Os brazilianos cantantes

O som de Mark Davis, aliás, Fábio Júnior! 

Os anos setenta foram pródigos de cantores brasileiros que tinham pseudônimos em inglês e que cantavam, portanto, na língua-mãe da rainha. Para ficar só em alguns exemplos, tínhamos o Morris Albert ( Maurício Alberto), Michael Sullivan (Ivanilton de Souza Lima), Tony Stevens (o saudoso Jessé), Chrystian & Ralph (antes de optarem pelo estilo sertanejo) e o Mark Davis! Isso mesmo… Pode ser surpresa para muitos, mas esse era o nome artístico que o Fábio Júnior usava para cantar músicas em inglês, no início dos anos 70. Consegui resgatar duas preciosidades: vídeos em que o Fábio Jr. aparece cantando como “Mark Davis”. Ele também chegou a usar o pseudônimo de Uncle Jack.

Comentário

No início de minha carreira, meus primeiros feitos como repórter de música foi descobrir a identidade desse pessoal. O mais famoso era o Terry Winter, grande compositor e cantor irlandes que logo viria em excursão ao Brasil. Na verdade, morava em uma pensão na Rodrigues Alves.

Outro conjunto tinha como baixista o filho do poderoso Gama e Silva, Ministro da Justiça.

O empresário deles – um corpulento, de nome italiano, irmão do marido da Bebel, de Poços – ligou para a Veja dizendo para eu esperá-lo lá, porque estava a caminho para me quebrar a cara. Disse-lhe que nem f… Se quisesse me pegar tinha que correr, porque eu também iria sair correndo. Ficou mais fulo ainda.

Essas histórias estão narradas em um livro recente que saiu. Acho que “Eu não sou cachorro não”.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora