O paradoxo de Manaus

No dia 8 de dezembro, a Science publicou estudo estimando que, em OUTUBRO, 76% da população de Manaus já havia contraído covid-19.

https://science.sciencemag.org/content/371/6526/288/tab-article-info

A situação seria análoga à de uma imensa fogueira da qual 3 quartos do combustível já tivessem sido queimados, restando relativamente pouco material para alimentar queima futura. Decorridos mais de 2 meses, tal fogueira deveria estar à beira da extinção.

Paradoxalmente, no entanto, o número de notificações na cidade mais que dobrou, desde então. Houvesse alguma coerência em tais constatações, virtualmente toda a população já estaria imunizada. Agora, no entanto, o paradoxo se acirra com a eclosão de um pandemônio ainda pior que o da primeira onda.

O que estará acontecendo em Manaus, além das mortes? Os estudos publicados na Science estariam equivocados? O pandemônio atual será mesmo decorrente de covid-19? Importa esclarecer o que está ocorrendo em Manaus.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora