimentos tomando dinheiro do advogado através de uma ação de indenização que será julgada por um colega dele.

    Moro, bom moço, age como um perfeito malandro.

  20. CADÊ A ÉTICA

    NO BRASIL DOS JUSTICEIROS SEM PROVAS NÃO EXISTE ESPAÇO PARA A ÉTICA. TUDO ISSO OCORRE DEVIDO AO FATO DE TERMOS UM SUPREMO TRIBUNAL CHEIO DE COVARDES TOUGADOS.

    MÁS O BRASIL VAI RESISTIR E CHEGARA O DIA EM QUE ESSES BANDIDOS DO JUDICIÁRIO SERAM JULGADOS POR CRIMES CONTRA A NAÇÃO.

    ESSA É A ÉTICA DO JUDICIÁRIO FAZER BROTAR PROVAS A QUALQUER PREÇO .

  21. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome