Bilhões de pássaros morrem todos os anos ao se chocarem com janelas

Sugerido por Marcelo de Sousa Nascimento

Janelas matam bilhões de pássaros

De O Estado de S.Paulo

Fernando Reinach

O pássaro estrebuchava perto da janela, o sangue escorria pelo bico. Era mais um que morria ao colidir com o vidro do meu escritório. São dezenas de joão-de-barro, sabiás e andorinhas que já morreram tentando atravessar o vidro invisível. Imaginava-se que fossem milhares a cada ano. Foi um susto descobrir que bilhões de pássaros morrem todos os anos ao se chocarem com janelas de vidro.

Faz décadas que os cientistas estudaram a colisão de pássaros com edifícios. Já sabemos que o número de colisões aumenta com o aumento da área coberta por vidro, com o aumento da vegetação nos arredores dos edifícios, com a quantidade de luz refletida pelas janelas e, escute só, com a presença de locais de alimentação de pássaros próximos à construção. Mas o número exato de vítimas nunca havia sido estimado de maneira cuidadosa. Foi isso que os cientistas fizeram agora.

Primeiro os cientistas identificaram todos estudos que estimavam o número de colisões em grandes áreas urbanas ou comunidades rurais. Foram também identificados estudos em cidades, bairros e prédios específicos. Após excluir estudos muito pequenos, ou gerados como respostas a demandas judiciais, sobraram 23 estudos. Conjuntamente eles descrevem 92.869 mortes de pássaros por causa das colisões com construções.

Alguns estudos envolviam somente prédios baixos, como um em Rock Island, em Illinois, nos Estados Unidos, onde foram monitorados 20 edifícios. Neles a taxa de colisão foi de 2,6 pássaros por prédio por ano. Em Chicago, em um único edifício monitorado, entre 1978 e 2012, foram registradas, em média, 1.028 mortes de pássaros por ano. Um terceiro estudo monitorou 1.165 casas sendo que cada casa, na média, causou 0,85 mortes por ano.

Combinando os dados desses 23 estudos, com dados sobre a densidade de pássaros em cada município dos EUA, e o número e tipo de construção existente em cada cidade, vila ou vilarejo nos EUA, os cientistas puderam estimar o número de pássaros que morrem por ano por causa desse tipo de colisão em todo os EUA.

Leia também:  Giro GGN Queimadas: Brasil tem 28,9% dos incêndios na América do Sul

Essa análise cuidadosa permitiu que os cientistas estimassem com 95% de certeza que o número de pássaros mortos a cada ano nos EUA está entre 365 milhões e 988 milhões. Em outras palavras só existe 5% de chance de o número real ser menor que 365 ou maior que 988 milhões. É um número altíssimo. Entre as causas de mortes de pássaros, a única provocada pelo homem que registra mais casos são os gatos domésticos (1 bilhão de vítimas por ano). Agrotóxicos, caça, e geradores eólicos não chegam nem perto de causar esse tipo de mortalidade.

Os dados permitiram estimar o número aproximado de pássaros mortos em edifícios de até 3 andares (253 milhões/ano), casas e edifícios de até dois andares (339 milhões/ano) e grandes prédios (508 mil/ano). Ou seja, prédios altos, nas grandes cidades, contribuem menos que os baixos e as casas.

Além de determinar o número de pássaros mortos, foi possível identificar as espécies que morrem com mais frequência. O interessante é que, para cada tipo de edifício, a espécie de pássaro que é morta com mais frequência é diferente. Outro dado é que algumas espécies colidem com uma frequência maior que a esperada, como o beija-flor, enquanto outras raramente atingem uma janela, como patos e marrecos.

Finalmente os dados permitiram identificar mais de 20 espécies de pássaros cujas populações estão diminuindo, e que podem correr o risco de extinção, entre os pássaros que morrem frequentemente em colisões com edifícios. Se esses resultados se confirmarem é fácil imaginar que no mundo devem morrer bilhões de aves a cada ano por causa de colisões com construções, um número da mesma ordem de magnitude da população de seres humanos que vivem no planeta.

Leia também:  Órgãos de governo contradizem Bolsonaro e Salles sobre Fundo Amazônia e desmatamento

Fiquei pensando. Será que não seria melhor fechar minha janela preferida e ir ler na varanda? Afinal quantas vidas de pássaros vale cada metro de janela envidraçada?

É BIÓLOGO

MAIS INFORMAÇÕES: BIRD-BUILDING COLLISIONS IN THE UNITED STATES: ESTIMATES OF ANUAL MORTALITY AND SPECIES VULNERABILITY. THE CONDOR VOL. 116 PAG. 8 2014

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

16 comentários

  1. Solução ecológica e
    Solução ecológica e polticamente correta, segundo o sistema pátrio: TORNAR ILEGAIS OS VIDROS DAS JANELAS!!! Ou buraco, ou uma tela de tecnologia ultra-avançada, que repele os animais meio metro antes, através de raios-laser ou similar!!! Fabricada é claro, a exemplo dos “pardais” e “caetanos” por uma ou duas empresas apenas!!! E uma maciça campanha de propaganda, direta e subliminar, a exemplo das que se fazem sobre a “segurança” no trânsito!!!!
    hbeheheheh

  2. simples a solução , como eu

    simples a solução , como eu fiz em meu sítio na mata atlântica (litoral norte de são Paulo):  eu coloquei tela mosquiteira do lado de fora das janelas, para impedir que o reflexo do sol na mata fosse espelhado pelos vidros, que é a causa de ilusão de ótica dos pássaros que pensam que ali é continuação da mata!

    siimples e barato:. coloquei a tela (na verdade, comprei a tela em casa de construção e com alguns suportes simples ,  e de fácil retirada,-  como parafusos em L ou G – eu mesma cortei a tela no tamanho das janelas (2,5 m x 1,40m) , e instalei os suportes (8 por janela apenas) e resolvi. Foram 13 janelas contando com aquelas menores dos banheiros e nas quais muitos passarinhos também trombavam.  Nunca mais vi ou ouvi a triste cena de um tiê sangue, saíra, tico tico, juruva e inúmeros outros baterem nos vidros e morrerem em seguida, em agonia! Graças a Deus isso acabou!!!

    Muito simples!!!!!!! é só querer e parar prá pensar um pouco e se dedicar, quase sem nenhum esforço ou dispêndio de dinheiro, e conseguir fazer diferença em prol da nossa natureza tão sofrida, vítima desse mundo tão egoísta como o dos humanos!!!

  3. E os Parques Eólicos ??

    Quero ver quando sair o estudo sobre os “Parques Eolicos”

    Daqui a pouco os ecochatos estarão defendendo energia nuclear

  4. Ai ai, é cada uma…

    E quantos pássaros morrem nas festas de fim de ano unicamente para nossa recreação?

    Quantos galetos são imolados no Galeto’s todos os dias? Isso pra não falar nos patos e marrecos em outros restaurantes similares.

    Certa vez li algo sobre a extinção de espécies de animais, parece que é um ciclo natural da biodiversidade, aja vista, que novas espécies sempre surgem.

    A natureza se recicla sucessivamente, mas a imbecilidade humana não; é sempre a mesma. 

     

  5. Uhum

    E tem também os bilhões de peixes morrem ao se chocar com as redes de pescadores.

    E os quaquilhões de insetos que morrem ao se chocar contra os vidros e faróis dos carros à noite.

    Daqui a pouco aparece um maluco querendo colocar óculos nos pássaros para eles enxergarem melhor as janelas dos edificios. É cada uma que me aparece…

     

     

     

  6. Estranho alguns leitores

    Estranho alguns leitores desdenharem deste sério problema. Não sei se é a arcaica despreocupação ambiental ou se é desconfiança quanto à informação. Um leitor compara o problema com a morte de insetos, outro com a morte de aves de abate, refletindo ignorância quanto a questões da conservação da biodiversidade.

    Lá no meu apartamento, detectei o problema, com duas colisões que presencieie. Então coloquei fita crepe no meio dos vidros e não percebi mais nenhum acidente. Os órgãos ambientais deveriam se debruçar sobre esta questão.

    • Puxa Que Pariu!

      Como você é inteligente, não?!

      Aves de abate merecem morrer, aves de não abate merecem viver.

      E quem foi que lhe ditou essa regrinha tão simples? Sua mente tacanha?

      E os patos e marrecos, citados na reportagem, são de abate ou de não abate?

      E os gatos também citados? Depende da quantidade de espetinhos vendidos lá no Brás?

  7. Ainda bem que alguma coisa

    Ainda bem que alguma coisa mata eles, porque, com a falta dos predadores naturais nas grandes cidades, eles encheriam de merda todas as ruas…

    • Resposta ao imbecil que acha bom a morte dos pássaros

      Cara pessoa, se você reclama de pássaros, vai reclamar MUITO mais quando eles sumirem do planeta. Pois, aí você acabará com os caçadores naturais de INSETOS.

      Meu caro, se você prefere insetos transmitindo Dengue, Malaria e outras doenças ao invés de um maravilhoso Sabiá que canta divinamente, então torça para que todos os pássaros morram.

      Evolua! Pesquise e veja que pássaros não são apenas pombos urbanos, que muitas espécies de pássaros são fundamentais para a vida no planeta Terra.

  8.  
    Não existe essa quantidade

     

    Não existe essa quantidade de pássaros no planeta que permita a morte de bilhões,  todos os anos, sem a extinção das espécies em prazo curto.

    Os únicos seres que podem ser quantificados nessas proporções são os humanos, os insetos, vermes, bactérias, virus, organismos simples e outros que certos humanos guardam semelhança.

     

  9. na verdade, as aves abatidas

    na verdade, as aves abatidas para fins alimentares, mantém sua espécie preservada pela atividade econômica envolvida, como é o caso dos frangos etc.Assim como ocorre com a vaca e o boi. Não são espécies em extinção, apesar de aos milhares serem anualmente abatidos para consumo. A questão é a mortandade verificada pelos choques em vidros, que são em grande número, de espécies de aves que sequer têm qualquer estudo a respeito acerca de sua condição de preservação ou até mesmo aquelas em risco de extinção, como é o caso da aves da nossa mata atlântica, aonde tenho um sítio e que, por inúmeras vezes, presenciei juruva batendo em minhas janelas, saíras-sete cores, tiês-sangue, araponguinha, dentre outros..( Daí que passei a utilizar telas exteriores nos vidros, o que aboliu os choques)..Acho que é uma simples questão de consciência. Todos sabemos em que grau de destruição a natureza está acometida pelo homem. Não dá prá ignorar e tapar o sol com a peneira. Temos que fazer a nossa parte e não ser cínicos a ponto de achar que a matança de aves, endêmicas ou migratórias, nas cidades ou nos campos, não são problema nosso.  Somos, sim, responsáveis pela destruição da natureza, sendo agentes por omissão, caso não fizermos nada a respeito!!!

  10. na verdade, as aves abatidas

    na verdade, as aves abatidas para fins alimentares, mantém sua espécie preservada pela atividade econômica envolvida, como é o caso dos frangos etc.Assim como ocorre com a vaca e o boi. Não são espécies em extinção, apesar de aos milhares serem anualmente abatidos para consumo. A questão é a mortandade verificada pelos choques em vidros, que são em grande número, de espécies de aves que sequer têm qualquer estudo a respeito acerca de sua condição de preservação ou até mesmo aquelas em risco de extinção, como é o caso da aves da nossa mata atlântica, aonde tenho um sítio e que, por inúmeras vezes, presenciei juruva batendo em minhas janelas, saíras-sete cores, tiês-sangue, araponguinha, dentre outros..( Daí que passei a utilizar telas exteriores nos vidros, o que aboliu os choques)..Acho que é uma simples questão de consciência. Todos sabemos em que grau de destruição a natureza está acometida pelo homem. Não dá prá ignorar e tapar o sol com a peneira. Temos que fazer a nossa parte e não ser cínicos a ponto de achar que a matança de aves, endêmicas ou migratórias, nas cidades ou nos campos, não são problema nosso.  Somos, sim, responsáveis pela destruição da natureza, sendo agentes por omissão, caso não fizermos nada a respeito!!!

  11. Pássaro NÃO é sinônimo de

    Pássaro NÃO é sinônimo de ave, é apenas uma das ordens dessa espécie. Todos os pássaros são aves mas nem todas as aves são pássaros. Galinhas, perus, emas, avestruzes, pinguins são aves mas não são pássaros, são aves de outras ordens, o artigo é sobre a ordem dos pássaros. Aves que não voam ou não tem capacidade de voo longo, como as citadas não batem em vidraças de janelas. Não existem números de indivíduos no planeta que possam absorver a perda bilhões de pássaros todos os anos, essa ordem já teria sido extinta se isso ocorresse, não sou especialista mas até duvido que existam vivos mais de um bilhão de pássaros. Existem nuvens de pássaros de milhões de exemplares na savana africana, estes logicamente não se chocam com vidraças.

  12. Eles se chocam porque “veem”

    Eles se chocam porque “veem” a continuidade do céu …

    É só pintar qualquer coisa no vidro que desviam. Fizemos isso há novecentos anos no sitio em Teresópolis.

    Caiu para um ou dois míopes por ano.

     

  13. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome