Não é culpa da chuva é assassinato, mesmo!, por Benedito Roberto Barbosa

Agora mais 12 mortes, até este momento. Quem são os responsáveis por estas tragédias? O acaso? A Natureza? São casos fortuitos?

do Laboratório Justiça Territorial

Não é culpa da chuva é assassinato, mesmo!

por Benedito Roberto Barbosa

Há quase um ano das 08 mortes oficiais no Prédio do Largo do Paissandu WPA, São Paulo volta a viver uma nova tragédia com 12 mortes causadas pelas chuvas. Crianças já haviam morrido há pouco mais de um mês soterradas na cidade de Mauá, por causa das chuvas. Mas ninguém deu muita atenção. A mídia estava voltada para Brumadinho, em seguida pela Tragédia do Vidigal, e do Centro de Treinamento do Flamengo no Rio de Janeiro.

Agora mais 12 mortes, até este momento. Quem são os responsáveis por estas tragédias? O acaso? A Natureza ? São casos fortuitos ?

Eu prefiro acreditar que não, a coisa vai mesmo da omissão, negligência ao puro descaso, ou simplesmente ódio aos pobres.

Lembram aquele ditado do comediante Chico Anísio, que encenava um político corrupto, e tinha um bordão “Eu quero mesmo que pobres explodam”?

Por aqui eles, os pobres, podem morrer soterrados na lama, morrerem afogados numa enchente, morrer de leptospirose, de uma doença qualquer, debaixo de lama tóxica, com um mata Leão, torrados num centro de treinamento, numa favela ou num prédio que derreteu num incêndio, baleado pela policia. Quem se importa? É preto, pobre, mulher, nordestino, gay. É tudo vagabundo mesmo!

Pessoal, não estamos lutando somente contra uma questão econômica, ou de classes, estamos lutando contra um fantasma que nos confunde, que planta sementes de ódio, e tenta a todo momento minar as nossas forças, nos deixar impotentes.

Não lutamos somente contra a impunidade, estamos lutando contra o esquecimento e a invisibilidade que as elites nos impõe, que nos faz sentir desgraçadamente impotentes. É sim uma guerra sem fim, com vitórias mínimas.

Leia também:  Moro e o moralismo criminoso, por Aldo Fornazieri

Parafraseando minha amiga Janaína, do Centro Gaspar Garcia, ao citar Joice Berth: ‘Há uma “Senzala Emocional” dentro nós’ que temos vencer e derrotar, para seguirmos mais fortes lutando.

Temos sim chances de derrotá-los! Claro que temos! Não podemos nos deixar atingir pelo desânimo, pela depressão, pela divisão, pela arrogância, pelas perdas, cada situação adversa precisa nos deixar mais fortes e mais unidos unidas, para que cada momento difícil nos coloque caminho para uma grande Vitória.

Pátria Livre, Venceremos!

Benedito Roberto Barbosa, advogado, mestre e doutorando em Planejamento e gestão do território (LabJuTa/PGT UFABC).

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

1 comentário

  1. Com displicência ao votar, sem chances…
    tucanos são eleitos por muitos que moram em verdadeiras pocilgas há anos

    no RJ, a mesma displicência, chegando ao cúmulo de os que foram retirados das pocilgas nos governos de Lula e Dilma esnobarem pelas redes sociais os que lá permaneceram

    a sociedade está decadente ao extremo, sem volta ou recuperação, e em todos os sentidos

    chances onde, como e quando?

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome