Fox no volante: a guinada para a direita dos americanos

Jornal GGN – O documentário americano A lavagem cerebral do meu pai se propõe a analisar os discursos de mídia e seus efeitos nos cidadãos. O trabalho da cineasta Jen Senko começou pela observação da transformação do seu próprio pai, de um homem apolítico que sempre votou nos democratas, em um fanático raivoso de direita.

Ao avançar na investigação, a cineasta descobre que seu pai faz parte de um contingente maior, de uma população que começa a sentir os efeitos de um plano traçado pelo presidente da Fox News na época do governo de Richard Nixon.

Nos últimos 30 anos, a manipulação midiática da realidade busca direcionar a sociedade americana para a direita. O resultado é que hoje há menor diversidade de opinião, desinformação massiva intencional e uma enorme divisão do país.

O documentário traz entrevistas com Noam Chomsky, Jeff Cohen, George Lakoff e outros. Ainda não se sabe se o filme será exibido no Brasil.

Da Rede Brasil Atual

Documentário mostra como mídia de direita altera formação de opinião do público

Por Cynara Menezes

Tendo como base a imprensa dos Estados Unidos, em ‘The Brainwashing of My Dad’ diretora busca entender a transformação do pai de apolítico democrata a radical conservador

Socialista Morena – Vocês já repararam como as pessoas têm se transformado em outras ultimamente, como o médico e o monstro? Cidadãos antes cordatos, educados, gentis, de repente viraram cães raivosos, espumando pela boca, prontos a atacar o próximo. E o alvo de sua ira é sempre o mesmo, a esquerda, personificada no PT e em Lula, e as minorias: negros, gays, mulheres. Eu sempre fico com a impressão que o problema dessas pessoas não é política… Mas o que aconteceu para que elas ficassem assim? Será que a mídia tem alguma responsabilidade nisso?

Leia também:  Por que o Brasil chegou até aqui? Qual poder controla?, por Roberto Bueno

Um documentário que estreia este mês nos EUA, The Brainwashing of My Dad (A lavagem cerebral de meu pai, em tradução livre), explora um dos mais bizarros fenômenos de mídia norte-americanos: o perigoso poder que a mídia de direita pode exercer sobre os cidadãos comuns (lembrando que nos EUA há alternativas “liberais”; no Brasil só existe mídia de direita).

Quando a cineasta Jen Senko tentou entender a transformação do pai dela de um homem apolítico que votou a vida inteira no partido Democrata em um fanático de direita furioso, descobriu as forças por trás da mídia que o fizeram mudar completamente: um plano de Roger Ailes (CEO da FOX News) durante o governo de Richard Nixon para o controle da mídia pelos republicanos; o Memorando Powell, conclamando líderes empresariais a influenciar as instituições de opinião pública, especialmente as universidades, a mídia e os tribunais; e, no governo Ronald Reagan, o desmantelamento da Fairness Doctrine (política governamental que garantia equilíbrio nas notícias de TV, com a obrigatória veiculação de visões opostas de determinado tema).

À medida que a busca de Senko avança, descobrimos que o pai dela é parte de um contingente muito maior, e que a história afeta a toda a sociedade norte-americana.

Utilizando entrevistas com personalidades da mídia, linguistas e ativistas de movimentos sociais, incluindo Noam Chomsky, Jeff Cohen, George Lakoff e outros, The Brainwashing of My Dad revela o plano de direcionar os EUA para a direita nos últimos 30 anos, principalmente através de manipulação midiática. O resultado disso é que hoje há menos vozes, menor diversidade de opinião, desinformação massiva intencional e uma enorme divisão do país. Alguém aí pensou no Brasil?

O documentário mostra como isso aconteceu (e ainda está acontecendo) e coloca questões como a quem pertencem as ondas de transmissão, que direitos nós temos como consumidores de mídia e qual a responsabilidade que o governo tem de fazer essas ondas serem realmente justas, acuradas e próximas à verdade.

Leia também:  Coronavírus: Miami quer suspender voos vindos do Brasil

Assista a um trecho do filme:

E aqui, o trailer:

https://www.youtube.com/watch?v=jdd6lEu9SWA height:394]

Ainda não se sabe se o filme será exibido no Brasil, que já inspirou ao menos uma obra, considerada um clássico por alguns: Além do Cidadão Kane, do britânico Simon Hartog, debate o poder de manipulação da TV Globo sobre os brasileiros.

Assista abaixo:

[video:https://www.youtube.com/watch?v=77TKLQ1op34 height:394

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

1 comentário

  1.  
    Por aqui a lavagem cerebral

     

    Por aqui a lavagem cerebral da mídia atingiu a classe média, especialmente a paulista, em cheio. O ódio cego e irracional desta gente é muito chocante. Babam de ódio e batem panelas diante de qualquer acusação contra o PT  e ficam completamente indiferentes ou céticos quando tucanos são acusados de corrupção. Babam de ódio contra programas como o Mais Médicos e o Bolsa Família e estão se lixando se estes programas salvam a vida de milhares de crianças nos rincões mais pobres do país. Babam de prazer com atitudes politicamente incorretas e nem de longe percebem que estas atitudes, embora aparentemente inofensivas, alimentam o racismo, o ódio ao diferente e o desprezo pelas  regras de convivência harmônica e civilizada.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome