Livro que critica Israel por mutilar palestinos vence prêmio nos EUA

Foto: Reprodução/Ibraspal

do Ibraspal – Instituto Brasil Palestina 

Livro que critica Israel por mutilar palestinos vence prêmio nos EUA

por Lúcia Rodrigues

Jasbir Puar, autora de O Direito de Mutilar, é docente da Universidade Rutgers, de New Jersey 

O livro da professora Jasbir Puar, O Direito de Mutilar, acaba de vencer o prêmio Alison Piepmeier da Associação Nacional de Estudos da Mulher, dos Estados Unidos. A brochura aborda a violência praticada por Israel contra palestinos.

A docente da Universidade Rutgers, de New Jersey, Estados Unidos, que é defensora do movimento BDS (Boicote, Desinvestimento e Sanções), argumenta em seu livro que Israel mutila intencionalmente os palestinos para mantê-los sob seu controle.

Seu argumento é facilmente comprovado. Só durante a Marcha do Retorno centenas de palestinos foram feridos na região dos joelhos e dezenas tiveram os membros amputados. Os soldados israelenses miram nessa parte do corpo para tornar os palestinos deficientes físicos e tentar impedi-los de continuarem a participar dos protestos.   

O prêmio que Jasbir ganhou carrega o nome de uma das mais ativas integrantes da Associação estadunidense de pesquisa. Vítima de um câncer, Alison Piepmeier dedicou sua vida à análise da intersecção de estudos feministas e deficiência.

O Departamento de Estudos da Mulher e de Gênero da Rutgers, ao qual a docente está ligada, parabenizou-a pelo prêmio e enfatizou que a láurea a seu livro  contribuirá para as políticas contemporâneas sobre deficiência.

Para a Duke University, que editou a publicação, a autora traça um panorama que demonstra como Israel considera os palestinos disponíveis para serem mortos e mutilados.

Com informações de Middle East Monitor

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora