Tristeza no Céu, por Carlos Drummond de Andrade

Outra pluma, o céu se desfaz / Tão manso, nenhum fragor denuncia / O momento entre tudo e nada / Ou seja, a tristeza de Deus

Sugestão de Gilberto Cruvinel

Tristeza no Céu

Carlos Drummond de Andrade

No céu, também, há uma hora melancólica
Hora difícil em que a dúvida penetra as almas
Por que fiz o mundo?
Deus se pergunta e se responde: “Não sei”

 

Os anjos olham-no com reprovação e plumas caem
Todas as hipóteses
A graça, a eternidade, o amor, caem
São plumas

 

Outra pluma, o céu se desfaz
Tão manso, nenhum fragor denuncia
O momento entre tudo e nada
Ou seja, a tristeza de Deus

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Uma fábula tão medíocre e simplória quanto os tempos que vivemos, por Sebastião Nunes