Livros de Julian Assange são disponibilizados pela Boitempo até hoje

Somando esforços na campanha pela liberdade de Assange, a Boitempo, sua editora oficial no Brasil, libera o download gratuito de dois e-books

Sugerido por Lúcio Vieira
Da Boitempo Editorial

“Vocês precisam resistir! Vocês podem resistir!” Com estes gritos, Julian Assange, fundador e editor-chefe do WikiLeaks, era removido à força esta manhã da embaixada equatoriana em Londres, onde vivia asilado desde 2012. Seu destino ainda é incerto, mas, para o filósofo esloveno Slavoj Žižek, “só nós, as pessoas, podemos ajudar Assange agora”.

Somando esforços na campanha pela liberdade de Assange, a Boitempo, sua editora oficial no Brasil, libera o download gratuito dos e-books de Cypherpunks: liberdade e o futuro da internet (2013) e Quando o Google encontrou o WikiLeaks (2015). Baixe seu exemplar em qualquer uma das livrarias abaixo:

E-books gratuitos!

Cypherpunks: liberdade e o futuro da internet de Julian Assange

Quando o Google encontrou o WikiLeaks de Julian Assange

Prefere ler em papel?

Até domingo, as versões impressas dos dois livros de Julian Assange estão com 50% de desconto na loja virtual da Boitempo.

Cypherpunks: liberdade e o futuro da internet, por Julian Assange
de R$ 38,00
por R$ 19,00

Quando o Google encontrou o WikiLeaks, por Julian Assange
de R$ 42,00
por R$ 21,00

Mensagem de Julian Assange aos leitores da Boitempo

Por ocasião do lançamento de Cypherpunks: liberdade e o futuro da internet, Assange gravou um vídeo especialmente aos seus leitores brasileiros, explicando a premissa e a urgência do livro. O resultado você confere na TV Boitempo:

“Este livro não é um manifesto. Não há tempo para isso. Este livro é um alerta.” – Julian Assange (Cypherpunks: liberdade e o futuro da internet)
“Ninguém quer admitir que o Google se transformou num monstro. Mas foi o que aconteceu.” – Julian Assange (Quando o Google encontrou o WikiLeaks)
Para aprofundar a reflexão

“A prisão de Assange é vingança pessoal do presidente equatoriano”

Em entrevista à Agência Pública, o ex-presidente do Equador, que também tem livro publicado pela Boitempo, diz que a decisão de retirar a cidadania e o asilo de Julian Assange na embaixada em Londres é ilegal e humilhante para o país. Além disso, Rafael Correa defende que trata-se de uma vingança pessoal do atual presidente Lenin Moreno, já que um dos vazamentos do Wikileaks apontou para indícios de corrupção da família presidencial.

5 comentários

  1. Infelizmente compras no site Boitempo não estão gerando boleto para pagamento. E uma falha de programação deste tipo me deixa inseguro para utilizar cartão de crédito.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome