Lava Jato atribui a Lula até valor embolsado por empresário, diz defesa

Foto: Ricardo Stuckert

Jornal GGN – A defesa do ex-presidente Lula emitiu nota na terça (12) rebatendo o Ministério Público Federal em Curitiba, que entregou as alegações finais do caso envolvendo o sítio de Atibaia alegando uma suposta “fartura de provas” que indicam que Lula seria o proprietário “de fato” do imóvel reformado pela OAS e Odebrecht.

Na visão da defesa, nas 366 páginas escritas pelos procuradores de Curitiba “não há indicação de qualquer prova da culpa de Lula, mas apenas ilações baseadas em afirmações de delatores que ganharam a liberdade e receberam outros generosos benefícios do Ministério Público.”

Além disso, para pedir a condenação do ex-presidente, os procuradores construíram uma narrativa que “omite as provas de inocência de Lula, como, por exemplo, ao deixar de citar perícia feita por sua defesa no sistema de contabilidade paralela da Odebrecht que comprovou que os valores que a acusação tenta vincular ao ex-presidente na verdade foram sacados em benefício de um alto executivo daquele grupo empresarial.”

“Lula não é o proprietário do sítio e tampouco praticou qualquer crime”, afirmou a defesa.

No mês passado, o ex-presidente prestou esclarecimentos à juíza Gabriela Hardt, substituta de Sergio Moro. Na ocasião, Lula cobrou da Lava Jato explicações mais detalhadas a respeito da denúncia, porque a Procuradoria insinuou na mídia que o petista era o dono do sítio mas, durante a instrução do processo, colecionou testemunhos de que o sítio tem dois proprietários que compraram o imóvel sem nenhum recurso das empreiteiras.

Leia também:  ABJD se solidariza com Aluízio Palmar e repudia processo movido por torturador contra o jornalista

Agora, na fase final do julgamento, o MPF retorna com a tese de que Lula é o proprietário “de fato”. A teoria remonta ao caso triplex, onde a defesa do ex-presidente provou que o apartamento no Guarujá era da OAS e estava em posse da Caixa Econômica Federal por dívidas da empreiteira. Ainda assim, o ex-juiz Sergio Moro conseguiu “atribuir” o triplex a Lula e levá-lo à condenação e prisão, tirando o petista da disputa presidencial.

Hoje, Sergio Moro é ministro anunciado da Justiça do governo Jair Bolsonaro e parte da imprena cogita o nome de Deltan Dallagnol, líder dos procuradores de Curitiba, para a Procuradoria Geral da República.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

8 comentários

  1. Lula ja era.
    O judiciário
    Lula ja era.

    O judiciário está emparedado.

    Teria q haver uma estratégia para o relaxamento da prisão e o consequente pedido de asilo.

    Mas ao que tudo indica sao pessimos em estratégia e em blefes e pressoes.

    Lula ja realizou muito. Deveria iniciar uma greve de fome urgente.

    Será que a direita e a midia iria pagar para ver e aceitar o custo da morte dele ?

    É a unica opção que vejo. Tem que chutar a mesa. Jogar pelas regras do jogo até agora nao deu certo.

    Caso contrário irao proceder a condenacoes consecutivas. Quanto mais ele aceita mais o caminho fica sem volta.

    Deveria haver um debate sobre outras alternativas. A unica bem forte e plausível que vejo é a greve de fome violenta e imediata.

  2. Estao perdidos.
    Esta guerta
    Estao perdidos.

    Esta guerta de narrativas vai levar a que ?

    A unica saida é protesto do proprio.

    Greve de fome. O mundo inteiro iria ficar de olho.

    Iriam pagar para ver ?

  3. já já vem o ARKx falar mal do

    já já vem o ARKx falar mal do LULA  ..isso, acusá-lo de crimes INEXISTENTES, ou de autoria de terceiros, é culpa de LULA tb  ..LULA, pro colega, foi culpado de nascer

    pqp, que DEUS trate melhor este IMENSO BRASILEIRO que só uma sociedade medíocre, raza e IGNORANTE, preconceituosa e egoísta como a nossa, nunca soube fazer, ao não lhe retribuir e reconhecer a obra e realiações que este líder foi capaz de nos oferecer

    • Romanelli

      Fico pensando o quão ingrato e tudo o que você disse é o ser humano. E o brasileiro se mostrando um povo superficial. De toda forma, como se diz “o castigo vem a cavalo”. 

  4. Posso processar alguém por quebra de um juramento?

    Posso tentar afastar das funções alguém que exerce a profissão sem nenhum respeito ao juramento de sua categoria profissional? Tem gente que jurou uma coisa e não está cumprindo. Não estão defendendo a LIBERDADE acima de tudo. Deixaram de SERVIR A TODO SER HUMANO SEM DISTINÇÃO…Nem estão FAZENDO DA JUSTIÇA O MEIO DE COMBATER A VIOLÊNCIA. Aliás, estão cometendo sérias violências em nome daquilo que chamam de justiça. Como se pode impedir esses abomináveis apóstatas de exercerem as suas profissões uma vez que desrespeitam contantemente os seus juramentos para o exercício de suas funções correlatas ao seu grau?

     

    Juramento para o grau de Bacharel em Direito

     

    “Juro, no exercício das funções de meu grau, acreditar no Direito como a melhor forma para a convivência humana, fazendo da justiça o meio de combater a violência e de socorrer os que dela precisarem, servindo a todo ser humano, sem distinção de classe social ou poder aquisitivo, buscando a paz como resultado final. E, acima de tudo, juro defender a liberdade, pois sem ela não há Direito que sobreviva, justiça que se fortaleça e nem paz que se concretize.”

    • É Possível…

      HMD: desde que o fulano seja petista, lulista, dilmista, socialista, kummunistas e outros “istas” que não sejam da direita, então pode. Só é probido se ele for nazista, fascista, mafiosista, kluklukanzista. Ou do grupo maldito, PSDB/DEM/PPS+detritos_de_maré_baixa. Ou bolsonarista…

  5. Missão possível

    Acredito, mais uma vez, que ainda irão condenar e pisotear um pouco mais sobre Lula.  Afinal, eu creio que de um modo geral, esse prazer da justiça mais parece ser fruto da satisfação pelo cumprimento de uma missão, do que pelo prazer da certeza.  Contudo e de alguma forma, ainda que por modos diversos e no tempo que acontecer, uma espécie de justiça, que nominamos divina, sempre se encarregará de desvendar e punir o mal, em resgate do bem vitimado. Não creio e tenho sérios motivos para continuar não crendo na isenção e imparcialidade dessa afoita e panfletária justiça oficial, que aí está. Os motivos para o descrédito ela própria se encarrega de propagandear: seja através de sua vaidosa arrogância, ou através de seu destempero comportamental e ou através das suas abusivas, imunes e parciais pedaladas jurídicas, que favorecem a uns em prejuízo de outros.

    Então, eu entendo que a história, em tempo não distante, com certeza irá contar toda a verdade camuflada sobre o obscuro corporativismo judicial usado para sustentar essas provisórias condenações de Lula. Avalio também que a posteridade após conhecer os verdadeiros acontecimentos que envolveram o julgamento, a condenação e a prisão de Lula e depois de ver identificados e registrados todos e todas que participaram desse conluio jurídico corporativista, contra Lula, poderá criar novos mecanismos constitucionais, para limitar o poder, a imunidade e as mordomias desta classe que hoje já está bastante desacreditada pela população.

    Portanto, eu imagino que o melhor para o momento é solicitar que Lula se mantenha e se sinta firmemente vitorioso sobre toda essa covardia usada contra si e que a sua firme e consistente convicção da inocência se multiplique cada vez mais.

    Quanto a nós, a melhor ajuda que poderemos conceder a Lula, e a tantos injustiçados, não poderia ser outra senão aumentarmos a nossa voz, a nossa oposição, as nossas críticas, a nossa resistência e o nosso equilíbrio moral e mental, em favor da lei, da ordem, da democracia e da liberdade.

     

     

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome