Borzeguim

Por Vânia

É fruta do mato
Borzeguim, deixa as fraldas ao vento
E vem dançar
E vem dançar
Hoje é sexta-feira de manhã
Hoje é sexta-feira
Deixa o mato crescer em paz
Deixa o mato crescer
Deixa o mato

Não quero fogo, quero água
(deixa o mato crescer em paz)
Não quero fogo, quero água
(deixa o mato crescer em paz)
Hoje é sexta-feira da paixão
Sexta-feira santa
Todo dia é dia de perdão
Todo dia é dia santo
Todo santo dia
Ah, e vem João e aí vem Maria
Todo dia é dia de folia
Ah, e vem João e aí vem Maria

Todo dia é dia
O chão no chão
O pé na pedra
O pé no céu
Deixa o tatu-bola no lugar
Deixa a capivara atravessar
Deixa a anta cruzar o ribeirão
Deixa o índio vivo no sertão
Deixa o índio vivo nu
Deixa o índio vivo
Deixa o índio

Deixa (É fruta do mato) (Deixa)
Escuta o mato crescendo em paz (É fruta do mato)
Escuta o mato crescendo
Escuta o mato
Escuta
Escuta o vento cantando no arvoredo
Passarim, passarão no passaredo
Deixa a índia criar seu curumim
Vá embora daqui coisa ruim
Some logo
Vá embora

Em nome de Deus
É fruta do mato
Borzeguim, deixa as fraldas ao vento
E vem dançar
E vem dançar
O jacu já tá velho na fruteira
O lagarto teiú tá na soleira
Uirassu foi rever a cordilheira
Gavião grande é bicho sem fronteira
Cutucurim
Gavião-zão
Gavião-ão

Vá embora daqui coisa ruim
Some logo
Vá embora

 

Vá embora daqui coisa ruim
Some logo
Vá embora

Vá embora daqui coisa ruim
Some logo
Vá embora

Em nome de Deus

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

1 comentário

  1. Eita!!! Será que vai?

    Eita!!! Será que vai?

    Sábado minha filha fez uma reunião com um grupo de amigos aqui em casa. Todos com o rosto desses jovens que aparecem nas fotos. E todos contra o golpe. Um deles disse que não aguentava o golpismo do paí. Me deu uma esperança!!! Afinal, o futuro do Brasil é deles.

     

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome