Plenário do STF vai analisar obrigatoriedade da vacina contra covid-19, decide Lewandowski

Ministro também pediu informações sobre a vacinação ao governo de Jair Bolsonaro (sem partido), por meio da Advocacia-Geral da União e da Procuradoria-Geral da República

Foto: Nelson Jr/STF

Jornal GGN – O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou nesta sexta-feira, 23, que o plenário da Corte analise três ações sobre a obrigatoriedade de vacinação e outras medidas no contexto da pandemia da Covid-19. 

O ministro, relator dos processos na Corte, aplicou o rito abreviado, que determina a análise direta das ações no plenário e descarta uma decisão individual sobre o tema. Agora, cabe ao presidente Luiz Fux pautar os processos. 

A decisão de Lewandowski se refere a três ações favoráveis à vacinação obrigatória, ajuizada por partidos políticos.

Durante debate em plenário, Lewandowski afirmou que sua decisão é necessária diante da “importância da matéria e [da] emergência de saúde pública decorrente do surto do coronavírus”.

O relator também pediu informações sobre a vacinação ao governo de Jair Bolsonaro (sem partido), por meio da Advocacia-Geral da União e da Procuradoria-Geral da República.

Leia a íntegra das ações:

ADI 6586
ADI 6587
ADPF 754

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  MPF volta a investigar empresas financiadoras da ditadura militar

2 comentários

  1. Nenhuma vacina de Covid terá tempo de ter sua segurança comprovada.
    Não deveria ser obrigatória.
    Eu tomarei a vacina , se disponível , todavia.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome