15 mil pessoas visitam loja na Itália no primeiro dia de reabertura

Trabalhadores ameaçam greve porque não há condições de cumprir medidas sanitárias, como distanciamento social, com esse fluxo de clientes

Do Newsweek

Cerca de 15.000 pessoas foram à Ikea na Itália no primeiro dia em que foram reabertas. A filial de Turim da loja de móveis sueca viu milhares de visitantes entrarem por suas portas quando foram inauguradas, em 18 de maio, conforme relatado pelo La Repubblica.

As lojas da Ikea em toda a Itália reabriram ontem, mas La Repubblica relata que os trabalhadores estão preocupados com o fato de o público esquecer rapidamente de manter o distanciamento social à medida que o país diminui suas restrições de bloqueio. E depois que multidões se reuniram na Ikea, os membros do sindicato ameaçam greve se a loja de móveis não adotar medidas para tornar a loja mais segura.

Umberto Radin, secretário da Confederação Geral do Trabalho da Itália (CGIL), disse que o tamanho da multidão foi causado pela “subestimação da empresa do possível número de clientes”.

Segundo os delegados sindicais, a Ikea havia calculado um fluxo de cerca de 1.500 pessoas para o dia da reabertura, mas estimaram que cerca de 15.000 pessoas haviam realmente visitado a loja.

As longas filas significavam que o distanciamento social era impossível; portanto, os membros do sindicato ameaçam greve se a Ikea não tornar suas lojas mais organizadas e seguras em dois dias.

A Itália começou a diminuir suas restrições de bloqueio em 4 de maio, quando permitiu que os italianos usassem parques, se exercitassem, viajassem dentro de suas próprias regiões e se retirassem de bares e restaurantes.

Leia também:  Tacla Duran revela pagamento a "sócio de Rosângela Moro" para "não ser preso na Lava Jato"

As lojas reabriram com distanciamento social e medidas de saúde e segurança, mas parece que a Ikea não levou em consideração o número de clientes em potencial ao reabrir, de acordo com o sindicato.

As lojas pequenas devem permitir apenas um cliente de cada vez, e as lojas maiores devem ter acesso regulamentado e escalonado. Além disso, as lojas têm estações de higienização das mãos em suas entradas, e as novas regras da Itália dizem que os funcionários devem usar máscaras e luvas e fornecer luvas descartáveis ​​para os clientes.

De acordo com o site da Ikea Itália: “A partir de 18 de maio, as lojas da IKEA na Itália reabrirão com medidas adequadas para garantir o bem-estar e a saúde dos clientes e funcionários”.

A Ikea pediu a seus clientes italianos: “Leia as medidas de segurança antes de chegar à loja e lembre-se delas durante a sua visita. Dessa forma, juntos, garantimos um ambiente seguro”.

Enquanto a loja de Turim está aberta, seu bar, restaurante e área de recreação infantil permanecem fechados e o bistrô serve apenas produtos para viagem.

A Itália registrou 32.000 mortes e mais de 225.000 casos de coronavírus, segundo a Universidade Johns Hopkins.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

1 comentário

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome